PplWare Mobile

Professora de 79 anos demitida por ter 250 alunos no Facebook


Autor: Marisa Pinto


  1. Cris says:

    Cerca de 3 dos meus professores do secundário (1 homem 2 mulheres) tinham imensas pessoas da minha ex-turma no facebook (eu nunca usei o botnet).
    Nada de mau aconteceu.

  2. pixar says:

    Extremismo é isso mesmo: é querer obrigar que todos pensem da mesma forma.
    Não são só alguns árabes os extremistas…

    • Bruno M. says:

      Faz-me lembrar do Vosso PS/PSD e CDS! É o extremismo puro e duro.. da direita! (sim, e o PS está incluido bem como o CDS… basta ver a #”$ que eles fazem há 40 anos com a ajuda de quem os elege)

      • José says:

        Que raio de conversa é essa? Acha que está impedido de pensar ou dar opinião, quem o impede? Há com cada um!

      • Daniel F. says:

        E a politica tem a ver o que com este artigo?!

        Tive um professor da universidade que criou um grupo da cadeira como ferramenta para comunicar com os alunos: datas exames e trabalhos, notas de exames e trabalhos, dúvidas, cancelamento de aulas, partilha de manuais e links…

        Isto é a mesma situação que proibir certos livros classicos, como o Tom Sawyer ou o Huckelberry Finn, por conterem a palavra “nigger” – “negro” que pode ofender determinado grupo, em vez de ensinarem o contexto histórico da palavra.

  3. Tiroliro says:

    A imbecilidade no seu melhor. Provavelmente estão com receio que a senhora de 79 anos seja pedófila e desencaminhe alguma criancinha. Com a idade que tem, penso que é de louvar a sua adopção pelas novas tecnologias, e o que o faça proporcionando a aproximação aos seus alunos. Há muitos professores que usam as redes sociais para estabelecer contacto com os seus alunos, com os pais dos seus alunos, conhecer melhor as suas vivencias, dificuldades, etc etc. Eu sempre pensei que os professores fossem acima de tudo educadores, e não apenas máquinas de ensinar, daquelas máquinas que despejam a matéria e estão-se a c*gar para os alunos. E se acham mal que a senhora fale com os seus alunos pelas redes sociais, então o melhor é metê-la na cadeia, não vá ela andar a falar com os mesmos alunos no meio da rua.

    • pixar says:

      O facto de ela usar o facebook e ligar-se aos alunos, não faz dela nem melhor, nem pior. Tudo depende do tipo de relação que estabeleça com os alunos. O que é muito mau, é partir do princípio que a prof ligou-se aos alunos com más intenções.
      Como disseste, ela pode encontrar-se na rua com os alunos. Será que vão contratar um espião para ver se ela tem encontros na rua com os alunos?

      • artur matias says:

        A questão é que há uma política da escola, criada com um determinado propósito e foi violada. Esta senhora de 79 anos parece inofensiva, mas e se fosse um homem de 45, pensavam da mesma forma?

        • pixar says:

          Na última escola onde lecionei nem havia política relativamente a facebook (ou similares). Cada um ligava-se a quem queria e nunca houve problemas relatados acerca de abusos quer de alunos quer de profs.
          Acho que andam a criar mais um bicho papão sem qualquer fundamento.

          • José says:

            Não é um bicho papão. Mas olhe que em Portugal, os meninos dos professores, normalmente filhos de outros professores têm tratamento privilegiado. Garanto que não é mentira! Já ouviu falar de cunhas? O cancro da sociedade portuguesa? Olhe que as há! Das duas uma ou teria uma conta para abarcar todos os alunos ou não tem nenhum. É um exagero eu sei, mas também vejo exagero acontecerem todos os dias.

