PplWare Mobile

Criar um menu das últimas aplicações usadas no Mac é simples


Autor: Pedro Simões

Destaques PPLWARE

  1. Zé Montanelas says:

    Não conseguia trabalhar com uma barra de tarefas assim… essa funcionalidade só faz sentido no Mac

    Tantos ícones que uma pessoa nem sabe o que tem aberto, não há nada como a barra de tarefas com a disposição clássica do Windows, com descrição para se identificar directamente janelas diferentes do mesmo programa, e sem janelas agrupadas, isto faz que não seja necessario dar 2 cliques (1 para carregar no ícone e outro para seleccionar a janela)

    É para isso que serve o ambiente de trabalho, para colocar atalhos

    • JBM says:

      Se não sabes o que está aberto é porque muito provavelmente nunca usaste… Todas as aplicações abertas têm uma indicação!
      Para navegar entre janelas há várias alternativas para além da Dock, especialmente o Exposé/Mission Control, ainda mais nos dias de hoje em que as pessoas mantêm tantas janelas abertas que até mesmo no Windows as janelas acabam agrupadas na barra de tarefas e lá tens que fazer os teus 2 cliques.

      • Zé Montanelas says:

        O problema da “dock” é que uma pessoa depois começa a manter tudo aberto, depois já nem sabe o que era realmente necessario ter aberto e não fecha

        Pois o ícone não te dá informação de quantas janelas estão abertas em cada aplicação, isto não acontece no Windows mesmo com janelas agrupadas

        Eu tenho opção para agrupar janelas ou não, prefiro não agrupar

        A minha barra de tarefas é extensa o suficiente com uma resolução 1080p, para ter mais de uma dezenas de janelas abertas com descrição completa/normal, e acessá-las com 1 único clique

        O Exposé/Mission Control é apenas mais uma função para colmatar a falta de informação e eficiência que a “dock” do MacOS providencia
        Eu não preciso de nenhum Exposé, pois mesmo sem clicar em nada posso ver que programa está aberto e a que se refere pois tem a parte inicial do nome da janela

        Não é por nada interface gráfica KDE e GNOME, que são as mais populares para Linux usa exactamente a mesma lógica de barra de tarefas do Windows clássico

      • Zé Montanelas says:

        O problema da “dock” é que uma pessoa depois começa a manter tudo aberto, depois já nem sabe o que era realmente necessario ter aberto e não fecha

        Pois o ícone não te dá informação de quantas janelas estão abertas em cada aplicação, isto não acontece no Windows mesmo com janelas agrupadas

        Eu tenho opção para agrupar janelas ou não, prefiro não agrupar

        A minha barra de tarefas é extensa o suficiente com uma resolução 1080p, para ter mais de uma dezenas de janelas abertas com descrição completa/normal, e acessá-las com 1 único clique

        O Exposé/Mission Control é apenas mais uma função para colmatar a falta de informação e eficiência que a “dock” do MacOS providencia
        Eu não preciso de nenhum Exposé, pois mesmo sem clicar em nada posso ver que programa está aberto e a que se refere pois tem a parte inicial do nome da janela

        Não é por nada interface gráfica KDE e GNOME, que são as mais populares para Linux usa exactamente a mesma lógica de barra de tarefas do Windows clássico

        • JBM says:

          Repito, claramente nunca usaste um Mac! Primeiro, ninguém tem problemas no Dock em ver que aplicações estão abertas e se quiser até tudo o que aparece no Dock pode ser somente aplicações abertas. Segundo, o Dock não foi feito para seguir as janelas abertas, isso é uma informação adicional que se pode aceder nos menus do Dock ou até fazer uso do Exposé/Mission Control. Terceiro, é totalmente hilariante dizer que o Exposé é apenas para colmatar a falta de informação do Dock quando permite muito mais do que o que consegues através da barra de tarefas, que por sinal rapidamente deixa de te dar informação suficiente para saber qual é a janela, assim que abrires várias.
          Quanto ao Gnome, claramente não deves ter visto as últimas versões. As interfaces do Linux estão cada vez mais a afastar-se da lógica da barra de tarefas, que apareceu no Linux em grande medida para manter a familiaridade com o Windows!

