PplWare Mobile

Juntamos o iPad 1 a uma TV antiga e fazemos magia!!!


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

81 Respostas

  1. João Reis says:

    Muito bom, Media Center portatil.

    iPad sempre a surpreender, 4 anos sempre a funcionar sem um problema e a bateria continua igual.
    BestBuy

  2. David Guerreiro says:

    Quem é o português que tem uma TV CRT em casa? Nem no bairro da lata. Mesmo na maior das misérias, o português tem de ter uma bela TV LCD de 40″ no minímo. Já vi várias TVs CRT junto aos contentores do lixo e aposto que boa parte delas até funcionava, mas como vivemos num país de ricos é jogar fora para comprar novo.

    • Joel says:

      Tenho CRT na sala… E eide de ter enquanto funcionar.

    • Gusto says:

      Ca em casa ainda é tudo TV CRT. Enquanto nao morrerem, nao se compra nova. Tambem para o uso que se da chegam bem.

    • Johnny says:

      Vamos lá não generalizar! Eu ainda tenho CRTs, até porque raramente vejo televisão…
      O post mostra uma excelente ideia, devíamos agradecer haver gente com criatividade para aproveitar este género de “reciclagem” em vez de produzir mais lixo. Não menosprezem as pessoas do nosso país sff

    • Dave says:

      Percebo o que está a tentar dizer, mas digo-lhe que cá em casa, temos 3 CRT’s apenas e SÓ CRT’s.

    • Caetano says:

      Sou português e tenho uma CRT que ainda funciona, e duas smartTV.
      Tenho dito.

    • rmcrys says:

      David Guerreiro: se fores ver os consumos CRT vs. LCD, radiação, espaço e qualidade de imagem um LCD é um excelente investimento. Além disso um CRT volta e meia dá problemas numa peça que converte a tensão normal em alta tensão e tens que mandar arranjar, ao contrário dos LCD que ou dão problemas dentro da garantia ou duram anos a fio.

      CRT compensa para quem vê o noticiário ou novelas.

      • Joana B says:

        mas que raio de coisa esta de generalizar tudo!
        será que todos temos de ser como os frangos do aviário … iguais?

        • NewJ says:

          O comentário acima não é genarlizar, é um facto, os CRT são tudo menos eficientes, ao preço que está a energia, para quem vê muita tv, em pouco tempo um LCD Led está pago.

          • Nuno Vieira says:

            @Newj
            Em pouco tempo?

            O consumo de um CRT anda por volta dos 120W, o de um LCD LED deve de andar por volta dos 5W. Vamos também considerar um LCD de baixa gama por volta dos 150€. Ora com a electricidade a custar .1428 €/kWh, precisarias de utilizar 15000h para se tornar lucrativo. Ou seja quase dois anos com a televisão ligada 24 por 24 horas. Na realidade estaríamos a falar na ordem dos 6 a 7 anos a partir da qual compensaria a compra.

          • NewJ says:

            6, 7 anos passam num instante, era isso que eu estava a falar.

          • Nunes says:

            @ Nuno Vieira
            Acho que até estás a ser optimista quanto ao consumo duma TV LED. Uma TV de 32 polegadas facilmente consome 30W

          • Nuno Vieira says:

            @Nunes
            Tens razão, o consumo de um LCD LED anda na ordem dos 30W. Eu estava a pensar mais numa televisão LED de 20 polegadas que consome na ordem dos 20W. Mesmo assim a estimava continua na mesma a ser entre os 6 a 7 anos.

          • Nunes says:

            @ Newj
            6-7 anos é uma eternidade para alguém que já se acha bem servido! e 6-7 anos é só caso essa pessoa compre um LCD “baratucho”.

        • rmcrys says:

          Joana B, como o NewJ referiu: onde é que generalizei?

