Quantcast
PplWare Mobile

Como montar um PC…Tintim por tintim

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. David Soares says:

    Eu já te apanho mokoto… isto nãi fica assim 😉

    • Absalom Maia says:

      Estou a tentar os máximos dos possíveis para tentar arranjar uma caixa de PC mas com a placa-mãe virada para o lado esquerdo Já tentei ligar para vários serviços e muita gente me fala que é impossível encontrar um gabinete com a placa-mãe inserida para o lado esquerdo e não sei se a minha placa-mãe é das antigas Será que algum de vocês me podia ajudar a resolver este tipo de problema

  2. Tipsy says:

    Muito bom este artigo.

    Ajudará muita gente com certeza! 🙂

      • toze says:

        era uma vez tres porquinhos q foram ter cm o pastor morais (que mudou o seu negocio pa porquitos em vez de ser ovelhas) q ainda estava a olhar pro oceano, ainda com a dor da perda das suas queridas ovelhas 🙁
        os porquitos enganaram se no caminho e foram ter á toca do lobito (tbm conhecido como pe grande). ele embebedou os cm uisque, violou os (bolita vermelha) e MATOU OS À DEDADAAAA
        (nesta altura tava o voldemort e o damuldor cm os corpos a apodrecer á espera q o castigo da mamã acabasse – os metais ja mortos estavam a rir se dos outros á espera q a barca do anjo os aceitasse) TO BE CONTINUED…

        escrito por (pseudonimo):
        TOZÉ

  3. José Romão says:

    bom artigo sem duvida que vai ser util a algumas pessoas..

    so falta ai uma foto no final com o pc a funcionar.. (so pra provar que esse trabalho todo foi eficaz :P)

  4. João Caldeira says:

    Gajo, tu tás lá!!! Obrigado por este post maravilhoso. Embora não seja um conhecedor aplicado… gostei tanto deste post que já me sinto motivado para fazer este ganda investimento. Lá se vai o subsídio de férias…

  5. Tipsy says:

    off-topic

    sei que já foi falado cá se não estou em erro, mas alguém podia me dar uma ajudinha e dizer um programa que “apagasse” aqueles ficheiros que teimam em não ser apagados…

  6. André Rocha says:

    Parabéns Mokoto!
    Mais um artigo muito interessante e prático para a área de TI.
    Continua com o bom trabalho.
    Abraço.

  7. Romeu Rosa says:

    Excelente tutorial, vai ajudar muita gente a finalmente poderem fazer com confiança algumas modificações “caseiras” aos seus PCs.

    Mas como ficaram arrumados aqueles cabos com os conectores de energia depois de ligados também era bom ver 😛 … é que quando mostra a fonte montada aquilo tá um pouco ao “penduro”. Por isso é que na minha opinião pessoal eu prefiro montar a fonte 1º. E nunca me deu grandes dificuldades ter que montar a M.B. depois com a fonte já colocada… mas eu uso caixas com a fonte em baixo e não em cima por isso também ajuda bastante.

  8. Daniel says:

    muito bom artigo, parabens 😉
    agora so faltava um artigo a falar de modding ou mesmo como montar um sistema de arrefecimento a agua ou mesmo a oleo, mas claro e apenas uma sugestao que eu sei o trabalho que da a fazer, explicar e montar.
    cumps =)

    • Paulo Ferreira says:

      Caro Daniel a parte do modding em sistemas de arrefecimento a liquido não deve estar nas mãos do vulgo pseudo técnico de informática devido as possibilidades de erro que podem originar avarias graves e muitas vezes sem hipótese de reparação do material, convém que seja feito por pessoas minimamente especializadas .
      Cump.

  9. lfilipe says:

    Sem dúvida, um dos melhores artigos do pplware. Parabéns ao autor

  10. nepia says:

    Muito bom o artigo…

    Parabéns miudo!

  11. The judge says:

    unlocker

  12. Fabuloso.

    Parabéns pelo artigo 🙂

  13. Hugo Cura says:

    Muito bom Mokoto! Parabéns 😉

  14. só ficou por dizer que se deviam atar os cabos para poupar espaço e melhorar o arrefecimento.
    curtia um artigo destes para watercooling (que já nem é bem watercooling pk ja nem se usa agua mas sim liquidos nao condutores) mas alguem mais entendido que eu k meta ai algo 🙂

  15. DoContra says:

    Espectacular! Sim senhor… ainda ontem falei do “serviço público” que aqui nos prestam e hoje “insistem” no assunto.

    Mas já agora dava jeito uma ajudinha nos “acabamentos”, ou seja, como ligar aquela chata fiarada do PC speaker, reset, USB ports, power led, enfim, tudo que está a granel e temos de ligar à motherboard. Nem sempre é fácil perceber para que lado fica determinada ficha ou em que pinos deverá ser exactamente colocada.

