PplWare Mobile

Flash Player irá ter melhor suporte em Mac


Autor: Pedro Simões


  1. Cosme Benito says:

    Já não era sem tempo. Esperemos MESMO que o Linux também tenha um melhoramento. A desculpa da falta de documentação até pode pegar no sistema operativo da Apple mas no Linux não pega certamente.

    • cromo2 says:

      Exactamente… ou agora toda a gente tem de ter portateis ou desktops com placas nvidia para ver bem flash…. que palhaçada…

    • EacHTimE says:

      Pois!! Qual é a desculpa para o desempenho em linux?!?!? Aí já não dizem nada..

    • Shogun says:

      Linux é um sistema open source, só participa quem quer, não percebo porque estão a criticar a Adobe.

      • a Friend® says:

        Porque a Adobe participa no Linux… O flash Player de Linux é oficial da Adobe, logo que façam algo de jeito. Se não fazem só demonstram o quão incompetentes são.

        • Beltrano says:

          Pois eu parava de dar suporte Flash pra plataforma linux só pra pararem de encher o saco!!!

          Linux é sistema GRATUITO!!! E a renda da Adobe vem do seu Pacote de programas (Adobe Creative Suite CS3, CS4, CS5. E são pagos!) Criados para sistemas pagos, WINDOWS e MAC, esses podem instalar nativamente esses programas!
          Então agradeçam a Deus de estarem suportando um sistema que não da lucro nenhum pra eles!
          Meu filho aprende uma coisa, não se pode exigir nada de uma coisa que é dada gratuitamente! Quer poder exigir, mude pra Windows ou Mac, pois até a Aplle conseguiu uma melhoria no Flash pois eles tem um sistema que dá lucro pra Adobe!
          Portanto aprenda o mundo é movido a “DINHEIRO!” não a Ideais de Open Source!
          Quer um Flash melhor pra LINUX aprenda à programar e crie seu proprio ubunFLASH ou oque quer que seja!

  2. lol says:

    Que Ironia, pelo menos os sistemas dos computadores MAC ainda suporta flash, ao contrario dos outros produtos, ipod, ipad…

    • Ecchin says:

      É o primeiro passo para o flash ser disponibilizado nessas plataformas. Se a Adobe fizer um bom trabalho, o flash poderá migrar para esses sistemas.

  3. José Simões says:

    A justificação do flash não correr bem em linux está no software da Apple???

    Isso não tem pés nem cabeça.

    José Simões

    Citação:

    “Executar o Flash Player em qualquer computador baseado em UNIX ou Linux, é uma experiência no mínimo pouco optimizada. A justificação da Adobe é que não conseguia ter acesso à camada do sistema operativo da Apple que…”

    • MacGyver's Friend says:

      Tiraste-me as palavras da boca… O player para Linux não tem nada a ver com a Apple. Não sei se o texto foi copiado de outra fonte, mas se não foi …. :S

      Ok que o OS da Apple é baseado em Unix, mas uma coisa não tem a ver com a outra.

    • Diego Castro says:

      O Mac OS é um sistema operacional que utliza um Kernel Unix já o Ubuntu utiliza um Kernel Linux. O Linux foi desenvolvido pra ser muito parecido com um Unix, dai vem parte de seu nome: Linus(criador) + Unix = Linux. Portanto a adaptação ao Ubuntu por usuarios MAC OS é rapida e bem amigavel.

    • Miguel Costa says:

      Para programadores tem todo o sentido a resposta da ADOBE… e além disso faz todo o sentido.

      Imagina que tens um portátil em que não tens um único caracter nas teclas do teclado…

      Consegues trabalhar se fores um utilizador experiente mas mesmo assim tens algumas dificuldades, uma vez que não sabes qual a disposição das teclas especiais ou da acentuação gráfica..

      passa-se a mesma coisa com os programadores do flash player… eles sabem qual é o sistema operativo, mas não sabem quais as características de uma determinada camada do sistema operativo, logo não conseguem produzir aplicações bem estruturadas para esse sistema operativo..

      quer se trate de linux ou quer se trate de um mac, o problema é igual: não conhecem a forma correcta para o fazer… é o mesmo que programar numa linguagem manhoza que não tem um manual que nos dizem as regras de programação…

      Estamos a abordar um problema que passa ao lado de grande parte dos utilizadores iniciantes ou avançados de um determinado sistema operativo… é natural que pareça uma desculpa esfarrapada, mas para quem desenvolve software, entende imediatamente o problema 😉

  4. ZiLOG says:

    Quando instalei o Linux, reparei que o flash não tinha o mesmo desempenho que estava habituado no Windows. Pedi ajuda nos vários forums e todos me davam dicas de como melhorar o desempenho, fiz tudo o que diziam, mas sem sucesso. Todos me diziam que era problema do meu computador, que estava mal configurado, etc. Afinal o problema era do próprio flash, e não do meu Linux.

