Quantcast
PplWare Mobile

Cyanogen recusou compra por parte da Google

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Simões


  1. Carlos Nascimento says:

    Claro que querem, uma empresa que ganha dinheiro a vender informações sobre todos nós não quer nenhuma empresa a produzir versões do SO limpas do esterco da google e afins.

    • Hugo (também) says:

      Ora lá está, abdicar da privacidade da nisso. Quem consente tal coisa não vê as implicações que isso tem. Hoje é os teus mails, amanhã é a tua localização e depois quando estiverem inseridos noutros ramos passa a ser o que conduzes, lês, escreves e por aí fora…

      • Alex says:

        Cá em Portugal há muitas mentes abertas quanto aos dados que fornecem a outras entidades. Dá para perceber as escolhas feitas na democracia por cá.

      • Joselito says:

        Não percebo o problema da privacidade que as pessoas referem. Não tenho nada a esconder e não cometo ilegalidades, porquê ter medo? Se ao fornecer meus dados e tiver um retorno de informação com mais qualidade e mais precisa não é uma boa troca?

        Ah e tal… a Google sabe o que vejo e lê meus emails assim sugere publicidade baseada nos meus hábitos – não é melhor assim do que receber publicidade sem nenhum interesse?

        Ah e tal… a Google sabe onde moramos, onde vamos e com quem comunicamos. Então a companhia da aguas, da eletricidade e do gás não sabem onde moramos? A companhia das comunicações não sabe com quem falamos? Nosso ISP não sabe onde navegamos? A companhia das portagens não sabe por onde andamos? A banca não sabe o que eu compro? O estado não sabe o que eu ganho e o que eu gasto? etc etc etc – e ninguém reclama ou diz nada sobre isso…

        Só tenho pena que em Portugal estes serviços da Google ainda não esteja bem implementado como nos EUA. Do género: Comprar um bilhete de cinema online e, na altura do filme, receber um cartão Google Now no meu smartphone a dizer que convém sair agora, pois há muito transito no percurso para o cinema.

        • Quintas says:

          Problema não é algumas empresas saberem o que fazemos problema é que os nossos dados nao estão 100% seguros, ou seja alguém com más intenções pode isar essas informações para o mal… Imagina que qualquer dia a google sabe o dinheiro que tens na conta e o tamanho da tua casa, e um individuo deacobre essa informação e te assalta

          • Joselito says:

            Quinta, não concordo contigo. É por seres identificado que ficas vulnerável? Então as figuras públicas são sempre prejudicadas?

            Eu vivo em casa arrendada e minha conta bancaria raramente passa dos 3 dígitos. Assim sendo, segundo a tua teoria, eu não serei alvo preferencial de assalto. LOL!

            Se alguém tiver más intenções e quiser saber quem mora numa grande casa, basta ficar a porta desta… Não é preciso o Google! É à moda antiga!

          • Quintas says:

            Percebo o teu ponto de vista e não vou dizer que esteja errado, mas há muitas pessoas ricas e olha que eu sei bem que tem contas com 5/6 digitos que vivem muito pacatamemte sem grandes luxos… As celebridades tem seguranças, mas nao penses que só nos filmes é que existem raptos, comheço um vizinho que afilhado foi raptado em África numa ação de negócios em 1997 e por algum motivo souberam que pais eram donos de uma multinacional bem… Tiveram que desembolsar 125000eu na altura nao me lembro quanto era. O que digo é que estes sistemas sem privacidade podem muito bem levar a que hajam mais assaltos ou raptos ou ambos… Abraço

        • LM says:

          @Joselito

          Eu, sinceramente, também sou dessa opinião.

        • Andrew says:

          Bom dia, imaginem o tráfico de dados sensíveis que seria, ja o é, de empresas, presidentes das mesmas, governantes, governos, investimentos, e por ai fora….

        • NCS says:

          Cada uma dessas empresas que deste exemplos, sabe uma parte da tua vida. O google sabe tudo e consegue relacionar toda essa informação. Não tens nada a esconder até um possível dia em que não queres que saibam a tua vida e já não vais conseguir que isso aconteça.

