Quantcast
PplWare Mobile

STAYAWAY COVID removida por 1,8 milhões de portugueses! Porquê?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. André says:

    Sorte do professor da Universidade do Minho, por ter enchido o bolso com os 400 mil € (sem grande contribuição no código, aposto) com algo que já se sabia que NÃO ia ser FUNCIONAL!

  2. Rui says:

    Porque não é eficaz, muito por culpa das regras absurdas de só informar quem estiver infectado pelo menos 15 minutos perto de uma pessoa!!!!!!
    Os médicos também raramente dão código para ser utilizado……..

    Com as restrições que teve logo à partida, a app estava morta à nascença!!!!!

  3. Infetado says:

    Porque a campanha de desinformação foi muito maior e muito mais eficaz que a campanha de informação.

  4. nm says:

    As pessoas recebem o resultado positivo, sem o código… de que serve a aplicação se os médicos se recusam a usar? Mas já sabemos que é mais fácil pedir à população para instalar…. do que à classe privilegiada dos médicos para fazerem o trabalho deles.

    • Paco says:

      O mesmo se passa com o atestado para a renovação da carta de condução. Uma grande percentagem dos médicos de familia recusam-se a passar o atestado, escudando-se que não é dever deles. Mas se formos aos consultórios deles os dos amigos, indicados por eles, a troco do pagamento de uma consulta, aí já passam. Algo está muito mal nestes país, com os sucessivos governos que são fortes com os fracos e fracos com os fortes.
      Disse.

  5. Bruno Nogueira says:

    Acho esta app importantissima.

    Porém, estamos em Portugal e como seria de esperar as coisas não funcionam como deveria ser.
    Segundo uma noticia que eu vi sobre os dados do covid de à 3 semanas no publico que transcrevo:

    “Em quatro meses, foram gerados apenas 9585 códigos para introduzir na aplicação e apenas 2430 foram utilizados (25%).” (https://www.publico.pt/2020/12/25/tecnologia/noticia/stayaway-covid-medicos-geram-codigos-entregam-menos-1944119)

    Parecem me números caricatos, digo eu.

    As pessoas estão a desinstalar porque é inútil e isso é culpa do Estado Português que não soube explicar ao médicos como se faz as coisas.
    Existem vários relatos de pessoas que pediram expressamente o código para por na app, que digo já, devia ser dado a quando do resultado do teste e não pelo médico, que nem receberam o código ou se receberam ja estavam curadas.

    Portanto, para que serve esta aplicação? Para nada.

  6. Reis says:

    Nem instalei e nem Removi.

  7. Emanuel says:

    Já tive Covid, e ninguém me deu o código nem me falou sobre essa possibilidade, consegui obter o código depois de mencionar em vários contactos de acompanhamento que recebi .
    Acho que isso diz tudo, a app só funciona se alguém a alimentar com os códigos.
    Mais dinheiro gasto, que poderia ter tido mais utilidade

  8. maskOn-MaskOff Kung-Fu says:

    Porquê?… fácil…
    Para irem fazer a sua vida na rua sem que outros saibam que estão infetados…
    Á duas semanas em Coimbra uma médica reconheceu uma mulher no supermercado que tinha testado positivo.
    Ela avisou os funcionários que por sua vez chamaram a PSP.
    Quando a PSP chegou, fizeram um anúncio na loja a dizer, “A pessoa que testou positivo, saia da loja e dirija-se à PSP que está à saída”. Resultado? Saíram 7 pessoas!

    Ainda se admiram com o número de casos cada vez mais a aumentar…
    Sou assintomático, não há problema… Não há problema para si que ainda não perdeu ninguém para este virus.
    Que não queiram ter a app, tudo bem… Eu também não tenho… Mas cumpram com as normas!

    Há uma pastelaria em Coimbra chamada “Brinca Doce” na rua do Brinca, e todos os dias está uma família lá de ciganos que testou positivo. Mas, porque essa família em questão é muito problemática, e já causou estragos, ninguém tem coragem de ligar à PSP a avisar…

    • VP says:

      Aconteceu o mesmo num supermercado em Évora, um senhor encontrou o seu vizinho, que sabia que estava infectado a fazer compras, chamou a policia. Quando a policia chegou apanharam mais uns quantos infectados também no supermercado.

    • Sérgio J says:

      Aparentemente essa notícia é um boato. Está dissimimada por todo o país exactamente com os meus contornos. Muda apenas a localidade e supermercado e pequenas variantes.