          • Zé Montanelas says:

            Com exposé:

            F9 para mostrar todas as janelas + clicar na respectiva janela
            F10 para mostrar janelas de aplicações + clicar na respectiva janela
            F11 para ir ao ambiente de trabalho

            Com Windows:

            Clicar na janela
            Para mostrar ambiente de trabalho clicar na parte terminal da barra de tarefas

            Tudo isto sem ocultar a respectiva janela onde já estava

          • JBM says:

            Isso é suposto mostrar que conheces alguma coisa!??
            Primeiro, na maioria dos teclados que as pessoas usam, nem sequer são essas as teclas definidas, pois os teclados dos Macs têm teclas já marcadas para essas funções. As pessoas até podem nem usar o teclado para activar o exposé se quiserem usando o rato e os cantos do ecrã.
            Segundo estás longe de indicar o que realmente acontece!
            Com o Exposé se quiser pode ser tudo só com o teclado, e se por ventura usar o rato até posso seleccionar uma janela sem clicar e quase sem mexer o rato do sítio.
            Já tu com o Windows lá tens que deslocar o rato até à barra de tarefas, verificar qual é o icon da janela que queres esperando que apareça o preview ou a legenda e depois sim clicar na janela.

          • Zé Montanelas says:

            Eu só preciso de clicar na janela, pois não uso a opção de agrupar e consigo sempre ver todas as que tenho abertas independentemente do tenha aberto, a minha barra de tarefas está sempre lá

            Tens 15 janelas abertas, diz-lá como escolhes uma janela especifica com o Exposé quase mexeres no rato, em menos de 1/2 segundos, directamente sem ocultares a janela presente, deve ser tão mágico que nem explicas

          • JBM says:

            Não, não precisas só de clicar na janela, por mais que tentes “enganar” precisas mais do que isso e com 15 janelas abertas não vês quase nada nos icons que te permita distinguir facilmente as janelas, obrigando-te a verificar bem as legendas ou previews, etc!
            Podes ter a certeza que sou mais rápido com os comandos ou com o Exposé do que tu a deslocares o rato para a barra de tarefas e a tentar clicar na janela pois ao contrário do teu “esquema” não preciso quase de tirar o rato do sítio nem tenho uma área relativamente minúscula para clicar com o rato, e as janelas distinguem-se facilmente umas das outras!
            Mas se queres ir por cliques em janela tb se arranja no Mac dado que é possível manter janelas de aplicações diferentes com áreas visíveis no ecrã!

          • Gustavo says:

            O Zé Montanelas, eu tenho eu isso no Mac, há mais tempo que tu!

            Chama-se “cantos activos”, e basta passar com o rato sobre esse canto que quiser (por exemplo, inferior direito), e esconde as janelas todas e mostra o desktop.

            Se quiser voltar a ver as janelas como estavam, passo outra vez por esse canto…

            Com cada um…

          • Zé Montanelas says:

            Aqui está o meu ambiente Windows com 17 janelas abertas (FullHD), tira as tuas conclusões, consigo ler mais do que suficiente para identificar as janelas, jamais eu intercalaria e identificaria esta quantidade de janelas com eficiência num Mac.

            Se quiseres ainda posso duplicar a altura da barra de tarefas para lhe duplicar o espaço para encher-la de atalhos, e ainda ocupa menos espaço que a dockbar do Mac

            Simples, eficiente e minimalista

            http://i.imgur.com/cI6TRQH.jpg

          • JBM says:

            @ Zé
            Só podes estar a gozar comigo! O que tu tens aí é basicamente só icons de aplicações todas diferentes umas das outras, não revelando o suficiente para dar uma ideia dos conteúdos. Experimenta lembrar-te o que é que está nas aplicações sem clicar passado algum tempo e o mais certo é não conseguires para muitas delas, quanto mais se tivesses muitas aplicações com mais do que uma janela aberta. É por isso que a própria Microsoft introduziu previews e funcionalidades semelhantes ao Exposé da Apple. E dessa forma assim então com o Dock consegue o mesmo efeito bastando clicar no icon da aplicação.
            Quanto a ocupar menos espaço, lol, realmente nunca usaste! Podes por a Dock com qualquer tamanho em altura ou até com altura variável se passar com o rato por cima, posso também esconder a Dock para só ser visível quando quero, e funciona muito bem dessa forma, etc, etc

          • Zé Montanelas says:

            não revela o suficiente o quê?