          • Joselito says:

            A google poderá saber muita informações, no entanto não é utilizado para nos prejudicar, pois senão perderia clientes. Ao contrário, as outras empresas e instituições atrás referenciadas, trocam informações sim, mas para benefício próprio e não para nos ajudar. Exemplos: Se fizeres alguma asneira fiscal, o Estado pede o levantamento do sigilo bancário. Se violas o excesso de velocidade na portagem as autoridades de transito são notificadas. Se abres uma empresa, chove milhares de publicidade, pois os teus contactos são publicados em Diario de Republica.

            E ninguém estrebucha…

            A Google é detentora dos nossos dados mas não faculta diretamente a terceiros, apenas canaliza os seus produtos e serviços às nossas escolhas.

            Acho também engraçado pessoas virem aqui falar de privacidade, mas são as primeiras a divulgar opiniões e quase tudo da sua vida privada (e de terceiros também) em blogs (como este) e outras redes sociais… E ninguém estrebucha…

            Enfim… hipocrisia e demagogice…

        • camt says:

          Se um dia todas essas “facilidades” criarem um problema qualquer sem saberes o “porquê” vais vêr que mudas logo de opinião.
          🙂

        • JFMoreira says:

          A companhia das águas sabe onde moras e quantos litros gastas, mas não sabe se os 50 litros que gastaste hoje se devem a banhos, à lavagem do carro ou à lavagem de dentes. Se fosse o Google, sabia.
          A companhia de electricidade sabe quantos KW gastaste, mas não sabe se foi a ver TV ou a a carregar as pilhas do vibrador. Se fosse a Google, sabia.
          Já agora: se não tens nada a esconder, aposto que és uma pessoa coerente e não tens password para aceder aos e-mails nem tens cortinas nas janelas…

          Continua a dar os teus dados livremente, não te preocupes que não vai acontecer nada. Já estás mentalizado que não vai mesmo acontecer nada e o pior cego é o que não quer ver.

          • Joselito says:

            Caro JFMoreira
            Se está tão preocupado com a privacidade das tuas ações é porque tens algo a esconder… o que não me parece algo benéfico…
            No entanto alerto que pelo facto de expores a tua opinião aqui, já tens a noção que a Google já indexou a tua indignação e já estás sob vigilância… Cuidado!

        • naoliveira says:

          Assim é que é, pessoas sem nada a esconder.. já que assim é partilha aí com o pessoal os teus dados de acesso à tua conta bancária.

          • Joselito says:

            Meu caro,
            Pelo teu comentário, o teu conceito de privacidade é muito tacanha. Amadurece um pouco e depois poderei debater contigo este assunto.

          • Quintas says:

            Ele tem a sua razão, imagina que uma empresa como a paypal vende os dados que tem de clientes… Quem garante a mim que não me vao roubar algum dinheiro todos os meses? Claro que isto é uma teoria duvido que paypal fizesse isso 😉

          • naoliveira says:

            @Joselito

            Com isto tudo ainda não vi os teus dados da conta bancária expostos…

        • Johnny says:

          Se pensas assim sobre a privacidade muito bem agora não venhas com paleios.. Se achas que não tens nada a esconder pronto, bom para ti.. se os outros não gostam de ter a sua privacidade em risco isso é problemas deles, não tens nada que vir com esse paleio.. és daqueles que pensa que nunca te pode acontecer nada.. Era como o vizinho, deixava as janelas abertas, porque nunca lhe iam a assaltar a casa, pensam sempre que só acontece aos outros, quando um dia foi para casa, ficou sem TV,PC ora.. pessoas dessas pensam sempre que estão “seguras” e que o que acontece aos outros, não lhe vão acontecer, esse é o seu genero.

          Não gosto que saibam a minha localização, não gosto que saibam a minha vida alheia.. Não gosto que vejam com quem falo com quem comunico e as conversas.. Se você gosta muito bem para si..

          • Joselito says:

            Da mesma forma que respondi atrás a um comentário parecido com o teu, se tens tanta tacanhice em relação à tua privacidade, porque é que vens aqui te expores? Há cada um… Mais um indexado na lista negra do Google!

