Não ter perfil no Facebook pode indicar problemas mentais

É a opinião de um psicólogo alemão!

Nos dias que correm praticamente todas as pessoas têm um perfil criado na rede social Facebook.

A rede social mais famosa do mundo tem já mais de 955 milhões de utilizadores activos por mês, e é um local onde as pessoas convivem, reencontram amigos, partilham os seus interesses, conhecem pessoas novas, entre outros.

Apesar do hype que é o Facebook, ainda há quem não lhe dê importância e não tenha uma conta criada na rede social.

Mas segundo um psicólogo alemão, quem não tem Facebook pode ser um psicopata, dando com exemplo os casos dos assassínos James Holmes e Anders Breivik.

facebook-head-600


Apareceu em 2004 e é hoje um dos locais mais acedidos na Internet. O Facebook é já uma referência para os cibernautas, e também um meio onde as empresas promovem os seus produtos.

No entanto ainda há quem não tenha conta nesta que é a rede social mais popular do mundo, e este facto é motivo de desconfiança por parte de entidades empregadoras, e já levou mesmo um psicólogo alemão a afirmar que as pessoas que não têm conta no Facebook podem mesmo ser psicopatas.

 

O psicólogo em questão, é o alemão Christopher Moeller que exemplificou o seu argumento com os casos de James Holmes, assassino que matou 12 pessoas num cinema de Colorado, na estreia do ‘Batman’, e de Anders Breivik, assassíno em massa de 77 pessoas na Noruega.

_59726893_breivik

Segundo Moeller, em entrevista ao DailyMail, Holmes apenas tinha registo na rede social de encontros Adult Friend Finder, enquanto que Breivik possuia perfil na rede social de música MySpace. O psicólogo afirma que, o facto de nenhum dos dois ter conta no Facebook, pode ser um indicar um comportamento estranho.

Christopher Moeller adianta ainda que “Utilizar o Facebook tornou-se num sinal de ter uma rede social saudável. Vários assassínos em massa no passado não tinham nenhum amigo na vida real.

james_2285578b

Ao jornal alemão Der Tagesspeigel, Moeller refer que o isolamento online pode indicar uma tentativa de esconder algumas acções feitas pela própria pessoa. Além disso, pode ainda ser um sinal de que a pessoa não tem amigos na vida real, como era o caso do assassíno James Holmes (imagem acima).

Outra questão que preocupa o psicólogo alemão são os aspectos de empregabilidade. Moeller afirma que, da mesma forma que a exposição em demasia na rede social é prejudicial para a pessoa, também a introversão e falta de partilha de conteúdos pode diminuir as hipóteses de conseguir uma vaga de emprego.

O psicólogo deixa no entanto uma nota de que esta ligação entre as a ausência de perfil nas redes sociais e alguma perturbação mental, apenas se aplica aos jovens, uma vez que as pessoas com mais idade já se acostumaram a uma “vida sem redes sociais”.

 

Depois deste artigo decidemos colocar duas questões aos nossos leitores.

Pode a falta de perfil no Facebook ser indicador de doença mental?

Concorda que as empresas utilizem a rede social para escolher os seus trabalhadores?





  •   
  •   
  •  
  • Pin It  
  • Imprima este artigo
  • Post2PDF


262 Comentários

  1. Esse gajo é maluquinho.

    Nos para o facebook não somos clientes, somos o producto. Os clientes são os anunciantes e nos somos vendidos.

    Portanto, ou gostamos de ter a nossa vida e hábitos completamente expostos para grandes corporações tipo facebook e google, ou somos malucos.

    Meu deus, quando acho que já vi o topo da ridicularidade, conseguem mandar-me grande chapada.

    O gajo que se trate, e mais grave ainda, os media que dão hype a estas estupidezes, também deviam ter juízo.

    • Ahahahah, “o isolamento online pode indicar uma tentativa de esconder algumas acções feitas pela própria pessoa”

      é mesmo o passo derradeiro para por ordem no rebanho. A privacidade é para quem tem acções ilícitas.

      Surreal.

    • Sinceramente “tiraste-me” as palavras da boca. Eu não percebo é este mundo, a dar curso a gente assim lol.

      cumps,
      Paulo Rodrigues

    • Até conmcordo com este artigo…
      Só no aspecto de que se estes 2 exemplos que o Doutoiro Pixicólogo refere tivessem conta tinham publicado os ataques no Face .

      Cambada de trolhos que dão ouvidos a este tipo de (mais uma vez ) Doutoiros….

    • Provavelmente esse psicólogo de meia tigela anda a tentar encontrar alguém que viu na rua e não conseguiu e lembrou-se de começar a dizer que quem não tem Facebook é um potêncial doente mental.
      Pode ter ações do Facebook.
      Também pode gostar de andar a meter o nariz na vida dos outros… sem facebook é quase impossível saber o que pensam os outros e o que fazem… mas com facebook sabe tudo e mais ainda.
      Também pode trabalhar para os seviços de segurança secreta do estado… que adoram o facebook, pois é uma autêntica mina de informações… que de certo usam e abusam!

      • Concordo com o que diz, ou é cusco ou é sócio. Hoje em dia qualquer um é noticia a dizer disparates, talvez este psicólogo alemão esteja a precisar de uma consulta.

    • Talvez se mudassem as politicas de privacidade de forma adequada para quem quer fazer parte e não faz por essa razão, essas pessoas que não têm facebook reconsiderassem.
      Faço saber também ao Sr.Christopher Moeller que existiram psicólogos, psicopatas. Será ele um deles ?

    • Maluquinho é pouco nem encontro adjectivos para classificar esta charada .

      Cumprimentos

      Serva

    • Liberdade nunca foi o que era… depois da era digital.
      Este Sr. Psicologo tambem resalva na ultima nota que apenas se aplica esse estudo a Jovens, no entano penso que deveria repensar mais nas afirmações resultantes da sua analise.
      Privacidade é algo que hoje muitos querem mas poucos conseguem preservar isto graças ás redes sociais.

    • OMG pph! se calhar és um serial killer e ainda não sabes !!! :P

    • Numca lí uma besteira maior…então eu tenho que expor minha intimidade para ser normal? aliás minha teoria é contrária, as pessoas hoje se preocupam mais em registrar os bons momentos para postar depois do que aproveita-los simplesmente
      quer dizer: o evento pode ter sido um lixo, o que importa é registrar de alguma forma e escrever alguma besteira…voces não acham isso um tipo de distúrbio exibicionista? vou em festas, baladas, reuniões com amigos e viajo 2 vezes ao ano, e onde ficam minhas poucas fotos? (não fico perdendo tempo com isso) no meu hd exteno com back-up e muita coisa fica sem registro, quer dizer, somente em minha memória.. quando alguma pessoa amiga tem interesse em ver, mostro em minha casa, afinal, se eu postar em minha rede social nunca saberei se meus amigos querem ver e o que mais tem em redes são fotos, vídeos e coisas idiotas…entenderam?

    • Concordo plenamente, pph …. e qdo pensei que havia algum meio de ser indulgente com a “figura”, ele termina chamando pessoa que exercem seu direito a privacidade, de velhos além de psicopatas??!! ABSURDO!!!

  2. Só digo uma coisa: a minha conta no Facebook já teve mais longe de ser fechada. Já práticamente não a uso…

    • Psicopata alert! xD
      (joking.. :P não podia perder esta hipótese.. xD)

      • O Carlos Silva está em vias de se tornar um psicopata pelos métodos de classificação de caracteres deste estúpido psicólogo , é que não existe qualquer palavra relevante no artigo que possa relacionar quem não tem conta ou não a usa de todo ser um doente mental .

        Cumprimentos

        Serva

  3. Já ouvi muito disparate e este é mais um.
    Ah a propósito eu não tenho (perfil) Facebook,
    Por isso, não se cruzem comigo porque estou perto da barreira da psicose e posso fazer ou dizer algo considerado como inapropriado e, ou eventualmente violento.
    Esta recomendação é particularmente útil para os políticos, financeiros e empresários …
    :-D

  4. Esta e’ das coisas mais estúpidas que já ouvi. Ja tive Facebook durante 2 anos mais ou menos. Suspendi a conta porque aquilo para mim já não era aquilo que era no inicio (experiência a nível social online). Passou a ser um site meramente para publicidade, votos em passatempos e jogos. Como deixei de utilizar não queria ter o perfil aberto e por isso suspendi a conta.

    Se acham que o Facebook influencia a vida em questões de trabalho ou pensarem que as pessoas estão mal mentalmente acrescento ja que quem pensa isso e’ quem esta muito mal e precisa de apoio.

  5. E os criminosos descobertos precisamente por causa das suas páginas no facebook? São o quê?

    • Arcadiy Kulchinskiy

      São pessoas absolutamente normais. Agora se tu vives a tua vida sem usar diáriamente o facebook, passeias, convives com as pessoas ao vivo (não no facebook) se preferes fazer desporto e viajar. Significa que, infelizmente tens problemas mentais.

      Pior é se com isso tudo, não tiveres uma conta no facebook ou tweeter. Porque isto quer dizer que és um potencial maniaco.

      • Esta notícia é cómica. Então aqueles que usam o facebook para fins menos “bons”, digamos assim, são o que?

        “quem não tem Facebook pode ser um psicopata”

        Existem 6 biliões de possíveis psicopatas no mundo então. Incluindo as pessoas que realmente socializam.lol

        Interessante seria traçar um paralelo entre as pessoas que usam mais frequentemente o facebook e as que realmente socializam. Iríamos admirar-nos. Ou não.

    • Mas essa máxima não será de quem devia estar internado ou é uma anedota ruim ?! É caso para diz que o sr. deve estar muito doente. lol

    • Esse Alemão ou é burro ou então é um primo afastado do Hitler.
      maníaco é ser doente pelo facebook e passar o dia todo a criticar a vida dos outros e expor a própria vida…
      Isso sim é ter problemas … Passar o dia todo na treta do facebook é ser mais que maluco … só falta jogar o farmeville a quinta dos porcos lol

  6. engraçado, acredito que ter facebook (e ser dependente dele) indica problemas mentais, dependência de validação alheia etc

      • +8….concordo plenamente…Facebookmaníacos….e ainda por cima nem se lembram da crise que estamos a passar….coitados daqueles que nao tem meios financeiros para ter Internet…pois esses por essa lógica serão supeitos…enfim tamanha ignorância…por acaso tenho conta no facebook, mas dou pouca importância… se o facebook fechasse não faria falta nenhuma, alias é mais um indício de pedofilia, divórcios entre outros.