        • JF says:

          Sou professor (Homem) não tenho 45 anos mas sim 43. Tenho facebook e nele tenho muitos alunos como amigos. Isso faz de mim o quê? Você é imbecil ao fazer um comentário desses. Muito antes do facebook, sempre tive tempo para ouvir os meus alunos, estar com eles fora da sala de aula, ser pai, mãe, irmão, amigo, alguém com quem eles sempre poderam contar, e por vezes a única pessoa com quem eles podiam realmente contar… Devia pensar antes de fazer um comentário desses…
          Também sei que cada caso é um caso mas generalizar é muito feio…

          • YaBa says:

            +1
            JF houvesse mais assim.
            Tive professores que andavam lá para receber o seu ao fim do mês e nem queriam saber.
            Pior que isso, tive um animal, desculpe, não lhe posso chamar professor, que nos primeiros dias de aulas só se gabava de ter acções das empresas X e Y, que não estava sequer para se chatear “com isto”, palavras dele.
            Portanto, estou completamente de acordo que um professor, além de professor possa ser um amigo, alguém com quem os alunos possam contar.
            Até porque muitos em casa não têm ninguém, só uma presença física que está lá para lhes fazer o comer e lavar a roupa.
            Os meus parabéns e continue assim.
            Quanto ao resto, dos comentários e da noticia em si, são tretas dos USA, escusado será comentar como é que aquela gente “funciona”.
            Cumprimentos.

      • Sergio J says:

        A questão não é essa. É abrir precedentes. Como ela podia, todos podiam. Não está em causa esta professora em concreto.

        Ela foi despedida, por desobedecer à conduta da escola.

        O que é discutivel é a conduta da escola. Que outras situações há por trás? Imaginemos que já houve problemas com outros professores e a escola tenta-se proteger. Não centrem a discussão na senhora em concreto. Discutamos sim duas coisas:
        Podem os professores ter uma relação com os alunos extra-escola? É prudente misturar assuntos pessoais, com profissionais? Estará o facebook preparado para lidar com estas duas realidades distintas? Como o Artur Matias diz abaixo, teriam a mesma opinião se fosse um homem de 35 anos e fosse amigo de alunas menores?

        Não é assim tão linear.

        • pixar says:

          Na última escola onde lecionei nem havia política relativamente a facebook (ou similares). Cada um ligava-se a quem queria e nunca houve problemas relatados acerca de abusos quer de alunos quer de profs.
          Acho que andam a criar mais um bicho papão sem qualquer fundamento.

        • pixar says:

          A resposta acima era para o artur matias.

          Qual é o problema de haver uma relação de proximidade com um aluno(a)?
          Proximidade não significa promiscuidade…
          Se fossemos por aí, os pais não podiam ser amigos dos filhos… Aquilo também podia descambar. Continuando o raciocínio, sabem que uma boa aprte dos abusos são prepetrados pelos familiares, não sabem? Também querem proibir os familiares de conviverem?
          Como já disse, sempre tive uma relação próxima com os meus alunos, alguns deles bem problemáticos (sim, daqueles com processos em tribunal).
          Deixo aqui um dos emails trocados com um dos alunos problemáticos, naturalmente sem o identificar. Isto foi 2 meses depois de ter deixado o ensino.

          “Obrigada por tudo stor e sim notamos la a sua falta e de tão estranho que achei que perguntei por voçe e me disseram “mais ao menos” isso que o stor o acabou de dizer. Ja que nao tive oportunidade de lhe dizer pessoalmente vou lhe dizer agora eu tenho o 12º graças a min mas mais especificamente graças ao stor. Voce apesar de ser um teimoso durante 3 anos foi um dos melhores professores que tive e que mais me ajudou, abriu-me os olhos para a vida . Graças ao stor terminei o 12 agora tenho um trabalho e sou um “homem” . Obrigada por tudo você foi um segundo pai . E desculpe todas as chatices que lhe causei . Abraço 😀 ”

          Se isto é ser um professor suspeito, então devo de o ter sido durante anos a fio.

        • Luis says:

          justifica-se como precaução

  4. Jose says:

    “O Facebook é uma óptima ferramenta de comunicação entre amigos, mas os professores não são amigos dos alunos.”

    Então, são escravos dos professores? A Escola é como outro local de trabalho qualquer, lá por os professores serem superiores aos alunos, não quer dizer que não possam ser amigos.

    Esta directora e escola cairam no ridiculo.