          Há conteúdos que faz diferença como filmes, YouTube (smart tv), media center, outros que não. O resto são factos

        • Jose says:

          Generalizar? Com televisores? Que estranho, num país quando se lembra um, lembram-se todos! Fora o gasto de energia que os CRT têm, ninguém falou da imagem! Um televisor com 30 ou 20 anos já tem o ecrã queimado, não está quase de certeza, do mesmo modo que quando foi comprado, a imagem estará certamente desfocada, mesmo que minimamente o que não acredito, mas está! Ora numa altura em que vemos alta definição, eu pelo menos vejo, não faz sentido perder tempo com este sistema, que me lembre só houve um modelo CRT HD Ready à venda, que sofria dos mesmos defeitos que todos CRT. Tenho 3 LCD-LED e um CRT que na altura era topo de Gama, hoje só o uso muito raramente. Os novos equipamentos não dão hipotese! Mais ecológicos, menos radiação (muito menos), menos energia, mais definição, mais funções e não cansam tanto a visão. Tem algum cabimento ter imagens em alta definição, para depois as ver num CRT de baixa? Então para que serve ter cinema em casa? Se há que não os tenha há muitos que já os tem. Portanto, não se trata de ser gastador ou outra treta do tipo, até que estes televisores cada vez estão mais baratos, muito se preocupam as pessoas neste país com o dinheiros dos outros! Quem mantém os CRT, mantém por que vê pouca Tv, porque não tem interesse em alta definição ou porque ainda não calhou terem pensado nisso. Eu conheço pessoas que não conseguem distinguir a diferença entr uns e outros a não ser chamar aos novos (já não são tão novos assim) equipamentos de “fininhos”, para mim essa expressão, resume muitas conclusões sobre o assunto.

      • MárioM says:

        Depende a minha SONY tem 30 anos
        e Avarias 2
        e continua com uma imagem 5 estrelas.

        • Jose says:

          Desculpe-me mas não acredito, tenho também um SONY mais ou menos com essa idade, era topo de Gama que me custou um balurdio comparado com os actuais, sim os CRT bons eram caros! Nem percebo de onde vem essa ideia que eram baratos! E nem por sombras a imagem é hoje igual ao quando o comprei! O monitor está queimado pelas imensas horas de visionamento. É impossível não estar, a não ser se use pouco o que iria provocar outras avarias. Nem há comparação alguma com os actuais! Os LCD-LED, então os modelos mais recentes, até relativamente aos pretos e brancos até hoje foi um problema em alguns modelos, o facto é que não dão hipóteses nenhumas em todos os parâmetros. Nem falo dos Oled, esses então, estão a anos-luz de qualquer CRT.

      • Não Não says:

        Nem todos os LCD duram para sempre.

        Se for LED pode durar para sempre, senão, a backlight, que são lâmpadas fluorescentes, mais tarde ou mais cedo vão á vida.

      • zeca galo says:

        a minha crt já tem 15 anos e continua impecável, já o lcd foi trocado na garantia e depois disso avariou! deixa de ser troll!!!

    • jafOSteS says:

      Eu sou português e tenho 4 CRT’s em casa. E um lcd de 22″ (porque uma CRT estava a dar o berro, mas por pouco dinheiro lá deu para arranjar). Enquanto as CRT’s funcionarem, não se compra tvs novas, até porque pouca TV se vê cá em casa.

      • Jose says:

        Com 5 televisores e diz que se vê pouca televisão? Ok, acredito. Comigo é algo do tipo tenho 3 LCD-LED, e um CRT, mas uso imenso os LED, têm imagem melhor gastam menos. Apesar de também ver pouca televisão, porque a maioria dos canais é medíocre, os televisores servem paranmuito mais do que apenas ver televisão. Vejo sim muitos filmes e quando os vejo é para apreciar todo o filme é não só a História, quero perceber bem a fotografia os movimentos, qual a intenção do realizador ao usar determinados ambientes e isso é muito mais simples se for em alta definição que só os LED podem dar. O CRT, serve para ver, raramente, o telejornal serve mais para rever cassetes em VHS com gravações antigas que não encontro noutro formato. Sim também tenho, ainda, VHS, mas não dispenso ver um filme em blu-ray, até em DVD se poder, evito, porque digam lá o que disserem, ainda não encontrei nenhum formato que me ofereça melhor imagem que um blu-ray bem gravado. E a razão prende-se com isso, qualidade. Há quem veja um filme descarregado da Internet gravado sabe-se lá como e ache que é o suficiente, mas essa gente não quer saber de qualidade nem de filmes, que ocupar o tempo ser o primeiro histérico a ver algo que é novidade e para isso qualquer coisa serve, mesmo uma imagem péssima.