        • Não concordo muito com o teu comentário, Luís.

          1. Quem utiliza o Facebook, e redes sociais no geral, lembra-se e muito da crise. É nesses locais que actualmente se organizam as manifestações, onde a informação, que os media e governo não querem passar para fora, é partilhada em massa para todos, é onde as pessoas mostram as suas ideias e revolta livremente e para todos. Agora, claro está, eu falo das pessoas que utilizam as redes sociais para algo de util, e não para futilidades como a colocação de frases e imagens ‘feitas’, ou partilhar coisas intimas.

          2. Actualmente quase todas as pessoas têm acesso à Internet e se não o têm em casa, têm-no nas redes públicas, em bibliotecas, escolas, etc. Eu mesma já tive em tempos de ir ao museu da minha terra para poder aceder, gratuitamente, à Internet.. e ainda ha muitos jovens e adultos que o fazem.

          3. Dizes que tens conta no facebook, dás pouca importância, mas há quem dê muita porque retira da rede algum proveito ou vantagem. Assim como há quem se recuse a não ter tecnologias, nem contacto com pessoas, e essas também podem ser pedófilas, etc.

          4. o facebook não é indício de nada… pode é ser um meio utilizado pelos pedofilos e que pode gerar divorcio. Mas a verdade é que nao houvesse facebook a pedofilia continuaria (os pedofilos são pessoas com perturbações mentais e nao é o facebook que as desenvolve), e os divorcios mais cedo ou amis tarde ocorreriam (se uma simples rede social permite que um casal se separa é porque a relação nunca foi muito boa).

          Cumprimentos

          • Marisa, respeito o teu comentário, mas nao concordo contigo, porque só estás a ver lado bom do facebook, por outro lado sou amante de tecnologia inclusive programação…mas neste caso acho um exagero o titulo deste comentário. Desculpa mas opiniões nem sempre so convergentes, daí a minha discódia.
            Cumps :)

          • Luis não estou a ver o lado bom o facebook, estou a ver tudo.
            A minha tese de mestrado incidiu sobre o facebook e é uma excelente rede para pessoas se expressarem.
            Há anos que estudo as redes sociais e há mais anos ainda estudo o comportamento humano..
            Agora se queres continuar a achar que as redes sociais são coisa do demo.. ok, tenho que respeitar isso :)
            Quanto ao título.. foi o mais fofo que arranjei! :D

          • Ups..Discórdia.

          • “Quanto ao título.. foi o mais fofo que arranjei! :D

            Nem quero pensar no titulo menos fofo em que pensaste :D

          • Viva,

            Pois, lembrar lembra-se. Alias no Facebook é quase tudo perfeito, lá o mundo é feito de pessoas sinceras e que não fazem mal. A crise não se vai resolver no Facebook, a crise resolve-se a trabalhar e a gastar! Porque se tu não gastas e nos tambem não gastar-mos as empresas vão deixar de produzir! E acho que não é preciso de dizer mais para saber o resto. Há pessoas que gastam horas diariamente nesta rede social! Utilidade? 0, um dia o Facebook fecha ou os dados são apagados e depois? Mais vale viver momento fisicos que ficam gravados na nossa memoria, so desaparecem quando morrer-mos, mas isto é a vida real!

            Eu se comprar o jornal já sei o que se está a passar no mundo, governo e etc.. e não uso facebook. O Facebook não é composto por jornalistas. Secalhar ao gastares 1€ num jornal estarias a ajudar um salario de um jornalista que perde o tempo com a familia para nos dar as melhores noticias e não estarias tambem so a ajudar o jornalistas, tambem estarias a ajudar o quiosque onde o compras.

            A Internet e devido a pouca segurança tanto da Internet como dos encarregados de educação (estes tambem são culpados) a pedofilia aumentou sim! Temos de ser realistas! Mas claro o problema aqui é mesmo do pedofilo e nao do Facebook.

          • A crise não se vai resolver no facebook.. A crise não se vai resolver de maneira nenhuma, eu ouço a palavra crise desde sempre

            Acontece que é no Facebook que muitas pessoas se preocupam com os direitos de muitos daqueles que dizem que ‘o facebook nao tem utilidade’, e organizam manifestações ou petições ou movimentos, ou grupos de ideias, etc etc etc

            As pessoas que estão no facebook também trabalham, o facebook é apenas um meio de partilha, não é um local que tire a realidade das pessoas, os utilizadores são reais, as suas ideias também.

            Mas saliento o que disse de que me refiro às pessoas que utilizam o Facebook com deve ser e não de forma supérflua.

          • A pedofilia não aumentou…
            A pedofilia foi MAIS FACIL de apanhar! E nesse aspecto as redes sociais, e internet no geral são boas.
            Não se criam pedófilos só porque existe internet… a pedofilia é, como disse, uma perturbação mental INTERIOR da pessoa.

          • Eu simplesmente nunca tive conta nenhuma em rede social nenhuma e nem quero ter. Tenho quase 27 anos e nunca na vida tive nenhum interesse em usar estas coisas que são uma perda de tempo. Acho mais importante ir ao ginásio encher o meu cabedal de 1,97m de altura, trabalhar mais de 8 horas por dia para não morrer à fome e enriquecer-me culturalmente… Ok, o facebook é para se partilhar cenas e o ca-ra-lho ka fo-da, mas eu não tenho q partilhar nada de coisa nenhuma e nem de saber o que, quem não seja apenas eu próprio, faça, pois eu sou e sempre fui uma pessoa singular, pra quê dar importância a gente estranha?!!! Pr isso, facebook, hi5 e essas mer-das pra mim, no way

          • Ok.. são opiniões.

            Eu também ando no ginásio e também trabalho, para além de escrever no pplware, mas consigo perceber o potencial do Facebook.

            Também não sei até que ponto será lógico criticar-se algo que não se utiliza/ nunca se quis utilizar :)

    • + 1.000.000
      Esse alemão que vá dar banho ao cão.
      O facebook é maior praga à face deste planeta

      • Marisa ,

        Boa noite , não concordo mesmo nada contigo sobre o Facebook , considero uma rede social pouco seria , com demasiadas permissividades da nossa privacidade e têm uma política muito estranha no que respeita ao encerramento de contas , tudo continua guardado nos seus servidores e acessível através de meros URLs .

        Toda a gente sabe como é que esta rede foi criada e desde essa altura até aos dias de hoje mudou muito pouco nesta rede social , existem muitos casos de abusos de privacidade com queixas crime pelo meio , é uma das redes que mais me repugna .

        Cumprimentos

        Serva

        • Serva,
          O Facebook, assim como outras redes, só guarda e só apresenta o que lá for colocado
          O unico culpado de acontecer alguma coisa é unica e exclusivamente a PESSOA
          Eu uso activamente o Facebook e não me importo minimamente que guarde ou deixe de guardar, até é bom, se eu quiser recordar o que escrevi, tenho lá guardado, as pessoas é que têm que se responsabilizar pelos seus actos
          Eu não me preocupo porque eu defendo e assumo tudo o que fiz, disse, postei ou partilhei no facebook, e é assim que devemos usar as redes, com consciência

          O que partilhamos nao é só para o vizinho, é para todos, o vizinho faz like os amigos do vizinho vêem, e cuscam o nosso perfil, etc etc..
          Se não colocarmos nada, nada ficará guardado; se colocarmos o que se deve colocar, é isso que guardam; se colocarmos coisas parvas e que mais tarde nos venhamos a arrepender… isso é o que é guardado.
          Já parece a historia das fotografias mais intimas que de vez em quando apareciam em computadores que ‘iam para arranjar’. O problema era do computador ou do tecnico? Nao! é unica e exclusivamente de quem nao teve o cuidado
          No Facebook é a mesma coisa…

          A verdade é que há muita gente que não está educada para usar o Facebook e isso vejo regularmente e diariamente nos posts do meu feed de noticias….

          • Aí está o ponto principal sobre o Facebook. Pode ter lados bons e outros menos bons, onde cada um usa e expõe o que quer. Seria assim muito bem vista esta rede social se as pessoas tivessem maturidade para dar esse uso, ou se fossem educadas a usá-la.

  7. Arcadiy Kulchinskiy

    http://saypeople.com/wp-content/uploads/2012/01/Internet-Addiction.jpg

    - Nesta fotografia podemos ver claramente como um indivíduo completamente normal é arrastado por outro com desturbios mentais e comportamento, já esperado, violento.

  8. Problemas mentais tem este psicólogo. Tal como há pessoas que não gostam de expor a sua vida íntima em revistas também há pessoas que não gostam de expor no facebook nem usam o facebook. Logo, não têm conta.
    Não é por não usarem facebook que são pessoas isoladas e com problemas mentais.
    Haja paciência.

    • Concordo plenamente

    • Vida social não é sinónimo de vida intima. Oh tu quando falas com uma pessoa na rua também estás a expor a tua vida intima? Ah uma coisa que se chama privacidade que pode ser configurada a bem perfeito de quem o quiser…

      • Claro porque tu no facebooks nem tens pessoas que só conheces de “vista” nem nada.

      • Não é bem assim não Zé, aparece os amigos do teu amigo, só ai já da pra fazer um juízo de valor da sua pessoa, tirando o fato de que o formato da mídia social face book é interamente voltada para a exposição, LIVRO DA FACE, pode até ocultar algumas coisas mais o essencial da pra saber, pelo número de fotos, pelas pessoas nas fotos, pelo estilo de música, enfim você não vai fazer um dossiê exato da pessoa, mas pra quem não sabe nada de uma pessoa e é observador e inteligente, basta para traçar um perfil.

    • Eu quando desativei a conta do facebook até ganhei mais vida social real :D

  9. Bem, ao que parece, devo ser preso o quanto antes por não ter facebook. Acho que vou ser condenado por preferir manter as minhas amizades pessoalmente.

