Apps nativas vs Web apps: Quais devo escolher?


Destaques PPLWARE

44 Respostas

    • ptpedropt says:

      exacto por enquanto hibridas são o melhor xD, tipo office, e dentro do office por exemplo onenote..

      mas a questão é que as webapps e as “apps nativas” não são concorrentes, as web apps são a evolução das “apps nativas”

      o problema é que as web apps são ou continuam a ser nativas de alguma plataforma..
      e agora?

      • Luís Soares says:

        nas web apps, tirando os problemas de suporte cross-browser o sistema é um browser.. que está por todo o lado.

        talvez possam vir a ser a evolução.. mas como ainda têm algumas desvantagens… continuam a ser concorrentes/complementares.

        as apps híbridas merecem uma análise à parte. a verdade é que é importante discutir 1º os conceitos basilares e só depois os conceitos alternativos.

  1. Luís Almeida says:

    artigo muito bom, sem dúvida!
    excelente trabalho.

  2. Nuno says:

    App nativa – “A curto prazo, é pior, pois é preciso ir à loja, instalar (por vezes, colocar a palavra-chave) e esperar.” , a partir do iOS7 já não é assim, se puseres updates automaticos já não tens de ir a AppStore

    • Filipe says:

      Isso é muito bonito mas nem sempre funciona. Já tive várias vezes de abrir a AppStore para ver que tenho várias actualizações para fazer porque não foram feitas de forma automática.

      No entanto, para uma actualização ou download do aplicativo que já tivesse sido instalado, não irá pedir password.

      • Pedro Oliveira says:

        Essa situação não é incomum e tem a ver com as permissões que as apps usam e QUE TODOS DEVIAM LER e não lêm. Ou seja. quando uma app previamente autorizada muda nem que seja uma permissão, o utilizador deve dar o seu consentimento. O motivo é simples de entender e não deve requerer explicação certo?

  3. Pedro Almeida says:

    Curiosamente fiquei a conhecer o pplware através da loja de aplicações do Windows, logo uma vantagem das apps será também um maior potencial de divulgação junto do público que uma aplicação web não tem, digo eu.

  4. zezito says:

    Esta analise não esta completa e tem pouca profundidade,

    Por exemplo existem várias plataformas de desenvolvimento para apps nativas que permitem que um só Programador possa fazer uma só app e compilar a mesma para várias plataformas, por exemplo Marmalade,Unity, Coco2dx, Corona etc…

    Segundo que eu saiba fazer um save e um f5 numa app web também é um deploy para um servidor web, certo?

    desde quando é que o facto de : “Há menos programadores de apps nativas que para a web em geral. Pior: é preciso diferentes programadores por cada sistema que se queira abranger.” é um contra? para nós programadores até é melhor, menos concorrência!

    “São destinados a um só sistema; se se quiser abranger mais, há que fazer um projeto quase do zero.” –> mais uma vez, errado..

    • Luís Soares says:

      Olá zezito,

      obrigado pelo comentário. A análise foi pouco abrangente pois é um artigo introdutório.
      Tentando responder: “permitem que um só Programador possa fazer uma só app e compilar a mesma…”
      Deixei uma nota no fim a afirmar que esse tópico merece uma análise à parte. Não é assim tão linear e isso não é solução para tudo… não há soluções universais e tudo o que são frameworks e camadas trazem mais peso, mais aprendizagem, etc.

      “Segundo que eu saiba fazer um save e um f5 numa app web também é um deploy para um servidor web, certo?”
      certo. mas no caso das web apps os utilizadores não se apercebem disso. no caso das nativas, se não fizerem update não têm a última versão.

      “é um contra? para nós programadores até é melhor, menos concorrência!”
      concordo. podia ter explicado que isso é sob o ponto de vista dos gestores! 🙂

      “São destinados a um só sistema; se se quiser abranger mais, há que fazer um projeto quase do zero.”
      não é errado; apenas deixa essa análise para um artigo posterior.

      • zezito says:

        Olá Luís,

        Continuo a dizer que de hoje em dia com a framework certa consegues fazer aplicações nativas seguindo o leme “write once run everywhere”, na minha empresa utilizamos embarcadero Xe7, o mesmo código, mesmos UI correm tanto em iOs, android, osx, Windows e na próxima versão já terá suporte a winRT e Windos Phone. É uma exelente ferramenta de desenvolvimento e as compilações são nativas.

        Uma framework ainda mais poderosa é o marmelade, que gera código nativo para todos as plataformas.

        De uma forma geral é escolher a plataforma adequada a cada um, e a aprendizagem será apenas para a plataforma que for escolhida.

        fico a aguarda então essa analise mais detalhada.

        cumps

    • Fanã says:

      Olá zezito,

      Compilar uma aplicação para várias plataformas resulta em aplicações híbridas (não nativas), que não são o tema deste artigo.