      • Winetree says:

        LOL.
        5 TV’s e vê-se pouca televisão??? Então os CRT estão a fazer de aquários??!?

    • Luís says:

      Enganas-te se repares a TVI e a SIC (TDT) apenas emitem em 4:3, certamente têm estudos a indicar que a maioria das TVs em Portugal são CRT.

      • rmcrys says:

        Não acredito que haja estudos. Quanto muito gente idosa e alguns hospitais terão ainda não aderido. Agora que Portugal está atrasado por opção em relação a outros países é mais conhecido que o tremoço.

        Daqui a uns tempos ténis TDT em h265 mantendo 4 canais e 1 virtual em 4:3 e SD …

    • mimesis says:

      esta tem vindo a ser guardada durante 20 anos de proposito para este teste 😐

    • Jose says:

      É preciso ser rico para ter um LCD? Os CRT eram assim tão baratos? Pois olhe que eu sempre apostei em equipamentos de qualidade, quer por formação, quer por gosto sempre apostei nos audio-visuais, e paguei tanto ou mais pelo meu CRT, do que pelo meu LCD-LED da gama mais alta! Essa, só mesmo para os distraídos! Nem perco mais tempo a explicar que esses televisores devem estar todos queimados e consequentemente desfocados, quase de certeza! Não vejo nenhum dos poucos que vejo a funcionar, em condições por mais que os donos digam o contrário, no estado em que estão ou servem apenas para espreitar ou quem vê televisão naquilo, pode também investir num bom par de óculos. Ou então não vêem televisão, nem vêem filmes ou outros conteúdos gravados.

    • Bruno says:

      Eu não tenho TV e sou Português o que eu faço?!? Já agora tenho de ter bigode e emigrar para França para trabalhar nas obras e voltar de BMW para Portugal?!? Rotular Pessoas é tão bonito…

    • rjtrigo says:

      Tenho 1 gira discos, 2 walkman, 1 VHS e 1 TMN Alcatel Mimo, enquanto funcionarem não há cá cds, mp3s, blu ray, smartphones ou essas modernices pra ninguém.

    • Pedro Pisco says:

      Tenho duas casas:
      Casa Principal: 1 TV CRT na sala, 1 TV CRT no quarto, 1 TV CRT na cozinha
      Casa Segundária: 1 TV CRT na sala, 1 TV LCD no quarto
      Porquê TVs CRT?
      Porque são todos (excepto a da cozinha) Sony Black Triniton com ecrã plano, as da sala de 40″ e no quarto de 26″, na cozinha é uma pequena TV que funciona bastante bem. Se todos funcionam sem problemas, porque gastar dinheiro em LCD? Nunca senti a necessidade de ver pormenores que normalmente só se vêm à lupa.
      Consumistas!!!!
      Lol

    • Robert Soares says:

      è perfeitamente normal nos bairros de lata não terem tv crt mas sim bons lcds visto eles não pagarem renda com a grande maioria dos português… contudo eu tenho uma crt no quarto

    • Vítor M. says:

      David, compreendo o teu lado sarcástico do comentário, mas o povo português sempre foi muito afoito às novas tecnologias e nas TVs não seria o contrario.

      Há, contudo, muitas TVs CRT ainda em funcionamento, não faltam equipamentos com muita qualidade e a sua durabilidade não justifica, para a grande maioria das pessoas, deitar fora e comprar uma nova…

  3. Joana B says:

    upps … ainda a tempo!

    parabens PPLWare e continuem a prestar um bom serviço aos que se interessam.