            Repara que é inevitável saberem de ti, mesmo que não divulgues nada ou que te escondas. Todo um perfil está a ser traçado através de terceiros, pelo simples facto de pertenceres a uma rede social, receberes chamadas e emails, seres convidado por alguém a participar. Chegam sempre a ti e não possível te esconderes.
            “Diga com quem tu andas e eu direi quem tu és!”

          • Mota says:

            Nada a esconder?!

            Então deixa aí o pin da tua conta do banco, as tuas passwords, diz me aí o que fazes.

            Aproveita arranca as portas da tua casa tbm, se não precisas de privacidade é na boa neh?

            Aproveita instala webcams pela tua casa e deixa o link para toda a gente ver, quem sabe ganhas algo em retorno com isso.

            Que ideias. Concordo que não há razão para ser paranoico, ok! agora dizeres que “não tenho problema, não tenho segredos” epah não. A privacidade é um direito que todos temos, e temos de o proteger!

            Agora pergunto, achas bem que a aplicação do fb, por exemplo, tenha permissão para ler as tuas sms do telemóvel?! Mas pra que raio querem eles isso?!

            Eu confio apenas o necessário à google (e outros) nada mais, nada menos.

            Cumpz 😀

        • Marco says:

          continua a pensar assim:
          http://www.democraticunderground.com/10024957671

          ai e tal não estamos de acordo com as ideias deste tipo independentemente de ele ainda n ter feito nada de ilegal, mas a metadata diz que pode vir a fazer.

        • dafuq_dude says:

          À umas semanas atrás houve a situação do iCloud em que dados privados dos clientes foram tornados públicos.

          Agora imagina que uma gigante como a Google tem informações completas sobre o que fazes a que horas fazes, quando fazes, por onde andas, os teus hábitos e gostos, lista de contactos, números pessoais (bancários, moradas, cidadão, nib, nif, etc) ficheiros pessoais, etc.

          Basicamente a empresa tem toda essa informação (partindo do principio que a empresa não a vai vender ou utilizar de qq forma ilícita), certo dia essa informação é tornada publica, será que isso não te afeta??

          Ainda que não sejas um criminoso, ou estejas envolvido em ilegalidades, achas que não te importavas realmente que essa informação não fosse tornada publica em troca de uns alarmes para não te esqueceres de ir ao cinema?

          • Mateus says:

            É giro esta conversa ao mesmo tempo que no CCB está em debate o que é Liberdade.

            A verdade é que se as pessoas soubessem o que cada uma faz seria completamente irrelevante, pois não existe uma pessoa que nunca cometeu um crime, nunca ludibriou, nunca mentiu, e estou certo que no seio das nossas casa fazemos coisas que nunca admitimos a ninguém, e que quando são descobertas por pessoas somos vitimas da “liberdade” de cada um.

            “Liberdade é poder fazer tudo, mesmo que não seja nada.” É um dos maiores mitos de sempre. Há certas situações e acções que não são aceitáveis na nossa sociedade, portanto no que nós vivemos é uma Liberdade condicionada! Portanto não se deixei enganar quando dizem que o 25 de Abril trouxe a Liberdade, é mentira, apenas é uam liberdaed condicionada diferente!

        • lool says:

          Ninguém tem nada a dizer até o governo se tornar opressivo.

          Imaginem a PID com acesso a estes tipos de dados…

    • rmcrys says:

      Claro que os meninos querem espaço gratuito, SO gratuitos, serviços de informação gratuitos, etc mas que estas empresas trabalhem de graça, pois está claro, tal como vocês no emprego o fazem. E está óbvio que a Google vos obriga a comprar as Apps e conteúdos, certo? Que bandidos que eles são…e como vendem a vossa localização (anônima…) claro está que vem algum mal com isso, pois sim. É cada teoria da conspiração ….. Lol enfim.

      • Joana says:

        no iphone ha seguranca, no android nao. eu no meu iphone usufruo de todos os servicos e a Apple n vende os meus dados

      • Joselito says:

        Devem ser todos multimilionários, celebridades ou espiões com medo de serem identificados ou por saberem por onde andam! E o mais ridículo é exporem-se nos comentários a alegarem que querem privacidade! LOL! Se falam em privacidade porque é que comentam?! Ou pensam que os nossos comentário não ficam registados os IPs?