      • zezito says:

        Fanã,

        O seu raciocínio não está totalmente correto, uma aplicação hibrida é uma aplicação Web que é compilada utilizando por exemplo phonegap e que depois pode ser submetida nas respectivas stores, ou seja é uma App web que pode ser instalada no dispositivo através de download das stores, mas a limitação de acesso ás funcionalidades do hardware mantem-se.
        Um aplicação Nativa é aquela que é compilada utilizando os linkers nativos de cada plataforma, mesmo que seja desenvolvida numa framework que não a “oficial”, devido a essa compilação nativa não existe diferenças de velocidade na performance nem do acesso a funcionalidades de hardware.

        veja por exemplo em
        https://www.madewithmarmalade.com/products/marmalade-sdk

      • Joao Peixoto says:

        depende do compilador…posso criar uma linguagem mais simples para maioria do povo usar e depois usar uma plataforma intermedia (framework) que pegue nesse codigo simples e converta para codigo de mais baixo nivel para as diferentes plataformas. nao e’ facil mas existem.
        é certo que maioria das frameworks existentes vao pelo caminho mais facil e geram código html5 que sao tudo menos apps nativas…mas nao concordo em nada com a tua afirmacao.

  5. as13 says:

    Para bens pelo artigo. Muito bom.

    Eu pessoalmente entendo que as Webapp são o futuro, quanto mais não seja pelos baixos requisitos de hardware. (Qualquer dia a Ram tem tanto Mb como o disco)
    Sou fã delas e onde exerço o meu domínio é essas apps que implemento.

    • Xfera says:

      +1
      Então em dispositivos de baixa performance (e baixo custo) quanto menos nativas melhor e quanto mais webapps melhor. Basta o browser – e aí há muita escolha para bom desempenho sem grande peso no sistema – para se ter acesso ao fundamental.

    • Joao Peixoto says:

      tipo tem uma logica do caraças o teu argumento…baixo requisito de hardware???? cada vez mais sao mais potentes…baixos requisitos de hardware nunca foi problema para a evolucao do software. o windows é um exemplo..cada vez mais a exigir maquinas mais potentes ou jogos como é obvio e ninguem se queixa ou diz que o futuro dos jogos é voltar a fazer jogos como o “tetris” (que adorei..vai la o tempo) que ocupam menos recursos de hardware e que funcionam em qualquer aparelho…por essa logica ainda andávamos todos a programar em C ou assembler que sao linguagens muito mais rapidas do que a “caca” que se usa agora…é claro que o povo as cria as defende..mas daí a ser verdade que são melhores vai uma grande diferença.

  6. Diogo says:

    Muito informativo. Gostei bastante. Parabéns

  7. Nuno Silva says:

    Parabéns Luís Soares, sou seguidor do pplware e acho que fazia falta um artigo deste género. Eu trabalho com apps nativas e como tal defendo o seu desenvolvimento. Vou aguardar por novos artigos.

  8. Marco B. says:

    Bom artigo!

  9. RV says:

    Bom artigo, venha o seguimento…

  10. bin says:

    o problema é a forma como alguns gestores e marketeers olham para as apps: como se fosse mais ou menos o mesmo que um site, mas com um mercado diferente que é preciso explorar e capitalizar. assim desenvolve-se a app com premissas erradas, sem visão, e o resultado não traduz nem 10% do potencial das apps nativas. faltava-lhes ler este artigo, mas também outros mais básicos, tipo ‘o que é uma app’, ‘o que é um site’, ‘o que é uma batata’, etc.

    • Joao Peixoto says:

      concordo a 100% maior parte dos gestores e responsáveis de marketing ainda não fazem ideia do verdadeiro potencial das apps nativas.
      se conseguirem convencer alguém a fazer o download de uma app sua, ou seja um “simples” icon no dispositivo móvel…esse icon que pode permanecer no aparelho durante semanas ou anos que vai ser visto todos os dias…publicidade subliminar no seu melhor. isto sem ter que abrir a app…depois temos os “push ups” que podem lembrar de tempos a tempo os clientes das apps para alguma coisa que interesse…..aproveitar todos os sensores e potencialidades dos processadores que cada vez sao mais rapidos, optimizar as apps para os tablets, smartphones ou ambos, dependendo do publico alvo que se quer atingir.
      das empresas que vejo a apostar nas webapps…maior parte vai por essa vertente simplemente pelo factor economico que é mais facil criar uma webapp do que aplicacoes nativas que existem mais plataformas que exigem mais know-how e normalmente mais mao de obra.
      futuro? ambos existiram por mais algum tempo…mas que prefiro uma boa aplicacao nativa do que uma boa webapp prefiro…todos os dias e todas as horas….quando vou de ferias lá para fora, so uso aplicacoes nativas e que suportem modo offline (quase todas). no dia a dia…apps nativas de informacao cada vez estao melhores e sao muito superiores as suas versoes web e sao mais rapidas de aceder..clicar no icon e ja ta..nao preciso de abrir o browser…ir aos favoritos..ou se nao tao nos favoritos meter o endereco esperar que carregue…..zzzz…

      • Luís Soares says:

        discussão muito interessante; acho que havia aqui material para explorar mais um artigo 😀
        claramente, e para não variar, quem gere não faz ideia o que anda a gerir… e acabam por fazer atrocidades.