  10. É pura idiotice… Mas o mais estranho é isto vir de um profissional da saúde mental. A parte mais chocante é o facto de ele com isto querer tirar a conclusão de que a pessoa não terá amigos na vida real por não ter conta de Facebook.

  11. Tretas e balelas. Partir para um pressuposto a partir de 2 casos particulares. 955 000 000 de perfis activos incluem duplicados, etc. Por isso não são essas as pessoas no facebook. A última vez que vi as estatísticas, a população mundial passava de 7 032 000 000 pessoas. Watch out, podemos ter mais de 6 077 000 000 de eventuais psicopatas “activos”.

    Hoje em dia há cada coisa na internet…

  12. As pessoas aqui devem ler os artigos melhor , pois segundo o artigo o caso aplica-se a maioria das pessoas jovens não a adultos que já estão habituados a viver sem redes sociais. E realmente quem não gosta de ter uma vida social seja ela online ou “offline” só pode ter algum distúrbio mental ou alguma doença tipo depressão.

    • Desculpem dizer isto assim, mas que notícia mais ridícula!

      E depois ainda há quem o suporte, como o caso aqui do Paulo Moura. Mas quem sou eu para falar? Afinal de contas, pelos vistos só posso ter algum distúrbio mental ou alguma doença tipo depressão.

      Há pessoas neste planeta que deviam experimentar parar de respirar. :)

      • Uma pergunta simples. És jovem?

        • Sim, sou.

          • Então só podes mesmo ter um distúrbio mental se não tens vida social. Os jovens vivem de modas mas podes sempre ser uma excepção. Se calhar devias perguntar aos jovens quantos não tem facebook e se calhar ias descobrir que a maioria das pessoas que não o têm são pessoas com dificuldades de afirmação e com baixa auto-estima… Mas eu percebo é dificil de entender isso.

          • Ahahah, desculpa lá estar-me a rir na tua cara… :)

            Tens razão, só posso ter mesmo um distúrbio mental. Dá-me só 5 minutos para criar uma conta no facebook e passo a ser um carneirinho que segue o rebanho… Quer dizer, uma pessoa normal. :)

            Conheço muita gente que não tem facebook e outros que têm facebook mas simplesmente não ligam àquilo.

            Agora, o que é um distúrbio mental, é alguém afirmar que por não se ter facebook, não se tem vida social. De facto, ter facebook não implica ter ou não vida social. A minha vida social não é à frente de um computador, é à beira de amigos, convivendo com conhecidos, etc. Agora dizer que alguém não tem vida social porque não tem conta no facebook, desculpa lá, que atraso de vida!

            É mesmo triste ver onde esta histeria do facebook vai parar, até 2005 não existia tal coisa e não era por isso que as pessoas eram deficientes ou lá o que lhe queiram chamar. Desculpem, sem querer ofender, mas isto é triste.

          • Concordo plenamente Carlos Magalhães.
            Eu convivo com as pessoas fora do computador, mas também tenho algum distúrbio mental ou alguma doença tipo depressão

            :)

          • “Se calhar devias perguntar aos jovens quantos não tem facebook e se calhar ias descobrir que a maioria das pessoas que não o têm são pessoas com dificuldades de afirmação e com baixa auto-estima”

            Desculpa lá, mas as MINHAS estatisticas não revelam nada disso, tenho 18 anos, juventude a 100%, e também tenho bastantes amigos sem facebook (cada vez mais e incluindo eu) e podes crer que auto-estima é o que não nos falta :D

            E outra coisa. Que já antes de existir o facebook funcionava assim. Os jovens com pouca capacidade de auto-estima conseguem, com facilidade, disfarçar a auto-estima estando atrás de um ecrâ, ou seja, tem mais razões para usar o facebook quem tem pouca auto-estima do que quem a tem em demasia…

      • Oh Marco… desculpa lá :)

        Essa dos jovens viverem de modas (e sei que vivem) não pega neste assunto.
        Eu, quando era jovem, (leia-se “chavalo” “puto” “miúdo” e afins)as modas eram fumar… tabaco e não só, beber umas bjecas até cair, e outras coisas que nem vou falar.
        O tabaco deu-me um trabalhão para parar (custa mesmo), as bjecas (e etanol em geral) tive que moderar porque a isca começou a queixar-se, para além dos senhores fardados que embirram quando nos apanham a conduzir.

        Mas tive sorte porque além dessas asneiras também corria, andava de bicicleta, gamava fruta nas quintas dos arredores e mais alem (embora a fruta nunca faltasse em casa), jogava à bola e partia vidros lá na rua, e, imagina: tudo isto era feito em grupo, de forma bem social, bem socializado e sociável!
        Ainda me dou com alguns desses amigos, todos com um pouco mais de barriga e alguns (meu caso) uns cabelos a menos.
        Isso sim, era vida social.

        Agora virem dizer-me que um jovem que não tem conta no facebook pode ser um psicopata, ou ter algum disturbio…gimme a break!!!!!

        Uso facebook e esta “notícia” transmitiu-me uma paz de espírito enorme… UFAAAAA!!! Não sou psicopata, hoje já durmo mais descansado :)

        Por ultimo resta-me dizer que nestas alturas me sinto velho (46 and counting), tão velho que ainda me lembro de este tipo de “notícias” não constar no pplware.

        PS: Marisa, desculpa lá este ultimo desabafo, mas já vi desabafos maiores nas paginas do tão sociável e venerável facebook :)

        • OOOPSSS

          Não era para o Marco, era para o Paulo Moura

          Desculpa Marco, e toma lá Paulo :)

          • Por momentos até me assustei, mas rapidamente me apercebi que tinha sido para o Paulo.

            E claro, apesar da minha idade ser apenas metade da sua, não poderia estar mais de acordo, embora eu nunca tenha gamado fruta das quintas. Questiono-me o que farão os jovens do futuro na adolescência deles. Já se vê as tendências de ficarem agarrados ao computador sem sair de casa, qualquer dia, nunca saem de casa: jogam no computador, “socializam” no computador, têm escola online… E nunca chegam realmente a conhecer outros seres humanos.
            Claro que estou a exagerar um pouco, mas mete medo. :)

        • Ainda se desconhece o efeito secundário destas tecnologias no futuro desta geração. O tempo dirá… ;)

    • “E realmente quem não gosta de ter uma vida social seja ela online ou “offline” só pode ter algum distúrbio mental ou alguma doença tipo depressão.”

      Pelo que saiba o dito psicologo não falou na vida offline, portanto, ele acha mesmo que se não tiveres uma vida social online ativa (o facebook, porque para ele quem tem myspace é um potencial psicopata, até mais do quem não tem nada) és tolo, mesmo que tenhas 500 amigos e 5000 conhecidos que comprimentas na rua, pessoas que te convidam para saires todas as noites, para ir ao jardim e à praia e muito mais.
      Cuidado que sou um potencial psicopata :D (ah e tenho o google plus, secalhar até sou dos piores, é só esperar pelo proximo artigo do gajo)

      • Diogo,

        desculpe o comentário, mas que obsessão com essa da depresão ou do disturbio mental… por favor lá por haver uma alienação juvenil não significa quw sejamos todos cordeirinhos. Também sou jovem, deprimida? não me parece sou uma pessoa super alegre, apaixonada pela vida e pelos bons momentos e recordações que ela me poder conceder. Tenho imensos amigos e falta de tempo para conviver com eles…as pessoas que são importantes na minha vida nunca perdi o contacto com elas, não preciso de as procurar… saudável acho que sim… faço desporto 3 dias por semana, outros 2 faço voluntariado na AMI e no banco alimentar e os restantes são para estar com os meus amigos…
        Enfim, cada um é livre de passar o seu tempo como bem o entender, e esta conversa já me parece é uma perca de tempo…

        vivam e deixem viver!

    • Prezado Paulo

      Oito anos atras eras também um psicopata, um alienado, tinhas algum tipo de distúrbio mental ou eras deprimido ou tudo isso junto, certo? Porque não tinhas uma conta no Facebook.

      Ha, sim. Nem podias ter, pelo simples fato de não existir Facebook.

      Assim, faz um favor à comunidade e cala-te.

  13. Existem bons e maus profissionais em todos os ramos de actividade. Os Psicólogos não são excepção.
    Parafraseando o Mister Manuel Machado: ” (…)um vintém é um vintém, um cretino é um cretino!”

    • Se isto é um mau profissional és tu provavelmente sem formação nenhuma a nível de psicologia que podes desmentir o estudo que um especialista faz.

      • Porreiro pá! E tu como conheces o “especialista” vais defendê-lo…

        Eu, como especialista que sou (tu também não me conheces, por isso vais concordar) digo que quem come bananas pode ser homossexual. Porque posso apresentar um caso de dois homossexuais que comem bananas.
        (Nada contra a homossexualidade em, foi apenas um exemplo)

        • E já para não falar daquela bem conhecida sobre psicologia:

          - Tens aquário lá em casa… certo?
          - Não, não tenho
          - Então és homossexual! (para não usar o termo mesmo)

      • Prezado Paulo

        O “Especialista” em questão mostrou algum documento confirmando ele ser o que diz ser? Se não, pode muito bem ser um “especialista” de esquina a querer alguns segundos de fama falando algo sem base alguma.

        Convenhamos que dois em 7 bilhões não é uma amostra mínimamente confiável, certo? E nem é preciso ser cientista formado para afirmar isso.

        E por dois exemplos o “especialista não comprovado” afirma que 6 de 7 bilhões de pessoas podem ser psicopatas.

        E não me venhas a falar sobre os “jovens” para não incorrer no mesmo erro do “especialista”.

        Quem é jovem hoje era apenas pouco mais jovem 8 anos atras, e como ninguém tinha conta no facebook todos eram psicopatas, certo? Inclusive tu, menino bobo.

  14. Será que não foi o Facebook que pagou para alguem virar um estudo a favor deles? Já não digo nada, por dinheiro já se faz de tudo hoje: Até indicar que tem problemas psicologicos a quem não tem vicios!

    So faltava dizer que um assissino que tem conta no Facebook vai ficar com a pena reduzida LOL

    Mas a verdade é que as empresas (algumas até se dizem evoluidas LOL) vêem possiveis trabalhadores com algum ar de desconfiança por não ter Facebook!

