Quantcast
PplWare Mobile

Apple ultrapassa Coca-Cola e é a marca mais valiosa

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. hmx says:

    olha que fixeeeeeeee. LOOOOOL

  2. hmx says:

    a coca cola não tem fan boys que vão a loja comprar o produto e fazer festinhas a saída da loja. LOOOOOOL

    • António says:

      Pois não.. ´so tem paises como o mexico onde a bebida é mais consumida que agua. Onde as escolhas em vez de leite dão colas. Tudo isto porque durantes anos ou decadas a coca-cola pagou aos politicos mexicanos para darem coca-colas em tudo o que é lado.
      As pessoas estão tão viciadas que já faz parte da cultura.

  3. Rui says:

    Em resposta a pergunta, sendo o que direi a seguir uma mera opinião, duvido que a Apple se consiga manter no podia durante muitos mais anos. Penso que seja um facto visível que desde a morte de Steve Jobs,(descansa em paz génio), os produtos da Apple andam a perder alguma qualidade e inovação.
    PS: Não é preciso virem já aqui alguns todos raivosos, só estou a expressar a minha opinião.

    • Vítor M. says:

      Não lhe chamaria inovação, mas sim timing. Alias, se reparares a Apple tem mantido alguma linha ainda do que conhecíamos do Steve,,, mas tarde nos lançamentos.

      Agora, o mercado da Apple é pequeno ainda, temos de ver que tem “poucos” produtos, face a outras marcas que vendem de tudo.

      Qualquer novo incremento noutros mercados podem voltar a potenciar um crescimento da marca.

      Mas de facto a marca precisa de mais novidades e será o segmento automóvel a ser contemplado a seguir.

      Vamos ver o que se segue!

      • Mota says:

        Concordo Vitor, desde a ausência de Steve Jobs que o timing da apple tem vindo a falhar. Mas ha que reçaltar aqui uma coisa, como poderemos avaliar uma empresa que desenvolve produtos tecnológicos com uma que desenvolve bebidas?

        Dificilmente poderá existir inovação na coca cola, ou seja é mais do mesmo na minha opinião. Acho que é uma coisa por demais evidente.

        • Pedro Pinto says:

          ” como poderemos avaliar uma empresa que desenvolve produtos tecnológicos com uma que desenvolve bebidas?” Eu acho que aqui basta ter como indicar as receitas..claro numa análise nao muito detalhada. Será que a Coca-Cola necessite de evoluir? Por outro lado, a evolução pode nem sempre ser positiva.

          • Mota says:

            Exato, é um fator importante também.
            Pessoalmente acho que a coca cola sentou-se e deslumbrou-se. A apple (e note-se que não sou fan particular dos produtos) preocupou-se em envoluir e ficar sentada, ainda que, sejamos francos.. A pepsi não faz concorrência à coca cola como a samsung à apple.

          • Alexandre Pinto says:

            A coca-cola nunca vai dar a sua receita. LOL Just kidding! 🙂

          • Vítor M. says:

            Por isso é que a marca Coca Cola não é patenteada 😉

        • Vítor M. says:

          Inovação poderá haver sempre e a Coca Cola faz isso muito bem, desde novos teores de açúcar, novas embalagens, novos produtos da sua gama, etc…

          Mas lá está, hoje se calhar bebe-se menos cola e mais água, não sei! Falo por mim que pouca cola bebo e prefiro muito mais uma água.

          • luislelis says:

            A coca cola tb vende aguas, e muitas.
            Tem aproximadamente 500 produtos em carteira em 200 paises.
            Aquabona e um exemplo em portugal havendo muito mais.
            Aquele abraco

          • Vítor M. says:

            Sim, Sim. A Coca Cola é muito forte em muitos produtos, a Fanta por exemplo, é da Coca cola, assim como referiste e muito bem, uma enorme gama de produtos. Mas há um “produto chave” e sem dúvida que o grande volume de facturação é mesmo a Coca Cola.

