Quantcast
PplWare Mobile

Líder do sed e grep discorda de Stallman e abandona projectos

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Ana Narciso


  1. Mario Junior says:

    Esse Richard Stallman é doido. Estão esquecendo de dar o remédio controlado dele. kkkkkkkkkkkkk

  2. Eduardo Oliveira (KnoKer) says:

    Numa coisa concordo, para mim C++ não é “bonito” no entanto é bem mais poderoso que C99.

    Por outro lado, corrijam-me se estiver enganado, desenvolver em C requer menos 3rd party libs o que torna o código mais mais fácil de “espalhar” sem problemas de dependências, certo?

    No entanto não estou a ver Paolo Bonzini a ficar parado, isto até pode gerar algo de bom….

    Cumprimentos,
    Eduardo Oliveira

  3. CMatomic says:

    o problema que vejo aqui é um problema técnico e não filosófico, la por o Stallman ser teimoso , não quer dizer que FSF deixa de existir , isso esta na mente de gente que só vê a Microsoft e do software proprietário a frente, se calhar esta na altura se fazer um fork aos projectos GNU , se stallman continuar embirrar com a sua reto programação , é claro não há mal as empresas apoiar o software livre em termos financeiros , mas nada justifica que a filosofia da FSF esteja errada , se calhar tem que levar uns ajustes , menos Stallman , mais comunidade .

    • lmx says:

      Boas…
      conpreendo o que dizes, mas é preciso alguém sempre no topo que faça gestão da qualidade dos projectos…no kernel linux tens o linus, na GNU tens o stallman…

      Se não houver processos de control rigorosos que filtrem os desvaneios dos developrs, ás tantas começas a ver aplicações metade em c, metade em java ou python, e sei la mais o quê…é o salve-se quem puder…

      O projecto GNU cresceu porque foi sempre uma “casa” de renome no que toca ao desenvolvimento de software, e isso não se pode perder…só porque chega alguém e quer “revolucionar” a coisa… lol

      Eu acho que de deve criar diferentes targets para diferentes situações, de forma a flexibilizar mais a coisa…aplicações para um target na linguagem c, aplicações para outro target em C++, e outros tagets…do tipo salve-se quem puder lol 🙂

      cmps

  4. Scheldon says:

    Como sempre digo, se o GNU tem um problema esse problema é justamente o “bom doutor” que parece muito mais disposto a polemizar e atravancar o projeto que [tag de ironia]”””ele”””””” “””””””mesmo””””””” “”””””começou”””””””

  5. Thiago says:

    Cara, a FSF tem um papel fundamental no mundo do software porém algumas coisas precisam ser revistas.

    A evolução não é linear e assim como as pessoas evoluem com um grau de oscilação considerável, suas necessidades também evoluem nesse parâmetro.

    Portanto, ser inflexível ao mercado não ajuda muita coisa!

  6. JJ says:

    Não se entendem… e depois querem ser valorizados… assim é difícil…

  7. Carlos Carvalho says:

    Bom dia ,

    No Mundo do software livre por vezes não é mau estas clivagens , tal como um nosso leitor escreveu não estou a ver estes 2 Srs ficarem de braços cruzados sem fazer nada , daqui pode surgir de facto um fork que pode ser aproveitado pela comunidade open source aumentado assim a oferta de opções .

    Divergências existirão sempre e como disse por vezes são saudáveis , acho no entanto que colocar pura e simplesmente os seus galões do que já foi feito no passado por ele próprio não é muito saudável , agora é preciso verificar se a programação em c++ não traz o problema de programar com bibliotecas proprietárias o qu como sabem colide com o espírito da licença GNU , quem é programador que se exprima porque eu não tenho esse tipo de conhecimentos .

    Cumprimentos

    Carlos Carvalho

    • Silva says:

      O problema é o de sempre, muitos querem brilhar com o trabalho dos outros e isso acontece com o linux e o software livre em geral. As pessoas em vez de melhorarem o existente, não alteram algumas coisas para dizer que é novo e que foram elas que o fizeram. Em termos de linguagem de programação acontece o mesmo pois no final o código que o computador vai ler é sempre o mesmo. A linguagem em si é que pode ser mais fácil para o programador trabalhar, mas isso acarreta código a mais no final para a maquina interpretar prejudicando a performance da maquina, o que é menos aperceptível hoje em dia por as maquinas serem bastante potentes.
      No básico, quanto mais simples a linguagem de programação como o C melhores programas se obtém mas mais difícil é para o programador conseguir os mesmos resultados, pois obriga a um bom conhecimento do funcionamento das maquinas o deixa de ser programação para qualquer um como hoje em dia.