      Ontem uma colega da minha esposa contava à directora a mesma ladainha e que tinha sido ela a avisar. Tive de mostrar ladainhas iguais à minha esposa para ela considerar que poderia não ser verdade.

    • CarlosF says:

      Chama o Ventura que ele trata do assunto….

  9. R says:

    Mal desenhada e implementada. Demasiado dependente do factor humano.
    Há imensos relatos de médicos que pediram correctamente os códigos e que estes nunca foram emitidos.
    Mais dinheiro deitado ao lixo.

  10. Frederico says:

    Porque não serve para nada. Já contei a minha história num artigo publicado aqui.
    Faço parte desse número. 🙂

    • Jonny says:

      Conta la de novo sff

      • Frederico says:

        Então fica aqui novamente:
        Vou partilhar a minha experiência, depois de ter estado em “contacto” com um infetado (ou foi no comboio ou no metro).
        Pois bem, pós ter recebido a notificação no meu telemóvel, fiz o que me foi pedido (ligar para o SNS24), sendo que as únicas coisas que me indicaram foi para ficar em isolamento (não disseram quanto tempo, mas 9 dias já passaram) e que ia ser contactado pelo delegado de saúde (também liguei para o centro de saúde x2 e disseram para mandei e-mail para o delegado de saúde).
        Resumindo, quando passarem os 14 dias, vou desinstalar a aplicação e continuar a minha vida normal. À conta de uma simples notificação (que é vista como inútil para o departamento da saúde), tive que alterar várias tratamentos.
        É mesmo caso para dizer, STAY AWAY.

      • PeFerreira98 says:

        Se não me engano foi a história em que a família toda tinha a app instalada e quando um dos sujeitos testou positivo e inseriu o código na app, os outros membros da família não receberam nenhuma notificação de contacto proximo com uma pessoa positiva.
        Invalidando assim a funcionalidade base da app. Confere?

  11. Pedro L says:

    Eu desisntalei quando vi a burocracia e a luta que foi para alguns doentes positivos mais cumpridores conseguirem o código. O Código não devia ser dado por médicos . Devia ser dado automaticamente pela pessoa/papel que dá o resultado do teste. Mais – quem fosse alertado pela App deveria ter direito a um teste gratuito urgente ( ou uma raspadinha lol) pois tem que haver a expectativa de um beneficio concreto para motivar populacões como a Portuguesa.

    • nimboos says:

      Os resultados dos testes positivos são dados pelos médicos de família… Por isso é que são eles que também dão os códigos.

      • Pedro L says:

        Maravilha que grande ideia tiveram . Nunca tive médico de familia nem o resto da minha familia. Sinceramente nesta altura do campeonato os medicos deviam ter melhores coisas que fazer do que andar a dar resultado de testes ou codigos ….

        • Miguel says:

          + 1 sem médico de família.

        • nimboos says:

          Na realidade, eles não fornecem só resultados e códigos… Fazem algo também muito importante como o acompanhamento dos doentes testados como positivos. De qualquer das formas não te preocupes com o médico de família. Se vieres a ser testado como positivo, algum médico (de família ou não) vai entrar em contacto contigo e vai te acompanhar, dar instruções do que deves fazer, esclarecer todas as tuas dúvidas e preocupações.
          Para já as coisas estão a funcionar. Ao contrário do cérebro de algumas pessoas que escrevem comentários por aqui. 😛

  12. DanielS says:

    Com introdução manual de códigos e ainda por cima dependente de que o médico forneça o código, não funciona claramente. Eu tive contacto próximo com um positivo, estive em isolamento e era ridículo olhar para a app a informar que não tive contactos de risco nos ultimos dias. A pessoa infectada não teve acesso ao código e tinha a app instalada. Óbvio que me senti defraudado com tanta burocracia que numa situação como a que vivemos atualmente devia ser minimizada, mas como há tanto doutor, engenheiro e demais especialistas envolvidos no assunto, desinstalei porque não serve absolutamente para nada a não ser gastar bateria. Sim, gasta bateria.

  13. Pedro Fernandes says:

    A minha também já foi à Vida.

  14. Ze Nandooo says:

    É completamente absurdo ~0.5% de códigos gerados quando há >400k infeções.