  5. bruno martins says:

    “para a Adobe e talvez seja uma forma de a Apple se desresponsabilizar de uma vez por toda de eventuais acusações da Apple”? isto está correcto? não seria mais “para a Adobe e talvez seja uma forma de a Apple se desresponsabilizar de uma vez por toda de eventuais acusações da Adobe” ?

  6. Joca says:

    Eu se fosse a Adobe não fazia o CS5 com suporte para Mac e deixava de suportar o flash no Mac..

    Era ver as firmas de webdesign e do genero a voltarem todas para windows pq precisavam da suite da Adobe e a Apple a lixar-se…

    Mas pronto a Adobe não está disposta a fazer frente à Apple..

    • bruno martins says:

      não faz frente por variadíssimas razões, e delas é porque eles andam aqui para ganhar dinheiro, e não fazer polémicas, tipo uma empresa chamada de Apple..

    • tide says:

      talvez porque a maioria dos Mac sejam profissionais ligados as artes, e utilizem os pacotes da Adobe, geram muita receita para a Adobe

  7. a Friend® says:

    Utilizadores Linux não fiquem muito esperançados, porque se melhorarem para Mac não implica que melhore para Linux (Infelizmente). Embora sejam ambos sistemas “Unix”.

    Aqui o que se trata é de a abertura da API grafica (Cocoa). E em nada têm haver uma coisa com a outra, a única coisa que MacOs e Linux têm em comum é só mesmo o factor de serem baseados em UNIX.

    Kernel de Linux é Linux, Kernel de Mac é Mach (Origem do NeXT) /BSD. E isso não tem nada a ver com o processamento gráfico, o responsável por isso são os API’s gráficos nas camadas superiores da arquitectura do Sistema.

    • racoq says:

      Mas o artigo só diz que melhora para mac! Acrescenta ainda que o desempenho em linux não é famoso também, mas em nada do artigo é sugerido que esta mudança específica a mac vai melhorar o linux,

      O pessoal tem a mania de ser picuinhas, não lêem as coisas até ao fim, nem bem e depois assumem coisas que não são ditas no artigo.

      A perspectiva de sistemas baseados em unix é para o mac, que como dizes usa uma base BSD (de NEXT ja n tem nada para te ser sincero, no inicio do reinado “steve Jobs” talvez).

      Experimenta ir correr o Flash Player em BSD, OpenSolaris e Linux, para veres se a performance não é fraca em todos (incluindo mac). Só é dita a verdade

      • a Friend® says:

        Sim eu sei 😉

        Gerou-se foi a confusão nos comentários porque associam sempre Mac e Linux pelo factor UNIX.

        Quanto a quem diz que “A Adobe agora para castigo deveria cortar o suporte de Flash para Mac” só revela um pouco de ignorancia, e sem querer está a dar razão à Apple… porque estarmos dependentes de terceiros, para ter bons plugins (um para cada sistema) para visualizar conteúdos WEB é completamente anti-standard e desigualdade de experiência WEB.

        Quanto ao kernel Mach ainda continua presente no MacOsX, ele continua a usar recursos do mesmo, ou seja, é um Hibrido de Mach/BSD ainda presente no CORE (XNU) do sistema.

        http://pt.wikipedia.org/wiki/XNU

        • Frigo says:

          é pena é a Apple só querer “abertura” no que lhe convêm…

          afinal isto não passam de negócios…

          assim de repente, iTunes e toda a gestão de música, .mov….

          • a Friend® says:

            Negócio ou não, esse modelo é que faz a Apple ter rigor no que produz, e isso para o consumidor é sempre bom. Normalmente quem usa Apple está-se a burrifar se a Apple abre ou não, quer é receber da Apple qualidade.

            O Flash foi algo que a Adobe, em relacção ao Mac nunca se preocupou… lembraram-se agora porque estão a ser encurralados por várias frentes.

    • S-K says:

      Pois é a Friend® . É como eu já tinha dito em outro post. No iPhone a Adobe não podia fazer um trabalho decente, porque não era possível só através do SDK. Era preciso mais acesso ao sistema.
      E só agora é que a Apple lançou uma nova versão da documentação.

      É curioso.
      Só depois de a Adobe desistir de programar para o iPhone.
      http://www.mikechambers.com/blog/2010/04/20/on-adobe-flash-cs5-and-iphone-applications/

      O Steve primeiro chama os programadores da Adobe de preguiçosos, e só depois é que a Apple se lembra de documentar e disponibilizar a API.

