Quantcast
PplWare Mobile

Agora é a vez da Honor? EUA querem aplicar as mesmas restrições que a Huawei tem

                                    
                                

Fonte: South China Morning Post

Autor: Pedro Simões


  1. lapizazul says:

    Realmente ver a Apple continuar a perder para os Chineses é preocupante para os EUA… Excepto para o resto do Universo!!!

  2. trapoi says:

    Conclui se entao que não pela segurança nacional mas sim querem acabar com a huawei e tudo relacionado com a mesma.

  3. Vitor Tavares says:

    Devagar…devagarinho e dentro de algum tempo nos USA apenas poderão ser comercializadas as suas próprias marcas. Parece que para “aqueles lados” ainda não perceberam que o mundo mudou e que os produtos “Made in USA” já não são considerados (no resto do mundo) o supra sumo em termos tecnológicos…muito pelo contrário! Resta ir acompanhando a “novela” e ir vendo o (ainda maior) declínio dos “Yankees” nesse domínio…

  4. David Guerreiro says:

    A questão é que essas vendas de empresas chinesas é tudo uma fachada, simplesmente muda para o irmão ou primo, e fica tudo igual.

    • Domdiego says:

      Só na China? Aqui em Portugal é igual :-/

      • David Guerreiro says:

        Mas queres comparar as coisas? Na China o Estado tem controlo sobre tudo, não existe definição de empresa privada, pois no conselho de administração está sempre alguém do PCC.

        • Domdiego says:

          Claro que comparo. Qualquer empresa de “caca”, quando fica com a careca descoberta, seja por que motivo, procede assim. Trabalho muito com gente assim. Montam empresas em nome, normalmente do pai, porque recebe a pensão mínima e não lhe podem tocar, não têem nenhum bem em nome dos mesmos… e se mesmo assim acontecer alguma coisa, sempre podem “mudar” (entenda-se criar uma nova, mas que na realidade é a mesma) a empresa para o nome da mãe. Substimas a criatividade do tuga. Nisso, nem chineses, nem qualquer outro, lhes ensinam algo.

      • pedro says:

        Que comparação de caca

  5. Pedro Ferreira says:

    Espera! O Biden não iria resolver todos esses problemas com os Chineses?

  6. PorcoDoPunjab says:

    Já tardava mais um bloqueio.
    Continuo a dizer que deve estar para breve a Xiaomi levar o mesmo tratamento, vcs vão ver.
    Começa a ameaçar marcas americanas, toma lá… Onde anda a livre concorrência e o mercado livre que tanto gostam de papaguear na TV?
    Só serve quando as marcas americanas vendem mais? Pois, isso já eu sabia…

    A mim não me vendem nenhum telefone dos EUA… Só quero Huawei e Xiaomi.
    Só não fui para o P40 pro porque não apanhei nenhum a bom preço.

    • SANDOKAN 1513 says:

      A Xiaomi ?? Não,não leva.Isso lhe garanto.A administração Biden quanto a administração Trump nunca consideraram a Xiaomi uma ameaça.Essa é boa,não invente. 🙂

      • PorcoDoPunjab says:

        O grau de ameaça é consoante as vendas que tem.
        Se vende muito e põe em cheque marcas americanas, fica logo debaixo de olho.
        Aliás, já quiseram fazer o embargo à Xiaomi só que um Juíz lá do sítio disse que não podia ser… até poder.

  7. Samuel MG says:

    Os EUA com isto vão lixar a Apple na China!!

    • Vítor M. says:

      Essa é uma “disputa” muito interessante. Levantas aí uma questão curiosa. No entanto, a Apple é uma das grandes empregadoras na China e uma cliente de muito biliões de dólares de muitas empresas. Ao passo que estas marcas chinesas nada fabricam nos EUA e não geram emprego (tudo muito residual). O prejudicar a Apple na China poderá significar a deslocação da mão de obra e das compras de chips/componentes para os países vizinhos, como Taiwan, Vietname, Singapura, Tailândia e para outro grande concorrente da China, a Índia. Ora isto pesa quando o Governo da República Popular da China pensa em colocar sanções às empresas americanas.

      • Samuel MG says:

        Não estou a falar de empregos mas sim em termos de clientes ou até a proibição da venda de produtos na China 🙂

        • Vítor M. says:

          Ok, mas agora imagina que a China proíbe a Apple de vender lá os seus produtos. O que achas que a Apple vai fazer?

          Para teres uma ideia, a China tem 42 lojas Apple Store. É o segundo país com mais lojas físicas. A Apple só aí emprega muita gente, agora imagina que fecham essas lojas 😉 achas mesmo que a China quer fazer isso?