          • special one says:

            ha uma coisa que todos esquecem… tanto a apple como a google sao marcas recentes… a coca-cola tem 100 anos(!!!!) de existencia. a coca-cola deslumbrou-se lolol… a apple e a google vao fechar portas mto antes da coca-cola…

    • Nelson says:

      Eu acho que a Apple tem descido a parada, e está a apostar mais em jogadas mais calculistas. Apostando em tecnologias que não podem ser facilmente replicadas pela concorrência…

      Mas uma coisa é verdade… a Apple pára, o resto pára tudo!

      O que é que a concorrência tem feito? Tem aumentado os números… ecrãs maiores, cpu’s com mais cores e ghz, mais RAMs, mais isto mais aquilo…

      Podem vir com os smartwatches, mas não vejo nada de especial, fora um projeto independente da Pebble que iniciou a corrida…

      De qualquer forma, isto tem a ver com a percepção do público, e fico admirado que a Apple tenha mais valor que a Google, já que a Google é uma marca tão universal, que oferece os seus serviços mais significativos para o consumidor.

      Já agora, esta não se anda a portar nada bem, nas últimas versões do Gmail para android, foram descobertos indícios de que a Google deverá lançar o Gmail para Android com anúncios, assim como fez no YouTube para iOS…

      • Profect says:

        Não te preocupes, ha maneiras de os tirar 🙂

      • Nuno Vieira says:

        Que tecnologia é que a Apple apostou que não é facilmente replicada?

        • FitzGerald says:

          Assim para o de repente…TouchID…porquê? Porque a Apple é dona das patentes associadas xD

          • Quim says:

            Claro, então agora ninguém pode fazer um sistema de leitura de impressão digital..nem emsmo aqueles que já tinham antes deles ahahaha

          • Nunes says:

            @ Quim
            não creio que ele se estava a referir a outros não poderem ter um sistema de impressões, mas ao facto de a Apple ter uma grande vantagem tecnológica sobre os sistemas que estão disponíveis em termos de resistência, rapidez e fiabilidade!
            A Apple adquiriu a empresa com a melhor tecnologia, que por sinal forneceu os telemóveis que deves estar a querer referir

          • Nelson says:

            @Quim, podem fazer á vontade…

            Mas será que os teus dedos não ficam registados na memória do telemóvel?

            Será que mais tarde ou mais cedo não vêm uns hackers com maneiras de como roubar as tuas impressões digitais pela net?

            E como é que usas esse sistema num eco-sistema maior? De forma segura? É muito complicado, senão esta tecnologia já existiria há anos nos PC’s e seria standart.

          • Nuno Vieira says:

            Pois claro, pelos vistos a Authentec era o unico fabricante de sensores biométricos. Ou então se calhar eram donos de todas as patentes relacionadas com sensores biométricos. Por favor…

        • Nelson says:

          TouchID (tem de ser fechado para ser seguro)

          Dual-Tone Flash (patente)

          64 bit (integração vertical, com compiladores, store, processadores, telemóveis… vai demorar pelo menos 6 meses até sairem androids com 64bit, e nessa altura, já 99% das apps mais populares para iOS serão já 64bit.

      • Quim says:

        Os outros mudam a carcaça e mantêm a tripa ou mudam a tripa e mantêm a carcaça..

        Depois mudam as “corzinhas” do SO.. wiiiiiii

        Não vês nada nos smartwatches até a apple lançar um, aí ja é a quinta maravilha do mundo..

        Já agora, quando é que vais comprar um iPhone?

        • António says:

          Sabes porque? Porque se a apple o lançar será da maneira certa. e duvido que seja um telemovel no pulso. Será mais um personal trainer.

          O que a apple faz bem é olhar para o mercado e dar as pessoas o que elas realmente querem.

          A samsung falhou num relogio que lançou. So para ser a “primeira” lançou uma coisa inutil que tem menos 1 dia de bateria.

          O segredo nao é colocar um telemovel no pulso mas algo que dure mt tempo e que tenha coisas que realmente necessitamos ou que se torne algo necessario.

          Quando á empresa apple, as pessoas espera que eles lancem um produto revolucionarios todos os anos mas isso não é possivel. é preciso muito estudo e muito try and fail. A apple tem feito isso de 5 em 5 anos. iMac, depois o iPOD, IPhone e ultimamente o iPad. Se eles seguirem a linha que tem feito o proximo produto revolucionario vira´em 2015.

