Quantcast
PplWare Mobile

França dará €1.500 a quem trocar o seu carro a combustão por uma bicicleta elétrica

                                    
                                

Fonte: Midi Libre

Autor: Ana Sofia Neto


  1. lapizazul says:

    Depois carregam as compras e vão de férias na bicicleta, e vão dar passeios no Pirineus.

    • David Guerreiro says:

      É isso mesmo, coisas volumosas ou pesadas, carregas no lombo

    • Nuno Teixeira says:

      O que é que o cú tem a ver com as calças?
      Se forem coisas maiores ou usas o teu carro, ou usas o Uber ou pedes para enviar para casa, se possível.

      • David Guerreiro says:

        Se tens de te desfazer do carro como é que usas o teu carro? Sai barato sim, ir e voltar das compras com Uber… Pedes para enviar para casa e demora 1 semana, até lá morres à fome.

    • Nuno Teixeira says:

      Ah e além disso há atrelados para bicicletas.

      Há países como a Holanda, Alemanha, Japão, etc. onde muitas pessoas usam a bicicleta no dia-a-dia. Por cá, não temos tantas vias exclusivas para bicicletas e em algumas zonas a geografia não ajuda mas com o tempo irá haver mais pessoas a usar.

      • Manuel da Costa says:

        Para que precisam de atrelado? Em vez de ir 7 vezes por semana ao hipermercado e trazer 20 sacos em cada compra, vais 7 vezes ás lojas próximas e 7 vezes ao supermercado. Gastas o mesmo e não é preciso carregar 20 sacos numa bicicleta…

    • Nuno Teixeira says:

      Ah ok! tinha visto o artigo na diagonal e não reparei que te forçam a venda do carro de combustão se tiveres. Sendo assim, acho que não faz muito sentido haver essa cláusula.
      Ou pelo menos, faziam como no nosso Fundo Ambiental que não implica isso mas o apoio teria que ser bem menor.

      Peço desculpa pelo erro de leitura 😉

  2. dgfgfdg says:

    E dará mais 1500 euros se o cidadão trocar a bicicleta elétrica por uns ténis amigos do ambiente .

  3. Samuel MG says:

    Vem com tejadilho e vidros? Para proteger da chuva…. de idiotice!!

    • Cláudio Andrade says:

      A idiotice é que acha idiota estas iniciativas… Há outros países onde já andam de bicicleta como meio de transporte diário há anos e mesmo ass os “idiotas” estão mais à frente que nós pelo menos na inteligência

      • Samuel MG says:

        Não percebeste aonde eu queria chegar 🙁 Uma pessoa vive a 30Km do local de trabalho e vai de carro para o trabalho, achas que essa pessoa vai trocar um carro que custou no mínimo 26000 euros por uma bicicleta e recebendo só 1500 euros? Não vão. Não te esqueças que estamos em pandemia. Já agora cada 10 anos tens de trocar a bateria da bicicleta elétrica e são 800 euros.
        Na inteligência estão muito atrás porquê? Achas que recusar ser vacinado é ser inteligente?

        • Hugo says:

          Idiotice é não perceber que isto é uma medida de incentivo para que as pessoas se desfaçam de carros antigos.

          • Jon says:

            Pois mas as pessoas não se irão desfazer dos carros antigos pois para além de gostar muito deles pois são muito confiáveis e poucos problemas dão não iriam trocar por uma bicicleta

          • Hugo says:

            “incentivo”. Poderá interessar a alguém que já ande a namorar bicicletas eléctricas, fora isso lã está, só mesmo alguém para tentar lucrar meia dúzia de euros com o seu carro velho encostado.

      • Manuel da Costa says:

        Vai a Roterdão e usa uma bicicleta.
        Vai ao Porto e usa uma bicicleta.
        Se conseguires gastar mais 5000% de pedaladas para percorrer a mesma distância no Porto, já ficarás super mega hiper contente… Lisboa é o triplo disso.

