PplWare Mobile

Aprenda a usar o sniffer Wireshark (Parte IV)


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Nuno says:

    Muito bom e muito obrigado pela partilha 😉

    O Wireshark é uma ferramenta muito poderosa e com grande utilidade.

    Venham mais posts destes.

    Cumps

  2. João Mário says:

    ppinto vou seguindo os teus tutoriais (seja do wireshark ou outro) e são sempre muito interessantes – parabéns
    ah, e já agora, este é o 4º tutorial, não o 3º
    (como bem colocaste no título)
    😉

  3. Daniel Mendonça says:

    Aulas de RCOM na FEUP. Bastante útil o software.

  4. int3 says:

    Eu acho mesmo interessante, é que em 10 posts no pplware apenas me interesso em 3/4 e são sempre do Pedro Pinto. É o que é mais detalhado e tem sempre algum objetivo.

    Gostei 😉

    Eu uso wireshark para throuble shooting, e por acaso já tive que aprender tudo acerca de redes a nível de Pacotes, etc etc etc, quando tirei o CCNA1 (5.0), e neste momento vou a meio do CCNA2 ! 😀

    Ah uma coisa, não sei se tenho razão.
    Quando se envia a flag SYN, o ACK que recebemos, vai ter o numero de BYTES que o ‘sender’ envia. Não sei a que refere esses bytes, não sei se é o tamanho do pacote ou outra coisa (lembro-me disto porque saíu num exame acho)

    • Pedro Pinto says:

      Boas int3

      Obrigado pelos elogios 🙂 Na verdade a área das redes é que é “algo” diferente. Escrever estas coisas dá-me um gozo tremendo…dá para partilhar o know how e também para aprender com vocês.

      Abraço Ping…reply reply

  5. NullPointer says:

    Muito bom. Uso este programa nas aulas de Redes de Internet no ISEL.

  6. Abílio says:

    Gostei, thanks

  7. lmx says:

    parabéns pelo artigo,

    esta muito bom mesmo 😉

    Já há algum tempo que não tocava nas especificidades to tcp…ainda criei em tempos um snifer em C, mas nada a ver com isto, mas mesmo nada 😀

    • int3 says:

      http://i.imgur.com/l752GCd.png
      Acho que vou ficar vidrado no C++ com API do Qt 😀
      Isto é super facil, e tem parte gráfica e é drag and drop. Finalmente encontrei algo melhor que o C# da M$.

      • lmx says:

        é muito fixe sim 😛

        Não que eu conheça a API do Qt,já dei uma olhadela, mas nunca avancei pelos meandros(pequenos excertos de código)…mas confesso que quando acabar o meu programa(Lypus Flasher ;)), e se não avançar logo para a parte gráfica, vou avançar para Qt, muito provavelmente(a parte gráfica tem que ser feita em Gtk(vai ser um plugin para o faboloso Geany), também posso usar c++, mas vou usar C, isto se avançar…prevê-jo uns próximos 6 meses apertados…)

        Eles fizeram um trabalho notável no Qt…isso é de longe superior a C#, mas de longe…a C# a java, a Visual basic(nem se fala…as possibilidades são brutais e as interfaces Gráficas lindas de morrer)!

        È um estado de arte…o Qt é mais lento que gtk a fazer o load da aplicação gráfica(mas não por ser lento…presumo que seja porque ele aguarda a renderização completa da aplicação para a mostrar completa e linda no final 😉 )….mas é muito mais consistente, e a aplicação quando é renderizada no ecran é renderizada toda de uma vez, no gtk, se a aplicação for grande…nota-se que parece que se parte toda , antes de renderizar por completo…por ser feito em C…

        Mas em aplicações opengl, nada bate o Qt a nível de frameworks 😉 o gtk fica muito para trás, talvez(quase de certeza) por causa dos massivos callbacks…

        Qt tem uma velocidade incrível…não é ao acaso que é usada no qnx aka BB10 da blackberry por exemplo, ou era usada na nokia, nos symbian(mas versões antigas)e no MEEGO(o grande SO movel que nunca avançou a sério), ou no Jolla OS, e o ubuntu salvo erro também vai avançar por ai…embora que inicialmente vão apostar num desenvolvimento mais rápido e para isso escolheram Qml, uma das linguagens do mundo Qt, para rápido desenvolvimento…mas Qt mesmo nativo 😛 é um LUXO.