    Bem hajam!

    • Demon says:

      explicar onde ligar isso é difícil porque varia de board para board, quanto a posição, ai já podia dar uma ajuda, normalmente é com as letras para fora.

      • DoContra says:

        Obrigado! Mesmo parecendo que não, essa é uma dica preciosa. Especialmente quando se trata de terminais de portas USB extra, com a fiarada toda avulsa…

        😉

        • Hugo Cura says:

          ATENÇÃO! Algumas caixas têm ligações de USB frontais com os fios separados ou mesmo uma ficha de 4 contactos que não identifica os contactos.
          Por norma os 4 contactos são:
          1- VCC +5V
          2- Data –
          3- Data +
          4- Ground

          Se por ventura ao ligar houver uma troca (confusão) do pin 1 com o 4, o dispositivo USB correrá um grande risco de queimar.

  16. sangriaman says:

    Muito bom e detalhado.

    Mas agora gostava de ler o desenvolvimento daquele parágrafo das memórias.

    Abraço

  17. lince says:

    é um bom post mas espalhar a massa termica com o cooler acho mal porque pode ficar as pontas sem massa ou entao pode sair fora. para ficar melhor tem de ser espalhada manualmente…

    • Vítor M. says:

      Nada como sermos minuciosos e atentos. Meter as mão na massa, embora seja um bom termo 😀 não é saudável para a massa.

    • Romeu Rosa says:

      A coolermaster tem uns cartões de plástico próprios para espalhar massa térmica, do comprimento e largura de um cartão de crédito mas ainda mais finos. Muito úteis.
      Usar os dedos é que não convém mesmo nada.

  18. Joao says:

    Bom post meu , mas mesmo assim, nada de tentarem fazer isto quando se é “novato” no assunto xD

  19. TopPlus says:

    Excelente trabalho!
    …e se continuasses com as fases seguintes ?… Bios, SO, Drivers, etc.

    Aqueles cabos IDE todos amachucados! ui ui, é d’homem!

  20. Tiago Dias says:

    Excelente!!

    Muitos parabéns ao autor.

    E que venham mais destes 😀

  21. Ecchin says:

    Antes de começar a ler o resto do post, tenho de dizer já.
    Começar um tutorial com “Como é óbvio” e “Como todos sabem” irrita-me um bocado.

    • Pedro Pinto says:

      Deve ser porque acordas-te agora !!!!!
      Acho que o teu comentário é ainda mais irritante….tipo inconveniente.

      Abraço e melhores comentários para a próxima

      Pedro Pinto

    • Tiago Dias says:

      Comentários deste género também me irritam um bocado.

      Sinceramente..

    • mokoto says:

      Boas se não gostou porque comentou? 😉 nem todos são perfeitos e eu não estou na área de letras. o artigo foi feito para ensinar a montar uma máquina e não para ser floreado.

      • Jorge Rodrigues says:

        excelente post muito bom mesmo… tá simples e objectivo.. mas tenho uma dúvida ao montar a motherboard não é preciso colocar umas anilhas de borracha para ela não fazer contacto com os parafusos?

        cumps

        • delaorden9 says:

          não amigo, a propria board tem uma proteção, metálica (???!!!) que isola o parafuso…

          • Jorge Rodrigues says:

            obrigado pelo esclarecimento.. porque eu pensava que entre a board e o parafuso haveria uma protecção em borracha ou also semelhante.

          • CarlosMC says:

            A protecção é solda (e não isola, claro, pelo contrário, faz é contacto (entre o parafuso e a “massa” da placa).

          • delaorden9 says:

            carlosmc, isola sim. Evita que o parafuso faça contato com as trilhas da mobo

          • CarlosMC says:

            A solda é metálica (serve para fazer contacto entre componentes!), não isola (no sentido eléctrico do termo), serve é de protecção, como disse.

        • Hugo Cura says:

          O contacto com os parafusos é necessário para um funcionamento óptimo, está a ligar à “massa” da caixa, o ground ou terra.

          • Jorge Rodrigues says:

            obrigado pelo esclarecimento

          • CarlosMC says:

            Massa (ground) e Terra (earth), são duas coisas completamente diferentes!

            Massa é o nível de tensão de referência num circuito (e pode haver vários para partes diferentes dum equipamento).

            Terra é o terceiro pino que tens nas fichas de ligação à rede com terra (cabo verde e amarelo) e que se chama assim precisamente porque está ligado à terra, propriamente dita.

            Os níveis da massa e da terra podem ser completamente diferentes e confundir um com o outro pode dar “bota”.

          • CarlosMC says:

            ..vai dar “bota” de certeza, nesse caso.