    Enfim o mundo está a ficar cada vez mais degredado!

  15. Enfim, há sempre uns zés-ninguems que para aparecerem precisam de dizer algo de fora do comum. Muito honestamente, demonstra mais normalidade não ter perfil no facebook do que ter. Tenho um que criei por criar, e muito honestamente foi das coisas mais inúteis que fiz. 10min que nunca mais vou recuperar na minha vida. Ir com o rebanho ao que parece é o que é valorizados por estes embustes academicos

  16. Tendo em conta que a População Mundial é de 7 Biliões de Pessoas e o número de utilizadores do facebook ronda os mil milhões… fazendo as contas… dá cerca de 6 Biliões de seres Humanos com problemas mentais!!! É o fim…

    • Agora retira as pessoas que não tem acesso a internet , depois retira as pessoas idosas , e algumas das pessoas adultas e verás que não é assim um numero tão grande…

      • Não me digas que há 6 biliões de pessoas que, ou não tem internet, ou são adultos, ou são idosos. Não sejas ridiculo.

      • Prezado Paulo

        Tirando tudo isso ainda temos 3 bilhões de psicopatas e um bilhão de “normais”

        Afinal de que lado alinhas? Ou melhor, queres ser guarda de hospício?

        Cuidado pois podes encontrar um psicopata entre os que te censuram e ele te mostrar o que existe do outro lado.

    • Sim é… O fim do mundo é já em Dezembro deste ano.
      A chatice toda é que não me vai dar tempo para receber o meu subsidio de Natal para poder comprar umas coisinhas no purgatório. ;-)

    • 6 Biliões de potências psicopatas, é só criminosos à solta, a grande maioria da população mundial são criminosos, eh!eh!eh………

    • Não leves a mal a correcçção:

      Embora Do outro lado do oceano, como nos Estados Unidos da América e Brasil (billion, bilhão)digam billion, equivalendo a bilião, por estas bandas significa mil milhões.(explicação abreviada)

      Assim sendo, nós por aqui dizemos que existem “só” 7 mil milhões de pessoas.

  17. Parece-me exagerada a afirmação, não se pode chegar a uma conclusão tão radical baseado em apenas dois casos recentes, existem explicações, com décadas de estudo, no campo da psiquiatria criminal para comportamentos desviante que não ter uma conta no facebook, para se estabelecer um padrão é necessário ter em conta factores como a idade, porque os motivos para um adolescente não ter conta no facebook não são obrigatoriamente os mesmos de um adulto de 40 anos, no entanto ambos podem cometer crimes.

    O facebook é uma excelente ferramenta para o estudo do comportamento, não fosse o principal vector de ataques de engenharia social, o seu conteúdo é da inteira responsabilidade do utilizador e, ao estar informado que é uma rede social, deve ser o mesmo a decidir quem vê o seu perfil. A entidade patronal só vê o que o utilizador permite, desde que este tenha protegido o seu perfil devidamente, portanto termino com um ditado popular, “Quem não deve, não teme…” ;)

  18. O que ele disse tem varios ponto validos, é claro que nao se pode levar a peito palavra por palavra mas de facto una ausencia nesta rede social pode ter muitos motivos principalmenete nos jovens e é isso que ele ter apontar, não chamar ninguem que nao tenha perfil, individuo com problemas mentais mas que pode indicar alguns probmeas sociais

    Nao me venham dizer que o facebook é so para porcarias, pois o google tambem pode servir para muitas porcarias, o email para muitas porcarias, simplesmente ha que dar bom uso as ferramentas que temos. Eu nao me queixo do meu uso nem da maior parte do pessoal, se nao gosto de algo simplesmente ignoro… A maior parte do pessoal que nao usa, diz como desculpa que nao usa porque é so parolisse quando nao faz a minima ideia do que se pode fazer por la.

    • Evitando comentários anti-facebook. E se eu preferir usar outra ferramenta de comunicação sem ser o facebook? Tenho de ir atraz da maioria só porque sim?

      É a mesma historia de saltar da ponte so porque os outros todos também saltam…

      Este tipo de coisas quase que obriga as pessoas a usarem este produto (sim o facebook é 1 produto). Caso contrario são consideradas psicopatas ou anti-sociais.

      Eu acho este tipo de pensamento bastante preocupante. Para além de ser ilegal forçar pessoas a usar um produto especifico.

      • Eu costumo usar como ferramenta de comunicação social a minha voz, é uma nova experiencia, muitos facebookers deveriam de experimentar :D

        (Fora de gozo, ou o gajo foi pago, ou ele tem que ir a um psicologo)

  19. Eu estive a meditar sobre o assunto, e comecei a ficar verdadeiramente aterrorizado com a situação, se as pessoas
    que não têm FB são potenciais serial killers, isso quer dizer que muita gente que convivo diariamente pode ser um serial killer,a minha avô de 90 anos, o padeiro…aqueles velhinhos a jogar cartas no parque…hmmm nunca me enganaram, de certeza que andam a conspirar algum atentado terrorista…É preciso fazer assim grandes estudos para aumentar o valor das acções do FB na bolsa?

    • Já para não dizer que este suposto estudo é altamente discriminatório, e quase um atentado ao liberdade de escolha do individuo…Eu há uns bons anos uso cabelo rapado, sempre que entrava em algum lugar lá vinham os murmúrios “skin head, bla bla bla”, pois agora até o David Beckham uso cabelo rapado, ele é skin head, e eu agora já estou na moda? Ter brincos tatuagens? Tipo a uns anos era gay, se calhar até já tinha estado preso e afins…bahhh agora estou na moda, alias até me acusam de estar a copiar lol…É estranho para quem se acha muito intelectual tentar entender alguém que rema contra a maré… Copérnico era um psicopata? Leonardo da Vinci? Há muitos exemplos…Acreditem do que quiserem, cada um tem esse direito, escolher o que melhor acha para si…

      • Um dia os admins do pplware ainda me vão explicar, porque raio os meus comentários demoram tanto tempo a ser aprovados…já estão ai uma palete de comentários
        que foram aprovados bem depois dos meus, e os meus ainda em moderação…não gostam de mim é? :)

        • Ahh bom, já entendi, simplesmente foram apagados…é mesmo isso pplware…ainda bem que o comentário falava sobre discriminação… PPLWARE 1 – REVOLUTION 0

        • Revolution, os teus comentários estavam em moderação…apenas isso, os administra tb têm família, tb comem, tb dormem…etc etc :)

          • Claro que sim Pedro Pinto, só não entendo porque uns posts aparecem moderados antes dos meus, quando eu postei primeiro…depois de estarem
            todos aprovados não se vê isso, mas eu vejo o meu post a espera de moderação enquanto “n” deles aparecem antes do meu, pondo o meu totalmente
            despropositado e fora de contexto…tenho que viver com isso ne? Quando o erro humano é possível, ele acontece…

          • revolution, normalmente quando os comentários estão em moderação, nós vemos isso mesmo no nosso próprio comentário. Eu pelo menos vejo. O meu também demorou coisa de uma hora a aparecer, mas sempre que vim verificar, estava lá o comentário mais a indicação de que estava em moderação.

            Mas uma dica: e que tal adicionar pessoas a uma whitelist? Do género, se sabem que a pessoa X ou Y não vai publicar conteúdos indesejados, porque não adicionar o nome+email a uma lista? Assim quando esse nome+email fossem usados em conjunto, o comentário seria aprovado automaticamente.
            Apenas uma ideia. :)

          • E ahh, revolution, os comentários só ficam para moderação quando são demasiado grandes. Eu fiz 3/4 comentários e só o maior é que ficou para moderação. Acho que é tipo anti-spam ou coisa assim.

          • Existem muitos factores possíveis para que os teus comentários fiquem retidos: semelhança a um texto de spam (longo e compacto), seres um comentador mais ou menos assíduo (cada combinação única de username e e-mail identifica a pessoa) e outros factores que o filtro de spam utiliza.
            Se o comentário fica em moderação, espera-se e ele é aprovado. Se se insiste em publicar mais comentários, mais o filtro marca o user como spammer.

            Como o Pedro disse, nós temos vida e vamos de vez em quando aprovar comentários. Só para teres noção é normal em 30 min aparecerem 40 e tal comentários para moderação. E isto é ainda pior em notícias deste tipo, pois há muita discussão.

            São mecanismos de defesa chatos, mas que mesmo assim nos facilitam imenso a vida.

            Agradecemos a compreensão.

          • Revolution, a prova é esta: http://www.webpagescreenshot.info/img/150839-812201294432PM

            Eu sou continuamente barrada, e sou uma admin!

          • Obrigado pelo esclarecimento…

  20. Boa, então eu sou em deficiente, atrasado mental e com graves problemas de foro psicológico. =)

    É, não tenho facebook porque preservo e dou valor à minha privacidade tal como a interactividade social não virtual. gosto dos meus amigos de “carne e osso”

  21. Utilizar 2 casos como generalização acho completamente absurdo!
    Se alguém tem problemas mentais é o senhor que fez tal afirmação! Basta ver que muitos foram já aqueles que foram apanhados (e presos) através de informações que publicaram no Facebook, portanto também existem psicopatas e criminosos com perfil no Facebook, e não é por isso que vou generalizar…

    “Nos dias que correm praticamente todas as pessoas têm um perfil criado na rede social Facebook.”
    Já só faltam mais 6 mil milhões… já para não falar dos milhares de perfis falsos que lá existem!
    O Facebook é tão popular que até é possível comprar pacotes de amigos, este mês em promoção, 1000 por $49 em http://wowfblikes.com/

    “Pode a falta de perfil no Facebook ser indicador de doença mental?”
    Se calhar vivemos num planeta com mais doentes mentais (e possíveis psicopatas) do que pessoas sãs que gostam de se expor publicamente a qualquer estranho…

    “Concorda que as empresas utilizem a rede social para escolher os seus trabalhadores?”
    A partir do momento que isso acontece é muito fácil enganar os empregadores, pois mentir numa rede social é muito mais fácil do que mentir cara a cara!

