PplWare Mobile

WhatsApp pode ser a próxima vítima na guerra da privacidade


Pedro Simões

Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. Rui Brito da Silva says:

    Pessoal, bom dia.
    Falemos Português de Portugal.
    Encriptado.
    Português do Brasil
    Cifrado.
    Deixemos as traduções googlianas e façamos um esforço mental. Faz bem ao cérebro.

    • Pedro says:

      Não existe ‘cifra’ no Português de Portugal…?
      Fazeis um esforço mental. Faz bem ao cérebro.

    • André says:

      Sim, “cifra” é PT-BR…

    • Tomás says:

      cifrado existe e é usado em Português de Portugal. Não é nenhum termos criado no Brasil

    • Na verdade até existe:
      http://www.priberam.pt/dlpo/cifra
      Mas o que importa aqui é outra coisa, tal como o artigo retrata

      • Paulo says:

        Gostei da tradução à la google translator “este serviço usa cifra de fim a fim” “encryption end to end”. LOL

        • É curioso como não se usam essas ferramentas. E sim, é de fim a fim, entres os 2 terminais.

          • Joana says:

            Pedro, penso que em Português mais correcto, seria algo como “cifra de ponta a ponta, ou encripta de ponta a ponta” e não de fim a fim.
            é apenas uma sugestão.

            contudo tal como eu e outros ficamos com a sensação que muito artigos são traduzidos à letra, com o recurso a Google Translator ou similares, o que se for realmente o que acontece, é triste.
            Cada vez mais tentam nos impingir BR, quando os mesmos são preguiçosos e fazem adaptações das palavras.

            Exemplo “Desporto” em BR escrevem “Esporte”…. enfim.
            E sim, BR não é Português, e sim sou uma das pessoas contra o AO (Acordo Ortográfico)!

          • Tomás says:

            não faz sentido dizer em português “de fim a fim”, o mais correcto seria “de ponta a ponta”
            Também não faz sentido traduzir para “cifra”. Cifra é o que sai do processo/método de cifrar um documento, não é o método. encryption=cifragem

          • Vítor M. says:

            Então estás errado, se é assim deveria ser de ponto-a-ponto (fim a fim não está errado, pode não ser o mais usual, mas há quem use fim a fim, ponta a ponta ou ponto a ponto). E também não, cifra vê aqui o significado http://bit.ly/1M5YF62

          • sa says:

            De ponto a ponto.

          • Vlad says:

            @Joana
            Não se fala português no Brasil? Fonix quê que fumas? Daqui a pouco também estás a dizer que os Americanos não falam Inglês, ou que os Mexicanos não falam Espanhol.

            Também não sei o quê que o acordo ortográfico têm a ver com o a linguagem falada no Brasil ser Português ou não.

          • Tomás says:

            Vitor M
            “ponto a ponto” faz algum sentido mas é mais vago do que a expressão “end-to-end” implica; isso em inglês seria “point-to-point”.
            É preciso ter em conta o uso que é dado à palavra “fim” em Português, não se pode fazer traduções literais de qualquer maneira.
            O significado que dás é o que eu dou. Cifra é o que é escrito e não tem o significado de cifragem ou encriptação, isto é, não tem significado de método/acto/processo.

          • Vítor M. says:

            Na verdade, não tens um termo em português que possas dizer “é este e mais nenhum”, até porque nem em inglês há só um, na verdade.

            Quando à encriptação, cifragem, cifra… eu por norma uso encriptação, mas também há quem implique, é a tal coisa… uma lingua rica e traiçoeira.

          • Tomás says:

            VítorM, não se terá a prática de usar este tipo de termos em português mas a língua continua a funcionar com as mesmas regras de sempre, o que permite invalidar certo tipo de traduções, e é preciso igualmente considerar como a terminologia é usada na área. Por exemplo, comunicações ponto-a-ponto normalmente refere-se a uma topologia de ligação directa diferente das ligações em rede que passam por hubs, routers, etc, (multiponto) que é o que o sistema da Apple naturalmente usa.