        Com Qt produzes aplicações bonitas, extremamente rápidas, com um aspecto consistente, excelentes em renderização, etc, ocupando poucos recursos(c++), um luxo!!

        NÂO HÀ nada melhor actualmente!! 😉

        estes nórdicos são tramados…é quase um ano inteiro de mau tempo, etc…e eles ocupam-se de outra forma…é difícil batê-los…não há 3 ou 4 meses de praia, outros tantos de festas e fins de semana a curtir…
        isso dá-lhes uma vantagem tremenda!
        (sabias que até os novos vazes de guerra americanos são nórdicos…pois é 😀 salvo erro Noruega)

        Quando fizeres a validação das caixas de texto, valida primeiro, antes de instanciares o socket 😉 (linha 42|43|48),

        Assim se houver erros, trata-os primeiros, ou matas logo a app ou que seja, evitando teres que perder tempo a instanciares um socket para esses casos, pois estas a processar info que não vai servir para nada, estando os campos errados(por exemplo com strings, ou que seja) 😉

        torna-te a tua app mais eficiente quer a nível energético quer a nível de performance…pois esse processo pode saltar fora do processador(mesmo não acamando o seu time slice ou quantum time, ou …no mundo linux tick time) mais cedo, porque terminou….e o processador pode logo ser ocupado com outro processo 😉

        Estas a pensar em produzir uma app para o ubuntu?
        Eu ando a pensar no caso, mas se fizer, vai ser mesmo em Qt, não quero em Qml, para ser “mesmo ao puder” 😛

        Força ai 😉

        • int3 says:

          respondendo à tua pergunta, esqueci-me, apenas ando a brincar com sockets. 🙂
          Mas se tivesse ideias boas fazia para ubuntu ou qualquer plataforma que suportasse libqt 🙂

      • int3 says:

        ehehe deste-te trabalho a ver o meu código 😀
        e sim, fazer validações primeiro antes de começar a usar memoria a instanciar objetos para nada, é uma das formas de optimização. Por acaso não estou atento a isso, e sei que no ISEP, existe uma cadeira em programação, que tem como objetivo optimizar o código.

        O mais rápido que me vem à cabeça (visto que sou adepto das linguagens de baixo nivel) é o alinhamento da stack.
        Por exemplo:
        //struct 1
        typdef struct Pessoa{
        unsigned short int idade;
        unsigned int OutraCenaQqr;
        unsigned float peso;
        unsigned long long Horas_de_Vida; //lol xD
        char nome_completo[64];
        long int Array_Enorme[1500];
        };
        //se fizeres sizeof da estruta de cima vai-te dar
        //um tamanho diferente se primeiro declarares os
        //maiores e depois os mais pequenos, só por causa
        //do K do CPU (numero de BYTES que ‘come’ cada vez
        //que vai à memoria e é um valor fixo)
        typdef struct Pessoa{
        long int Array_Enorme[1500];
        char nome_completo[64];
        unsigned long long Horas_de_Vida; //lol xD
        unsigned float peso;
        unsigned int OutraCenaQqr;
        unsigned short int idade;
        };

        Ve aqui: http://i.stack.imgur.com/75W29.png
        Existe sempre algum espaço desperdiçado na RAM e para diminuir isso, alinha-se sempre no inicio das frames (aka funções).

        acho que deves saber do que estou a falar 😀

        E espero que o wordpress não me estrague a sintaxe do código de cima x)

        Eu em VB.NET para a escola onde eu estudei, fiz um simulador de assembly. nunca ficou completo porque terminei o curso e fui mais para a area de redes e administração de sistemas.
        Mas digo-te, que em VB só para inicializar 32MB de RAM para usar para o programa (emular-la) demorava uns 6 segundos. 64 o dobro. Mas graças a optimização cheguei a ter esses valore, porque antes disso, 32MB de RAM demorava minutos a inicializar. Até tenho um video que cheguei a mostrar a um orientador meu na altura por causa das limitaçoes do VB a gerir a memoria: https://www.youtube.com/watch?v=1ralB9zlSbI
        aqui está! 😀

        cumprs!