  4. Miguel says:

    E com tablet android, é possivel?

    • R!cardo says:

      Claro que é! É possível com qualquer tablet

    • Luis Silva says:

      Se tiveres miniHDMI sim agora sem isso, já não conheço 🙂

    • Toninho says:

      claro que sim. mas estes senhores tem que dar valor á Apple

    • Jose says:

      Claro por HDMI, qualquer tablet serve! Eu uso com tablets Android, W.8.1 e I-Pad. Há cabos que permitem isso e lá fora são baratos! E faço notar que também há cabos RCA, portanto ateiem televisores mais antigos dá, bastanescooher o cabo certo. Há muito que uso o meu I-Pad ligad via HDMI, e nem tenho que fazer mais nada. Ligo o cabo a um monitor do televisor e já está! Nunca precisei de fazer o que o Vitor diz acima. Aliás essa operação, para mim serve para usar o XBMC com o I-Pad no tv.

  5. irlm says:

    apple tv substituiu a transmissão imagem e som via wireless, um grande avanço tecnologico ao longo do tempo, mas ficou porreiro essa ligação entre um ipad e uma televisão antiga.

    • rmcrys says:

      Sem duvida MAS necessitas uma Apple TV e nem tudo funciona sem Jailbreak. Wie sentido faz ter que ter um segundo aparelho para isso?

      Com Tablets Android / Windows, etc tens transmissão wireless para imensas smart tv sem custos adicionais.

      • Nunes says:

        latência e funcionalidades extra!
        O Miracast é o que mais se aproxima daquilo que o Airplay faz, mas a sua adopção tem sido problemática, com muitas funcionalidades a não serem suportadas em vários dispositivos.
        A AppleTV tb funciona de forma “independente” com conteúdos

        • rmcrys says:

          Eu tenho 2 Samsung Note, 2 PC Lenovo, 1 Tablet Android Asus de 150 euros e todos funcionam “sem espinhas” com as tv Samsung / LG la de casa por wireless. Isto em 1080p.

          Isso sim a latência é um problema em jogos (uns 500ms)

          Em todo o caso a Apple é rainha em protocolos proprietários, e métodos caros. A compra de um aparelho de 80-100€ para o efeito wireless, ou cabos de >30€ não são boa política para o consumidor.

          Basicamente obriga-te a estar apenas no ecossistema Apple, e limita imenso a liberdade de escolha

          • Nunes says:

            :S tens aplicações para iOS que te permitem ligar por outros protocolos!
            O Airplay tb suporta 1080p via AppleTV, como suporta mirroring do que quer que esteja no ecrã, como suporta o uso como segundo ecrã, etc! Tem mais funcionalidades com a AppleTV para além do streaming.

  6. Gerardo says:

    Até os cabos servem para sacar dinheiro. É preciso jailbreak e usar uma app para sermos livres de comprar cabos onde quisermos. Esta Apple é uma anedota …(das caras 🙂

    • Jose says:

      Meu caro o meu cabo com HDMI numa loja inglesa custou-me uns 8€! Acha caro?

      • Gerardo says:

        É irrelevante ser caro ou não. Idolatrar uma empresa que até bloqueia o uso de cabos com o único propósito de lesar financeiramente os consumidores (não existe qualquer outra justificação plausivel), é absurdo.

        • Vítor M. says:

          Melhor que o Android é usar a Apple TV, perfeitamente fiável, com conteúdos sempre actuais. Além disso, sim não te esqueças que a tal liberdade que falas no Android advém do que dizes ser quase intrínseco, o root 😀 então no JB tens ainda mais liberdade para iOS.

          Na verdade, depois, vês é mais qualidade em máquinas mais caras, tal como no Android, mas nessa altura já justifica comprar um iPad em vez de um tablet Android. 😉

          Mas, lá está, é uma máquina que permite fazer tudo!!! Com qualidade e segurança.

          • rmcrys says:

            Vitor M, no Android precisas de root para quê?