    • joaovix says:

      Sou brasileiro. Aqui não falamos cifrado, falamos encriptado e ponta a ponta. Não sei o porquê de tanta confusão por palavras sinônimas. Não me sinto refém de nada disso. O importante é transmitir a mensagem. O Brasil é enorme e pode até acontecer de certos termos e palavras serem ainda outras em certas regiões, acredito que haja regionalismos por aí também. Vivemos num mundo globalizado. Seria bom os profissionais da informática se preocupar mais com o que de fato interessa do que a inevitável evolução linguística.

      • joaovix says:

        *preocuparem

      • Toni says:

        A língua portuguesa é um facto importante para transmitir a mensagem.

      • Vitor says:

        também sou brasileiro e nunca ouvi ninguém falar cifrado, não sei de onde que saíram com essa história

        • Xinuo says:

          Para vc ver como existe preconceito e desinformação em todo lugar. O ruim é que a treta foi por pouca coisa. “Encriptado”, é para mim a palavra mais correta, ou “cifrado”, usado como sinônimo, dá no mesmo, fácil de entender. Entretanto essa última palavra é mais ampla e pode depender do contexto.

      • Sérgio. M says:

        As pessoas têm sempre que criar uma ou outra crítica; quando não é o artigo que lhes desperta o interesse dedicam-se à forma em que foi escrito: se não é a tradução é um ou outro erro gramatical que possa ter surgido, etc, etc… Vamos ver quem falará do artigo propriamente dito. Temo até que haja uma grande falta de interesse pela – tecnologia – e que o Pplware deveria criar uma secção dedicada à linguística portuguesa que muitas vezes é grande tema de debate entre “professores e alunos…” Esperemos que o Facebook/whatsApp também disponha da vontade e coragem de defender os seus serviços e clientes assim como a Apple o tem vindo a fazer e que toda essa consciência e atitude se estenda às demais empresas e seus serviços para que o “grande irmão” fique aborrecido e apresente mais claramente aos cépticos as suas intenções.

    • Vlad says:

      Cifrar é o termo correcto. Encriptar têm outro significado, que é enterrar em cripta. Encriptar como sinónimo de cifrar é um anglicismo. Por causa deste anglicismo muitos dicionários agora indicam que este é um sinónimo de cifrar. No entanto cifrar não é só é um termo de português de Portugal (e restantes países) como é o termo mais correcto de se usar.

      Faz um esforço que faz bem ao cérebro.

    • Vítor M. says:

      Vosmecê está encartado e só quer promover uma quiproquó. Do texto suso retrata perfeitamente o assunar de terminologias correctas. Para quê complicar? Será carraspana?

      O caro Rui tem de osmar bem o que escreve.

  2. OscarAlho says:

    Sim sim, como se o Facebook já não entrega – se a nossa informação…

  3. censo says:

    Mais notícias baseadas em rumores…

  4. Anti says:

    Mas agora o whatsapp já é seguro, pq usa end-to-end?

    Well.. se é pra melhorar a segurança do serviço, venham de lá essas ideias.

  5. OscarAlho says:

    Este zé povinho que só vem aqui reclamar dos erros dos artigos ou dos comentários… Que tal irem a um psicólogo? Obsessivos compulsivos mal comidos.

    • Zaark says:

      Este Zé Povinho que só vem aqui reclamar dos “grammar nazies”, como lhes chamam… Que tal irem a um psiquiatra? A ignorância adquirida é de facto um forte da casa portuguesa – em vez de aprenderem, ainda reclamam. Enquanto portugueses, deveriam ser os primeiros a defender o bem-maior da cultura: a língua portuguesa. Mas não, além de escreverem mal, ainda mandam calduços a quem lhes indica os erros e explica o porquê. De facto, os valores culturais andam todos trocados… Mas o que seria de esperar de um Zé Povinho que se alimenta de Casa dos Degredos, Quintas de Vacas e programas do 760?