          • Hugo Cura says:

            Basta leres a primeira frase:
            Terra (eletricidade)

          • CarlosMC says:

            No dia em que a Wikipédia tiver avaliação (contínua ou descontinua)… mas já agora:
            http://en.wikipedia.org/wiki/Ground_(electricity)#Electronics

            Terra e massa são duas coisas que _podem_ ser equivalentes, mas também diferentes.
            Terra é um valor absoluto – usa-se para a ligação à Terra, propriamente dita; massa é relativo (ao circuito, OU PARTES, a que se refere), pode ser o mesmo OU NÃO – pergunta a quem quiseres.

          • CarlosMC says:

            Entende isso como com chão – o chão da tua casa pode estar OU NÃO ao nível do chão da rua (e dentro da tua casa, diferentes divisões podem ter o chão a diferentes níveis).

          • Hugo Cura says:

            CarlosMC, conheço perfeitamente essas definições e as suas diferenças, não preciso que me tentes explicar nem tenho de perguntar a ninguém.

            Para teres uma ideia, fiz ainda este semestre uma cadeira de Redes e Instalações Eléctricas que, embora são seja propriamente electrónica, define claramente esses termos.. Portanto, está fresco e sei do que falo. A informação que dei não está incorrecta.

            Alongando, na maioria das habitações (incluindo a tua, provavelmente) a terra e o neutro confundem-se de tal forma que são ligados um ao outro, sendo portanto o mesmo. O esquema de protecção é TN-S.

            Neste caso em concreto, se eventualmente existir alguma d.d.p., não passara de uns míseros mV, que “nem aquecem nem arrefecem”.

          • CarlosMC says:

            Em electrónica não é assim 😉

          • Hugo Cura says:

            O que referes acontece sem dúvida por exemplo em circuitos internos da motherboard.

            Mas NÃO É DISSO que estamos a falar!
            Mede a d.d.p. entre a massa da tua caixa do pc e a terra de tua casa… E pára de insistir.

          • Almeno Rocha says:

            Hugo Cura, desculpa mas quando dizes que se ligam terra e neutro juntos deves estar a brincar. Por acaso sabes o que acontece se o fizeres? O diferencial do quadro elétrico desliga-se. Só não acontece se a terra não estiver bem feita e não tiver os ohmios corretos porque se não a luz realmente vai a baixo, e isso significa que esta tudo OK e tens realmente proteção na instalação eletrica.
            E não vale a pena me contradizeres pk isto é uma certeza…

          • Hugo Cura says:

            Almeno Rocha, o sistema ou esquema TN e TT são isso mesmo que eu disse. Isso está claramente explicado nas RTIEBT (podes googlar pela sigla que encontras logo).

            O diferencial corta o circuito (quando a impedância mínima entre o neutro e a terra é atingida) no esquema IT.

    • Vítor M. says:

      Hehehe… como diz a minha avó, quando se inventam problemas, ou é do cu ou das calças…

      Como é óbvio… é um excelente post…

      • Ecchin says:

        Eu nunca disse que não tinha gostado… Aliás, eu disse mesmo que ainda estava a começar a ler!
        mas está muito bom o post, devo dizer. E obrigado pelos links direccionados à Wikipédia 😛

        • Ecchin says:

          Mas pronto, não se pode dizer nada >_<‘

          • Daniel says:

            as vezes o problema nao e o dizer e a forma como o dizes…

          • Romeu Rosa says:

            offtopic:
            nos posts não se “diz”, escreve-se. Infelizmente muitas vezes ocorrem mal-entendidos exactamente porque não há forma de avaliar o tom em que foi “dito” um comentário. Todas as emoções são passíveis de serem transferidas para escrita, mas isso já são feitos de grandes escritores (ex: Fernando Pessoa). Mais vale não pensarem logo que é sarcasmo/ironia/desdém quando alguém escreve algo e começarem logo em querelas virtuais.

          • Vítor M. says:

            Calma, claro que podes… 🙂

            Apenas a malta, como pode dizer também algo, não concordou… mas atenção, respeito a tua opinião, respeito acima de tudo.

          • Ecchin says:

            Eu não disse aquilo por mal.
            mas a verdade é que também não havia prova do contrário.

            Desculpem lá lol.

  22. Bom post mokoto, tu és dos melhores que conheço nesta área.
    Continua assim, um dia serás como eu 😛

  23. Manuel says:

    Boas,

    Muito bom este tutorial.
    Tenho só uma sugestão, porque não colocar este e os muitos outros tutoriais (eu sei que são muitos, pois sou leitor desta “enciclopédia de informática” praticamente desde o seu início) em formato pdf para fazer download….

