PplWare Mobile

Filhos no IRS: Tudo o que precisa de saber para este ano

Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

Deixe um comentário

20 Comentários em "Filhos no IRS: Tudo o que precisa de saber para este ano"

avatar
  Subscreva  
Notify of
paula
Visitante
paula

o meu filho tem 22 anos e os seus rendimentos em 2017 não atingiram os 7.798 euros. Pode na mesma apresentar IRS sozinho ou é obrigado a constar na declaração dos pais?

Susana
Visitante
Susana

Inclui o meu filho no meu irs como dependente, e declarei na minha declaracao os seus rendimentos que nao ultrapassam os valores estipulados. O problema é que ele também entregou declaração sozinho. E agora!?obrigado

João da Silva Rodrigues
Visitante
João da Silva Rodrigues

Tenho uma familiar que pretende saber a sua Senha para poder entrar em contato com o Portal das Finanças. Já tem senha mas esqueceu-a, não sabe as palavras chave. Como fazer para obter a senha ?. Obrigado
João Rodrigues

Pedro
Visitante
Pedro

Boas,

Tive um filho durante o ano 2017 e o mesmo é filho de Pais Solteiros com morada fiscal diferente e o descendente pertence ao agregado familiar da mãe.

A minha duvida resume-se se as facturas da cresche passadas em meu nome podem entrar no IRS como despesas do meu filho?

Além desta questão mais especifica gostaria de saber se outras despesas que efectuei relativamente ao meu filho se eu posso colocar como despesa dele no meu IRS.

Rosa silva
Visitante
Rosa silva

Tenho 3 filhos 8 de 5 e 3 meses .como tenho ke fazer. Obrigado

Sou pai
Visitante
Sou pai
“Como cidadãos, até porque têm um cartão de cidadão que é atribuído à nascença onde consta o NIF – Número de Identificação Fiscal (que é atribuído automaticamente), os filhos devem também fazer parte do IRS.” Não sei como é agora mas à 1 ano tive de ir com o miúdo com 5 dias a uma conservatória para fazer o CC que NÃO foi atribuído à nascença e que NÃO teve NIF atribuído à nascença. Conseguimos na ultima tentativa de mais de 5 para tirar a foto porque a maquina não reconhecia o rosto. Se era suposto ter sido atribuído? Sim… Read more »
Ricardo
Visitante
Ricardo

És pai, mas ainda muito novo…
O NIF é atribuido logo no hospital, quando o registas… senão o foi feito, é porque saiste sem ir regista-lo!!!
O CC não é obrigatório logo á nascença.. .o contribuinte sim, porque o recem nascido até pode ir logo trabalhar e tal e começar a receber dinheiro… (sarcasmo)

Sou pai
Visitante
Sou pai
Não sei como é actualmente mas como disse para além do nome que se podia dar à criança não foi atribuído mais nada. Falas muito, concerteza por algum motivo mas falas do que não sabes ou com conhecimento limitado… Dos dois filhos ambos nascidos no mesmo hospital publico de Lisboa, não levaram mais nada para além do nome e o registo na conservatória (obrigatório para poderem ter alta) . Como não foi dado contribuinte tinha que ir como miúdo a uma repartição e depois ao centro de saúde, assim com o CC fiquei logo com tudo. Mas lá está é… Read more »
MarioS
Visitante
MarioS

Caro ‘Sou Pai’, o que refere não corresponde à verdade, ou fez uma grande confusão.
Continua a nao ser necessário levar o menor a qualquer repartição de finanças para ser atribuido o NIF. Basta a certidão de nascimento.
O numero de utente é atribuido na primeira consulta (entre o 3º e o 6º dia de vida para o “teste do pezinho”), sendo que não é necassaria deslocação propositada para tal.
O CC é opcional nessa fase da vida deles.
Ainda assim, qualquer hospital publico (e até alguns privados) tratam da emissao imediata do CC (a pedido e contra pagamento) num gabinete do IRN.

Sara
Visitante

Tenho 2filhos sou solteira e desempregada com o desemprego. Sempre inclui o meus filhos comigo mas o pai agora também quer incluir os filhos no IRS dele como fazer ? E será possível?

Tânia
Visitante
Tânia

Tenho guarda e poder paternal da minha filha com 14 anos e desde sempre recebo uma pensão alimentos que está regulada poder paternal.
Desde Julho de 2017 que ela passou a passar uma semana com o pai e outra comigo sendo que a morada de família é a minha e nada foi alterado no acordo poder paternal, tenho apenas eu deixado de receber a pensão alimentos. Como deve declarar no irs?

Nuno
Visitante

Bom dia! Também estou na mesma situação que a Tânia e não consigo perceber como submeterei o irs. A Tânia conseguiu resposta? Se souber, informe-me sff, que eu vou também saber e digo-lhe. Obrigado

Rui Marreiros
Visitante
Rui Marreiros

Boas.
Tal como diz na peça, a guarda partilhada é feita dessa forma, sendo que, no meu caso há já 2 anos, existe um acordo de guarda partilhada que já me foi solicitado pelas finanças, em que a guarda do menor é partilhada como dependente dos dois progenitores, ficando as despesas deste divididas de forma igual.
De salientar que, no novo preenchimento do agregado familiar, vai ser pedido o NIF do outro progenitor e a morada fixa do menor, de acordo com o seu documento de identificação.

Jguedes
Visitante
Jguedes

Em princípio tem mais vantagens em incluir os dependentes caso estes não ultrapassem o valor fixado de 7.798€,podem sempre simular as duas opções.

Luisa Santos
Visitante
Luisa Santos

Pelo que percebi, entra com os pais

cK
Visitante

Ah que ter em atenção aos dependentes. Não se esqueçam de mencionar os dependentes do rendimento mínimo, governo e demais parasitas…

Maria
Visitante
Maria

E filho com 23 aos metade do ano a estudar e a outra metade a trabalhar acima do ordenado mínimo mas não atinge os 7,798

jorge
Visitante
jorge

Supostament pode ser em conjunto com os pais, ou não dependendo se é mais vantajoso ou não. Proponho fazer as simulações na altura de entrega.

Hugo Costa
Visitante
Hugo Costa

“A partir dos 18 anos o filho pode ter a sua própria declaração de IRS, mas, para isso, terá de apresentar
rendimentos acima de 7.798 euros”
Isso quer dizer que eu com 21 anos, a trabalhar a receber o salário mínimo (557€), tenho de que fazer parte do agregado familiar? E tenho de preencher o IRS em conjunto com os meus pais, ou posso preencher em separado?

Pynheyro
Visitante
Pynheyro

Os 14meses que eles se referem deve de ser os 12meses de salario + 1sub ferias + 1sub natal…
É a unica explicaçao que vejo!
Mas alguem mais dentro da materia que ajude!