PplWare Mobile

A Evolução do Teclado: Passado, Presente e Futuro


Autor: Ana Narciso


  1. Raclima23 says:

    liked 🙂

  2. Belly says:

    Um aspecto interessante acerca da evolução do teclado é que existiram algumas inovações que não chegaram a tornar-se realidade, como por exemplo o teclado simplificado Dvorak, muito mais eficiente do que os QWERTY que estamos habituados.
    O teclado QWERTY foi na realidade criado para reduzir a velocidade de escrita dado que na altura as máquinas de escrever encravavam muito quando utilizadas por profissionais da datilografia.
    A massificação do QWERTY acabou no entanto por ditar que hoje em dia tenhamos um teclado menos eficiente, mas agora provavelmente é tarde para mudar 🙂

  3. Dante says:

    Artigo muito bem feito. Gostei imenso. Parabéns

  4. Excelente Artigo!

    Parabéns!

  5. Rúben M. says:

    Bom artigo, gostei de curiosidade de existir actualmente o barulho do clique para ser fácil de registar no cérebro que tecla foi carregada!

  6. Arcadiy Kulchinskiy says:

    Gostei do artigo. Ainda lembro-me ter o teclado da Micro Switch.

  7. Sergio says:

    Bom artigo. Na minha opinião faltou falar nos esquemas de teclados e sua eficiência. A maioria das pessoas nao sabe o que é um AZERT ou um HCESAR

    • Carlos says:

      Os franceses sabem 🙂

      Os teclados franceses ainda hoje são AZERTY.

      Et voilà: http://brain.pan.e-merchant.com/1/4/11557641/l_11557641.jpg um Blackberry com teclado AZERTY!

      O que pouca gente hoje em dia sabe é que no tempo das máquinas de escrever, o teclado mais comum em Portugal também era o AZERTY. Só com a popularização dos computadores, e estamos a falar de coisas como o Apple IIe, é que o QWERTY é que começou a ser comum.

      • josé says:

        lol!! Acho que o teclado que anda aqui esquecido e o realmente nacional era mesmo o HCESAR….

      • Sergio says:

        Tenho um vizinho meu que trouxe um Vaio e tem o teclado AZERTY. Quando me pede qq coisa eu vou aos arames com aquele teclado

        Na escola na disciplina de praticas administrativas apanhei um professor que nos quis ensinar a utilizar as máquinas de escreve. Na altura aprendemos uma camada de tecnicas e utilizei maquinas com os dois formatos. O formato QWERTY era um bicho raro. Era do tipo ah e tal os spectrum tem outro formato….

  8. RCS says:

    Fiz há pouco tempo uma visita ao museu das telecomunicações. Os seguintes links têm fotos do tal tipógrafo parecido com um relógio, e de um tipógrafo já com teclado! Claro que não é um teclado querty. É baseado num piano! Mas já tinha tecla shift. hehe espetacular.
    tipógrafo “relógio”: https://www.dropbox.com/sh/nskyhandc5kzx7b/mPpOMcyY-_/IMG_20121205_114511.jpg
    tipógrafo “piano”: http://dl.dropbox.com/u/2648309/IMG_20121205_114525.jpg

  9. LuisF says:

    Profissionalmente, como tenho de teclar muito e rápido, uso um teclado bem antigo e barulhento. A vantagem que vejo neste teclado é o feedback e o toque agradável.

  10. Tiago Fonseca says:

    Este artigo fez-me lembrar isto:

    http://www.masswerk.at/google60/

  11. Power says:

    Se fizessem alguma alteração agora seria uma Grande Confusão.

  12. Dav7 says:

    eu queria era encontrar onde comprar apenas 2 teclas para o meu portátil HP que tem o sistema scissor switch

    está dificil e só preciso do > e do Z

  13. Mike Sunborn says:

    Trabalhei na década de 80 com teclados com reed switch de boa qualidade. Nunca tive problemas de vibração ou fragilidade. Ao contrário, os teclados eram muito castigados por funcionários relapsos e agüentavam bravamente uma vez que pancadas ou digitações brutas não são transmitidas ao reed switch que fica isolado, enquanto o teclados de cúpulas de borracha estragavam às dúzias por receber diretamente o impacto.

  14. Nelson Omar says:

    Nada mal, bom artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.