          E será algo que nao tem nada a ver com telemoveis, tablets, etc. Esses mercados já estão limitados na inovaçao. Agora limitam-se a evoluir.

      • Quim says:

        @Nelson

        Só porque a Apple faz ou diz ter feito algo que escreve num local onde não é acessível, os outros não são capazes?

        Hackers? Já conseguem aldrabar o TouchID do iPhone..Se calhar com o tempo ainda mais simples se torna.

        Se é complicado e ão tens certeza da segurança, qual é o objectivo no iPhone? Apresentar novidades da caca? 😀

        • Nelson says:

          O que eu falo, não é de brincadeiras de como enganar o sensor, isso é mais que óbvio, até CC’s se podem falsificar, nenhum método de identificação é infalível, só se for uma análise do DNA, e mesmo assim, se o banco de dados de DNA for assaltado, ou um funcionário for subornado…

          Agora arranja-me uma solução que tenhas sempre contigo, e que seja melhor que o sistema atual: passwords, que não se compactuam com smartphones, pois os utilizadores têm de introduzir a password muito de vagar, e os outros podem ver, e pode ser facilmente assim roubada… NENHUMA!

  4. Jose says:

    Não acho que a Apple se mantenha no pódio durante muito tempo, e estou chocado por ter chegado lá, tendo em conta os recentes acontecimentos.

    • Pedro says:

      Recentes acontecimentos tipo ter vendido 9 milhões de iPhones em 3 dias?

      • Jose says:

        Enfim, fanboys.

        Qualquer pessoa que tenha os olhos abertos sabe muito bem a crise que a Apple está a passar, e não falo em termos económicos.

        Se continuarem como estão agora não têm futuro.

        • FitzGerald says:

          Enfim, haters….

          Crise? A sério?! Oukey….

        • Pedro says:

          O vosso (haters) argumento é sempre o mesmo. Eu nem iPhone tenho ainda, apesar de já ter tido, e chamas-me fanboy xD
          Nem digo mais nada. Não vale a pena.

        • António says:

          Que crise?
          O facto de os gajos da bolsa de nova york quererem que a apple façam uma revolução todos os anos?
          a apple fez inovações e revolyçoes mais ou menos a cada 5 anos. A utima foi nos tablets.
          Os mercados onde a pple está está mais que saturado, ninguem conseguirá inovar como a apple fez no passada nesses mercado. Pelo menos tão cedo. esses mercados que é telemoveis, tablets, portateis e mp3 limita-se a evoluir adicionado specs e pequenos features.

          Se a apple continuar fiel aos seu planeamente ainda tem 2 anos para intruzir algo inovador.
          As pessoas ás vezes esquecem-se que R&D não acontece de um dia par ao outro. Para inovar precisam-se de anos e não 1 ano.

      • NUNO says:

        Lá esta chocado com essas 9milhoes de pessoas…

      • Nelson says:

        Realmente, é um mau presságio, não conseguirem fazer mais iPhones, porque já estão todos esgotados… podiam ter feito uns 20 milhões já, para ficarem menos esgotados…

    • Vítor M. says:

      Jose, chocado porque provavelmente não conheces o universo de dispositivos que a Apple vende.

      Primeiro a gama de iPhones que, quer gostes quer não, é o smartphone mais popular no mundo e continuará a ser, segundo a gama iMac que continua forte e com aposta direccionada Apple para a produção, terceiro os Macbooks que são os portáteis por excelência nesse segmento (mesmo que existam outros os sistema operativos para esses outros não tem ajudado), terceiro é a marca que tem tablets, os iPads.

      Mesmo que outra venda tablets, nenhuma outra marca vende tantos e há tantos anos.

      Além disso tudo é a única marca com lojas retail no mundo onde vende os seus produtos.

      Podes associar também as gamas de iPods, as Apple TV, as AirPort Time Capsule e familiares, os poderosos Mac Pro, software e milhões de acessórios com o seu branding.

      Portanto, se somares mais os serviços, tens uma marca que ao longo da sua história e remonta aos anos 80, não parou de dar a este mercado produtos, criar riqueza financeira e tecnológica, aumentar a sua carteira de patentes, criar em cada continentes milhares de postos de trabalho (que em troca negocia com os governos e empresas de comunicações).