    Se a maior parte dos utilizadores do Facebook ou outras redes sociais soubessem o mal que lhes é possível fazer com as informações que partilham com qualquer estranho não se expunham tanto! Desde obter informações das pessoas mais próximas até aos hábitos diários, tudo é possível quando se expõem demais…

    Tanta coisa se pode dizer do Facebook que dava para escrever vários livros, o mais importante é cada um ter consciência daquilo que partilha e com quem partilha, e acho errado que se condene quem utiliza outras tecnologias para partilhar informação.

  22. oh s***, um amigo meu desativou a account dele do facebook pk ja ta farto dos jogos. e a maior parte do ppl so diz lixo.
    Vai virar Cerial Keelah. :|

    • Concordo AKA, desde que foi permitido aplicações fazerem post em nome de utilizadores, o conteúdo perdeu qualidade, é com muita frequência que encontro perfis em auto-gestão, os utilizadores raramente publicam mas tem N aplicações a fazerem post por eles. Na minha opinião o facebook, e a julgar pela desvalorização em bolsa, tem os dias contados. Lembram-se do MySpace e Hi5?

      • yep, demasiados post automatizados/não voluntários tudo para propagar publicidade ou virus.
        E como a estatística indica apenas uma pequena % dos users se dão ao trabalho de configurar o fb para limpar esse “Lixo” todo.
        E iss inclui os security settings.
        Basicamente, demasiado trabalho para uma ferramenta de lazer.

  23. Dado o visto em muitos perfis, acho mesmo que existe grande nº de psicopatas seja nesta ou naquela rede.

  24. “Mas segundo um psicólogo alemão, quem não tem Facebook pode ser um psicopata, dando com exemplo os casos dos assassínos James Holmes e Anders Breivik”

    Se pelo contrário encontrar duas pessoas que não cometeram qualquer crime e que não têm conta no Facebook poderei com a mesma propriedade afirmar o contrário do que o suposto psicólogo afirma. Este senhor parece ser um inconsciente, parece não ter a mínima noção da gravidade do que diz, construir um estigma sobre as pessoas que não têm conta no facebook baseado(pelo que se percebe) em observações ligeiras é por si só um atestado à estupidez. O facto deste senhor ter sido noticia é uma boa imagem dos nossos tempos, o perigo está, sem dúvida, ao virar de cada esquina.

  25. Olha, sou um psicopata e não sabia, pensava que era apenas antisocial.

  26. Realmente dá vontade de rir

  27. a minha mae tem problemas graves, e os meus avos tambem, visto que nao sabem sequer o que e :s

  28. Coitado, este psicólogo está a precisar urgentemente de ajuda psiquiátrica.

    Conheço dezenas de pessoas sem conta no Facebook, devo estar rodeado de potenciais psicopatas. Que medo!!!

    …Estes estudos de algibeira são mesmo para rir!! Enfim…

  29. Bem não vou dizer muito mais alem do que o SR. Miguel disse e bem, mas Sr. Paulo moura com todo o respeito, existem ainda pessoas que não vêem os morangos com açúcar, que não vêem a casa dos segredos e a degradação em que este pais se tornou, pessoas que nao gostam de aturar a fantochada que o facebook se tornou, um lugar onde a ignorância e a exposição de certas pessoas leva a lamentar, ha pessoas que ainda conseguem distinguir o que é importante no meio desta onda fanática, por nao ter perfil no facebook nao quer dizer que nao socializo antes pelo contrario a relação social com a pessoas melhora cara a cara nao no mundo virtual.

    Lamento profundamente jovens mas quando eu nasci nao havia facebook, hi5, ou computadores pessoais.

  30. Eu não tenho perfil criado no Faceburro. Portanto, não partilho as minhas fotos das ferias ou do meu aniversario com pessoas que não estão no meu grupo de amigos íntimos. E também não digo publicamente onde estou, onde estive e onde vou estar. Como não me acho velho com 28 anos serei eu demente ou potencialmente perigoso?

    • Fica descansado que há mais gente com bom senso como tu, há muitos meios para partilhar informações, só que muita gente pensa que só o Facebook dá para isso…

      Eu partilho mais fotos com familiares e falo mais com eles do que a maioria dos utilizadores do Facebook, e no entanto não preciso do Facebook para isso!

      O que acho mais engraçado é a publicidade descarada ao Facebook, como se não houvessem mais redes sociais, quer mais antigas quer mais recentes.

  31. Não ter Facebook (numa idade jovem) é anormal, no sentido em que não é o comportamento maioritário. Não ter vida social pode ser (provavelmente é) indicativo de problemas. Não ter vida social pode ser uma razão para não ter Facebook. O estudo falha (ou não, porque às vezes as notícias traduzem os estudos de uma maneira completamente distorcida) é no facto de não ter vida social estar longe, muito longe, de ser a única razão para não ter conta no Facebook.

  32. Pois pode. E também pode não indicar.

    Tudo depende se essas pessoas que não tem conta no fb têm ou não problemas mentais.

  33. Pois eu desactivei a conta no facebook a partir do momento em que tive conhecimento que os meus dados serviam para comercializar e não recebia nenhum tusto compensatório…. esse alemão deve ser dos tais que investiu forte nas acções bolsistas do facebook… dava um jeitão do caraças aos americanos ter lá todo o mundo pa controlar… vão mazé ser enrr#$%

  34. Tenho problemas mentais e não sabia! :S

  35. Tenho colegas webmasters que simplesmente não gostam da invasão de privacidade que o facebook faz por isso é que não tem conta.

    De qualquer das formas, depois de ler isto vou estar mais atento, quem sabe se eles afinal não escondem algo mau. Provavelmente são assassinos ou qualquer coisa do género. #lol

    Uma coisa é não ter vida social outra coisa é não se expor em redes sociais, acho que este homem precisa de rever os seus conceitos.

  36. Eu como psicóloga, a minha opinião é que o ter ou não conta numa rede social não interfere em nada na saúde mental dos utilizadores.
    No entanto defendo que, quando se estuda o comportamento das pessoas, tem que se ter em conta todas as suas redes onde socializa, inclusive as ‘virtuais’, pois é nelas que o sujeito actualmente passa mais tempo e aí podemos obter informações que, na ‘vida real’ o sujeito não demonstra tão facilmente.
    Outra questão que defendo é que as redes sociais podem promover e aumentar a sociabilidade e auto-estima de pessoas mais introvertidas e com alguma dificuldade em se relacionarem.
    As redes sociais trazem muitas vantagens, e sou da opinião que o ser-humano as deve aproveitar ao máximo.

    Mas como cada sujeito é único e tem as suas próprias necessidades, cada qual deve utilizar o que bem entender para se relacionar com os outros ou para partilhar os seus interesses. Assim, não acho que o Facebook seja um indicador de alguma perturbação mental, até porque, como também já foi dito aqui nos comentários, existem pessoas com perturbações (pedófilos, criminosos, ladrões…) que utilizam a rede e essa lhes facilita o seu comportamento desviante.

    • Sim Marisa, mas desde quando a psicologia generaliza? Até que ponto afirmações radicais tendo como objecto de estudo apenas dois individuos são, de facto, verdades absolutas?

      • Não são, e eu não disse que eram.
        Cada caso é um caso em particular, e uma pessoa para ser considerada doente mental tem que ser feita primeiro uma anamnese, verificar o seu historial médico, o seu comportamento, saber das suas relações, ver as suas atitudes, conversar com ela,… tanta coisa..

        • Correcto, como tal, a afirmação do psicólogo em questão, e até ser divulgado o método de estudo, deve ser considerado como um artigo de opinião. Marisa queira explicar-me, para ser validado na comunidade cientifica, estes estudos devem seguir uma metodologia nao? Se a sua tese foi acerca do Facebook, qual foi a sua observação mais inesperada? :)

          • Bem, em primeiro eu nao considero este artigo um estudo, não tem características de um estudo é sim apenas a opinião do senhor.. talvez fundamentada pelas suas observações, contactos com a rede social, etc.. é o que me parece.

            Um estudo tem que ter uma metodologia, uma população alvo, um, ou mais, instrumentos de estudo, uma análise dos dados, e os devidos resultados e discussão dos mesmos.

            A observação mais inesperada, foi talvez alguns estudantes terem consciência que o problema não é a rede social, mas o facto de haver muita gente que não está educada para a utilizar e daí por vezes existem certos problemas como a partilha de conteúdo mais intimo.

  37. nitidamente este tipo decidiu auto-promover-se usando a comunicação social + assassino + facebook no jogo de palavras..os jornalistas cm a grande parte são uns mentecaptos caem na esparrela e publicitam este tipo…
    se fosse o zé da tasca, mas sem o Dr. antes do nome alguém lhe passava cavaco algum?

  38. Não ter Facebook não é sinónimo de absolutamente nada. Apenas revela uma opção como centenas de outras ligadas às novas tecnologias. Tenho uma pessoa amiga que nunca teve telemóvel nem tem pretensões de ter.

    A sociabilização faz-se de inúmeras maneiras, o Facebook é apenas mais uma e de certeza absoluta que se ele desaparecer as outras formas de sociabilização que sempre existiram e que continuam a existir vão-se manter como as principais.

    Os adolescentes não se sociabilizam no Facebook, usam-o para se contactarem e para partilharem assuntos de forma rápida naquelas alturas do dia e/ou de férias em que não podem estar juntos presencialmente. Não vão juntos ao cinema pelo Facebook, não vão juntos aos concertos pelo Facebook, não vão juntos à praia pelo Facebook, não saem à noite juntos no Facebook, nem se relacionam física e emocionalmente através do Facebook.

    Quer-me parecer que ter conta no Facebook e usa-lo de forma excessiva e obsessiva é que pode, isso sim, alienar determinadas pessoas da realidade.

    O autor do “estudo” é parcial e demonstra nitidamente uma análise extremista e muito pouco fundamentada da conclusão que apresenta. Passa (ou tenta passar) um atestado de ignorância e de incapacidade de decisão às pessoas que conscientemente decidem não adoptar uma rede social.

    Para mim isto não passa de uma mera opinião e, por sinal, deveras absurda.

  39. Hum. Ok, eu sou um dos 6 biliões de pessoas que NÃO utiliza o Facebook que, portanto, são psicopatas.

    Afastem-se de mim. Posso me passar e decidir matar toda a gente em meu redor. Tenham cuidado.