      • Honorato says:

        Em Aveiro que é a cidade que tem mais bicicletas do que pessoas. as pessoas andam a chuva e não se queixam. Se formos a ver os ciclistas da volta da França que andem a chuva ficavam todos doentes. Existem capas de chuva para andar de bicicleta. Na Murtosa na vila onde morei pessoas com 80 e muitos andar de bicicleta têm mais saúde do que muitos mais novos que andam de carro

        • Samuel MG says:

          Comparar pessoas com atletas de alto rendimento é mesmo que comparar alhos com alface ou seja não têm nada em comum. Tu achas que uma pessoa comum consegue pedalar mais de 20 Km quando a bateria acabar?

        • Luis says:

          Este comentário foi mesmo a sério? Comparar profissionais que se preparam para todo o tipo do clima com simples cidadãos é do mais ridículo que já ouvi

    • SANDOKAN 1513 says:

      Kkkk… 🙂

  4. ACS says:

    Depois criam mais impostos e carregam no preços do combustiveis e têm greaves todas as semanas. França está com problemas economicos e continuam a estoirar dinheiro. Enfim. Só espero que portugal nao repita o mesmo. Estamos perto da bancarrota não queremos ir lá parar outra caso a EU se farte de nos emprestar dinheiro.

  5. jfersilva says:

    E ainda Dão um Pau para nos dar nas Costas

  6. Vida De Gandin says:

    yap, venho do amoreiras ou do marques para a serra, quando tiver a subir sou eu quem leva a bicla as costas ahhahah.

    • Mapril says:

      Bem, talvez possa meter a bicicleta no comboio e dar umas voltas na serra… Isto se não tiverem ja desactivado a via férrea que o levaria lá.

  7. sayWhat says:

    Se fosse por um carro elétrico…
    E mesmo assim, 1500 seria pouco…

    • SANDOKAN 1513 says:

      Ora nem mais.

    • Samuel MG says:

      Esses 1500 nem chegam para pagar a bicicleta 🙂 Elas rondam os 2000 a 5000 euros e ainda tens de por 800 euros a cada 10 anos para trocar a bateria. A isto tudo adiciona-se a manutenção que é 4% do preço da bicicleta.

      • Honorato says:

        Já vi uma bicicleta por 699€ uma hibrida na worten. aonde é que custam 5000€ só se forem as de downhill e não são elétricas essa é que custa para cima disso

        • Samuel MG says:

          Achas que os franceses vêm cá comprar as bicicletas?
          https ://www.e-bikelovers.com/quanto-custa-uma-bicicleta-electrica/

        • Samuel MG says:

          Não esqueças que ao preço da bicicleta tens de adicionar:
          – sistema anti-roubo (+/- 100 euros, um que funciona)
          – algo para não te roubarem o assento (+/- 30 euros)
          – algo para não te roubarem as rodas (+/- 60 euros)
          – Capacete bom (+/- 70 euros)
          – Calça de chuva (+/- 70 euros)
          – Capa chuva (+/- 70 euros)
          – luvas boas (30 a 50 euros)
          – aquecedor de pescoço (+/- 10 euros)
          – bolsa boa (+/- 40 euros)
          – kit de manutenção (+/- 60 euros)
          – Plano de reparação na loja (a Worten não o tem, +/- 60 euros)
          Total : 1259 (bicicleta incluida)
          A cada 10 anos largas +/- 800 euros para trocar a bateria

        • Miguel A. says:

          Na decathlon há muitas opções abaixo dos 1500€ que podem chegar aos 70km de autonomia. Para mim, o problema está nas infraestruturas. Há muitas cidades que não têm ciclovias suficientes para substituir o carro, e isso obriga as pessoas que queiram andar de bicicleta a andar na mesma estrada que os carros, o que gera incómodos e acidentes. Enquanto as cidades não adaptarem as suas estradas para albergar bicicletas, continuamos na mesma. De resto já é possível andar 50 ou 70 km de bicicleta elétrica sem chegar todo suado ao trabalho. E não me venham com a história do clima, porque Portugal tem o melhor clima da Europa e somos os que usamos menos bicicletas para ir trabalhar. Na Holanda ou na Alemanha é bicicletas aos pontapés.