      Tudo faz parte de uma gigante estratégia de sustentabilidade.

      As parcerias com as grandes empresas: a Apple e a Microsoft são parceiras em muitos negócios, até têm portfolios de patentes em parceria.

      Com a Samsung, Sony, LG, intel, AMD e centenas de outras empresas do ramo do software, hardware e serviços.

      Agora tem firmado acordos com os maiores construtores de automóveis, mais uma vertente na sua acção tentacular. Depois das operadoras de comunicações, estender a sua acção ao automóveis será um próximo passo.

      Há muito por onde crescer, há muito dinheiro, há muitos mercados ainda por explorar e há história por trás dessa marca.

      A Apple estar no TOP só choca quem não conhece as raízes, não conhece o crescimento e não olhou para a magnitude que é uma empresa que tem praticamente todos os canais de uma linha comercial, desde a investigação à venda.

      Se continuarem como estão, criam e isso está patente, novos rumos, criam a sua identidade e não precisam de se misturar noutras políticas.

      Lembra-te, hoje a Samsung, no passado a Nokia e a Apple sempre crescer e deu cartas no seu mercado e para o seu mercado 😉

      • Jarda do Demónio says:

        Quer queiramos ou não, a Apple foi a “reinventadora” dos Smartphones e Tablets…
        Sendo que a marca Iphone e IPada são globais…
        Quantas vezes não ouviram vocês pessoas a querer comprar um Iphone mais barato a quererem referir se a um telemovel android mais barato?
        Entao a nivel de tablets e bastante mais usual o ires comprar um “Ipad dakeles mais baratos”….

        • Quim says:

          A querer comprar um iPhone barato mas que na realidade estavam a falar de um android barato?

          Essa é TOP.. até onde chega o fanatismo? lololol

        • eprooo says:

          Nunca ouvi tal coisa. iPhone mais barato a refereir-se ao android?! Nunca ouvi tal coisa. Vocês e o complexo da grandeza, conquer the world

        • Nelson says:

          Tenho um amigo que trabalha na Media Markt, “iPhone daqueles mais baratos”, nunca ouviu, mas sim, já chegaram clientes a dizer que queriam um “iPad”, ele apresenta, e eles dizem “não, queria um daqueles mais baratos”, e ele diz o que tem a dizer “estes são os produtos todos da Apple, os mais baratos são este por X, e este mais pequeno por X, de resto temos outras marcas android”, e os clientes normalmente “sim, iPads desses, acho que servem, não é?”

  5. So_true says:

    Também partilho da opinião que não ficará lá por muito tempo… faz-me lembrar o ditado “quanto maior a subida, maior a queda”, ou neste caso, quanto mais rápida a subida, mais rápida a descida. Já a Google, pela sua diversidade manter-se-á por mais tempo, mas ainda assim eu preferia possuir a Coca-Cola

    • Vítor M. says:

      Então estás a dizer que a Google pode cair? É que nesse teu raciocino a Google foi quem deu o maior salto 😉 logo poderá dar a maior queda? 😀

      Não tenhas ilusões homem. Isso não é bem assim, hoje as empresas como a Apple ou Google têm o seu mercado muito bem estruturado, resta saber é se valorizarão o mercado dos produtos ou dos serviços, onde cada uma delas se encaixa no seu core.

      • luislelis says:

        Vitor, na historia da humanidade nao existe imperio q nao tenha caido.
        A natureza humana e assim, sem a desafiar o poder implantado.
        Aquele abraco

        • Vítor M. says:

          A verdade é essa sim, mas não falamos de impérios, falamos de marcas, de produtos, mercados e dinâmicas financeiras. Exercícios que, como sabemos, podem ser sustentados, embora que não há verdades absolutas, o caso desta crise mundial é prova disso.

          Agora, nada é eterno e outras marcas vão rodar no topo certamente, mas não é fácil, numa altura destas, tirar as que lá estão, Google, Microsoft, Apple, IBM… são muitos fortes e têm muito dinheiro. Além disso, repara o que todas têm em comum 😉

          • luislelis says:

            Um optimo exemplo (bom ou mau) e a Google que destronou tantas empresas em menos de 10 anos.
            Aquele abraco.