  40. Lol, pseudo-cientista (psicólogo… HAHAHA) a tentar endocrinar o público susceptível e impressionável com as suas assumpções idioticas.

    Não tenho facebook porque além de o achar uma perda de tempo, prefiro estar sozinho, APESAR de ter amigos(as).

    • Estás a dizer que os psicólogos são pseudo-cientistas?
      Não ganhas razão se, ao estares contra a notícia, enveredas por criticar (de forma triste) a profissão, que por acaso é a minha.

      • Psicologia é baseada inteiramente em observações que são extremamente subjectivas, logo afectadas pelas experiências do observador – este artigo demonstra exactamente isso.

        Além disso tenta extrapolar resultados subjectivos e chegar a outras conclusões que vão ser obrigatoriamente subjectivas. O que eu quero dizer com isto é que se construíres uma casa com palitos na base, eventualmente ela irá cair.

        E para responder á tua pergunta, sim, não considero psicologia uma ciência por não produzir resultados viáveis, daí “pseudo-ciência”.

        • “Psicologia é baseada inteiramente em observações”

          LOL.

          Informa-te, ou o cérebro é uma coisa subjectiva? Até pode ser, há os que têm e os que não têm.. enfim.

          Não fundamentes com o artigo pois a opinião deste psicólogo em nada se relaciona com aquilo que é a psicologia

          Quando dizes que não produzimos resultados viáveis.. bem.. és a típica pessoa que fala sem saber o que diz… lamento.
          Até te podia mostrar alguns estudos mas temo que não percebesses os conceitos, ou achasses que eu, ou os meus colegas, os inventámos para parecerem científicos!

          • Deves estar a confundir neurologia com psicologia, pois eu nunca ouvi falar de psicólogos em laboratórios nem nunca vi um a usar equipamento para estudar o cérebro.

            Caso esteja errado, educa-me.

          • LOL.. pois não, mas existe a neuropsicologia, sabias?

            E neuropsicologia por acaso é parte da psicologia e por acaso estuda toda a anatomia do cérebro, funções e operações e comportamento, lesões, e sim usam batas e andam em laboratórios e hospitais e clínicas (só quem está em lab é cientista? lamento dizer mas os cientistas teóricos não estão em laboratórios).

            Para além disso estudamos psicopatologia que são todas as perturbações mentais e sua sintomatologia;
            E ainda estudamos todos os instrumentos como TAC, ressonancia magnética, PET Scan, Electroencefalograma, magnetoencefalografia, etc etc etc
            E recentemente foi criada a neuropsicologia computorizada que é a anatomia do cérebro num pc e detectar possíveis anomalias.

            Isto é pequenino exemplo das coisas que fazemos e que para o senso comum fazem parte da ciência (e o resto é paisagem…) mas felizmente ciência diz respeito ao conhecimento!

          • … lol.

            Mencionas que psicólogos fazem pesquisa ciêntifica física em laboratório -> mais tarde mudas para “neuropsicólogos”… mas quem falou em neuropsicologia? É o equivalente de falar em física e depois assumir que o outro está a falar de astrofísica, física quântica, óptica, etcetera. Estou a falar de psicólogos, não de neuropsicólogos.

            Obrigado por me informares que cientistas teóricos não estão em laboratórios… mas quem falou em cientistas teóricos? Que eu saiba são os teóricos que formulam as hipóteses que mais tarde ascendem a teorias após serem (e se forem) provadas com um nível de certeza elevado em termos probabilísticos.

            Ciência refere-se a conhecimento, mas conhecimento objectivo, daí o método ciêntifico.

            Requesting: Link para papers de psicologia, criados por psicólogos que não mencionem asneiras como no post original.

          • Galactus, mas tu percebes ou não queres perceber? É que se não quiseres perceber diz-me que eu não perco mais o meu precioso tempo.

            A neuropsicologia FAZ PARTE da psicologia.

            Um psicólogo está dotado de neuropsicologia e outras areas semelhantes.
            Para ti um psicólogo é um sujeito num consultório.. isso eu ja percebi, mas isso só mostra a tua ignorância!!
            Essa é uma vertente da psicologia mas existem muitas outras

            Vá e agora acabou o tempo de antena que eu tenho coisas úteis para fazer, e se não aprendeste ate agora, não sou eu que te vou ensinar.

            Cumprimentos!

  41. só por causa disso vou fechar o meu facebook, se normal é passar mais tempo no face do que a viver a vida este “dr.” ganhou o prémio de idiota do ano.

  42. Agora tenho a certeza que o Facebook é mesmo para tipos chonés. Deveriam era criar uma rede social exclusivamente para psicopatas e psicologos (alemães). Este tipo já alguma vez se deu ao trabalho de pensar que os que não aderiram à perda de identidade e privacidade podem ser os mais sensatos? Quer dizer então que todos aqueles que pensam pela sua cabeça, podem padecer de uma patologia do foro psiquiatrico? Chega de ser ovelha.

  43. Descobri neste momento que o Prof. Marcelo Rebelo de Sousa tem problemas mentais…
    O “tipo tá mluco meu…, ele diz que não tem Facebook” e agora. Já nao acredito em NADA do que ele diz pah”

    • eheh, mas olha que às vezes diz coisas de gente maluca :D
      Mas é a minha opinião, claro…!

    • Tem … não tem … Vai uma aposta que se escreveres no Facebook “Marcelo Rebelo de Sousa” ele lê ? É é uma comunicação num só sentido, não o obriga a escrever nada. Muito prático ;-)

      http://www.facebook.com/pages/Marcelo-Rebelo-de-Sousa/42792529507

      P.S. Não reparaste numa referência que ele fez a uma página no Facebook feita por amigos ? Tudo o que ele diz tem primeira e segunda derivada. Não se ouve por uma questão de saber se um acontecimento é verdade ou não – é para saber a velocidade a que a coisa vai. Sendo certo que ele indica o movimento mas também mexe no plano inclinado para aumentar a aceleração.

  44. Acho que por preferir o Google+ ao facebook faz de mim um psicopata xD

    Enfim nunca achei que o facebook fosse necessário na minha vida. Para mim G+ e Twitter é o suficiente

  45. Isto foi um gajo que queria ser famoso, e como neste mundo só se é famoso dizendo/fazendo coisas estúpidas… conseguiu!

  46. ter armas em casa e ter porte de arma é normal mas não ter facebook já é duvidoso, isto só podia ter vindo dos EUA com ajuda de alemão que quer fazer da europa fotocópia dos EUA
    enfim só não vê quem não quer!!!!

  47. Arcadiy Kulchinskiy

    Proponho ir à clínica mental ou asilo, e criar contas de facebook para todos os internados. Pode ser que desta maneira os doentes curam-se todos.

    E depois ainda metemos likes nas paginas deles e assim salvaremos a Africa.

    ;) Quem apoia esta ideia?

  48. Esta é certamente uma opinião radical, mas normalmente vejo que as pessoas que não tem facebook tb têm uma personalidade forte.

  49. O título do post é
    “Não ter perfil no Facebook pode indicar problemas mentais”

    O título mais adequado ao artigo original, em alemão é:
    “Não tem perfil no Facebook, não temos emprego para si”.

    O tema é que geralmente, nos EUA, as empresas para contratarem alguém querem conhecer a página do candidato no Facebook. (É um assunto que já chegou aos tribunais, saber se as empresas podem ou não pedir esse acesso aos candidatos a emprego. Na Alemanha vai-se pelo mesmo caminho.

    É óbvio que a página no FB diz muito sobre uma pessoa e é isso que a empresa que contrata quer conhecer. A questão de os dois assassinos não estarem activos no FB aparece mais para engalanar o artigo no sentido de um associal não consegue demonstrar através do FB, que está integrado na sociedade, que tem amigos, e que tem certas qualidades.

    Dentro do espírito do artigo, o que se pode concluir é que um perfil cuidado no FB pode ajudar a obter emprego (e a não obter, se não existir ou for apatetado/ quezilento/ associal).

    http://www.tagesspiegel.de/weltspiegel/nach-dem-attentat-von-denver-kein-facebook-profil-kein-job-angebot/6911648-2.html (com o Google Translate para inglês vai-se lá)

    • Se reparares, o tema de emprego é o menos falado, e as questões de saúde mental são o tema central da entrevista.

      Tenho a certeza que o jornal optou por esse título para não danificar a imagem do ser entrevistado, mas já tinham a plena certeza de que este seria um assunto polémico. :)

      • O título é o que: vende / enche o olho / faz ler a notícia / comprar o jornal. Sempre foi assim, sempre assim será, ninguém leva a mal

        O subtítulo é o que tem substância e é o que eu coloquei: “Não tem perfil no Facebook, não temos emprego para si”.

        Só achei graça aos comentários “Não tenho FB, sou um criminoso é ? O psicólogo é que é tontinho da cabeça e mais os que têm FB”. :D

        Esses desabafos na página do próprio no Facebook são capazes de não ser muito convenientes. Ou, por exemplo, as discussões com o ex-namorado(a) e o lavar de roupa suja em público. O FB é uma montra, convém apresentar-se bem vestido, ou pelo menos com inteligência. É melhor levá-lo com seriedade.

  50. cuidado, muito cuidado, eu não tenho conta no facebook. e estou a pensar ser político…

  51. Eu não tenho facebook, portanto… tenham medo. Tenham muito medo! Muahahaha!

  52. Problemas mentais tem o psicólogo…
    Cada vez conheço mais pessoas a eliminar o perfil ou deixar ao abandono.

    Eu só não acabo com isso porque é uma das formas de ter notícias de uns amigos emigrados…

  53. Palhação este gajo…
    “Utilizar o Facebook tornou-se num sinal de ter uma rede social saudável.”…Este gajo ou é parvo, ou faz-se…então, desde quando é que ter uma rede social torna uma pessoa mais saudavel?!
    Eu continuo a privilegiar os encontros humanos com pessoas de carne e osso, e não chegar a “x” horas a casa para ir falar com alguém…
    Por amor de Deus…aparece cada cromo…deve ser influência de Facebook a mais…

    Como psicólogo que sou também, posso afirmar que esse gajo bate mal e que Facebook causa insanidade, e provavelmente já deve ter problemas de próstata!!!