  8. lmx says:

    boas…
    concordo que desenvolver em C, é mais bonito e mais rápido(para um Guru de C) do que c++…
    se eu tiver oportunidade uso C sempre que possível, pela simplicidade/Velocidade da linguagem…

    Como se costuma dizer quando se aprende algumas linguagens e depois se aprende C…depois de C, parece que nenhuma das outras é grande coisa…

    No entanto não acho C desactualizado…muito pelo contrario, é uma linguagem bastante actual, no entanto como todas , tem um target cada vez mais especifico.

    Acho que embora o Stallman tenha razão, em relação ao c++…e na verdade o c++ complica todo o código, tendo em conta que o C é uma linguagem simplista(não estou a falar do ponto de vista da orientação do projecto, ai acho que é ao contrario), Eu acho que muita coisa pode ser desenvolvida em c++…aplicações de core em C, aplicações de user space mais banais, onde a performance não afecta tanto e que correm somente quando o utilizar as lança, tipo uma vez…acho que podem avançar para o c++ !!

    Acho que o Stallman deve relaxar um pouco, ser um bocadinho mais flexível…porra não estamos a falar de mudar para Java!!lol

    cmps

  9. Paulo Cardoso says:

    O Stallman, mesmo sendo um génio que vive pela máxima de “eu trabalho 3 meses por ano e isso chega para aguentar o resto dos meses a desenvolver software gratuito”, não deixa de ser uma figura muito “especial”, que cultiva um estilo muito próprio, na minha opinião propositadamente.

    Quem esteve presente aqui há uns anos numa conferência realizada na FEUP, em que ele, o orador principal, entre outras coisas, adormeceu enquanto falava?

    • lmx says:

      🙂 lol…
      não percebes-te a cena …ele estava a meditar lol…
      Os Gurus também meditam, e sempre a viajar de um lado para o outro , quando dás por ela sentes vontade de meditar nem que seja 5 minutos…lol

      Não é ao acaso que os Espanhóis tiram a chamada Sesta… 🙂

      cmps

      • mc says:

        É no que dão as almoçaradas regadas a bom vinho do porto 😛

        • Paulo Cardoso says:

          O momento “alto” foi quando mais de metade do auditório se retirou, incrédulo para “o deixar dormir”… 😀
          O tipo estava a falar e a certa altura diz qualquer coisa como “desculpem mas estou muito cansado pois tive uma viagem de comboio de muitas horas e….zzzzzzzzz” 😀

  10. rand says:

    eu tenho pouca experiencia com o C++ mas o que essa pouca experiencia me indica é que apesar de desencolever em C++ é mais rápido o resultado final na maior parte dos casos não é melhor e o código não é tão perceptivel para um “outsider” do que se for escrito em C

  11. Sergio says:

    O ideal era ter uma linguagem como o c# a compilar nativamente. Sou um programador de embebidos e naturalmente programo intensivamente em C. A mais alto nível em PC utilizo maioritariamente em C#. Acho uma linguagem muito bonita. Das poucas coisas que concordo com o stellman é em relação ao c++. Também programo, mas concordo que nao é uma linguagem bonita. Poderosa, mas feinha

    • lmx says:

      Já tens o Java.

      Mas embora a sintaxe do Java seja anos de luz melhor que o c++…a velocidade do Java para aplicações do género do grep,é pior no arranque da aplicação, iria ser chumbada certamente…porque vive-se o conceito da perfeição na GNU.
      usar o menos memoria possível e o máximo de velocidade…nenhuma linguagem de alto nível ObjOriented é mais rapida que o c++…
      E mesmo assim “não cola” imagina linguagens que gastam horrores de ram…

      cmps

  12. Filipe YaBa Polido says:

    Se o software for bom, tanto me dá que venha em C, C++, C#, Java, Python, Ruby, Cobol, ou qualquer outra…excepto VB 😐 cruzes credo 😐
    O que me faz impressão a sério é o Stallman implicar com tudo e mais alguma coisa e não mostra nada feito, à quantos anos anda o Hurd a ser desenvolvido? Quantos de vocês usam o Hurd?
    Se não fosse o Linus, provavelmente eu e outros nunca teriam conhecido o mundo GNU/Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.