Portugal: Teste com veículos autónomos na CREL em 2018


Destaques PPLWARE

13 Respostas

  1. joguirian says:

    Não sei qual a lógica disto… As estradas portuguesas são diferentes das espanholas? Se é uma empresa espanhola que vem cá fazer os testes é porque não há nenhuma empresa portuguesa interessada em realizar estudos nesta área. Na verdade a indústria automóvel em Portugal é quase inexistente. Reduzamo-nos à nossa insignificância.

    São palavras duras, já sei que vem aí pessoal a criticar, porque nisso somos bons… O meu desgosto é mesmo ver tanto potencial desperdiçado no nosso país, sim porque há gente de muito valor nestas áreas, que depois têm que ir para fora enquanto que alguns “chico-espertos” se enchem de milhões a roubar…

    • censo says:

      Sabes qual é o peso da autoeuropa no PIB nacional?

      • joguirian says:

        A autoeuropa é a apple de portugal, monta as peças, não as faz, não cria nada, os modelos já foram criados lá fora, não fales da autoeuropa como a grande marca de fabrico de automóveis em portugal. Se fores a Espanha eles têm a Seat, marca reconhecida na Europa, que eu saiba não existe a marca “Autoeuropa” como um carro pois não? Era isso que eu queria dizer…

        • Louro says:

          Sabes que ao longo dos tempos tivemos vários modelos e marcas automóveis Portuguesas, aliás algumas delas até deram cartas lá fora.
          No entanto e como disseste lá em cima nenhuma vingou porque em Portugal nao se apoia quem queira fazer algo…basicamente faz parte da nossa mentalidade criticar e apontar o dedo para dizer que está mal.

          Felizmente a mentalidade do que é Portugues nao presta vindo de Portugueses mudou um pouco com o passar dos anos, no entanto ainda continua presente e claro está, mesmo que uma empresa hoje decida criar um Tesla (Portugues) ninguém o vai comprar, porque afinal de contas…Audi e Wolkswagen é que é bom.

          Mentalidades, vá lá alguém perceber o que se passa…

        • censo says:

          É indústria automóvel nacional. Conta para o PIB, e de que maneira, por isso, não a ignores. Agora, se quiseres falar de marca nacional, isso é outra coisa. Não queiras baralhar.

    • mlopes says:

      sim, são diferentes. as medidas são diferentes os ângulos permitidos para as curvas são diferentes, o material dos pavimentos também será (em alguns casos) diferente e os condutores comportam-se de modo diverso

    • Antoninho says:

      Primeiro diz que devemos reduzir a nossa insignificância, depois já diz que é pena cerebros terem de ir para fora.

      Numa coisa tem razão você faz parte daquele grupo que falou, só é bom a criticar.

  2. SSilva says:

    A tecnologia em tempos evoluía a um ritmo fascinante. Hoje em dia parece que as empresas tecnologícas querem atrasar os avanços tecnologicos por introduzir só uma coisinha ou outra nova a cada geração do produto que lançam em vez de dar grandes passos. No seguemento automóvel gostava de ver uma grande evolução neste sentido semelhante à tesla, um carro futurista. Não se as outras marcas de carros têm medo de sair da sua area de conforto, mas enquanto não o fizerem este tipo de carros não vão ser uma realidade tão cedo, pelo menos para a maior parte da população mundial.

  3. Plekter says:

    Então e quem é que vai pagar as portagens? É que não são nada baratas…

  4. José Rodrigues says:

    Já está testado na A9, A5, A2 e segunda circular, venha de lá a legislação 😀

  5. falcaobranco says:

    Se eles apanharem aqueles condutores que se atravessam á frente de uma pessoa para sair da AE, travam sem necessidade nenhuma, mudam de direcção sem piscas… quero ver como os carros vão reagir…

  6. Arlindo Pereira says:

    Isto vai dar porcaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.