        • 4knahs says:

          @joselito: acredito que a sua vivencia lhe faca pensar que a privacidade e um bem dispensavel. Em pt talvez, ninguem vai ver o seu fb, e so mais um no meio de milhoes… Pense em paises em que pessoas com crencas, partidos politicos ou apenas diferentes meios de vida sao perseguidas, pq nao podem ter direito a utilizar meios de comunicacao que deviam ser direitos humanos? Se eu nao gostasse do seu comentario aqui, era so descobrir onde vive e quando sai de casa sozinho. Tem sorte de viver na sociedade em que se encontra.. Nao ver isso e preocupante 🙂

        • Mota says:

          Olha, o nelson 2! 😀

          Então fica sabendo, que existe essa segurança igualmente no android sim, ok é necessário usar app’s externas. MAS EXISTE.

          Outra, o cyanogemod bloqueia permissões gulosas de outras apps, só tens de escolher o que deixas ou não fazer.

          Mas pronto.. iphone é que é! 😉

        • Paulo Ferreira says:

          Meu caro, privacidade não significa necessariamente esconder algo dos outros, significa sim ser eu a decidir e controlar quem tem acesso a quê no que toca à minha vida pessoal/profissional, e não deixar que empresas decidam por mim com quem partilhar a minha informação, mesmo quando apregoam que o fazem de uma forma “anónima” e “segura”.
          Claro que hoje em dia é impossível ter 100% desse controle nas nossas mãos. Como qualquer pessoa, tenho consciência que exponho uma parte da minha vida na Internet, mas faço-o com a noção de que, apesar de “não ter nada a esconder”, corro o sério risco de ser explorado da maneira mais inesperada e inocente.
          Temos que olhar para a nossa vida on-line da mesma forma que um programador: podemos ter uma grande confiança que o nosso código não possui bugs mas a verdade é que existe sempre alguém que vai tentar encontrá-los!

    • Tiago says:

      Porque a Cyano não faz o mesmo. Só inocentes. Além disso o cyano no seu primeiro telemóvel vem carregado de apps Google.

      • Carlos Correia says:

        uma coisa é o SO outra são apps que não tem nada a haver um com o ouro excepto a compatibilidade, nem sei porque as tás a mencionar. Posso usar linux e ter o microsoft office.

        • Tiago says:

          Segundo o post inicial ainda bem que a Google não comprou a Cyano por causa da forma como a Google trata os nossos dados mas continuam a existir apps Google no Cyanogen. O que é que está mal nesta lógica?

      • Mota says:

        é inevitavel ter, quer dizer.. vais sempre precisar de usar a playstore, right?

        Felizmente o root já vem com o cyanogemod, para ajudar o ppl a remover o que não quer! 😀

    • Paulo says:

      Tem sempre piada ver as pessoas tão priocupadas com os dados que supostamente “vendem” à google, mas que depois não têm qualquer problema em escarrapachar toda a sua vida pessoal e profissional no facebook, no twiter, no instagram, etc…

    • Joao says:

      Exatamente… So a Google é que espia e vende informações…

      https://pplware.sapo.pt/windows/windows-10-preview-traz-umkeylogger/

      “Na prática o documento criado pela Microsoft informa que a empresa poderá recolher informações dos utilizadores (nome, e-mail, preferências, pesquisas feitas, chamadas telefónicas, configurações, etc), incluindo informação que é passada por voz para o sistema.”

      Isto ja não é espiar…com é a Ms…

  2. lo says:

    “Do lado da Google, a ideia e a intenção seria manter o controlo sobre o Android e sobre as suas ramificações e o seu ecossistema.”

    Controlo para a Google significa limitar o máximo possível para o povo comprar sempre o mais recente. Eu gosto da Google e dos seus produtos, mas não da parte em que eles deixam de produzir o OS para os teles mais antigos, mas que à mesma conseguem correr as novas versões do android.
    Ainda estou com o galaxy nexus que veio com o android 4 e no dia de hoje corre bem o kitkat (4.4), e de certeza que vai correr bem a versão android L.

    Por isso obrigado cyanogenmod.