    Para além disso se só avisa quem esteve + de 15min a menos de 2mt com um infetado, para quem foi para teletrabalho e/ou tem viatura própria, não estou a ver muitas situações em que vão estar 15 minutos a menos de uma pessoa que não conhecem, quando as regras das lojas/serviços não permitem mais que X pessoa por m2. (assumo que estando com uma pessoa conhecida que testa positivo ela avisa o utilizador sem ser via app)

  15. NunoR says:

    Nunca cheguei a a instalar a app, porque desde o início que foi claro para mim que nunca iria funcionar corretamente pela dependência de informação de terceiros.
    Não cheguei a avaliar pessoalmente a app em si mesma, mas com toda a burocracia e falta de organização características do sistema público nacional, era mais do que óbvio que estaria condenada ao fracasso!

  16. spyvspyaeon says:

    pode haver muitos motivos. Mas o que me levou a desinstalar a aplicação é o fato de nunca, em meses, não ter detectado nada. Durante 6 meses, com Bluetooth a arruinar-me a bateria. A ver números a escalar e sem detectar.

    Das duas uma ou os infetados não se registam e/ou estão pouco a ralar. ou a aplicação/metodologia não funciona.

  17. Reis says:

    Eu que o software anda todo atrofiado e os hackers andam a brincar com os desgraçados.

  18. Pedro says:

    Porquê? Porque não serve para rigorosamente nada.

  19. João Sequeira says:

    “Não são usadas informações do GPS”. Mentira. Se fosse verdade a aplicação após instalar não pedia permissão para usar a minha localização.

    • rjSampaio says:

      pedido de acesso as “permissões de localização” não significa que o modulo de gps seja activado e a localização sera recolhida pela app.

      Mentira é o que tu disseste.

    • Infetado says:

      Tu, como tantos outros contribuíram para a desinformação. Não são usados quaisquer dados do GPS. É mentira que a aplicação após instalação solicite permissão para usar a localização. A aplicação apenas precisa de saber onde tu estás e por isso precisa de aceder à tua localização porque o país onde esta app funciona é única e exclusivamente o nosso. Não há mais nada. Em vez de desinformares, devias sim informares-te para depois informares.

  20. Xnelox says:

    Eu só instalei por curiosidade, para ver a aplicação que custou tantos milhares de euros. Confirmei que foi para encher os bolsos de alguem e desinstalei.

  21. David Guerreiro says:

    Eu continuo a utilizar, e se um dia estiver infetado (esperemos que não) irei introduzir o código, se o mesmo me for facultado. Não me causa nenhuns problemas no smartphone.

  22. Ricardo says:

    Aplicação em si não foi pensada para equipamentos mais antigos, pois ao instalar a mesma, obrigando activação do Bluetooth, a bateria do telefone reduzia bastante. E mesmo desactivando o Bluetooth, o equipamento ficava sempre com menor autonomia, talvez pelo processamento ou uso do GPS.

    • Rui Costa says:

      Argumento fraco. A app não utiliza gps. O problema é a geração manual dos códigos pelos médicos (muito poucos) e pela não inserção do código, de forma manual, pelo doente (esmagadora maioria).

      Se toda a integração fosse automática, a utilidade seria outra.

  23. Rui Costa says:

    Resposta. Completamente inútil. Deve ser mais fácil ganhar o euromilhões que não ganhar o covid por intervenção da app

  24. miguel says:

    “Vai ficar tudo bem” meeee

  25. LA says:

    Mesmo com os códigos a app não serve para nada.
    Tive dois vizinhos com covid no meu andar com a app instalada e que introduziram os códigos e nunca recebi nenhum alerta.

  26. Miguel says:

    Nem a saúde 24 no combate ao covid funciona, quanto mais uma app.

    Outra coisa que inutiliza esta app, é o facto de grande parte das pessoas com covid-19 não saber sequer que o tem.

  27. MM says:

    Pois já eu instalei quando apareceu e não pensei mais no assunto. Na altura analisei durante uns dias o impacto na bateria e como vi que era insignificante não me preocupei mais com a app. Preocupações com privacidade não tenho porque confio em quem desenvolveu e sendo uma app de utilização massiva, se houver problemas eles serão reportados.
    Há problemas com códigos e etc? É uma pena pois toda a ajuda para parar o vírus é bem vinda. Mesmo que a probabilidade de vir a ser útil seja baixa, ela existe e se a app instalada não está a fazer mal nenhum, não vejo razão para abdicar dessa probabilidade.

  28. Consome muitos recursos says:

    Consumo exagerado de bateria!
    Devia ser mais optimizada, de todo o uso que dou ao smartphone a app tirava 30% de uso, e conheço a quem tirava 55% (pessoa que usa apenas para chamadas). Este foi o motivo de ter removido.

