Quantcast
PplWare Mobile

7 ideias para smartphones trazidas pela LG e copiadas por outras marcas

                                    
                                

Fonte: XDA-Developers

Autor: Marisa Pinto


  1. Nuno says:

    O duplo toque no ecrã foi introduzido primeiro pelo Lumia 920 uns bons meses antes…

    • Miguel says:

      Acho que não… lembro-me de ver em LG e depois reparar que o WP tb tinha

    • ivan says:

      Foi no LG G2 senao estou em erro que foi introduzido e acho que ate apareceu tbm na mesma altura o knock code (padrao para desbloquear logo o tlm) eu tive tbm um WP e de facto tinha double tap to wake mas acho que foi implementado posteriormente mas nao tenho a certeza, sei que o lumia 920 e mais antigo mas essa feature pode ter sido introduzida por atualizacoes.

      Assim como o WP morrer me deixou triste a LG desistir de fazer tlms o deixa, no WP sempre houve os temas branco e preto (muito desejado agora modo noturno) e tens ainda muita outras features que aos poucos o android e ios adicionaram e o WP nunca levou os creditos por ser pioneiro…as pessoas nao percebem que sempre que uma marca, projeto ou ideia morre e mau para o consumidor o que diminui a quantidade de competicao que ha no mercado

  2. José Lopes says:

    Pena que a marca abandone por agora os smartphones….
    Concorrência faz sempre falta .,…

  3. Luis Henrique Silva says:

    è pena com tanto que a LG fez, fechar portas nesta divisão, infelizmente mais marcas vão também fazer o mesmo devido ao que o mercado chinês anda a fazer com os preços dos smartphones.
    Cada um faz as suas próprias conclusões.

  4. Rui Costa says:

    Windows Phone diz Olá!

  5. Manekas says:

    O que poderá ter falhado para uma marca tão inovadora falhar? Até tinha o Android…

    • Miguel says:

      Mau marketing, ultimamente havia poucos nas lojas (como o WP) e deixaram de ouvir o cliente. Mas sobretudo mau marketing.

      • Tiago says:

        Totalmente de acordo, a marca espalhou-se ao comprido em termos de marketing numa altura em que os concorrentes começaram a apostar forte e feio na publicidade para demonstrar as capacidades dos seus smartphones. E os LG têm argumentos face à concorrência. Fico com pena pois só tenho tido LG’s desde o G2, mas a marca paga pela sua estratégia errada.

  6. Manekas says:

    O que poderá ter acontecido para uma marca tão inovadora falhar? Até tinha o Android…

    • Luís says:

      Marketing…

    • chinesisses says:

      se tivesses a tua frente um LG, um samsung e um huawei… todos próximos a nível de specs pra qual destes ias? provavelmente como metade do mundo pro Samsung ou o huawei… o markting da lg nunca foi nada de outro mundo…
      Já no meu LG G3 tinha um lazer para o foco automático.. nunca tive um telefone que fosse tão rápido a abrir e tirar uma fotografia (naquela época…) pra não falar do ecrã.. era top! E claro o snapdragon 801 que na altura era o melhor que se podia ter.. só o encostei quando comprei um MI MIX 2S e mesmo assim.. apesar do LG ter uns anos e só receber “actualizações” pela comunidade.. algumas funcionalidades que tinha como garantidas no MI MIX ainda estavam pra chegar…
      neste momento tenho um P40.. MAS ter de martelar os serviços da google é chato.. funciona.. tenho Gmaps, drive, playstore, etc funcional.. mas não nativo.. deixei de usar as apps do banco.. pela forma como tive de martelar a coisa.. acredito que a huawei caso não consiga ultrapassar esta questão da google e a integração dos serviços vai pelo mesmo caminho da LG…
      não é qualquer pessoa que se dá ao trabalho de comprar um huawei s/ serviços da google e que perde tempo a dar a volta a situação.. O markting e a forma como as lojas estão a vender os huawei também não ajudam.. fizeram questão de agrafar um papel a dizer que motivo de devolução não pode ser a falta de serviços da google… ainda tentaram vender outras marcas para não levar o p40 e me “arrepender”.. (até questiono a legalidade da coisa… e sim foi numa loja física.. Worten).

      • V.T. says:

        Tinhas ido para um Samsung e estavas feliz da vida…

      • Sergio says:

        Aí o problema foi a opção pelo mi mix 2s, da mesma forma que compras-te um top de gama da huawei devias de ter experimentado o da xiaomi, dificilmente irias abandonar a xiaomi.
        Quanto a legalidade de condicionar a venda, não problema nenhum legal uma loja multi marca condicionar-te para proprio beneficio, tu como cliente ao te apercebers da situação, no futuro deves é optar por outra loja.
        Eu como vendedor tento encontrar sempre o melhor produto para a necessidade do cliente, independentemente se tem mais margem de lucro ou nao.