    É pena que esse cromo não possa ler estes comentários…

    Cumprimentos

    • Olá José, também sou psicóloga (para além de escrever no pplware) e a primeira reacção que tive ao tomar conhecimento desta entrevista foi ‘ah? ele disse mesmo isto?’

      E depois estas situações, podem levar a quem pessoas que não conhecem bem a nossa profissão, pensem que somos todos assim… ou é que este o pensamento de um psicólogo.

      A meu entender ele é o único com um sério problema :/

      Cumprimentos

      • Obrigado Marisa :)
        é que da forma como esse tal sr psicologo escrev e dá a entender as coisas, parece que de um universo de mil milhões de pessoas em todo o mundo(penso eu :P ), ele encontrou logo duas pessoas que não têm facebook e aprtir daí conseguiu tirar um elação e uma conclusão obviamente estupida!
        Claro que também por trás deste sr psicólogo, aposto que existe mão de um tal sr zuckenberg, com alguns milhões por trás, para aumentar aínda mais o numero de utilizadores desta rede social…
        Sinceramente, e para mim é uma máfia organizada, e pronto…
        Marisa, se calhar deverias escrever outra tese de mestrado, ou artigo para pessoas que conseguem afirmar, ou concluir coisas que não têm jeito nenhum…neste caso este psicólogo que fumou umas ganzas a mais :D

        Cumprimentos

    • Partilho da mesma opinião, esperem pra ver o feitiço voltar-se contra o feiticeiro e daqui a um X de tempo o facebook começar a ser suspeito….está ali mto dinheiro em jogo… entre outros interesses…aí vou-me fartar de rir…Quanto ao psicólogo, “coitado” nem soube aquilo que disse. lol

  54. estou ilegal .. não tenho facebook

  55. Sou psicopata!
    Somebody stop me!!
    :P

  56. É verdade sim , este Sr tem toda a razão,partindo do principio que a maioria da População Global está avariada da caixa dos Pirolitos, então não há muita gente no facebook, mas estão a precisar de um perfil pelos menos sempre podem expressar as suas ideias do momento, por exemplo escrever que o filho se está a afogar na Piscina, sem dúvida este Sr é uma grande individuanulidade

  57. Deve ser por isso que o Vosso PR tem página, e já manda recados ao BCE, através da mesma,para mim não é novidade que ELE ao contrário do que diz o CROMO, está a ficar cada vez mais XéXé, e já vem de uns 15 ou 16 anos atrás

  58. O que é feito das belas saídas com um verdadeiro grupo de amigos, umas cervejinhas e um pires de tremoços!? :) Sou um psicopata por preferir o contacto real ao invés do virtual? Ridículo. Ainda não consegui perceber e é algo que me faz uma tremenda confusão, a vontade das pessoas partilharem conteúdos pessoais para toda a Internet “apreciar”. A meu ver esse comportamento só demonstra dificuldade em lidar com o mundo exterior. Aqui sim pode haver indícios de problemas psicológicos. Entretanto não precisamos de ter cartão de cidadão, carta de condução, etc. A informação necessária está toda na página do Facebook lol

  59. O mais certo é este psicólogo ter tirado o curso na lusófona e ter obtido equivalência “à lá Relvas”

  60. Marisa Pinto, neste artigo empenhaste-te mesmo a sério, no artigo e nos comentários/esclarecimentos, muito bom! Isto já parece uma discussão do tipo Apple vs. windows:-)

  61. Bem quando vi o título “cheirou-me” logo a mais um estudozeco qualquer…

    O seenhor que elaborou o estudo deve ter apanhado um vírus sináptico… só pode.

    Não tenho facebook porque não gosto do conceito, mas uso G+.

    Para este senhor quem gostar de um BMW em vez de um Mercedes quererá dizer o quê? Merece um “facepalm” na testa

  62. Não me importo que não aproves os meus comentários simplesmente porque apenas quero que TU os leias e vejas os erros da tua lógica, o resto é irrelevante e inconsequente.

  63. É só mais alguém a quem o Mark Zuckerberg pagou para fazer publicidade. O Facebook fabrica notícias deste tipo diariamente, desde criancinhas a quem são detectadas doenças à distância a teorias fantásticas como esta.

  64. Eina entoces sou maluco…

    Bem o meu amigo imaginário diz que esse gajo também é maluco…

    Bem haja :?

  65. Eu não tenho “perfil” do facebock e quero que o tal psicólogo alemão se f…!

  66. Então, segundo este “Dr”, ser pobre e não ter dinheiro para pagar um computador ou uma ligação a internet, ou estimar a nossa privacidade digital é uma doença mental?

    É que existem mais motivos para não usar o facebook, do que motivos para o usar, pelo menos essa é a minha opinião.

    Eu ponho as mãos no fogo em como ele foi pago para dizer isto, para ver se mais pessoas aderem ao Facebook, pois como toda a gente sabe, o facebook tem perdido utilizadores desde o inicio deste ano.

  67. ANTI Facebook

  68. Nunca tive uma conta de Facebook, não tenho e não quero ter. Prefiro estar com os amigos pessoalmente. O pseudo-psicólogo alemão é que deve ter perturbações mentais ou então o Facebook anda a “patrocinar” os seus estudos. Que estupidez! Se as empresas escolherem os seus trabalhadores apenas pelo facto de determinado utilizador ter conta ou não no Facebook, será de uma estupidez brilhante!

  69. Fonix ainda bem que sou maluco mas uma pessoa fica ainda mais maluca a ler as vossas teorias da conspiração. Fico sem saber quem é mais maluco, se é o gajo que fez este estudo se são vocês com as vossas teorias. Deixem-se de tretas mas é. Não é por ter ou não ter Facebook que os débeis mentais deixam ou não de o ser…

  70. Estas opiniões têm sempre alguma graça! Já me chegou uma “proposta de emprego” dizendo que se não tivesse perfil no FB para nem me dar ao trabalho de contatar a empresa. Não será isto um problema psicológico – vulgo pancadão nos cornos?! Também tem alguma piada porque conheço muita gente doida com perfil no FB e outros que ficaram depois do criar.

    • Lol a serio?

      Nao concordo nada com essas atitudes das empresas…

      • Sim, era uma empresa que se acha muito “afrente”. Anúncio “cifrado”- era um xor -, escrito em inglês – a empresa é portuguesa -, e tretas que tais. Eu, como não tenho perfil no FB – e talvez por mais qualquer coisa -, obedeci-lhes.

        • Lol…

          Apesar de cómico, nao deixa de ser triste!

        • Esse é um outro problema interessante, relacionado com o mundo do trabalho e as agências de recrutamento. A psicologia não é uma pseudo-ciência, como foi aqui afirmado, mas é uma ciência jovem, frágil e frequentemente manipulada para ficar ao serviço de pseudo-actividades, como a gestão de recursos humanos (que até poderia ser uma actividade nobre, mas que infelizmente se encontra em cacos devido à mediocridade dos seus teóricos e profissionais).
          Nunca houve tantos pseudo-especialistas em recrutamento e gestão de recursos humanos como hoje. Reflexos disso sobre a diminuição do desemprego? Nenhum. Reflexos sobre a estabilidade das relações contratuais? Nenhum. Reflexo sobre a justiça dos métodos de selecção? Nenhum. As pessoas não são contratadas pelo mérito. Em vez disso, temos um sistema de cunha institucionalizada.
          O mercado de trabalho está completamente minado pelas agências de recrutamento, estes tais “meninos do Facebook”, que têm instruções muito claras para escolher trabalhadores mansos, com pouco poder reivindicativo. Utilizam métodos de selecção ridículos, mas tentam disfarçá-los com construções apoiadas na psicologia. É assim que depois encontramos estes “especialistas” a brincarem aos psicólogos nas empresas e a fazerem pseudo-entrevistas e pseudo-provas psicológicas aos candidatos.
          Mas como o uso destes métodos, mesmo que de forma deficiente e deturpada pela ignorância, dá trabalho, há que atalhar o processo de recrutamento e começar a seleccionar com base no perfil do Facebook. O problema é que não existe nenhuma base doutrinal, nenhuma corrente filosófica, nenhum estudo científico convincente que possa sustentar um recrutamento feito nesses moldes.
          Ah, esperem lá! Temos o Sr. Dr. Christopher Moeller.

    • Por acaso o assunto da notícia no site alemão era mesmo esse – quem não tem perfil no Facebook não arranja emprego.

      A questão “Não ter perfil no Facebook pode indicar problemas mentais” era secundária – só para chamar a atenção.

      Com isto enxovalhou-se o psicólogo alemão até mais não – que não disse um milésimo do que se lhe atribui nos comentários, antes pelo contrário.

      Agora, supondo que os comentários estavam na respectiva página de cada um no Facebook, se alguém dos RH humanos os fosse ler tendo em vista contratar ou não o autor – fugia na maior parte dos casos. Mandava só o email “Nem vale a pena enviar-nos o currículo. Você só diz baboseiras”.

      http://pplware.sapo.pt/informacao/nao-ter-perfil-no-facebook-pode-indicar-problemas-mentais/comment-page-1/#comment-572929

  71. Eu não tenho facebook e realmente tenho problemas mentais… assumidos… no bom sentido.
    E vivo muito bem assim…

  72. Facebook eh uma porcaria para que pessoas que necessitam de atencao . quanto mais vc se abre para a rede mais problemas vc vai ter no futuro, afinal essas redes nao sao usadas apenas por pessoas boas…..problemas mentais tem quem nao consegue ficar longe desse tipo de lixo social

  73. Eu acho isto uma tremenda parvoíce, pois o Facebook por muito importante que seja, nao tem de ser algo obrigatório numa pessoa. Eu possuo conta no facebook mas quase que nao a utilizo, uso mais para comunicar com pessoas da família que estão no estrangeiro por ser mais fácil e pratico porque tirando isso a minha vontade é mesmo de apagar a conta porque o interesse já é mesmo nenhum. Este senhor ao afirmar isto acaba por ser mais suspeito do que uma pessoa que nao tenha perfil no facebook.