    • Mário Silva says:

      Não querendo aprofundar técnica e juridicamente a questão, apenas lembro que se o Facebook é usado em casa ou na rua, ou no café, ou onde quer que seja, a professora não tem liberdade para o fazer só porque a escola onde lecciona proibiu contactos entre alunos e professores? Não será isso um atentado contra a liberdade individual, quer do prof, quer do aluno? Que raio! É a escola que me diz com quem devo comunicar? Que raio de visão tão curta e retrógrada!

  5. Sergio J says:

    Nestas escolas, como é que é a relação entre os professores e alunos fora da escola? A escola é permissiva à promiscuidade entre professor e aluno? Sei que em muitas escolas sempre se tentou estabelecer uma barreira. Não estarão as redes sociais a quebrar essas barreiras?

    Colocam como amigos os vossos clientes profissionais?

    Não estou a omitir opinião, estou a fazer perguntas. Eu à primeira vista também me chocou, mas sinceramente tenho-me feito muitas perguntas. O que me parece é que temos caminhado para uma sociedade onde tudo é permitido. Não será essa liberdade caótica, sem regras, um barril de pólvora?

    • pixar says:

      “Não estarão as redes sociais a quebrar essas barreiras?”
      Fui professor durante 15 anos e sempre tive uma relação aberta com os alunos. Fiz jantares com eles e falavamos abertamente de qualquer tema. Mas os limites sempre estiveram lá e eles sabiam até onde podiam ir. Não tinha nem tenho facebook, mas se tivesse era igual. Os professores que têm problemas no facebook, também os têm na sala de aula!

      “Colocam como amigos os vossos clientes profissionais?”
      Os alunos não são clientes dos professores.

      “O que me parece é que temos caminhado para uma sociedade onde tudo é permitido”
      Isso é uma verdade, mas não culpem o FB. A falta (ou baixa) de valores da sociedade é uma questão muito complexa. Eu podia enumerar muitas das razões, mas penso que ia esgotar o plafond de caracteres disponíveis para cada comentário…

      • Sergio J says:

        Não estou a culpa o facebook do rumo da nossa sociedade. O facebook é apenas o reflexo dela.

        A relação entre professores-alunos é muito mais proxima de uma relação cliente-fornecedor do que colega de trabalho.

        Depende das idades e infelizmente depende do sexo. Tenho um professor no agrupamento da escola da minha que era altamente criticado por isso. Era criticado por toda a comunidade escolar, tanto por alunos, Pais e Professores. Obviamente que não por todos. Seria a critica justa? Talvez sim, talvez não. Existe a velha máxima, que não basta se-lo, tem de parece-lo. A barreira deverá existir. Sinceramente não sei onde ela deve estar

        E respondi em ordem inversa 🙂

  6. Scheldon says:

    Mas alguém poderia explicar qual seria o maldito problema? A professora já não se encontrava pessoalmente com os alunos na sala de aula?

    • Sergio J says:

      Estas a ver mal o problema. Claro que via os alunos na escola.

      Agora faço-te a pergunta ao contrário, deixavas os teus filhos encontra-se com a professora na sala da casa dela?

      Não estou a dizer que seria contra, sinceramente não sei.

      • João Almeida says:

        Mas que raio, ser amigo no facebook é sinónimo de já haver esse tipo relações?

        Aliás, muito pelo contrário. Os jovens passam tanto tempo no fb que já nem de casa saem.

        • Sergio J says:

          Claro que não. Só peguei na pergunta ao contrario. Porque a pergunta do Scheldon não fazia sentido

          Mas concordas que ser amigo no facebook a escola não controla a relação professor-aluno

          Nota, que estou a fazer o papel de advogado do diabo, para abrir a discussão, porque ela não é tão linear quanto possam quer fazer parecer.

          Sou membro de uma associação de pais e de um conselho geral e tenho ouvido professores a dizer que tem feito amigos (de facebook) dos alunos, mas tem pensado seriamente em deixar de o fazer. Como respondi acima depende muito das idades e sexo (os professores querem fugir a qualquer suspeita.)

      • Tiroliro says:

        Quanta perversidade vai nessa cabeça…

      • Scheldon says:

        E oque raios uma coisa tem haver com a outra? Um canal de acesso é algo muito impessoal se comparado a uma presença física, somente um completo retardado acharia que um meio que só permite o dialogo (e um dialogo que ou esta sendo visto por todos ou esta sendo monitorado e arquivado em servidores) pode favorecer algum tipo de atitude mais “lasciva” entre dois indivíduos.