            Tirando funcöes bloqueadas para que näo seja uma festa para os hackers, e tunning (kernel, recover, etc) para que precisas de root? Para ver tv por hdmi/wireless näo precisas de root e a esmagadora maioria nem para OTG, etc. E como launcher, widgets, app base de browser, etc säo opcöes de serie que näo precisam de root, ao contrário de outros SO que nem com jailbreak.

          • Vítor M. says:

            Nem no iOS, desconheces um pouco esse mundo, saberias que no iOS há muitas alternativas sem necessidade do JB. Esse discurso é de quem não conhece a plataforma 😉

          • rmcrys says:

            Não entendi a parte de eu não conhecer a plataforma, é um pouco areia ao ar, já que insinúas que eu é que comecei o argumento, quando foste tu que disseste que a “liberdade” do Android advém do root, quando no Android 99% das coisas funcionam sem isso, ao contrário do iOS (personalização, launcher, etc) 🙂

          • Vítor M. says:

            Areia para o ar estás atirar tu com o “99% das coisas funcionam sem isso”… pois é sabido que as rooms originais são as que os “entendidos” primeiro removem. Aliás, é sabido que 99% dos “entendidos” prefere rooms cozinhadas e por isso existem os tais “sistemas paralelos” que são bastante procurados 😉 e até são muito famosos.

            Personalização, launchers, etc…? Mas isso é o que as pessoas mais odeiam, pois é o que mais pesa e mais latência cria no android. 90% dos utilizadores Android, visto terem máquinas até 150 euros, têm uma usabilidade precária nos equipamentos android graças a esse teu argumento falacioso.

            Mas é escusado estar a perder tempo com esta conversa, é dar o dito pelo não dito, afinal se não conheces o ecossistema Apple para que estou a argumentar contigo? 🙂

          • rmcrys says:

            Não conheço? Então ter tido até há pouco tempo (já da era 8.x) aparelhos iOS mas não ter feito Jailbreak faz de mim desentendido? E se calhar porque não fiz root nem alterei a ROM do meu Note 3/4 (mas sim num Huawei X5) faz de mim também desentendido em Android.

            E claro, como os desafortunados compram Android sub 150 euros (Portugal, China, etc) deviam esperar ter a mesma performance e qualidade dos acima de 500€ do segmento iOS.

            Estas errado, mas se disseres que pouca coisa podes esperar e daí a malta tenta tudo … aí tens razão; e se disseres que os “entendidos” mudam de ROM, não porque estão insatisfeitos mas porque gostam de tuning E no Android dá…aí tens razão. Agora se disseres que no iOS não se faz porque estão satisfeitos: errado. Só porque não podem. E o pouco que podem, Jailbreak (e já se vê o sucesso que faz, que não seria se estivessem contentes).

            O iOS o (pouco) que faz, faz bem. Mas fora isso é o sistema mais fechado, limitado (e seguro) e caro (ineficiente em funções/preço) que há. No Android e Windows 8.1 (WP não meto o dedo porque realmente não conheço) fazes coisas muito mais avançadas, completas e diversificadas que no iOS, por um preço razoável.

            Agora quem gosta de iOS pelas razão X ou Y não meto o dedo porque aí não são factos,são gostos e todos têm o direito de escolher e comprar o que gosta

          • Vítor M. says:

            Vamos lá desmontar essas inverdade que dizes:

            Não conheço? Então ter tido até há pouco tempo (já da era 8.x) aparelhos iOS mas não ter feito Jailbreak faz de mim desentendido? E se calhar porque não fiz root nem alterei a ROM do meu Note 3/4 (mas sim num Huawei X5) faz de mim também desentendido em Android.

            Afinal tinha razão, nas máquinas “caras” não hove necessidade de “mexer” no motor, nas mais “fracas” lá tiveste de mexer, contudo não encontras o ideal. Mexes uma vez e ficas com a noção que o Android, embora poderoso, é aborrecido, verdade? É essa impressão que deixas.