  3. FMendes says:

    Bem, são casos como este que já me levaram a abandonar praticamente tudo o que tem a ver com a Google e a fazer um boicote aos seus serviços (já troquei o Android pelo Windows Phone, o Firefox ainda vai dando conta do recado em relação ao Chrome e por isso hoje em dia já só uso o Youtube e é com o Adblock sempre activado).

    A Google quer ludibriar as pessoas ao tentar passar a imagem e fazê-las crer de que fomenta projectos abertos e comunitários, no fundo de que é uma entidade benevolente. Ora bem, aqui temos uma empresa, a Cyanogen, que começa a dar lucro e a ter sucesso com um sistema baseado no Android OSP (open-source), que relembro, tem código aberto e é livre de ser utilizado por qualquer entidade, sem que a Google tenha de meter o bodelho. Perante isso, o que é que Google decide fazer?

    Claro que a Google não quer o seu monopólio em risco, salvo seja se alguém fizer uma versão do Android com sucesso mas sem as Google Apps e toda a treta que serve para minar a informação pessoal do utilizador. Vai daí, lança a oferta de compra sobre a Cyanogenmod.

    É esta a reacção da Google ao feedback das pessoas que têm muito melhor experiência com um Android limpo do Cyanogenmod do que com a porcaria do Android que permitem que chegue às mãos das pessoas, normalmente carregado de bloatware que requer root para remover e que só serve para consumir espaço interno e dar cabo da bateria (agora até querem aumentar o número obrigatório de apps pré-instaladas para 20), tudo para obterem retorno financeiro com os parceiros e poderem sacar o máximo possível de informação pessoal dos utilizadores, ao fazer com que as pessoas tenham de sincronizar tudo com a conta do Google e usem as apps instaladas.

    Depois de episódios como este, alguém tem dúvidas que a Google é uma farsante que não quer saber mininamente dos utilizadores nem de apoiar projectos livres e open-source, mas sim de si própria e do seu monopólio? ACORDEM PESSOAL! Deixem-se de tretas, a Google só se importa consigo e não conhece limites éticos, vão até onde é preciso para obter o que querem. Querem mais exemplos? Basta pensar na integração do Google Talk no Outlook.com e na app oficial do Youtube para Windows Phone.

    A Google libertou as API’s para que qualquer entidade, que pretendesse desenvolver aplicações compatíveis com estes dois serviços, o fizessem livremente. Mas quando foi a Microsoft a tentar fazer uso das API’s, porque se tratava de uma concorrente directa, a Google começou de pronto a bloquear as aplicações, com desculpas e mais desculpas esfarrapadas acerca de requisitos não cumpridos. VERGONHOSO. Vergonhoso porque impediram os utilizadores de usufruir do serviço do Youtube na plataforma do concorrente. Colocaram os seus interesses à frente dos interesses dos seus utilizadores! Enquanto isso, a Microsoft levou milhões de multa só porque não inclui escolha do browser pré-definido no Windows, dá para acreditar? Espero ansiosamente pelo dia da retaliação em que é impossível instalar o Google Chrome em máquinas da Microsoft!

    E é sempre assim. a Google dá tudo de graça ao início, até ao dia em que alguém começa a explorar a sua suposta “liberdade” (como é o caso da Cyanogenmod), a partir daí ganham um inimigo. E como já alguém disse e muito bem, quando o serviço é de graça, o produto somos nós! O pior é que quase que nem se pode tocar nesses assuntos acerca das vigarices da Google online, sob pena de se ser censurado, visto que 98% da internet está com o seu ganha-pão dependente do negócio de publicidade da Google. Que se f*****! Eu cá não me vou calar.

    Eu bem que gostava que surgisse uma entidade com poder suficiente para fazer progredir os projectos livres e open-source, que nos libertasse da escravidão do corporativismo americano, mas enquanto isso não acontece, eu não quero saber dessa Google para nada e prefiro 1000x ficar escravo do licenciamento dos produtos da Microsoft (embora na prática a Microsoft não impeça ninguém de usar produtos pirateados para consumo doméstico) ou até em caso de desespero prefiro pagar pelos produtos encarecidos da Apple.

    • Joana says:

      Grande comentario, sem duvida eu pago pelos servicos da Apple para me livrar da google, Safari > chrome, iwork melhor que o quickoffice da google, evernote > googlekeep, e por ai em diante. Google no more!