            Fui eu que abri as janela portanto devo ter alguma noção do que eu próprio abri antes, estão 17 janelas abertas o que é bastante, basta aparecer a 1ª palavra + o ícone, que reconheço logo o que é, imagina que tenho 6 janelas de pastas do explorador e estou a organizar e transferir ficheiros, obviamente todas terão ícones iguais, neste caso a legenda faz bastante jeito, não preciso de perder tempo a ver previews nenhuns

          • JBM says:

            @ Zé
            Mas quem é que queres enganar!? Achas que eu nunca usei o Windows para não perceber o problema de quando se tem tantas janelas abertas e não se consegue ler o que aparece na barra de tarefas e se perde a noção do que lá está!?? E tu para veres a legenda ou o preview tens que ir com paciência com o rato por cima do icon, um a um, e esperar que encontres o que queres!

          • JBM says:

            Zé, quem é que queres enganar!? Achas que eu nunca usei o Windows ao ponto de perceber o problema de quando se tem tantas janelas abertas e não se consegue ler o que aparece na barra de tarefas e se perde a noção do que lá está!?? É por isso que a Microsoft adoptou legendas, previews e agrupamento de janelas! Tu para veres a legenda ou o preview tens que ir com paciência com o rato por cima do icon, um a um, e esperar que encontres o que queres, e não me venhas dizer que te lembras, pois até nas Tabs dum browser é fácil uma pessoa se perder.

    • Liberal da Cerca says:

      Claro que ignoras o que são ambientes de trabalho múltiplos… percebe-se o teu comentário! Ó zé, és um básico, pá!

      • Zé Montanelas says:

        Arrastar janelas e atalhos de teclado para ambientes de trabalho ocultos e afins, está longe de ser mais pratico que a minha barra de tarefas, ninguém usa isso no Mac

        A mais uma funcionalidade que só serve para tentar colmatar as desvantagens de usar uma “dock” em vez de uma “taskbar”

        • Paulo says:

          Adoro sempre os comentarios tipo ‘…ninguém usa isso no Mac.’

          Eu uso, e acho o ambiente de trabalho do OSX impecavel. Alias, nao difere muito do que uso em Linux, mas mesmo assim prefiro o OSX.

    • Gustavo says:

      É mesmo palavreado de quem não conhece o OS X

      No Windows, queres abrir uma App, tem de clicar duas vezes, no ícone, e depois na janela…

      No OS X basta clicar no ícone.

      Se queres escolher a janela, fazes right-click…

      Em termos de gestão de janelas, não há comparação, OS X é o melhor, sem dúvida…

      • Zé Montanelas says:

        No ambiente de trabalho, 1 clique selecciona 2 abre
        Na barra de tarefas podem-se colocar atalhos através de “pin-in” ou com o antigo “Quick launch” que existe deste o XP, que só necessita 1 clique
        E não preciso de dar nenhum “right-click” para escolher janelas simplesmente clico na janela
        Tenho todas as janelas expostas, nunca perco a noção do que está aberto e do que estou a usar em simultâneo

        Vou-te apresentar 1 caso:

        Tenho 3 janelas de explorador, 2 do programa A e 3 do programa B

        Quero colocar a 2ª janela do explorador ao lado da 2ª janela do programa B, pois preciso de intercalar ambas as janelas varias vezes rapidamente e necessitam de estar maximizadas, no Windows basta arrastar lado a lado na taskbar, e depois clicar numa e noutra para intercalar, como faço isso no Mac?