            E claro, como os desafortunados compram Android sub 150 euros (Portugal, China, etc) deviam esperar ter a mesma performance e qualidade dos acima de 500€ do segmento iOS.

            Nunca conseguem isso, perdem logo pela qualidade dos serviços no Android que se degrada a cada dia que passa. Depois pela falta de qualidade face ao ecossistema Apple. Deverias saber isso, nem parece que sabes o que é um iDevice.

            Escuso de referir que ao nível de serviços nativos como o mail, o safari, a app de música, o app de contactos, e outras apps nativas o iOS é mais rápido, estável e com mais rigor de desenvolvimento. Por isso a Google tentou de novo aproximar-se com o chamado “material design”… mais uma tentativa, sabias disso verdade?

            Estas errado, mas se disseres que pouca coisa podes esperar e daí a malta tenta tudo … aí tens razão; e se disseres que os “entendidos” mudam de ROM, não porque estão insatisfeitos mas porque gostam de tuning E no Android dá…aí tens razão. Agora se disseres que no iOS não se faz porque estão satisfeitos: errado. Só porque não podem. E o pouco que podem, Jailbreak (e já se vê o sucesso que faz, que não seria se estivessem contentes).

            Estou certo e tu errado. Basta ver as pessoas que mal recebem um dispositivo para se livrarem de tanto crapware e limitações das marcas tentam logo trocar de rom. Depois a ambiguidade das rooms de marca para marca. Já testei dezenas dos modelos que vês online e digo-te, é aborrecido ter um sistema que traz tanta coisa de forma nativa, é mais complexo e menos poderoso, basta ver o que consome de RAM por ser mais imperfeito e ter como base uma linguagem menos optimizada. Só por isso já te deves calar com o “Android dá”… dá é aborrecimentos, dá é desprezo a quem espera e desespera por uma actualização. Por alguma razão o cyanogenmod é tão famoso 😉

            O iOS o (pouco) que faz, faz bem. Mas fora isso é o sistema mais fechado, limitado (e seguro) e caro (ineficiente em funções/preço) que há. No Android e Windows 8.1 (WP não meto o dedo porque realmente não conheço) fazes coisas muito mais avançadas, completas e diversificadas que no iOS, por um preço razoável.

            Depois conta lá o que não podes fazer no iOS, ora diz lá!

            Agora quem gosta de iOS pelas razão X ou Y não meto o dedo porque aí não são factos,são gostos e todos têm o direito de escolher e comprar o que gosta

            Mas isso quem critica “mais” é a malta que só vê android à frente, são esses que criam os mais alucinantes argumentos para criticar quem quer um sistema seguro, estável, completo em serviços, apps e funcionalidades, como é o iOS.

            Depois deves esquecer-te que o iOS é mais unificado, não tem essa insegurança latente que o Android propaga, o iOS é mais estável, exige menos recursos porque é substancialmente mais optimizado, é um sistema que, caso as pessoas queiram se aventurar fora de portas, em repositório cydia, “permite” essas veleidades. E mais, as grandes “inovações” que apareceram no Android, por norma aparecem sempre primeiro nos repositórios do Cydia, repara se não é verdade 😉

            Depois é uma farsa que os utilizadores Android sejam mais “livres”. É uma tanga, 99% dos utilizadores Android usam o seu dispositivo para telefonar, mail, fotografia, música, chat, apps genéricas e serviços como GPS, monitorização do tempo, monitorização de actividades desportivas, e outras apps de gestão de conteúdos… isso sim é liberdade!!!! Enfim, balelas que vocês contam sobre a liberdade!!!

            Serviços como a App Store onde muita gente lá vai, comparado com a Play Store é uma diferença abismal em qualidade, há muito mais qualidade na Loja da Apple. Serviços como o iTunes Store, não tem paralelo na Google nem noutros dos muitos que lá metem a mão, serviços como a iBooks Store é muito melhor no iOS que o homólogo da Google.