    • Joselito says:

      Mais um individuo que acredita no conceito da conspiração e do caos. Falas em escravidão imposta pelos corporativismo americano e as tuas alternativas são… empresas comerciais americas! LOL! Bela argumentação!

      Qualquer empresa ou instituição tirará partido para benefício próprio. Não é por optar por Microsoft ou Apple é que estás mais seguro ou sentires menos escravo. Não gostas? Desliga-te do mundo.

      • Duarte says:

        O negócio do facebook é os dados das pessoas também. O que acho que a google (e facebook, etc…) faz de mal é oferecer o serviço ser informar as pessoas de que os dados delas vão ser vendidos.

        Eu pessoalmente prefiro serviços pagos onde sei que a minha informação é segura do que serviços gratuitos onde sou um produto sem saber.

        Já agora Joselito, não por não querer as minhas informações na net que tenho de me desligar do mundo, o anonimato é um direito teu (pela constituição da republica portuguesa, podes ir ler).

    • castor71 says:

      Que ÓPTIMO comentário, FMendes! Eu diria mais: durante uns 2 anos tive blog no blog-spot (na minha inocência/inexperiência informática pensava que era o único motor – e esse facto isoladamente já diz qualquer coisa) e por causa de me aperceber da sua política exclusivista/hegemónica (chamarem ao Sistema goo-gle “livre” é do melhor que há, realmente), e saber que havia outra opções, achei que devia mudar. E mudei. Epa… e encontrar a opção “migrar blog” / “eliminar blog”?? Foi o cabo dos trabalhos…
      Só uma outra coisa, para um tipo lá pra cima, nos comentários: essa “abertura toda, do não tenho segredos e eu até gosto”, cuidado ao chamarmos tacanhos uns aos outros. Estamos muito aconchegados com o Sistema económico em que vivemos, mas basta uma reviravolta no paradigma político (sinceramente, a volatilidade social parece-me uma característica óbvia nos nossos dias) e de repente aquela Informação “de dois bicos” que era uma beatífica vantagem torna-se motivo de prisão, perseguição, ou pior. Não chamo nomes a ninguém e por aqui me fico.

    • Paulo says:

      Caro FMendes lamento informá-lo mas você tem problemas. Então não gosta da Google porque ela só está interessada em manter o seu monopólio e ganhar dinheiro a custa dos utilizadores, por outro lado defende a Microsoft, que só por acaso faz exatamente o mesmo à décadas.

      Depois acaba falando em acabar com a escravidão, quando na realidade o que você quer é que toda a gente que trabalha na Google trabalhe de graça. Na minha opinião o nome disso é escravidão.

      A Google fornece serviços que nos dias de hoje são absolutamente essências à maioria das pessoas e limita-se a cobrar por isso. Quem não estiver satisfeito com a forma de pagamento, tem bom remédio, não usa os excelentes serviços da Google.

      Mas não deixa de ser curioso a geração das redes sociais, estar tão preocupada com privacidade dos serviços on-line e depois vão para o Facebook escarrapachar a sua vida e basculhar a vida dos outros.

      • cnavigator says:

        @Paulo, eu concordo em absoluto com o comentário do FMendes e perante a sua resposta, que a meu ver não interpreta bem o cerne do problema em relação à Google, colocando-a em igualdade com a Microsoft devido à questão do monopólio, quando na realidade o ponto fundamental reside nos dois modelos radicalmente distintos de negócio praticados por cada empresa, vou explicar porque razão acho, na linha do que foi escrito pelo FMendes, que a Google é uma empresa muito menos confiável.

        Vou começar pelo aspecto mais crítico – a questão da exploração da informação pessoal. Qualquer pessoa pode usar um qualquer produto desenvolvido pela Microsoft sem que seja obrigatório associar ao mesmo uma conta online com informação armazenada num servidor remoto, excepto se for essa a vontade explícita do utilizador. O mesmo não é aplicável à grande maioria dos produtos e serviços da Google. Ponto parágrafo.