          • Nelson says:

            A IBM continua a liderar nos mainframes… como sempre…

            A Microsoft continua a liderar no PC… como sempre…

            A Apple, não lidera no PC, lidera nos chamados “Post-PC devices”…

            A Google, continua a liderar nos serviços online

            A Amazon, continua a liderar nas vendas online

            A Facebook, continua a liderar nas redes sociais…

            Vamos ver se em 2014 continua igual, aposto que sim… vamos se em 2015, 2016, 2017 continua igual… aposto também que sim…

      • So_true says:

        É claro que a Google pode cair, mas como referi, a sua diversidade de produtos no mercado torna-a mais segura que a Apple, que tem os ovos todos praticamente no mesmo cesto. Se este se fura lá vão todos, se passar o hype em torno da marca não tem muito por onde fugir e acaba por ir parar onde esteve durante muito tempo. Ao contrário da Google, a Apple está totalmente dependente da própria marca e da sua imagem.

        • Vítor M. says:

          Mas não achas que quem vende produtos, quem tem serviços e quem tem software… quem tem lojas físicas, quem tem lojas online, quem tem mais dinheiro e quem tem mais poder… quem tem uma indústria de música controlada dentro de um loja como o iTunes, um segmento de livros dentro da iBooks Store e quem tem a maior app store… está muito melhor preparada do que quem vende, essencialmente, publicidade?

          Não achas? Eu acho!

          Depois, a maior diversidade de produtos não é da Google, mas sim da Apple, a Apple tem mais vendáveis e não “oferecidos” isso é o que gera riqueza. Depois repara, a Google ao longo dos últimos anos teve de “fechar” alguns serviços e tirar as borlas a outros, e mais, perdeu a galinha dos ovos de ouro com a saída dos Mapas do iOS… entre outras fontes enormes de riqueza.

          Não quer dizer que não seja uma empresa poderosa e geradora de muitas receitas, mas daí até ser ter mais produtor que gerem mais riqueza que a Apple… isso não tem. Até o seu Android gera riqueza sim mas para a Samsung, LG, Sony, Acer, Asus, etc…

        • Nunes says:

          Tens a noção que quase todos os rendimentos da Google vêm exclusivamente de publicidade? Se há quem tem problemas em diversificar o seu modelo de negócios é a Google!
          Quanto à Apple, de que cesto é que estás a falar?

        • So_true says:

          Não acho por uma simples razão, publicidade existe em tudo e a Google está “em tudo” (http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_ferramentas_e_servi%C3%A7os_do_Google); se algo não der resultado (leia-se lucro) tem mais alternativas, enquanto que na Apple gira tudo em volta do mesmo. Se as pessoas deixarem de preferir os equipamentos da Apple, as lojas, o iTunes, o iBooks, a app store tornam-se inúteis e caem pelo efeito dominó; é este o cesto Apple, vive da imagem da marca, que sendo óptima, depressa pode cair em desgraça.

          • Nunes says:

            Mas o modelo de negócios publicitário está dependente de quererem usar as agências da Google, que é donde vem a maior parte do dinheiro, a percentagem de lucros respeitante a publicidade nos seus serviços é significativamente mais pequena. A Google tem cada vez mais concorrência nesse ramo de negócios, e o bolo publicitário tem limites e vai atrás donde as pessoas passam mais tempo – é ver o que aconteceu aos jornais!
            Quanto à Apple, estás a fazer uma generalização absurda! A Apple está em vários segmentos da electrónica e com bons resultados. Não vai ser por um dia ter piores resultados num segmento que vai ter maus em todos os outros!

          • Nelson says:

            “Gira tudo em volta do mesmo”…

            Isso é verdade, na Apple, todos os bens e serviços estão tão ligados, que pode-se dizer isso… LOL!

          • So_true says:

            Não é por um dia, é pelo natural desgaste da imagem da marca. E o Nelson concorda que quando uma coisa for abaixo, vai tudo atrás. Verás! É claro que na altura espero encontrar aqui os vossos comentários que o problema não foi esse, fora, algumas decisões erradas da marca e uns atrasos e falta de inovação, e não sei que mais, mas na verdade é o hype em torno da marca a desaparecer, é mau depender tanto da marca em si.