  24. Almeno Rocha says:

    “Sim, se são adeptos dos jogos vão ter que alargar os cordões à bolsa e mesmo que não sejam, ==>> a VGA on-board não chega. <<==”
    Não concordo com esta parte no que diz respeito a não jogadores, mas parabens pelo trabalho realizado.

    • Romeu Rosa says:

      Penso que talvez o autor do tutorial se referisse a uma possível situação em que apesar de não ser um jogador, pretenda utilizar algum software de edição/design gráfico que seja um pouco “exigente” demais para as placas VGA on-board que não são conhecidas pelas suas performances.
      Ou seja, não são só os jogos que “puxam” pela gráfica.

      Em casos d’uma utilização mais “genérica” por assim dizer, entendo a sua discórdia já que a VGA on-board é suficiente para browsing, consultar e-mails, e ver os seus ocasionais vídeos no youtube ou outros que tais.

  25. bedas says:

    bom artigo para amadores.

    conexões de speakers, botoes de power e reset, led’s de power e disco realmente varia muito de board para board, a melhor solução é ver no manual. se já não houver em papel normalmente encontra-se algo na net.

    o autocolante das ventoinhas não deveria ser factor decisivo na sua orientação.. “se calhar” as setas nas laterais da ventoinha ajudam mais.

    o polvo criado pelos cabos, cabinhos e cabões merece ser domado, não apenas atirado para dentro da caixa.

    bem hajam

    • Vítor M. says:

      Por norma, mesmo os profissionais, nunca descrevem um processo destes numa só levada. São necessários vários posts, se assim fosse a nossa intenção, para explicar de forma mais especifica, os muitos outros ajustes e montagens.

      Obviamente e porque foi a nossa intenção, o guia está fácil e ajuda quem nada sabe sobre a montagem (assemblagem), ao nível amador, não estamos aqui a ensinar profissionais.

      Esses ganham o suficiente, para fazer formações 😀

    • mokoto says:

      boas queria dar uma ideia de como se faz, claro que poderia ter chamado atenção a esse facto e mostrado, mas a essência não é dar tudo mas ir descubramos por nós mesmos

      • DoContra says:

        Pois… com muito crash bang! à mistura…

        Pá, não estou a criticar, pelo contrário!!!

        Já ando aos tombos com esta máquinas infernais desde (pelo menos) 1985 e sou humilde ao ponto de reconhecer que “quanto mais sei mais percebo que nada sei”.

        Há coisas que não lembram ao diabo e humilham o “expert” mais orgulhoso. E por vezes são “noobs” a chamar-nos a atenção de coisas tão óbvias e irritantemente simples que coramos de vergonha por não ter pensado nisso antes deles.

        É pela experimentação que muitas vezes se chega ao conhecimento do certo e reconhecimento do erro. Só que muitas vezes o erro sai caro…

        Daí considerar *qualquer* tipo de ajuda, por mais básica que possa parecer, extremamente útil!

        BTW: Aquela de não se dever ligar HDs e leitores ópticos no mesmo canal IDE nem sempre nos vem à ideia, não é pessoal? 😉

  26. AirCrack says:

    Pequeno grande reparo… cuidado com as mãos, neste caso com a electricidade estática, evitem colocar as mãos directamente nas placas assembladas, coloquem sempre nas extremidades!

  27. Mário Carvalho says:

    Melhor é impossível.

    Os meus parabéns!

  28. João Horta says:

    convém antes e depois da montagem/desmontagem fazer ligação com as mãos na caixa, para descarregar eletricidade estática, para não danificar o material.

  29. Carlos A says:

    Bem !!!

    Nao foste assim tao manucioso com o tutorial.

    Faltou demonstrar por exemplo:

    como se liga as porta usb frontais e aonde !?
    como se liga o reset e power, bla bla… e aonde !?

    Há malta que nao sabe isso, mesmo tendo o manual da board à frente dos olhos.

    Parabens, na mesma

  30. codezulo says:

    BOM POST !!!!

    MAS essse hardware ja passou á história… deviam fazer um manual com exemplos de computadores modernos para aquelas pessoas que estao a pensar comprar novo computador !!!

    • Romeu Rosa says:

      Isso é um pouco complicado, o que é um computador moderno? Já só entra aí o Socket1366 ou Socket AM3? E todas as pessoas que ainda têm ou pensam comprar PCs com boards Socket775 ou AM2? Que sinceramente não oferecem na minha opinião mais dificuldades que essa Socket478 montada no tutorial.
      Ou está a referir-se a sistemas de Liquid Cooling? Já que a “Water” tb já passou à história.
      Ou talvez se refira a caixas mais “sofisticadas” que precisem de mais ventoinhas? Neons? Triple-SLI? Discos SSD? Configurações RAID?