    • émeu says:

      só 1500€ lololol

  8. SANDOKAN 1513 says:

    Isto é bom é para os empregos modernos,para quem trabalha dentro da cidade e num raio de 1 ou 2 quilómetros,no máximo.De resto um carro é um carro,nada o substitui.Esta agora… 🙂

    • SANDOKAN 1513 says:

      E para metade do ano pois na outra metade ninguém vai de bicicleta para o trabalho pois chove a cântaros.E depois ?? Chegam ao emprego todos molhados ?? Sujeitos a apanhar uma constipação,uma gripe ou até uma pneumonia ?? Nem pensar !!

    • Nuno Teixeira says:

      Eh pá, 1 ou 2 kms? Para isso andas a pé não precisas do carro. Estás a ficar mal habituado 🙂

      De minha casa ao emprego são cerca de 7-8 kms e de vez em quando faço de bicicleta. Mas confesso que na maior parte das vezes uso transportes públicos

      • Mico says:

        Claro. Esquecem-se dá combinação transporte público e bicicleta.
        É mais fácil o r. a. b. o. tremido que o Ambiente.

        • SANDOKAN 1513 says:

          Esse tal “transporte público” de que fala está presente em grandes cidades.Onde é que nas vilas você tem transportes públicos onde possa meter uma bicicleta porque eles simplesmente não existem ?? E numa camioneta/autocarro onde o condutor não o deixa levar isso.Nas pequenas terras as pessoas não estão habituadas a isso,homem.Até estranham.Ande numa camioneta com uma coisa dessas e veja o que é ser gozado,mas bem gozado.Ainda diziam que você era pan******.Eu já vi de tudo,pode acreditar. 🙂

  9. Tiago says:

    Nao sejam idiotas. Eu trabalho a 20 KM de casa. O que a empresa paga cobre muito bem os gastos com a gasolina. Agora, tenho que fazer 20 km para ir, depois mais 20 km para voltar de bicicleta?
    Ja chateia estas politicas da UE.

  10. SANDOKAN 1513 says:

    Isto é bom é para quem trabalha em Lisboa.Aí sim.Só em Lisboa está concentrada 1/4 da população portuguesa,por isso não é de admirar este tipo de bicicletas elétricas.Eu na minha terra é só chaços de carros e bicicletas só se vê daquelas roubadas.Ui,nem me falem,kkk… 🙂

    • Honorato says:

      Então o pessoal de Aveiro andar de bicicleta tá se a rir. Lisboa as rua parecem montanhas russas sobe e desce, no parque da alameda tem uma subida que até a pé custa subir mas depois te as transversais que chegamos lá acima da rua sem nós cansarmos. Podiam eliminar as subidas e usar se as transversais. Em Aveiro que é plano as pessoas até fazem 30km numa boa

      • SANDOKAN 1513 says:

        Aveiro também é “bom” é para o roubo às operadoras de telecomunicações.A Las Vegas de Portugal no crime de cardsharing e afins.

  11. José Fernandes says:

    Nos, mais dia menos dia, vamos ter que pensar muito seriamente na sustentabilidade do nosso planeta, e que planeta queremos deixar para os nossos filhos. Quanto mais cedo começarmos, seriamente, a pensar no problema, mais cedo encontraremos soluções para o mitigar. E terá de ser HOJE, porque amanhã será TARDE. De bicicleta, de Tricicleta ou doutra cleta qualquer, ou avançamos para soluções ou o fim do planeta não terá solução.

  12. jorgeg says:

    O mundo ocidental na sua maioria esta a ser governado por individuos com deficiencias mentais,… nao e normal! Mas a culpa e do povo que os coloca la ou entao sao ajudados pelo software dominion a ganhar eleicoes!!!

  13. luiscross says:

    Procurem na RTP Play ou no Youtube o documentário “O LADO NEGRO DAS ENERGIAS VERDES”, para verem o que é a grande mentira que anda a ser vendida às pessoas e, também, a alimentar uma nova indústria bastante destrutiva do meio-ambiente. As imagens são a melhor argumentação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.