      Em relação ao Linux não tem nada a ver mesmo. Embora sejam sistemas “primos”, são diferentes.
      No meu entender a razão de o Flash ser fraco no Linux é simples. “Cota de mercado” estimada em cerca de 1%.
      O Android vai ter de crescer muito, para a Adobe olhar com outros olhos para o Linux. Se for só com a “ajuda” do desktop, vai demorar muito mais.

      • a Friend® says:

        Na minha opinião não tem haver com o marketshare… porque é estranho a Apple ter recusado no iPhone por motivos de performance, o WindowsPhone7 diz que para agora ainda não, eles viraram-se para o Android, prometeram em 2009, e já sofreu 2 adiamentos…

        O Flash é mesmo algo muito pesado e requer muito uso de procesamento, e em especial isso em SmartPhones é “fatal” para o CPU/Bateria/Performance.

        E segundo uma entrevista feita ao CEO da Adobe, ele dizia que era algo complexo trabalhar nas plataformas Linux e Mac, como quem diz que só sabem programar para Windows. A verdade é que, devido ao mesmo marketshare eles só se especializaram em Windows, deixando-se dormir à sombra da bananeira para as outras plataformas. O que é que isso transmite? Politica anti-Standard. Porque vejamos… é como quem diz:

        Quem quer usar a WEB na sua plenitude, use Windows! …

        Eu gosto do flash, mas é como digo, como standard WEB acho péssimo mesmo. Espero que o crescimento do HTML5 seja rápido para acabar com os plugins nos conteudos web. E que o Flash tenha a sua quota de mercado apenas para sites em Flash, ou até mesmo que o consigam integrar com o HTML5, removendo a dependência de plugins.

        • S-K says:

          São opiniões. Eu respeito.
          Para mim a Adobe só enxerga o marketshare.

          “Quem quer usar a WEB na sua plenitude, use Windows! …”

          Acho que não é bem assim porque quando o flash chegou o Windows já era um monopólio.
          Por isso focaram o desenvolvimento no Windows.

          A ATI é outra empresa que só olhou para o marketshare. Por isso tem um péssimo driver para o Linux.
          Depois que a AMD comprou a ATI é que a politica mudou. Vão ter que recuperar muito terreno.
          Quem já anda há algum tempo no mundo Linux (desktop) não pensa duas vezes na escolha entre ATI ou Nvidia. É um nicho de mercado. Mas tem empresas que só tem olhos para “peixe” grande. 😛

          • a Friend® says:

            Aí está um bom exemplo… ATI 😉

            Eles tinham drivers péssimos não era apenas no Linux, até no Windows os drivers da ATI sempre foram um buraco enorme e bem conhecido, por isso é que a Nvidia levou grande vantagem, porque sempre teve drivers bem optimizados (falando apenas em ambiente Windows)

            Lá está…má programação, independentemente do mercado. Eu lembro das poucas ATI’s que tive, e das outras com quem ajudava amigos, os drivers em Windows só davam problemas… por isso é que já nem digo em Linux… 😀

  8. Fábio Rocha says:

    Finalmente as crianças começam a fazer as pazes 🙂

  9. lmx says:

    boas..
    realmente a adobe so vem demonstrar que a Apple estava correcta no que toca a eles serem perguiçosos e não quererem trabalhar mais, pois antes tinham um produto da treta como a Apple lhes curtou as pernas eles começaram a trabalhar e umas semanas depois ja dizem que a proxima versão ja vai ter suporte “normal”,. devia-se era acabar com a treta do flash , pois é mesmo uma treta, e adoptar o html5 isso sim seria uma evolução mundial para o bem de todos, normas abertas ja!!

    cumprimentos

  10. BigOix says:

    Para Linux existe uma boa solução que a adobe poderia aproveitar o “VA API” http://en.wikipedia.org/wiki/Video_Acceleration_API , tudo é uma questão interesse da adobe e também por parte dos seus utilizadores em dar informações em relação a qualidade so seu software em Linux

    “”Video Acceleration API (VA API) is an open source software library (“libVA”) and API specification which enables and provides access to graphics hardware (GPU) acceleration for video processing on Linux and UNIX based operating systems. Accelerated processing includes video decoding, video encoding, subpicture blending and rendering. The specification was originally designed by Intel for its GMA (Graphics Media Accelerator) series of GPU hardware, the API is however not limited to GPUs or Intel specific hardware, as other hardware and manufacturers can also freely use this API for hardware accelerated video decoding.[1]
    VA API was designed with the purpose of someday replacing XvMC, which is the UNIX equivalent of the Microsoft Windows DirectX Video Acceleration (DxVA) API.””

  11. lol says:

    trocar apple pelo linux….. apple por adobe…. eu percebi a ideia mas efectuarem o revisão, a dita “proofreading” antes antes de publicarem os artigos era ideia….

  12. Cognitivo says:

    Quem sabe assim acaba essa guerra “Apple Vs Adobe”. Os usuários saem a ganhar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.