        Como professor e pedagogo fico abismado com o quão retrograda e estúpida pode ser uma instituição de “ensino” em pleno 2014.

        Se a “””””””escola””””””” tem tanto medo assim então que feche as portas para que os alunos não tenham contato com os professores nem com outros alunos.

      • pixar says:

        Não há muitos professores que dão explicações na sala de casa?
        Eu já dei. A alunos e alunas. E depois? Agora é tudo tarado?
        O que acho é que as pessoas vêm demasiada televisão e depois generalizam. Se há profs pedófilos? HÁ! Eu já fui colega de um! Mas em toda a minha carreira conheci mais de 1000 profs e, aparentemente, só um era pedófilo. Já é demais, mas não façam filmes. Claro que antes de colocar um(a) filho numa sala com um prof, convém saber quem ele é, especialmente pra saber se explica bem.
        Atualmente vive-se um clima de medo. Os putos não podem andar a pé porque pode vir um estranho… Os putos não podem apanhar chuva porque… mais vale ficarem agarrados ao PC em casa. Lá ficam como jóias de moços, sossegadinhos…
        Esqueçam o que viram na televisão e digam-me: em quantos raptos já ouviram falar? Eu nunca. Não podemos desprezar a possibilidade, mas é mais fácil um pai, que goste de andar a 200km/h, matar o seu filho num acidente do que ele vir a ser raptado!

      • Carlos C. says:

        tenho muitas pessoas adicionadas no facebook e das pessoas a que fui a casa já as conhecia antes do facebook, partir do principio que só porque se é “amigo de facebook” já pode acontecer tudo é simplesmente ridículo. E se é porque assim o adulto tem mais informação sobre algum aluno acho que mesmo não sendo amigo FB ia saber de qualquer maneira, ainda por cima tendo 79 anos, ela nem devia era estar a dar aulas, devia estar reformada e com os amigos que quiser.

  7. NT says:

    Boas,

    Ridículo no mínimo. Já agora pintarem os frigoríficos de verde?

    Realmente não tenho facebook por opção própria, agora se uma Professora está a usar facebook para ensinar mais aos seus alunos é de LOUVAR a Sra. porque(pelo que sei não é só em Portugal) o ensino está de rastos, ora são os professores que ‘despejam’ a matéria e é aquilo que os alunos têm que saber(decorar), ora são os alunos que não querem aprender…

    Acho é que deviriam fazer uma prova as esses ‘amigos’ da professora e ver as classificações obtidas. De seguida fazer o mesmo com ‘outros’ alunos que não sejam ‘amigos’ e ver qual seria melhor.

    Quanto a casos menos próprios entre professores/alunos já antes de se imaginar a internet existiam e não é o facebook ou outra qualquer rede social que irá mudar isso.

  8. Filipe YaBa Polido says:

    Só pelo título percebe-se logo que é mais uma história ridícula que só poderia ser possível num país como aquele…
    Enfim.
    Tão “bons”, tão avançados e desenvolvidos, e depois vê-se pérolas destas. LOL

  9. Hugo Santos says:

    Sou professor e tenho vários alunos como amigos no Facebook. Já serviu para dar recados, por exemplo num dia que precisava faltar.
    Há que saber distanciar as coisas. Ter como amigo uma aluna ou aluno não quer dizer que tenha qualquer segunda intenção com eles.
    Alguns posts, raros, meto para os alunos não verem.

  10. O Silva says:

    Se não tens conta no facebook… humm…deves ter graves problemas de socialização…és um ermita!

    Se tens conta no facebook e tens muitos “amigos”…humm…deves ter problemas…és tarado(a).

    Onde é que traçamos a linha???

    • miguel says:

      Oh silva já pensate que podes ser tu a ter graves problemas sociais…

      Eu tambem não tenho no facebook e não deixo de estar todos os dias com os meus amigos”reais” e não virtuais…

      Problemas deves ter tu, deves ser do tipo que tem 1000 amigos no facebook e depois na vida real passas as sextas a noite agarrado ao teclado!