            Depois serviços da Google… ui por vezes são melhores no iOS que no próprio sistema nativo. Sim, já sei que vais dizer que em Android faz coisas que no iOS os serviços Google não fazem… pudera, mas sabes que é uma questão de dias 😉 até porque é mais atractivo o iOS que o próprio Android, onde quem manda não é a Google, são os fabricantes.

            Mais… tecnologias que são da Apple, quer permitem qualquer utilizador usar o seu dispositivo com simplicidade, como o Air Print que tanto jeito me dá, o Air Play que falam falam… mas com uma Apple TV faz maravilhas, acesso a conteúdos fantástico externos e aos nossos conteúdos na iCloud, além de permitir, pro exemplo ter num ecrã “grande” uma consola via iPad ou iPhone 😉

            Dirás tu: aa mas isso também se consegue no Android… consegues nalguns equipamentos, pouco, e nalgumas TVS, poucas. 90% não sabe fazer, não consegue ou não tem como fazer.

            Root, rooms e cozinhados… isso para uma minoria é para utilizadores que têm tempo, que no fundo não tiram nada disso de proveitosos (tirado quem programa claro) e de resto são balelas.

            Se eu gosto de Android? Claro, uso diariamente no meu LG G3, contudo é como te digo, a condição de um utilizador comum, de navegar na web, receber mail, tirar umas fotos, usar apps circunstanciais, ouvir música, fazer e receber chamadas, ter Facetime… receber uma chamada e poder tender no Mac sem tirar os olhos do ecrã, sair de casa e continuar oq ue estava a fazer no Mac no iPad… ter tudo salvaguardado (conteúdos do iPhone, do iPad na iCloud e conteúdos do Mac na TimeCapsule) é impagável e aí é muito melhor no iOS.

            E uso porque há algumas acções que prefiro fazer no Android, mas poucas, porque o resto, o grosso do trabalho, prefiro no iOS e no OS X.

            Cuidado que um tampo não serve para todos e certamente há pessoas que independentemente do equipamento ou sistema operativo precisam de funcionalidades que só o Android permite, outras que só o Windows Phone e outras que só o iOS, mas por isso é que gosto da pluralidade e não, como tu, radicalizar só para o Android. (sem ofensa) 😀

            A verdade meu car e é velho, só não vê quem não quer, qualquer equipamento android um ano depois de sair… passa a um comum smartphone, um ano depois do iPhone sair… continua um iPhone 😉 Um é para o momento, outro é para a vida. Basta estar atentos e verem os preços dos usados 😉

            Fora isso, usem o que melhor entenderem, pessoalmente e depois de muitos anos nisto… uso como sistema principal o OS X e iOS, uso Android para serviços específicos (por causa de um serviço onde os PDF’s são o centro do trabalho) e uso o Windows Phone porque há aplicações de serviços que só suportar essa plataforma.

            Aquele abraço.

  7. Benchmark do iPhone 6 says:

    Uma utilização (sem jailbreak) para um iPad – como segundo monitor de um computador, usando a aplicação/app iDisplay.
    Instala-se o iDisplay no Mac/Windows e no tablet iOS (10 dólares) ou Android (5 dólares).
    Na mesma rede Wi-Fi, executa-se o iDisplay no tablet que vai pedir para sincronizar no desktop.
    No caso do Mac/iPad, executo uma aplicação (por exemplo o Safari), arrasto-a para o ecrã do iPad e trabalho nela normalmente como se estivesse no Mac. Não esperem maravilhas, tem algum lag (vídeos nem pensar) mas pode dar jeito. É mais para quem está a trabalhar numa aplicação e quer estar “de olho” noutra(s).

  8. Hello World says:

    Uma questão, este sistema funciona caso se utilize um iPad de outra geração? Suponho que sim, mas gostaria que me confirmassem esta informasse, caso tivessem testado.

    Cumprimentos.

    • Adriano Matos says:

      Não me foi possivel testar pois apenas tenho o iPad 1 mas em principio deve resultar de igual forma. Embora nas versões mais recentes acho que o cabo já é (pode ser) outro.