        Por exemplo: Não é possível usar um smartphone Android sem associar previamente a conta do Google ao mesmo. Já os smartphones com Windows Phone, tal como no Windows 8, podem ser usados com uma conta restritamente local. Você dirá: Na prática é indiferente porque as funcionalidades avançadas de um smartphone dependem da conectividade à Internet! Certo, mas porque razão a Google não dá a escolher essa opção como faz a Microsoft? Pois, exactamente, porque o seu retorno depende da presença online. Essa é uma diferença abissal nos dois modelos de negócio.

        Com a Microsoft pagamos o licenciamento dos produtos, mas eles tornam-se verdadeiramente só nossos se assim o quisermos. Com nenhum produto da Google poderá alguma vez dizer o mesmo. Quem não se lembra do encerramento abrupto do Google Reader?

        E repare que nem estou a tentar distinguir as práticas das duas empresas no que respeita ao uso que dão aos dados armazenados nos seus servidores. Tal como é do domínio público actualmente, todas as empresas sob a jurisdição norte-americana estão obrigadas judicialmente à submissão por parte vigilância pela NSA. Além disso, tanto quanto sabemos, qualquer uma delas pode estar a usar os nossos dados de forma ilícita ou eticamente reprovável. Daí que, a meu ver, o único aspecto diferenciador é a possibilidade de usar os produtos estritamente offline, sem ter de associar uma conta, e a verdade é que entre as duas, só a Microsoft dá essa escolha.

        E isso não acontece por acaso. O modelo de negócio da Google é a exploração de dados. Sempre foi e por muitos produtos que sejam criados e por muito que os seus ramos de negócio se diversifiquem, o núcleo da Google residirá sempre na exploração de dados. O seu algoritmo de pesquisa é imbatível. Quanta informação será necessário explorar para refinar um motor de busca a este ponto?

        Agora, é óbvio que qualquer utilizador está no seu pleno direito de preferir os produtos da Google e estar confortável com o seu modelo de negócio, apesar de muito provavelmente a maioria das pessoas não ter ideia nem consciência disso. O problema é a hipocrisia, volto a repetir, a HIPOCRISIA com que a Google lida com o facto de precisar da nossa informação pessoal como pão para a boca.

        Quem não deve não teme. Quem não tem nada a esconder nada tem a recear. Estes são os argumentos mais frequentemente proferidos. Mas quem decide se eu tenho ou não algo a recear da exploração da minha informação pessoal? Sou eu ou é a Google? Pelos vistos é a Google e algumas pessoas sentem-se confortáveis com isso. Eu cá prefiro ser eu a escolher que usos podem dar à minha informação fora do meu controlo.

        E ainda maior é a hipocrisia com que quer que nós acreditemos que tem a nossa informação pessoal e os interesses dos seus utilizadores em primeiro lugar, quando já deu inúmeras provas em sentido contrário. Entende Paulo?

        O exemplo que o FMendes indicou acerca da aplicação oficial do Youtube para o Windows Phone é paradigmático, é o exemplo perfeito. A Google nesse caso não quis saber nem um pouco daqueles que estariam interessados em usar os seus serviços, só porque usam a plataforma do concorrente. Imagine agora que a Microsoft impedia os 90% de desktops e laptops de correr o Google Chrome? Compreende as implicações dessa atitude “vergonhosa” da Google Paulo? Não é por o Windows Phone ter uma quota de mercado reduzida que o problema deve ser desprezado.

        Outro aspecto de hipocrisia da Google é também a associação da Google aos projectos open-source, tal como o FMendes enunciou e muito bem. A que propósito vem esta tentativa de compra da Cyanogenmod? Quando a Google decidiu formar o Android sob uma platataforma open-source, não perceberam que qualquer entidade poderia ter acesso ao código-fonte e fazer um produto igual ou melhor que o seu? Que raio de controlo é este que a Google está a tentar exercer sobre um projecto da comunidade? Isto é hipocrisia ao mais alto nível, entende Paulo? A Google quer mostrar abertura mas no fundo, aparentemente está é a aproveitar-se do esforço comunitário para seu proveito e agora que há um projecto alternativo ao Android proprietário que está a fazer sucesso, desprezam o mesmo, em vez de apoiá-lo ou deixar que encontre o seu lugar, pretendem juntá-lo ao seu monopólio. Isto é prova irrefutável que a Google preocupa-se somente com ela própria, nada mais. E a mesma coisa já aconteceu com o Chromium. Fizeram um fork proprietário, o chamado Blink e deixaram de lado o apoio à plataforma open-source.