  11. tiago says:

    não falar de Xamarin quando se faz esta comparação… é estranho… pois é algo que nasce para suprimir debilidades de cada uma…

    • Luís Soares says:

      Olá Tiago,

      eu falei, dizendo que não iria falar no contexto de artigo. Além de ser pago, não o conheço assim tão bem. Mas sendo código gerado, não terá as desvantagens intrínsecas? e.g.: geração de código em excesso, a framework ter de “correr atrás do comboio” para suportar novidades na plataforma, dependência de uma nova entidade (neste caso, a MS), produtos menos “streamlined” para as plataformas finais, etc.

    • zezito says:

      por acaso o Xamarin é muito bom, mas para muitos tem um preço proibitivo, porra que caro….

  12. Nelson says:

    Não entendo muito bem a parte da comparação entre as apps nativas e as web apps. Um dos pontos mencionados no artigo por exemplo no que toca ao acesso ao hardware é que é mais limitado nas web apps. Tenho alguma experiência com a framework Sencha touch e o acesso ao hardware é facilmente conseguido com uso ao Phonegap.
    O mesmo com o ponto da monetização. Uma web app é facilmente convertida com o phonegap e passa a ser reconhecida na playstore como uma app nativa.
    Na minha opinião o único ponto negativo pode ser eventualmente a questão da performance. De resto tudo igual.

  13. Nuno Madeira says:

    Fiz um projecto recentemente sobre a vila de monsaraz na qual foi desenhada uma versão webapp para mobile. Podem experimentar em http://monsaraz360.pt .

    Foi um projecto pensado para diferentes escalas, não de forma responsiva como tendência, mas desenhado para diferentes dispositivos.

    • Nuno Madeira says:

      Se acederem via ios podem colocar o icon no home screen

      • Joao Peixoto says:

        sinceramente, muito mal conseguido na minha modesta opinião. abrir o site num telemóvel é desastroso com o menu por cima do texto quando se faz scroll que ficam os dois imperceptíveis, com algumas das imagens de fundo (céu azul claro com letras brancas) a dificultar ainda mais a leitura. este ultimo ponto também negativo corrido num ipad embora menos evidente. consegui fazer mais coisas e mais facilmente no ipad do que no telemóvel. se foi um projecto pensado para os diferentes dispositivos devia ter o mesmo nível facilidade e utilidade em todos eles. este género de “web app” que de app vi pouco, é uma das razões porque prefiro apps nativas.

      • zezito says:

        Parabéns Nuno,
        A versão desktop esta Top.
        Mas no entanto a versão mobile em android no meu s3 não passa do menu de seleção de linguagem.

        • Nuno Madeira says:

          Olá João, obrigado pelo review, entretanto nao entendo porque vês um menu e scroll na versão app. A versão webApp e mais limitada resumindo-se ao essencial com a possibilidade do visitante ver as informações em cada local. Fica retido o teu ponto negativo para em futuros projectos melhorar ou num próximo update de monsaraz.

          Obrigado zezito, estranho, deverá ir para a página correspondente a língua selecionada.

          Dentro do feedback que tenho tido, os visitantes teem utilizado a webapp de forma divertida no local e tem tido uma experiência positiva..

  14. Daniel San says:

    Pode falar do Qt também que sempre foi e vem a cada dia se tornando uma alternativa cada vez melhor!!!

  15. César Oliveira says:

    Sem duvida que são as Apps Nativas.
    Só desenvolve web Apps quem não sabe desenvolver Apps nativas.
    As web apps têm vários problemas em relação as Apps nativas:
    Vejam este link:

    http://pt.slideshare.net/hperticarati/contexto-e-familiaridade-porque-apps-de-android-no-devem-ser-iguais-aos-de-iphone

    • Luís Soares says:

      Olá César..
      nestas coisas evito ser extremista. Não há uma solução “killer”. Cada caso é um caso.
      Vi a apresentação e é muito boa mesmo. vou usar para responder nos comentários acima. obrigado!

      • César Oliveira says:

        Olá Luis, boa tarde,

        Não, eu não sou extremista. Sou objectivo e frontal, digo o que tenho a dizer sem contemplações.
        Sim, a apresentação é excelente e mostra o quanto é absurdo criar web apps por isso disse que só cria web apps quem não sabe desenvolver aplicações nativas.

        Cumprimentos
        César Oliveira

        • Luís Soares says:

          César,
          ainda bem que é assim (eu estava a falar de mim).
          está então a afirmar que toda a tecnologia HTML5+Javascript+CSS3 não faz sentido para o fim de criar aplicações (as tais RIA)? Está a dizer que não vê nenhuma vantagem em ter uma web app?

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.