      Como vê de moderno há muito e pela altura que fosse colocado online já haveria algo ainda mais moderno. Acho que este tutorial está tão bem estruturado que permite a qualquer pessoa que não queira “artilhar” o computador como uma árvore de natal com um radiador embutido, conseguir reproduzir os mesmos passos nos computadores mais modernos.

  31. RUben Nunes says:

    O melhor mesmo é eu não ter de utilizar chaves de fendas… Uso phillips e é só para a motherboard!! Eh Eh!

  32. Guilherme de Sousa says:

    os meus sinceros parabens;)

    acho q focaste o essencial, e aprofundaste o q.b.

    acho q valeu a pena o trabalho.

    cumps[]

  33. Álvaro Neves says:

    Boas mokas,
    estou a ver que aprendeste muito comigo. lol.
    Um grande Abraco e continua com o bom trabalho.

  34. Jaime says:

    Montar um computador não é nenhum bixo de 7 cabeças mas é preciso um mínimo de atenção, cuidado e conhecimento de algumas regras de ouro.

    Fora isso ah muitos leigos por ai a estragar coisas ^^

  35. zbones says:

    Oi,

    mt bom tutorial.

    Mas pedia um esclarecimento, porquê isto:

    ” Agora se usarem um P4 com um FSB de 800 Mhz, aí sim, não há problemas de usarem DDR 400. Não usem é DDR 333. Não convém mesmo NADA fazer isso. CPU a 800 e DDR a 333 isso não. ”

    Ter a memória a 333 não causa os mesmos problemas que ter a 400?

    • Hugo Cura says:

      Se for usada memória DDR400 onde devia ser usada DDR333, a DDR400 vai trabalhar abaixo da velocidade default, ou seja, não há problema algum embora esteja sub-aproveitada.

      Se for vice-versa, ou a memória necessita de overclock para chegar aos 400MHz ou então vai ser necessário a obrigar a BUS do sistema a trabalhar abaixo da velocidade padrão (seriam os 800MHz) devido a um componente que está a limitar o sistema (neste caso, a memória de 333MHz DDR).

      Para não acontecer isso, existem opções onde pode ser escolhida a proporção FSB:RAM, e tudo fica resolvido.

      Nos sistemas de socket 478 e socket A (462) como também 939, essas proporções causavam grande perda de performance, quase tanta como se o sistema estivesse em underclock. Actualmente esse problema está ultrapassado (nos sistemas actuais, a partir de skt 775).

  36. ex0 says:

    posso estar enganado (ou sofrer de cepticismo crónico) mas palpita-me q alguém vai queimar qq coisa.

    boas montagens!!

    • Away says:

      Isso é normal 😀
      Atendendo que o tutorial está excelente,mesmo. Que as fichas para ligar os diferentes componentes são quase todas diferentes, só têm que estar atentos às outras coisitas. 🙂

    • Hugo Cura says:

      ex0, tu és mesmo daqueles que precisa de um artigo destes para desfazer esse mito ou cepticismo crónico 😛 acerca do hardware esturrar.
      Sim, existe essa possibilidade, mas apenas se as coisas forem feitas à toa e sem atenção.

      Eu? Já queimei 2 CPU’s num espaço de 5 minutos. Isso mesmo!! Serviu de emenda…. ah, ainda não tinha internet para me por a par destes artigos.

  37. Quanto custou montar esse PC? [Em Reais(R$)?]

  38. mjk says:

    Óptimo artigo!

    Parabéns

  39. Pedro A. says:

    O artigo está muito fraco, tem muita informação mas extremamente incompleta. Deixas muitas pontas soltas por onde possa dar asneira da grossa. Alguns exemplos abaixo:
    “Agora se usarem um P4 com um FSB de 800 Mhz, aí sim, não há problemas de usarem DDR 400. Não usem é DDR 333. Não convém mesmo NADA fazer isso. CPU a 800 e DDR a 333 isso não. ”
    Ok, já percebemos que não, mas podias explicar porquê!

    Introduzes uma série de palavrões mas depois não explicas. Ex:
    “Ah, e claro, as rotações do disco: 7200 rpm é a média dos actuais, mas se quiserem rapidez, gastem €€€ em discos de 10.000 rpm ou mesmo 15.000 e façam algo como RAID0.”
    O que é isto do “algo como RAID0”? O que é que isso ajuda? Quais são os prós e os contras?

    Nas fontes de alimentação falas em comprar uma fonte melhor do que a da caixa mas não dizes o que é uma fonte melhor, parece que é o comprar só por comprar… Porque não chega uma fonte de 600W com 14A na linha dos 12V? Como é que sabemos o que precisamos e como é que identificamos uma boa fonte?