          • Nunes says:

            @ So-true
            Desgaste natural da marca?
            O que tu dizes aplica-se a qualquer empresa, mesmo à Google. E um desgaste de marca não implica que a empresa deixe de ser relevante ou ter produtos importantes no mercado.
            Uma empresa que está perto de fazer 40 anos de existência, e que esteve na linha da frente de tantas revoluções tecnológicas, achas mesmo que é assim tão simples que dum momento todos os seus produtos deixem de ser relevantes?
            enfim… há quem tome argumentos desesperados

        • António says:

          Diversidade? A google vende publicidade que por acaso até anda em crise! a maioria do mercado da google é dar serviços free. Ficava mais preocupado com a google que com a apple. A apple faz um pc de tudo desde hardware, software e serviços. a google o seu maincore é publicidade. Agora anda-se a mete rno hardware tal como a microsoft por alguma razão.

          • So_true says:

            A publicidade está em todo o lado e jamais desaparecerá. por outro lado, não depende da sua marca, da sua fama.
            Já a Apple, citando o benchmark:
            “a importância da marca Apple na decisão de compra acho que não oferece dúvidas. ”
            Quando toda uma empresa assenta numa base tão frágil, tão instável, é preocupante…

  6. sakura says:

    lol… os que não previram <–? a crise? não sera que, http://tech.fortune.cnn.com/2013/09/29/apple-fiscal-annus-horribilis/
    querem vender em quanto está alto? se não é assim recomendo a todos a comprem de acões da apple.

    • Vítor M. says:

      Realmente foi um ano menos bom para a Apple, mas já reparaste e isto tem o seu lado muito interessante, que mesmo num ano onde teve uma descida no mercado bolsista, foi um ano onde alcançou o TOP de marca mais forte, onde voltou a bater números impressionantes na venda do iPhone (praticamente o único hit de 2013 da Apple) e ainda tem em carteira o novo iPad, o novo Macbook Pro, o novo Mavericks, o Novo Mac Pro, o novo iMac, a nova Apple TV, eventualmente o novo iWatch…. isso poderá dizer muito do que são os mercados de títulos, o mercado real das vendas universais e o mercado retalhista, que espera ansiosamente por novidades tecnológicas.

      Este é um mercado que está a crescer, o da tecnologia, por isso não espanta que suplante a Coca Cola.

      • kekes says:

        O que está a fazer a Apple grande é o mercado especulador. Vamos ser sinceros desde a morte do Jobs, a Apple não se sabe donde meter, actualemnte anunciou a compra de acções proprias em quantidades absurdas com o dinheiro que tem em caixa, um senhor multimilionario, que ja nao me lembro do seu nome disse que se ia associar a Apple para comprar tambem grande parte da Apple no mercado bolsista, isto quando a Apple estava a cair a un ritmo alucinante e só nao caiu mais por isto. É mais que logico que a Apple está a passar um mau momento, super saudavel financeiramente, mas está na corda bamba dos especuladores que fazem a empresa valer o que quizerem. Na minha opinião acho a Coca-Cola mais estavel que a Apple ou qualquer outra empresa de tecnologias que vivem do momento.

        • Vítor M. says:

          O ano de 2012 foi uma ano estranho sim, e é verdade que o Tim demorou um pouco a acertar agulhas. Penso que esse tempo está esgotado e agora, principalmente com os novos fornecedores, com alterações em termos de fabrico de componentes que foram necessários para não haver as fugas de informação que algumas empresas faziam questão de promover, a Apple está mais organizada.

          No entanto, 2014 será um ano difícil, a não ser que os produtos pensado sejam realmente TOP. Já vimos que a Samsung não consegue mais do que o que tem, o relógio que lançaram não vai longe. A Google com o Google Glass também não tem o mercado que pensava ter, portanto… falta uma boa fatia de mercado, que já não é a dos smartphones nem dos tablets, essa a Apple continua com boa saúde, e também já é um segmento de inovação a conta gotas, pois é necessário primeiro criar a necessidade e depois preencher com o produto.

          Será o ramo automóvel? Alguma coisa irá aparecer e é por aí que se verá a estabilidade. A Coca Cola… é o mesmo de sempre. É o que é.