      Os verdadeiros amigos são cultivados todos os dias com jantaradas, saidas, ajuda,amizade, etc… e não com troca de milho no farmville…

      • Mikez80 says:

        Miguel, lê melhor o comentário d’O Silva e pensa lá bem na tua resposta. Está certa, mas mal direcionada.

      • Vera says:

        Podias ler antes de postares porcaria.

        Ele fez uma pergunta, Onde é que traçamos a linha??? e o teu post revela bem isso.
        Nem ler o post antes de mandar postas de pescada.

        Tens alguma coisa contra as pessoas que passam a sexta feira em casa? Pensas que toda a gente gosta de andar em bubadeiras e a gregoriar-se para se sentir mais masculo?

  11. Joao says:

    No meu entender não vejo mal nenhum Professores e Alunos serem “amigos” no Facebook. No entanto temos de pensar no que isto pode desencadear posteriormente:

    – irá o professor desenvolver uma intimidade com o aluno(a)?
    é sabido que é proibido relações intimas e amorosas entre ambos

    – irá o aluno começar a desrespeitar o professor (ou vice-versa) de tal modo que poderá interferir no bom ambiente de sala de aula?

    Protocolos são protocolos e têm de ser levados a sério. Se a Sra. Professora foi avisada e ainda lhe deram a oportunidade de remover os amigos, foi despedida porque quis, independentemente de acharmos correto ou não.

  12. dd says:

    “e 79 anos foi deminida por se recusar a elimina”

  13. Tiroliro says:

    Cá para mim a senhora queria continuar a dar aulas, e arranjaram uma maneira para ela se reformar compulsivamente. O resto é folclore.

  14. superneo says:

    Tens má nota se não me adicionares no facebook…cheira-me a corrupção!

  15. Sam says:

    Então e antes do facebook? não havia telemoveis? email?
    quando eu estava na faculdade varios professores forneceram os emails pessoais e até do trabalho deles (alguns eram professores a tempo parcial) para esclarecer duvidas sobre matérias antes dos exames ou sobre algum projecto.
    E não havia convivio entre professores e alunos antes de existir facebook? ja foi dito aqui… havia jantares, saídas, visitas de estudo, e eventos em ambientes mais fechados… como explicações!
    já foi dito aqui que os professores não são apenas máquinas de ensinar, e para aqueles alunos cujos pais e mães não são exemplo de paternidade, maternidade nem de educação (que acontece muito por aí), os alunos por conviverem todos os dias com os professores começam a vê-los como pseudo-pais. eu andei 12 anos na mesma escola e tive alguns colegas com pais muito problemáticos e eram os professores que ajudavam quando se apercebiam disto.
    facebook não é o problema, problema são os seres humanos que pensam demais sobre o facebook.
    e sim é de louvar, como ja foi dito aqui, uma senhora com a idade dela e usa ao facebook.

  16. Ana says:

    O que eu vejo é muita paranoia.
    Para mim o facebook é isso mesmo, um face book que basicamente é um livro de curso. Que eu saiba uma pessoa que tem um livro de curso não é por ser tarado.

    O meu pai tem varios alunos dele no FB e ao que consta estão todos felizes e contentes. É como disse alguem, a internet apenas amplia a realidade, o bom e o mal são ambos aumentados. Simplesmente porque houve um caso vamos impedir alunos e professores de serem amigos?! Muito antes do FB existiram casos de alunos e professoras (e vice-versa) e vai continuar a existir mesmo quando o FB acabar.

  17. Mércia says:

    Com que idade se reformam os professores nesse pais?

  18. João Reis says:

    Peço desculpa, mas duas perguntas:
    1- Correspondo-me por mail com muitos alunos (com caráter oficial e/ou pessoal). Será que posso? Ou terei de desistir dos pessoais?
    2- Será que é legítimo o estabelecimento destas regras, por sociedades que nos espiam a torto e a direito? Que nos mentem a toda a hora? Que violam a nossa provacidade quando lhes apetece? (por exemplo no facebook)

  19. Deus says:

    Sou o único que acha estranho ela com 79 anos ainda dar aulas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.