  9. says:

    Onde arranjo um cabo desses?
    Obrigado

  10. Filipe Fernandes says:

    Com a TV CRT sim, agora magia com um “xaço” de um iPAD 1… só pelos fan boys da appple…

  11. Gois says:

    LOOOL, tem um ipad de 500e mas a televisão ainda é das antigas 😛

    • Adriano Matos says:

      O iPad até podia ser de 50000. Não sei o que tem uma coisa a ver com outra. Se a televisão funciona bem, deveria deitar ao lixo só porque sim?

  12. Adriano Matos says:

    Aos que deixaram comentários, tenho a dizer algumas coisas. Este artigo foi feito a convite pois acharam interessante o uso que se conseguiu dar a equipamentos antigos com recurso a alguns tweaks e afins.

    Em primeiro lugar, não sei porque criticam. Isto foi feito porque tinha uma TV antiga (que funciona perfeitamente) e queria dar-lhe uma nova vida. Aos que gostam de iniciar guerras por tudo e por nada, tenho a dizer o seguinte: Tenho um iPad 1Gen que ganhei num concurso. Não gastei nenhum com ele. Está em perfeito estado porque cuidei dele. Deveria deitar fora porque é antigo? Além do iPad, tenho um Macbook Pro e um iPhone. Mas também tenho 2 computadores Windows, tenho 2 telemoveis Android (San Francisco e Samsung) e tenho uma box “Minix” com Android. A box está ligada ao LCD porque só funciona com HDMI (coisa que a TV antiga não tem). Tinha o iPad e tinha o cabo. Investiguei sobre os tweaks e fiz o que fiz.

    Muitos gostam de incendiar conversas e mandar bocas sobre a Apple, outros com o Windows e Android. Todos os sistemas têm os seus prós e contras. Lembrem-se disso. Nenhum é infalivel nem nunca será!

    A Apple é cara. É. Mas chega a ser barata. Apesar de não ter gasto um centimo com o iPad, e embora comentaram a chamar de “xaço” aqui mesmo, corre tudo o que lhe coloco com a limitação do iOS ser o 5.1.1 (embora consiga instalar coisas que supostamente só correria com o iOS 6). Todos os equipamentos Androids têm o KitKat? Ou o Lollipop? Oficial ou não?

    Relembro que este artigo foi apenas para dar uma dica sobre como aproveitar equipamentos antigos e não terem de os deitar fora.

    Quem está a “criticar” (negativamente) que sugira ou faça um artigo com os seus equipamentos Android. Ou WP. Acho que tinhamos todos a ganhar.

  13. Comporta says:

    Adoro jogar PS3 na minha TV CRT (ou PS4, estou a ser simpático com PS3), ver filmes em 1080i,p fazer lágrimas de Doutor alegria, que me receitou uns óculos!. Por falar em óculos, ontem, surgiu uma nova inovação, com o nome tecnologia 3D, que para se conseguir ver, assistir tem q s ter óculos… Afinal Dr. Alegria, é Dr ou vem do futuro? Que confusão. Enfim, vou mesmo ficar com a minha SÓ triton, que quando olhar, passar por a mesma, ver o que acho mais parecido com, quando não fui aos estados unidos ver grand canyon…. Para que ir lá se tenho em casa e com ofertas extras… factura da edp na caixa de correio, e uma box TDT. Só vantagens. Yes!

  14. Mythic says:

    Mãezinha , olha os ladrões a lerem isto e a ver o material que cada um tem em casa 🙂 agora sério a coisa antigas que podem consumir mais mas teem uma durabilidade e eficácia extraordinária . Ainda tenho vídeo , telemóvel de 1996 , carro com 15 anos, mulher com 30anos 🙂 e tudo trabalha bem

  15. Máquegáiver says:

    o aifone ja faz parte do vocabolario nacional, tanto que na noticia a palavra “root” aparece entre aspas e a palavra jailbreak não precisa porque ja faz parte de nos Portugueses….

  16. Zenith says:

    Dá para ligar um ipad air a uma TV desse género? Existem cabos compatíveis?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.