        • Nunes says:

          Este estudo tem a ver com a percepção do público quanto à marca, e o potencial que isso traz em termos de rendimentos.
          As flutuações e especulações no mercado bolsista pouco dizem sobre o que o público pensa!

  7. Miguel says:

    Porque é que considera a General Eletric no mesmo grupo das outras?

  8. Rui says:

    Esta classificação tem de tudo, menos ser objectiva. Olho para a classificação e só vejo marcas líderes de vendas nos EUA, por isso aparece a Toyota na lista (marca que mais vende nos EUA), mas que nem me passa pela cabeça que seja a marca de carros mais valiosa do mundo, ….. à frente da Volkswagen!? Mercedes!?….. Não vejo nenhum gigante da indústria petroquímica (empresas que nadam em dinheiro), como a Bayer, Roche, BP, Shell, Chevron, ou indústria pesada como Siemens, Tyssen, EADS, Boing…..

    Acho que neste índice faltam as malas Chanel da Pepa 🙂

    • kekes says:

      A Toyota tem umas 600 subsidiarias, não vende só Toyotas, vende motores para muitas boas marcas famosas. Alias é das que vende mais carros a nivel mundial, em Africa, America do Sul e Norte, vende tambem bastante bem na Europa. Devido a tudo isto como podes dizer que a Toyota não é capaz de ser das maiores do mundo. Quanto as farmaceuticas e afins, elas não têm interesses de sair nestes rankings, segundo elas gastam grande parte em investigação e é assim que conseguem colocar os valores tão modestos nos farmacos.

  9. Robert Soares says:

    eu preferia ser dono da coca cola =)
    negocio de gerações!

  10. Rui says:

    É assim que se “medem” empresas:

    http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_largest_companies_by_revenue

    A Apple aparece em 22° lugar!

    • Diogo says:

      Sem google, sem coca cola?

    • Benchmark do iPhone 5 says:

      E porque não em valor de “capitalização de mercado” (6ª coluna do quadro, habitualmente representada por Mkt), em que estava em primeiro lugar ? É a medida mais usada. Quando se diz que a Apple é a empresa mais valiosa do mundo é pelo Mkt.

      A menos que se tenha metido outra empresa pelo meio, a “disputa” era entre a Apple é a Exxon. Ontem a Apple estava em primeiro, em milhares de milhões de dólares:

      – Apple: 433,1
      – Exxon: 378,8

      P.S. Medir uma empresa pelas receitas sem considerar as despesas é um erro.

    • Rick says:

      Se olhares para a coluna 6 dessa tabela, vês o valor de mercado de cada uma dessas empresas. Vê lá quem é que tem maior valor de mercado?
      Não interessa facturar muito se no fim os lucros não acompanham.
      E não esquecer que o valor comercial vai muito além do dinheiro. O conhecimento da marca é muito importante.
      Neste caso acho que nada bate a Coca-Cola. Se for a uma zona remota de África e perguntares, toda a gente sabe o que é a Coca-Cola. Afinal “Os deuses devem estar loucos” 🙂

      Cumprimentos

    • Nunes says:

      esse é apenas um dos critérios de avaliação duma empresa, que pode nem ser o mais importante pois, por mais rendimento que gere, se não tiver lucros pode não sobreviver

    • Rui says:

      Vejam esta lista então para verem bem os lucros das petrolíferas, estão sempre no TOP:

      http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_largest_corporate_profits_and_losses

      • Nunes says:

        Se reparares bem na lista, a Apple é a segunda companhia em lucros pois só aparecem à frente resultados da Exxon de diferentes anos.
        Mas tal como a outra lista, é apenas mais um dos critérios de avaliação.
        Qual é a tua fixação com listas?

    • Rui says:

      Este 2º Link dá bem para perceber as guerras fantasma, as ameaças de falta de petróleo, etc, etc. Depois vamos a essa lista e as petrolíferas estão sempre no top, não tenham dúvidas, nada dá mais dinheiro que as petrolíferas!!!!

  11. Ricardo Melo says:

    A Interbrand que foi quem fez este ranking é uma grande empresa de consultoria para marcas… O estudo vale o que vale, não tem a haver com o valor económico da empresa, não confundam…

  12. Fakir says:

    No “cu de judas”, encontro sempre uma cola para beber, e lá,seguramente, nenhum Apple irá funcionar, ou outra treta tecnológica qualquer.