          • Vitor Tavares says:

            Vitor M. eu até concordo que a China nem sequer pensa em “proibir” a comercialização de produtos da Apple na China.Mas não concordo que o motivo seja a Apple ter 42 lojas de vendas no País porque em termos de emprego essas 42 lojas nada representam num País (em termos populacionais) como a China. Representam muito é em termos produção…não em termos de distribuição e vendas!

          • Vítor M. says:

            Não é só as 42 lojas, claro que não. Sabes que a Foxconn foi classificada como maior exportador da China durante 10 anos consecutivos. Ainda é uma das principais empresas (com fábricas na China) no que toca à produção de eletrónica, os 3C. A Apple é um dos principais clientes da Foxconn. Além destes, a Apple tem uma cadeia de fornecedores interessante na China. A Luxshare Precision Industry, Lens Tech, Sunny Optical Tech Group, BOE Tech Group e mais uma mão-cheia deles. São muitos milhares, eventualmente milhões de postos de trabalho.

            O exemplo das lojas foi para dizer que além da cadeia de fornecedores, a Apple tem uma enorme cadeia de retalho no país, onde as lojas online e as físicas empregam muita gente. Portanto, tem fabrico e venda do produto final, assim como serviços de logística (entre outros).

            Nenhuma marca chinesa tem esta marca tão profunda na economia dos EUA.

          • Samuel MG says:

            Achas que a China quer lá saber da Apple. A Apple tem mais a perder que a China ou seja a maior parte dos clientes 60% são chineses. Imagina o que acontece se 60% do rendimento deixar de entrar!!

          • Vítor M. says:

            Não tenho dúvidas que a China quer saber. Porque um ataque à Apple seria erro crasso quer na economia interna quer na confiança do mercado perante o comércio mundial. E era um incentivo para as empresas americanas fazerem crescer o “concorrente” da China, a Índia. Isso a China não lhe interessa. O maior mercado da Apple não é a China, estás enganado. Ora vai ver qual é o maior mercado da Apple, o primeiro e o segundo 😉 60% 😀

          • Jorge Ribeiro says:

            O problema é esses países terem uma Foxconn e uma TSMC ou mesmo indústria para fazer Iphones, não é só abrir uma fábrica nova, é necessário ter o know-how e para níveis de produção exigidos pela apple só a china é que possui. Os EUA estão a fazer esta guerra, mas eles necessitam mais da china do que a china deles e não estou a falar só de telemóveis, roupa, e basicamente todo o setor primário está extremamente dependente da china, principalmente no que toca a comida.

      • David Guerreiro says:

        O próprio Iphone 11 foi feito no Vietname. É possível que aconteça alguma deslocalização para outros países, a própria Foxconn anda a investir fora da China.

        • Vítor M. says:

          Sim, até no México, num programa de incentivos para trazer para solo americano estas fábricas. Trump criou um incentivo para a Apple e outras empresas apostarem em trazer os seus fornecedores para países “ao redor dos EUA” para produzirem lá os componentes. Mas…. vale o que vale. A Índia será eventualmente a próxima grande fábrica do planeta… dizem!

          • traumatologiaeortopedia.com.br says:

            Só que com o crescimento das marcas chinesas, diminui essa dependência, e ao mesmo tempo, as pessoas estão comprando mais celulares. Pra mim é uma disputa de poder pelo 5G.

          • Vítor M. says:

            Sim, há uma disputa do 5G sim, mas por isso é que a Apple começou ano passado a apostar nesse área em toda a gama.

  8. SANDOKAN 1513 says:

    Se a Honor sofrer o mesmo tipo de sanções e ficar sem os serviços da Google é outra empresa que vai pelo cano abaixo,como o da sua casa mãe,a Huawei,que também foi,tal como a ZTE.

    • PorcoDoPunjab says:

      Não pense que a Huawei morreu.
      Está a moldar-se à nova realidade.
      Até acredito que venham mais fortes.
      Sinceramente nem percebo bem essa coisa de não ter Google.
      Na Store da Huawei tem quase tudo e o que não tiver pode arranjar-se por outros meios.
      Só não fui para outro Huawei porque o que queria estava fora do meu orçamento…

  9. ZE says:

    Anda biden… da lhe boas…

  10. JCR says:

    Keep going Biden, all chino phones are spy phones, so it’s mandatory to stop them all!

  11. Mapril says:

    Calma, isto é uma não notícia, pelo menos por enquanto é só uma proposta de um pequeno grupo de republicanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.