    Porque é que a falta de autocolante na ventoinha do cooler é uma falha? Não é preciso ligar a alimentação da ventoinha?

    No processador falas, e muito bem, da correcta colocação do mesmo tendo atenção à posição, mas quando chegas às memórias não falas que têm apenas uma posição para instalar, e que diferentes tipos de memórias não encaixam nos sockets de outro tipo.

    Na instalação do disco: “também seleccionem os padrões Master e Slave. Os próprios cabos IDE dizem isso,”
    O que é isso dos padrões master e slave e como é que se seleccionam? E os cabos IDE dizem isso o quê? Nunca vi um cabo IDE a dizer o que quer que seja…

    E no final fechas o pc sem antes testar… Se alguma coisa não está bem dá asneira da grossa… E quando começares a ouvir os apitos da bios lá tens de ir de novo buscar a chave de fendas para abrir a caixa e rezar para que nada tenha queimado lá dentro (o CPU por exemplo pq não ligaste a alimentação da ventoinha do cooler)!

    Para além disso as fotografias têm uma qualidade de baixíssima qualidade e algumas estão mesmo desfocadas. Parecem ter sido tiradas com um telemóvel…

    Não estou à espera que respondas às minhas perguntas, eu sei a resposta, mas se o objectivo é fazer um guia para quem não sabe montar computadores então acho que falhaste redondamente. A ideia foi boa, no entanto…

    • mokoto says:

      Boas, não estou a ver a gravidade das “pontas” que deixei a solta. O que a minha intenção foi explicar o básico.
      Para que explicar as coisas mais complexas se o objectivo era a montagem de uma máquina?
      Se fosse ser picuinhas teria mais do que 3 páginas.
      Por último tenho pena de não ter uma máquina melhor, pois não sou pró no que toca as fotos 😀
      mas agradeço a sua critica pois sempre da para melhorar 😉

      • ex0 says:

        tenho a certeza absoluta de q a tua intenção foi a melhor!
        mas este tipo de informação pode dar azo a aventuras desnecessárias.
        aviso à navegação: se quiserem meter as mãos na massa (ou massa nas mãos) façam-no com certezas ou tirem as vossas dúvidas antes de algo correr mal.

      • Pedro A. says:

        Depois de ler outros comentários houve um que me chamou a atenção: não alertaste para a problemática da electricidade estática, nunca é demais relembrar…

        Um tópico de montagem de um PC dá sempre pano para mangas, há sempre muita informação que tem de ser devidamente explicada para evitar confusões, especialmente quando direccionado para quem não sabe montar um. O tópico está de facto bastante grande, poderias dividido o tópico em vários, tal como fizeste com o do CarPC, que na minha óptica está bem melhor e prova que consegues fazer melhor… Outra alternativa poderia ser um misto do que fizeste com um podcast, a explicação do material em texto e fotos e o video a mostrar a montagem do PC. Mas valeu o esforço!

        • Hugo Cura says:

          Se os componentes forem agarrados da forma correcta (pelas extremidades) e com o mínimo de cuidado, não é preciso ter esse pormenor em conta.

    • José Gonçalves says:

      Mais um pouco não queres que ele crie um blog só para ti a falar sobre isso?

    • Romeu Rosa says:

      Só mencionando a RAM, se fosse a explicar isso ia ter que falar no ratio entre a velocidade da RAM e o FSB do CPU… ia ter que dizer que convém manter um ratio 1:1. Sendo que é mais fácil de atingir isso com FSB 800 e RAM a 400Mhz já k com o timing a 2 dá 400×2 = 800. Com RAM a 333 iria ter que mexer nos clocks da RAM… e já entramos no Overclocking.

      E por aí fora… acho que está bem como está, cada coisa a seu tempo. O objectivo penso que era fazer um tutorial abrangente mas mantendo-o simples e apenas com alguns avisos importantes para quem o ler sem entrar em detalhes avançados.

      Não acho que ele tenha falhado redondamente, bem pelo contrário. Mas se consegues produzir melhor e mais detalhado então meu amigo, venha daí esse tutorial que a comunidade agradece.

    • Hugo Cura says:

      Algumas das tuas questões já estão respondidas nestes artigos:
      Em que hardware devo investir?
      Em que hardware devo investir? Parte II

      Se um artigo abranger tudo o que haja relacionado com o tema, deixa de ser artigo, dado o alongamento do texto.

  40. David Soares says:

    Mais um comentário, para alguém pagar uns caracóis…

  41. Hugo Gomes says:

    Bom post sem duvida muito elucidativo.

  42. Valério says:

    Parabéns mokoto…

    Quando tiver problemas lá em casa com o hardware do meu PC, já sei quem tenho que chamar 🙂

    Belo artigo…

  43. nepia says:

    Voltei a comentar, porque voltei a ler o artigo e não está bom!?