  13. dajosova says:

    Se a GE e a IBM são do ramo tecnológico porque não aparecem no primeiro gráfico? Qual a fonte de informação do mesmo, por curiosidade?
    Obrigado.

  14. Gonçalo Damas says:

    Isso é normal visto que a Coca-Cola não vende uma garrafa a €700.

  15. A única coisa da lista que acho que não devia nem fazer parte dela é mesmo a Coca-Cola, nos dias de hoje as pessoas já deviam andar melhor informadas. De resto, mais do mesmo, sai um entra outro.

  16. Rene says:

    Depois que encontraram um rato dentro de uma garrafa de COCA aqui no Brasil, a pessoa até postou um video no youtube, isso manchou demais a marca aqui no Brasil e virou motivo de piada.

    Procurem no youtube para verem o que aconteceu com o rapaz.

  17. dajosova says:

    Havia perguntado:

    “Se a GE e a IBM são do ramo tecnológico porque não aparecem no primeiro gráfico? Qual a fonte de informação do mesmo, por curiosidade?”

    Obrigado 1x+

  18. Mario says:

    Um whisky cola sff.

  19. Benchmark do iPhone 5 says:

    Estive a ler a metodologia que foi utilizada (link). Têm que ser companhias de nível mundial e há vários ramos que não entram (companhias aéreas, farmacêuticas), etc.

    As três componentes chave da avaliação:

    1 – a análise da força competitiva da marca;
    2 – a importância da marca na decisão de compra;
    3 – o desempenho financeiro dos produtos e serviços da marca.

    2, a importância da marca Apple na decisão de compra acho que não oferece dúvidas. Sabe-se que é de confiança, os produtos são bons, só não se compra mais porque são caros.

    3, o desempenho financeiro dos produtos e serviços também não oferece dúvidas. O seu principal produto, o iPhone, vende mais que todos os produtos e serviços de grandes empresas, como a Microsoft. A margem de lucro é boa (e isso é que assegura a viabilidade de um negócio a prazo).

    1, força competitiva. De facto, em número, parece que o Android esmaga os produtos iOS. Mas é só em número, porque em lucros não (tirando a Samsung mais nenhum fabricante tem margens de jeito, ou tem mesmos prejuízo). Por outro lado, com o iOS 7 e o iPhone 5s, a Apple voltou a deixar a concorrência para trás.

    De maneiras que, quem acha que a Apple está em declínio, o título de “marca mais valiosa”, a juntar ao de “empresa mais valiosa” (em valor de mercado, apesar da queda na cotação – quando comparado com Setembro do ano passado, porque se sobe/desce depende da data de comparação) – ainda vai ter que esperar. É melhor esperar sentado 😉

    http://www.interbrand.com/pt/best-global-brands/2013/best-global-brands-methodology.aspx

  20. Johnny says:

    Boas noites a todos.

    Tenho vindo a seguir desde há algum tempo estas noticias controversas que vão dar sempre ao mesmo: guerra Apple (IOs) contra Google (Android).

    Só não consigo perceber o porquê de haver sempre guerrinhas sem jeito nenhum…

    Todas as marcas inovam e copiam qualquer coisa, é só assim que conseguem manter-se no mercado.

    Deixem-se de guerras fúteis, falo por mim: não há piada nenhuma em ver pessoas adultas (presumo eu) a “atirarem” argumentos por vezes sem qualquer jeito umas ás outras.

    Provavelmente vou levar com uma resposta do género: “Olha, fanboy do android que ficou sem argumentos e agora está a tentar ‘passar a mão pelo pêlo'”.
    Não sou fanboy nenhum, para dizer a verdade, uso Android pois foi o mais apropriado para o que a minha carteira permitia.
    Já usei produtos Apple e Google, e ambos têm vantagens como desvantagens!
    Não há nada perfeito, pensar que exista algo assim é viver ilusões.

    Guerras à parte,

    Uma piada, não levem a mal: mas se abrisse a caça aos ‘fanboys’, o PPlware seria o local mais adequado :p

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.