  29. JC says:

    Desinstalei porque, tal como está a ser implementada, é inútil.
    Citando a declaração de José Manuel Mendonça neste artigo: “As pessoas estão a perder a confiança na app porque não há códigos”.

  30. Diogo says:

    A desinstalação foi devido à noticia das redes sociais… Que basicamente dizia que quase ninguém utilizava

  31. ermac40 says:

    offtopic: PSP = PIDE!!!

  32. Samuel MG says:

    Sempre disse que a app era inútil e agora os numero 1,8 milhões diz que os portugueses perceberam isso e o governo também percebeu. A app dependeu sempre do factor humano e foi mal desenvolvida.

  33. Julio says:

    ainda se pergunta porque?

    ja desde o inicio que falo que essa app é um desperdicio de espaço e bateria do telemovel. Depois tem os iluminados que ainda defendem essa porcaria.

  34. Filipe Rafael says:

    De relembrar também que a app STAYAWAY COVID pede para que o bluetooth e a localização estejam ligados, ou seja gasta bateria, principalmente eu que nunca tenho esses 2 ativados e mesmo em standby a app gasta muita bateria.

  35. Por Portugal, revejam este fraco "confinamento" sff says:

    Não removi porque não instalei e não o fiz, não porque seja do contra, mas sim porque percebi (sendo eu um não programador) que os demasiados requisitos exigidos para receção de um “possível” alerta seriam praticamente impossíveis de cumprir, aliás como se veio a verificar. Ideia morta à nascença, pois nem toda a gente tem telemóveis recentes, muitos não usam o bluetooth activo ou localização (aliás como eu), espaço de ocupação, gasto exagerado de bateria, intromissão de privacidade, dependência de um código gerado pelo SNS e divulgação do mesmo, sendo a inserção do código dependente erradamente da vontade do infetado e dentro da janela temporal permitida. Mesmo que todos os requisitos fossem cumpridos a receção do alerta poderia ser já demasiado tempo após o contato de risco o que veria a tornar todo este esforço inútil. Já agora pede-se aos Srs. Governantes que revejam este “confinamento” que me parece ser muito permissivo e com “n” exceções, pois nem é preciso ser muito criativo para “arranjar” qualquer desculpa legal para dar as autoridades em caso de “saída desaconselhada”. Todos temos o dever de ser responsáveis, mas os Governantes de ser ainda mais. O confinamento implementado tem de ter uma melhor base científica, visto que as atuais medidas não parecem ir de encontro ás opiniões dos melhores virologistas, imunologistas e médicos da nossa praça.

  36. Nunof says:

    Estou a adorar ver alguns dos comentários basicamente a servir de câmara de ressonância, neste caso do INESC TEC…não deixa de ser o novo normal. Deixo aqui a introdução do comunicado de imprensa da Associação D3 – Direitos Digitais:

    O presidente do INESCTEC veio hoje (notícia original do Público) culpar os médicos pelo fracasso da app Stayaway Covid. Depois de já anteriormente ter culpado os portugueses por não aderirem ou a CNPD por fazer o seu papel, o INESCTEC continua a encontrar desculpas para o não funcionamento da app e a disparar culpas em todas as direcções, menos para si próprio.Num momento tão crítico como aquele que vivemos, é imperdoável pressionar ainda mais os médicos com críticas injustas. Sugerir que profissionais altamente capacitados como os médicos não conseguem carregar em botões, ou que precisam de formação para carregar em botões, serve somente o propósito de desviar as culpas sobre a ineficácia da app.

  37. Bazinga says:

    App para borregos…

    assim como o gel, mascaras e afins…

    muita gente tansa.. hipnotizada pelo medo e pelo terrorismo psicilogico…

  38. Bazinga says:

    muitas das medidas servem simplesmente para serem usadas como medição de impacto… pra ver se os borregos seguem as “directrizes ” tiranicas…. e pelos vistos muitos robos seguem os inputs….

  39. Correia says:

    Stayaway COVid serviu foi para encher o cu a muita gente com uma aplicação que estava morta à partida.

  40. JCR says:

    Se tivessem colocado os 400 mil €, no orçamento para se testar toda a população Portuguesa, como foi feito na Finlândia, é que faziam bem, em vez de criarem e encherem o peito do PM, que só soube foi fazer publicidade da treta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.