  7. JR says:

    O meu primeiro smartphone android foi o LG G3, modelo com 3GB de RAM na altura desde Android 4 até 6 oficialmente e depois com a gigantesca comunidade no XDA. Mas faltam ainda algumas inovações trazidas pela LG, o ecrã curvo do Flex, o ecrã e câmera 3D, o quad DAC quando outras marcas eliminavam o jack, o knock code entre muitas outras funcionalidades de software que acabaram por chegar à concorrência e nativamente ao Android em si. Perderam-se no G4 e a moda do G5 não pegou, a partir daí não tinham nada que desse um título nas notícias. “O melhor ecrã, a melhor câmera, a melhor ROM, etc” eram sempre atribuídos a outras marcas, tal como acontece com a Sony

    • Tóne Rato Bino Culatra says:

      Ia comentar essas outras inovações, como o Flex que além do ecrã curvo, tinha a tinta que se auto-reparava no caso de sofrer pequenos riscos. O G3 não foi o meu primeiro, mas é o meu atual, e continuará a ser até deixar de trabalhar (eu sou assim: anti terrorismo ambiental da obsolescência programada, do consumismo, e das modas). Graças à comunidade de MOD (XDA, LineageOS) continua atualizado, tem zero bloatware, posso configurar atalhos para os botões traseiros como acender de imediato a luz LED (estupidamente isso era impossível com a stock ROM), e resolvi (parcialmente) a questão da resolução do ecrã: menos resolução = mais bateria, e muito mais performance, e não aquece tanto. Por aqui se explica a falha da LG: quem usou o G3 (e a maioria dos consumidores não recorrem ao modding, mas apenas à péssima versão stock) percebeu que aquilo até podia fazer manchetes com as novidades todas, mas não era o produto ideal para usar no dia a dia. A LG mudou de estratégia, mas, como dizes, com os G seguintes nunca mais voltou a recuperar o seu lugar de destaque.

    • ivan says:

      Sem querer entrar em discordancia, mas o LG G2 foi de longe o melhor tlm que alguma vez a LG lancou desde a era dos smartphones

  8. Danyyel says:

    E baterias muito mais duradouras comparativamente à samsung.

    Aguentavam alguns anos sem perder grande parte da capacidade

  9. Pedro says:

    A LG foi a primeira a introduzir o always on display e num modelo com ecrã LCD, o G6.
    Tive o G4 e o Gflex2, o G4 ainda tá a funcionar se necessário, arrumado em casa, o Gflex2 acabou por morrer devido a board.
    Preços altos, software que tardou a evoluir e ultrapassado, fiasco do G5, saíram modelos que no boot tinham mensagens de possível erro ou Crash, ora se a LG não confiava no que fazia como podia o consumidor?
    Gamas médias caras, com aposta em mediatek, baterias abaixo da concorrência, grande desvalorização política tardia de atualizações, etc. Ma gestão de uma empresa com enorme potencial para inovar. O LG Velvet é muito bonito, apesar do quad dac, som stéreo, ip68 e resistência militar além de carga wireless, a notch esta ultrapassada para a maioria dos utilizadores, a escolha dos sensores podia ter sido outra melhor e para alguns 60hz de refresh também não é opção.
    É uma pena, grande máquina que foi usar o G4, grande som, fotos ótimas na altura e design e performance. Teremos certamente a LG a inovar noutros campos e com lançamentos a nível de IoT.

  10. Godinho says:

    Tive o lg g3 durante 3 anos e o lg g6 durante cerca de 3 anos também. Digam o que disserem mas nunca tive qualquer problema com os smartphones da LG, aliás a capa de personalização podia não agradar a muita gente mas tinha características à qual me habituei e que ainda hoje me fazem muita falta. Foram excelentes máquinas para a época e como eram um pouco esquecidos/desvalorizados, conseguiam comprar-se por preços bem interessantes. Este último que tive, o G6, em câmaras estava muito à frente de muitos smartphones como oneplus, xiaomis, etc. Atualmente tenho um xiaomi e podem dizer maravilhas, mas há imensos falhas de software, bugs no sistema, há imensas coisas ridículas que penso que já deviam estar mais que resolvidas atualmente. Quando vem um novo update até tenho medo de instalar, pois é sempre uma nova montanha russa de problemas. Isso na LG não acontecia, podia pecar por lançar poucas actualizações e tardias, mas quando vinham eram estáveis e sem bugs/problemas. Pena os topos de gama da LG serem difíceis de encontrar em Portugal, porque caso a LG continuasse no mercado, voltaria a comprar um LG sem dúvida alguma.

  11. JCR says:

    E a dependência por aparelhos chinos acentuou-se, com o adeus da LG, e ninguém faz nada contra, em especial, na UE, permitindo que os seus 450 milhões de cidadãos, fiquem dependentes da tecnologia espiã do país do vírus, e mais a mais a custos astronómicos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.