    Está muito bom…e continua!?
    O próximo é sobre o quê?

  44. Piroca says:

    Muito bom post…

  45. Rita Marques says:

    Para quando o próximo?

  46. Marcos says:

    Bom post.

    Vai dar jeito a muita gente!!!

  47. mokoto says:

    obrigado a todos pelos coments assim ganho mais motivação para fazer mais artigos com qualidade

  48. pedro7 says:

    Sim senhor mokas está aqui um excelente artigo… continua assim… =) depois tens é de fazer um artigo sobre overclocking ou algo do genero… =)

  49. Napalm_death says:

    Olha uma caixa igual à que tenho aqui na fábrica, igualzinha mesmo.

    Essa tambem tem problemas nas usb frontais? aqui so funciona com algumas pens, outras diz dispositivo nao reconhecido…

  50. Rmata says:

    Que confusão que vai aí, essa arrumação dos cabos!!! (foto 42)

  51. Paulo Nunes says:

    Excelente artigo!!!

  52. Nada de ninguém responder a minha pergunta =\

  53. Redhawk says:

    Os meus sinceros parabéns, simplesmente fantástico tutorial para quem não sabe o que fazer. É de louvar.

  54. Hawlet says:

    Excelente post!
    Muitos parabéns! Continuem assim 😉

  55. Bruno says:

    Excelente post!

  56. CarlosMC says:

    Esqueceste-te foi de um elemento essencial que te pode evitar muitos dissabores: uma pulseira anti-estática.

    E outras lembranças fundamentais: não usar roupa de fibra/lã, tocar sempre no chassis depois de o ligar à terra e antes de pegar em qq componente e, principalmente, nunca tocar nos terminais de qq elemento (contactos) nem em qq componente eléctrico.

  57. Filipe Delgado says:

    Mokoto, vai mas é trabalhar oh!!!! 🙂

    Se quiseres empresto-te a minha Baydream. Ao menos tinhas uma caixa decente 😛

  58. ADCoutinho says:

    Está de parabéns pelo tutorial… Muito bem ilustrado e com uma didática bem detalhada… a pessoa que não aprender olhando esta tutorial não aprende mais nada na vida.

  59. ramires says:

    Na parte dos discos, deve-se incluir também os SSD, que não se comparam em nada aos SATA II.
    Na fonte, desculpem lá o termo, mas é uma estupidez “definir” limite nos amperes na linhas dos 12v.
    Por exemplo, um sistema com core i7 920 @ 4Ghz + GTX275 implica o fonte com mais do que 38 amperes. A não ser que queiram que a fonte trabalhe no seu limite e gaste ainda mais energia tornando-se menos eficiente 😉

    • Hugo Cura says:

      Mas os SSD são SATA II 😛

      Quanto às fontes, não é por ter mais amperes que irá consumir mais, muito pelo contrário, tal como dizes.
      A fonte só consome a energia que necessita para fornecer a energia que lhe é pedida (sim, tá bem escrito), portanto, hajam amperes.

  60. Lápis Azul says:

    Mais uma achega, por experêmcia própria, penso que seja melhor colocar-se o dissipador da CPU com a placa-mãe solidamente fixada na caixa! Alguns dissipadores exercem grande força no socket o que, deforma a placa mãe se esta não estiver bem fixa…

  61. STinho says:

    Gostei muito, muitos parabéns pelo post mano 😀
    Fico à espera do próximo. Abc

  62. Jorge Feio says:

    Aqui vai a minha opinião, um pouco atrasada.
    Como novato mas curioso sobre informática e depois de pesquisar vários artigos nas revistas especializadas, sublinho que este post é excelente e imperdível. Além de bem explicado as várias fases, estas são documentadas com fotos. Claro que para os mais afoitos isto provavelmente são “peanuts”, mas pessoalmente fiquei muito mais esclarecido.
    Parabéns.

  63. joaquim aguiar says:

    caro amigo Pedro.

    eu já tenho caixa de alumínio, Mohterboard Asus P5k3 Deluxe wiFi – AP CPU Core 2 Duo E8400, e gráfica Asus Nvidea Geforce EN9600GT, Disco Rígido 500Gb Sata II Samsung 7200RPM 16Mb Cache,4Gb Memória Ram Kingston FSB 1333 ddr3, fonte Alimentação Eurotech Silence pro 580w, drive óptica Lg leitor e gravador.
    que tal estou de Máquina?
    Estou a pensar em comprar Motherboard Asus P7P55D-E Premium e CPU Core i5,
    se o fizer que gráfica preciava.
    obrigado

    • mokoto says:

      Boas, o sistema que tens está bom e é equilibrado, no entanto, só te aconselhava comprares uma gráfica melhor, hoje em dia consegues placas gráficas com boa performances e preços reduzidos a que poderia aconselhar seria a ATI HD4870 – esta gráfica já teve redução de preços ou a HD5670 que é uma boa solução 😉

      No que toca a board e cpu que me diz, sim sempre vale a pena mudar para melhor, mas no meu entender não há necessidades já que o seu sistema actual ainda tem muito que dar e quando acompanhado com as gráficas que lhe disse então ficaria muito bom e preparado para jogas todos os jogos À resoluções descentes 😉

  64. men says:

    Esta muito bom e ajudou-me mas tenho duvidas na colocação dos cabos da fonte de alimentação à placa-mãe, drives, disco. Tenho também duvidas na ligação das peças na placa-mãe(todas as peças desde discos a ventoinhas etc.

    Se me pudesse ajudar agradecia imenso.
    Será que dá para responder para meu mail? É que não tenho muito tempo para vir cá procurar a resposta. Obrigado

    • Hugo Cura says:

      Como? Não tens tempo para cá vir procurar? É o mínimo que podes fazer para ser ajudado, até porque essa ajuda pode ser útil a mais alguém.

      Em relação ao teu problema, as tuas dúvidas não são concretas e não é possível dizer grande coisa. Na colocação dos cabos de alimentação da fonte não tem nada que saber, basta encaixá-los no sítio onde encaixam, por isso é que existem ligações diferentes (molex, mini-molex, pci-e, atx, etc) de modo a não haver confusão na sua ligação.
      Quanto ao que é necessário ligar à motherboard, deves ter noção que isso varia consoante a marca e modelo. Consulta o manual respectivo que tens lá todas as respostas.

  65. filipe cachulo says:

    olha eu já tenho as chaves, e quero saber como se desmonta e monta um PC.

  66. joedualmar says:

    tenho um pc pentium 3, 700 nao me queria desfazer dele, mas para ficar com melhor rendimento que peças teria de alterar. Uso-o para internet/email, microsoft office, com ligações a impressoa, modem, essas coisas todas, mas ele de vez em quando para. Que alterações me aconselham? obrigado

  67. Nuno says:

    boas eu estou com um problema eu queria aumentar a memoria ram do meu pc mas nao sei qual e o tipo de ram que a minha board suporta…

  68. Pedro says:

    Boa tarde, gostava de saber onde se podem comprar aquelas chapas de metal que se colocam nos acrilicos juntamente com um cooler para fazer efeito modding e como se podem aparafusar ao acrilico ?

    Obrigado pela atenção dispensada.

  69. Emanuel Lopes says:

    A pasta térmica deve ser inserida na base mais pequena, se a base mais pequena for no processador mete-se no processador se não no cooler

    • Hugo Cura says:

      Na verdade deve ser nas duas (com quantidades mínimas, exageros não são benéficos) de forma a preencher ao máximo (e a compensar) todas as saliências.
      O método mais correcto é uma camada muito fininha no processador (com recurso a espátula apropriada ou cartão de plástico) e do lado do cooler estender a pasta com o dedo envolvido em plástico (p.e. de um saco) e fazer bastante pressão e alguma fricção para preencher todas as incorrecções do material.

  70. Tiago Soares says:

    Obrigado. (vénia)

  71. maria eduarda says:

    isso e massa eu adorei foi perfeito

  72. Steve says:

    Por quanto ficará em € montar um computador?
    Já agora, excelente artigo!

  73. Castro says:

    very well bro i liked it very much ty for teach me how to do it

  74. doido louco says:

    obigadão

  75. freddy santos says:

    Fonix… A isto chamo um desenterro nível 400… Não estava mesmo nada a espera. Acho que chegou a ser o meu primeiro artigo…

  76. António Almeida says:

    E isto foi depois dos 486 ou (80486 para os puristas) com todas aquelas controladoras, jumpers, etc..

  77. Celeste says:

    Olá boa tarde ! Muito obrigado pelo excelente artigo! Vou sem dúvida experimentar!
    No entanto tenho uma dúvida, se eu usar o meu disco SSD que estava no meu antigo computador será que perco a informação/arquivos que estavam nele contidos?
    (Pois não quero mesmo perder os dados armazenados.) Agradeço muito a sua ajuda.

    • Hugo Cura says:

      Nunca perde informação, há é a possibilidade de não lhe conseguir aceder noutro computador no caso de a drive SSD estar encriptada. Mas o mais provável é que não esteja, e deverá poder aceder sem problemas.

  78. Arlindo Alfredo Serrote Joaquim says:

    Muito obrigado pelo tutorial me ajudou bastante agora ja posso exercitar na montagem de um computador peça por peça…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.