        • lmx says:

          boas..

          cuidado…nem todos os processadores funcionam igual!!

          Mesmo dentro dos x86, podes encontrar algumas diferenças, com o alinhamento da memoria 😉

          http://www.geeksforgeeks.org/structure-member-alignment-padding-and-data-packing/

          tudo depende do processador+ a forma como o SO organiza os bancos de memoria…

          No caso acima e dado o tamanho…na minha maquina:
          sizeof(pessoa) = 12088(primeiro…desordenado)
          sizeof((PESSOA) = 12088(ordenado por ordem )

          nestes casos é muito complicado fazer analises, porque tens tamanhos brutais, e no fim de contas pode dar no mesmo 😉 …é difícil.

          Para estes casos e para garantires uma homogeneidade entre maquinas… é melhor dizer ao compilador que queres a memoria alinhada a X de bytes…
          #pragma pack(push)
          #pragma pack(4)


          Estructuras

          #pragma pack(pop)(volta ao normal da organização cpu+SO)

          No caso acima alinhado a 4 bytes…mas mesmo assim não me safo muito…
          sizeof(pessoa) = 12084
          sizeof((PESSOA) = 12084

          com alinhamento a 1 byte
          sizeof(pessoa) = 12082
          sizeof((PESSOA) = 12082

          mas aqui o compilador fica meio marado acho eu…no entanto não vou comparar tamanhos tão grandes a mão 😀 …dá uma trabalheira lol

          Mas para tipos “primitivos”(…esta palavra é meio extrangeira no C mas…), é verdade a analogia que fazes, porque começas logo com tipos alinhados de inicio, a facilidade de saires com tudo alinhado é maior 😉

          Eu também sigo essa regra, quando a ordem não me interessa…mas quando tem que andar a incrementar pointers, pode ser mais vantajoso não mexer na ordem, e nesse caso uso as directivas do compilador…na prática usuas sempre lol xD

          O tipo com maior tamanho, normalmente define o alinhamento que vai ser feito…mas mesmo aqui, existem diferenças…nesse site…tens um caso o structc_t, que deveria ser de 24 em todas as maquinas, e nos últimos processadores é de 16 :S

          Existe uma maior organização dos bancos de memória, e como existe mais optimização…acabas com menor tamanho…está lá explicado…na minha maquina sem fazer packing da-me 24…

          Ele faz uma coisa diferente…(verifica o alinhamento a 4 bytes…mesmo sabendo que a maior estructura tem 8 😉 é mais eficiente)

          sizeof(char)+padding(3 bytes e não 7!!)+ sizeof(double)+ sizeof(int)+(mais nada, porque não faz padding de 4 bytes aqui 😉 …poupa mais ram)=16 bytes
          4+8+4=16

          Em processadores mais antigos…o meu incluído fica…(neste caso, esquece..a maior tem 8 logo…todas as outras teem 8 :S independentemente do alinhamento a 4 bytes…)
          sizeof(char)+padding(7 bytes sim 7 bytes!! :S)+ sizeof(double)+ sizeof(int)+(padding de 4 bytes :S)=24 bytes
          8+8+8+8=24

          claro que se eu lhe disser(no meu caso…24bytes) para fazer um pack e alinha4 a 4 bytes(blockos de ram alinhados a 4 bytes), obtenho o mesmo resultado de procs mais recentes(16bytes) 😉

  8. VC says:

    É uma excelente aplicação sem dúvida, muito útil 🙂

  9. André says:

    Muito bom, estou começando a user o Wireshark e esses 4 posts já me ajudaram bastante, já estou esperando os próximos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.