        Lamento informar quem acredita que a Microsoft e a Google são idênticas, mas os seus modelos de negócio são radicalmente distintos. A Google depende da exploração de dados, a Microsoft depende do pagamento de licenças e isso faz toda a diferença.

  4. vitor says:

    Só tenho uma coisa a dizer: Samsung GS2 + Cyanogenmod 11 ForTheWin 😀

  5. Carlos Costa says:

    Deixando de lado a vacuidade de certas afirmações aqui produzidas quanto à privacidade ou à rebaldaria de se estarem lixando para a privacidade, o facto é que desde que utilizo as versões da CyanogenMod no meu S2, a máquina até anda mais depressa! Graças a CyanogenMod, consegui sair do Gingerbread e do atraso de actualizações a que a Samsung devotou aos seus modelos mais antigos, em detrimento dos modelos mais novos.

  6. Fontes says:

    FMendes, gostei do teu comentário. Quanto a ti Joselito, quando usurparem a tua identidade, vais mudar o teu conceito sobre liberdade. Os supostos serviços, publicidade a medida de cada um, só servem um objetivo, sacar dinheiro para autosatisfação. Pensa sim, em ajudar teu próximo Quem coloca fotos e descrevem sua vida nas redes sociais, é puro exibicionismo (as vezes ingênuo).

  7. Fontes says:

    FMendes, gostei do teu comentário. Quanto a ti Joselito, um dia que tentarem usurpar a tua identidade, vais ter de rever teu conceito sobre liberdade. Redes sociais e afins, são meios de exibicionismo puro. Pensa sim em ajudar teu próximo.

  8. Jorge Rosa says:

    Para quem quiser privacidade “electrónica” recomendo:
    No PC e no Smartphone: Utilizar o UBUNTU

    (Mas, mesmo assim, têm que desinstalar a “Amazon shop”, pois é uma variante de “spyware”, é considerado “inofensivo” mas “interfere” na sua privacidade). É o modo mais seguro de se sentir seguro na sua privacidade. Embora as operadoras saibam em que zona voçê está sempre que telefona para alguém, ao utilizar a triangulação do sinal, mas… É o mais seguro que se pode estar (até ao momento). Segurança e privacidade a 100%, só mesmo andar escondido e não utlilizar estes equipamentos… Mas atenção: Mesmo assim, os “gajos” das finanças dão consigo…. 🙁

  9. cruz says:

    Por mim esses farrapos do cyanogen deveriam ser comprados e desaparecer assim os próximos Android seram mais controlados e menos fragmentados. Mania das pessoas com medo da perseguição não quererem dar os seus dados não existe forma alguma de serem prejudicados. Assim até somos mais controlados e para noossa segurança isto assim funciona melhor pena ainda n haver cameras por tudo o que É canto

    • lo says:

      A cyanogenmod é tudo menos fragmentação do sistema operativo. Eles fornecem o mais recente SO android para uma maior variedade de telemóveis android, muitos teles que já não recebem actualização por parte da google, da samsung ou de outro fabricante android, graças à Cyanogenmod esses telemóveis recebem as mais recentes versões do android.

  10. BB says:

    Comprem Blackberry. Nao tem nenhum destes problemas.

  11. Ariano says:

    Tadinho, tanto trolha com medo de ver a sua privacidade exposta. Apanhem juízo, a Google está se a cagar para a vossa vida. As vossas informações são vistas por bots para melhorar os vossos serviços. Grandes cromos, só se queixam do que têm. Se fossem-se queixar da porcaria de primeiro ministro que nós temos e do que eles nos fazem é que ganhavam mais.

  12. André SR says:

    Pena o meu Galaxy Ace não ser suportado pela Cyanogen… 🙁

  13. Francisco Cruz says:

    Cá por mim só tenho a dizer… Muuuito Obrigado cyanogen. Graças a ti, um tlm de 2011(s2) está aí prás curvas em 2014…

  14. Gugz says:

    Joselito, só tenho uma coisa a dizer-te: espera e verás!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.