  6. Pencilvester says:

    So what? Muda-se para o Telegram. Se o Telegram ficar comprometido, muda-se para uma das duas ou três alternativas que irão aparecer. E assim sucessivamente.

    • OscarAlho says:

      No dia que telegrama tiver chamadas de voz. E sim já usei a maioria das alternativas e o whatsapp é de longe o melhor. O Skype ouve-se todos os barulhos de fundo e é lento até que se estabeleça conexão (isto quando o faz), o viber o som é muito baixo e a qualidade não é assim tão boa, o Line de 90 ligações estabelece 1 e cai segundos depois. O único que uso sem ser whatsapp é o teamspeak que também é bugado, volta e meia a App fecha do nada, a App em si é paga assim como o servidor. Então sim, de momento o whatsapp é o melhor.

      PS: As ligações que faço são para o outro canto do mundo, então não me venham falar em qualidade quando pura e simplesmente ligam ali para o vizinho na esquina.

  7. OscarAlho says:

    Porque o meu comentário foi censurado? (para variar)

    Ah pera… Esqueci-me que vocês não se justificam…

  8. Xinuo says:

    Essa história de que o WhatsApp é criptografado têm que ser melhor explicada. O que sei, é que uma mensagem de texto mandada de um utilizador Android para outro utilizador Android é encriptada, TODOS os outros casos, não usam nenhum tipo de cifragem. Ou seja, mensagens para grupos, entre plataformas diferentes (ex.: Android iOS, iOS iOS), voz, vídeo, etc.

    Para mim o WhatsApp é um aplicativo ruim, não é possível mandar outros tipos de arquivo, só de vídeo ou áudio, e a tão falada criptografia é uma balela, cheia de restrições (só agora está chegando ao áudio!!!! e o resto?).

    Fora que onde têm Mark Zuckerberg no meio, já é para desconfiar que a ética é meio torta (só perguntar para os ex-sócios dele). Então confia nesse, quem quer, ou é um desavisado.

    • Joao 2348 says:

      Explique: como sabe que o WhatApp está encriptando o texto de tal maneira que eles não podem ler? Onde pode clicar para verificar que a mensagem veio mesmo do seu contacto? Até certo ponto tem de confiar no que dizem, e com as empresas a puderem ser obrigadas legalmente a meterem mecanismos para decifrar tudo e negarem até à morte tal, não é algo que aumente propriamente a confiança, em especial em países onde tal acontece (E.U.A. é um desses países, basta ver o caso da Lavabit).
      A única aplicação paga que de momento parece mais aceitável a nível de segurança é uma chamada Threema (Android, iOS, Windows Phone). Mas não faz chamadas de voz, apesar de poder enviar e receber ficheiros de audio. Se os dispositivos envolvidos não estiverem comprometidos nem a pessoa com quem comunica, provavelmente este aplicativo manterá as comunicações seguras.

  9. tiago says:

    Tanta gente a criticar o brasileirado e depois vão ver filmes e series com legendas em brasileiro… está certo! até enoja…

    Referente á noticia, é natural que se abriu uma guerra com a Apple e tem tanta gente a favor como contra, vai atrás de outras plataformas para ter o controlo… mas o Whatsapp que não deixe… senão perde clientela…

  10. Paulo costa says:

    Muito talento pouca imaginação

  11. GadgetManiac says:

    Ainda não percebi… O artigo é sobre o WhatsApp e a questão da privacidade, ou é uma espécie de “Bom Português”, com correções sobre a nossa língua? 😛

    Relativamente ao WhatsApp, ainda bem que raramente o uso, só o tenho para falar com amigos que não querem gastar o dinheiro do saldo das SMS…

  12. miguel says:

    Os senhores do mundo não estão a ter sorte com a Apple e talvez com o Mark Zuckerberg vão ter a mesma resposta. Já agora , no momento que escrevo este comentário +- 47 comentário e mais de metade preocupou-se antes em comentar se era cifra ou fim a fim e não a noticia em concreto. Eu como muita gente que por aqui passa gosta de ler as opiniões dos leitores e até deixar a sua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.