  74. Conheço vários psicopatas :P

  75. Epá eu tenho de levar com cada coisa…

    Agora não tenho facebook sou um assassino, loooool

    Qualquer dia o estado anda a ver quem tem facebook, quem não tiver vai pa prisao lol E aquelas familias que nem net sabem o que é também devem ser psicopatas…

    Epá acerio, ja fazem de tudo para terem 1 minuto de atenção na midia, é triste de se ver.

  76. A Preocupação é a de que quem não tem facebook não é Maria vai com as outras,não pensa da mesma maneira que a manada e por não ser facilmente infuenciavel pode ser dificil manobra-lo,ou ser controlado.
    Eu não tenho e não faço tensões de ter.

  77. Fiquei a saber que tenho tendencias psicopatas e “perigosas”…sem ter que pagar “taxas moderadoras” nem consulta a um psiquiatra!!!Já tinha sido “avisado” destes “sintomas”…por não utilizar o navegador Chrome!! Só “acho graça” que estas “sumidades” são pagas para “divulgar” estes “estudos”!!

  78. Eu não tenho facebook, nem twitter, nem orkut, nem qualquer outra baboseira de rede social; então cuidado comigo aahaha…

  79. Ola PPlWare,
    Poderiam-me enviar o link original do artigo no jornal alemão, eu gostaria de mostrar no trabalho.

    Com os melhores agradecimentos,
    Luis

  80. Por favor, que estupidez! Por 2 psicopatas não terem Facebook quer dizer que quem não tem é? Quantos psicopatas não terão Fb?
    Este argumento seria o mesmo que dizer: «todos os cães são seres vivos então todos os seres vivos são cães».
    Uma falácia francamente elementar. Este sem dúvida veio da Lusófona.

  81. Já sei,

    Só para provar que não sou psicopata, vou matar o gajo que inventou isto, depois mato a família dele, depois os animais de estimação, vizinhos e quando matar toda a gente do país dele… Crio um perfil no facebook, ver se ele muda de opinião!

  82. Só aqui em minha casa somos 3 psicopatas em potência.
    Irra, haja paciência

  83. LeioMaisUmaDestasMato-Me

    Já li muita coisa sem pés nem cabeça antes, mas notícias deste tipo pensei que só passassem na TVI na altura da Manuela Gorda Guedes…
    Bem, não há nada a fazer, estamos definitivamente perdidos neste cagalhão que aqui está a flutuar atracado a espanha…

  84. LOLOL que maluco!! o meu marido não tem perfil facebook e tem mais amigos que eu!!! :P bem e eu ainda estou viva e não tem aparecido casos de pessoas mortas aqui na zona. :P

  85. tenho problemas entais

  86. ‘E assustador com o ser humano esta cada vez mais alienado, eu não tenho facebook, porque acho não me acrescenta em nada,eu prefiro ter amigos reais, e curtir-los verdadeiramente, não apenas com joinha …Hoje, quando falo que não tenho face, as pessoas me olham como se fosse um extraterrestre, que bom saber que nao estou sozinha nessa…E galera vamos ver ate quando vai durar a popularidade do face, ate inventarem uma nova rede social…ano que vem ?Amanha?? kkkkkkkkk

  87. Não tenho facebook porque para mim não tem utilidade alguma, é só perda de tempo. Também tenho amigos que não usam rede social e vivem normalmente. Além de ofensivo, tal diagnóstico parece mesmo que esconde alguma estratégia sombria de marketing empresarial como foi comentado por alguém aqui.

    Mas, bancando o advogado do diabo, não acho que seja uma sentença falaciosa. Seria talvez uma falácia se a proposição universal do alemão fosse: ‘Todo aquele que não tem facebook é psicopata, diz estudo’. Diferente de: ‘Quem não tem Facebook [i]pode ser[/i] um psicopata’.

    Cumprimentos.

  88. Esse homenzinho é que tem problemas mentais ou então a gerencia do facebook pagou-lhe para dizer tamanha alarvidade.
    Ao que isto chegou… vergonha!
    Já tive (durante semanas)e desisti, pois nao lhe dava utilidade nenhuma e perdia tempo com banalidades. Partilho fotos, musica e opiniões com os amigos, via email ou quando nos encontramos. Tal como fazia ha uns anos atras quando tinha 20 e poucos anos.
    Entretanto, ao começar a praticar desportos de aventura fiz mais amigos. Há até alguns (principalmente malta de 30 anls ou mais) que nem sequer tem facebook. Tenho uma vida social alegre e saudável e gosto muito de utilizar o computador para desenhar, compor musica ou ler artigos cientificos. O mundo não precisa de saber se viajei para ali e para acolá nem quanto dinheiro gastei, se comprei isto e aquilo, porque essas informações ficam na posse do facebook, mesmo quando se desiste da conta. Se antigamente não iriamos passar os nosso documentos, informações e fotos de familia e da nossa vida a um desconhecido, porque é que haveriamos de o fazer agora? Com tantos oportunistas, empresas falaciosas e publicidade enganosa conto do vigário, etc. Ja nao basta as estatisticas que fazem sobre os sites que vemos etc… Acredito que para uns de jeito. Para mim nao da nenhum. Este psicologo deve ter ter uma licenciatura tipo Relvas ou entao foi pago ( e corrupto) para o dizer este chorrilho de patacoadas!

  89. E ter perfil no Facebook pode indicar normopatia!

  90. Os psicólogos são os padres do século XXI

  91. Bela piada, com o patrocínio do facebook certamente. Pelo nºç de comentários deste post, estamos cheios de saúde mental, pelo menos a avaliar pela quantidade de pessoas online. A não ser que tenham apenas conta no myspace, isso parece que é mau sinal de acordo com o “Dr” Moeller…

  92. Tive por seis meses uma conta no Facebook. Isso quer dizer que durante seis meses eu tinha menos propensão a ser uma psicopata!! Mas a excluí há alguns dias. Prefiro relações de carne e osso, além do que, o Facebook é uma vitrine de futilidades que não me agradou muito.

  93. Conclusão fantástica

    Este psicólogo deve ter ido arranjar as suas ideias ao famoso Quintino Aires. Ou então foi o Quintino Aires que foi buscar ideias a este psicólogo!!

  94. Sou um psicopata e não sabia. tsc tsc

  95. Acredito que essa informação é ridícula e contraditória principalmente pq psicólogos não deveriam expor sua vida em redes sociais, pois o cliente curioso certamente vai investigar a sua vida o que pode influenciar no processo terapêutico. Ou seja, nós psicólogos somos seres humanos como qualquer um mas e se o seu cliente ver suas fotos no bar, bebendo cerveja, ou na praia de sunga ou biquini(no caso das mulheres) etc… Isso não será nada agradável. Nada contra aos psicólogos que possuem perfil na rede social, mas devemos zelar pela nossa imagem profissional.

  96. Esse kra e doido ele que tem problema mental
    eu nao tenho facebook
    e sou normal

  97. Guilherme Rudolfo Scheide

    Criei um esses dias… AGORA ESTOU CURADO IRMÃO, KAMEM O/

  98. De facto… tenho amigos meus que simplesmente não gostam de se expor, o que não quer dizer que sejam assassinos, violadores etc…

    No entanto o facebook infelizmente passou a ser um registo obrigatório na nossa sociedade e quem não tem é gozado.

    Mesmo assim admiro que permanece sem se envolver muito nestas redes sociais por motivos de privacidade.

  99. LOL Já “blogava” ainda o facebook andava nas bolas do pai dele…não tenho perfil facebook, mas já ando a ponderar, pois sinto no local de trabalho alguma discriminação desta minha opcção…tipo tou fora do cardume! Quem é aqui o psicopata? O individuo ou o monstro virtual? Agora até dizem que o futuro da humanidade é sermos tipo abelhas ou formigas, só assim a humanidade sobreviverá!!! LOLada. Já agora queimamos os livros, os quadros e matamos tudo o que é cultura…e seguimos o lider: 0101010101010101010!!!!

  100. psicologo e mais doete que os assassinos.entao..sera que tinha FACEBOOK no tempo de Hitle,SADDAN,BIN LADEN?

  101. Engraçado que uma outra pesquisa recente aponta que pessoas que usam Facebook seriam menos inteligentes do que aqueles que não o usam. Se é “vero” ou não, não posso dizer, mas li num jornal local há pouco tempo. (E se o sr. psicólogo tem uma conta no Face, então ele é mais um nas estatísticas.)

    Bem, considerando que psicopatas muitas vezes arquitetam bem os seus planos, poder-se-ia dizer que são muito inteligentes. E aí, ambas as notícias estariam corretas.

    Mas, generalizar seria um exagero execrável, porque uma pessoa pode ter “x” razões para não ter conta no Face, incluindo a principal de todas — quem prefere se relacionar com os amigos fisicamente e não nesse mundo artificial chamado Internet.

  102. Agora entendo porque é que o Jack O Estripador era psicopata…ele não tinha conta de facebook…

  103. É realmente credível por ser um alemão a chegar a essa conclusão, relembro o passado e história como a da segunda guerra mundial, realmente ninguém melhor que os alemães para avaliar psicopatas, visto que se conhecem bem.

    De qualquer das formas esse homem não passa de um otário, não cabe na cabeça de ninguém que não ter facebook, seja sinal de perturbações mentais.

    O próximo estudo vai comprovar que por o Hitler não ter facebook naquela altura é que fez o que fez…

  104. Isso faz sentido, mas eu não acho que o simples fato de uma pessoa não ter um perfil no facebook indique problemas mentais, eu não tenho e não sou um psicopata. Eu tenho motivos para não usar a rede, gosto de conteúdo e não encontro isso no facebook. Talves se ele tivesse dito que pessoas que não utilizem nenhum tipo de rede social hoje em dia tem tendências a isso ficaria mais serio.
    Agora… eu não tenho facebook, mas participo de forums, gosto do deviantart e não do instagram, uso whatsapp e pretendo criar um perfil no ResearchGate, uma rede social para conversar com outros ciantistas sobre suas pesquisas, sou físico e autodidata, além de tudo gosto de computação gráfica, fis um curso técnico apenas para aprender (por isso gosto do deviantart).
    e ai? topa em me conhecer? mas lembre que não sou normal, segundo Christopher Moeller. Kkkk…

Deixe o seu comentário

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O autor deste site reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.