        • David says:

          No “control center” do OS X, Mission Control, tems uma opção que podes agrupar ou desagradar janelas por aplicação, e sempre que te dirigires ao canto do ecrã consegues saber quantas tens, quais e onde a encontrar rapidamente…
          Gosto tb do funcionamento do Windows, mas depois de me adaptar ao OS X faz-me um pouco de confusão…
          Contudo não há aqui um bom ou mau, há apenas o facto de adaptação que pode ser superior num e inferior noutro!

          • Zé Montanelas says:

            Mas como é que intercalo janelas especificas directamente, sem ter de abrir esse menu fullscreen que mostra as janelas (Mission Control) cada vez que as intercalo?

          • JBM says:

            Command+Tab se forem aplicações diferentes, ou o comando de teclado definido para saltar entre janelas da mesma aplicação, normalmente command + `

        • JBM says:

          Isso faz-se facilmente saltando entre aplicações, com o universal “command”+Tab que salta para a última aplicação usada ou então usa o Mission Control. E quem quiser um espaço mais “arejado” coloca essas duas janelas num outro desktop virtual

          • Zé Montanelas says:

            Mas eu não quero saltar para a ultima aplicação usada, nem sei qual foi nem me interessa saber, a aplicação que usei anteriormente não influencia qual vou usar agora, eu só queria intercalar 2 janelas especificas com 1 clique único no rato e lado a lado

          • JBM says:

            Se tu seleccionas os icons para ficarem lado a lado na taskbar, estás automaticamente a definir uma última aplicação aberta.
            Algo idêntico sucederia no Mac, depois de se seleccionar as janelas que se quer intercalar na visualização, havendo muitas formas de lá chegar, a partir daí faz-se o Command+Tab rápido, o que faz saltar sempre entre as mesmas aplicações.

          • Zé Montanelas says:

            E se não me apetecer fazer “combos” no teclado entre outras coisas pelo meio até chegar à aplicação aberta que eu quero?
            Também tenho o Tab+Alt que faz exactamente a mesma coisa e tenho de rodar todas as janelas abertas

            Tanta conversa pra isto -_- , eu só queria dar 1 clique no ecrã e abrir uma janela especifica…

          • JBM says:

            O que te apetece ou não fazer não me retira a mim ou a outros a faculdade de ter a funcionalidade que tu tanto pediste no Mac, de poder saltar entre janelas.
            Quanto ao teu Alt-Tab, ao contrário do Mac realmente no Windows vai rodando por todas as aplicações, mas no Mac o Command-Tab permite voltar logo à aplicação usada anteriormente, de modo que não estou a rodar por todas as aplicações abertas, a transição é instantânea!

        • David says:

          Zé…nao complica… compreendo o que queres, contudo, há sistemas e sistemas e não podes ter exactamente o mesmo nos dois lados…tens semelhante, tens algo que poderá no final fazer o mesmo, mas o caminho é diferente…

          Tens de usar aquilo que melhor te adaptas…e se preferes Windows ficas-te pelo Windows, se preferes OS X terás de te adaptar, perguntar, pesquisar como fazer determinadas tarefas as quais fazias no Windows e que agora sentes mais dificuldade dada a iniciação ao OS X.
          Contudo, meu caro, em tempos fui utilizador Windows, gosto, apesar de tudo o que o rodeia, contudo usei mac OS X por 1 ano, regressei ao Windows, e passados 3 meses estava já no OS X! as coisas simplesmente funcionam, e aparentam mais estáveis…contudo até pode ter os seus defeitos, mas trabalho melhor com OS X que com Windows…tenho menos problemas e maior estabilidade…

    • MacUser says:

      O que me riu com este tipo de comentários ahah

  2. alguem says:

    o bom deste SO é ter a base freeBSD. só é pena a apple não permitir o uso do mesmo em PC regulares. (é smp a com a mesma mania do sistem fechado que só os fazem perder $$$).

  3. Bejense says:

    E o comando para voltar ao normal caso não goste?

  4. Victor says:

    Ó Zé, limita-te a falar do que realmente sabes, ou então remete-te ao silêncio.

  5. Liberal da Cerca says:

    Ó Zé, para mim ainda não passaste do XP. Qual é o teu receio, méne? Avança, o 8.1 não morde!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.