Quantcast
PplWare Mobile

Dinamarca cessará extração do petróleo no Mar do Norte em 2050

                                    
                                

Autor: Ana Sofia


  1. Asdrubal says:

    Já vai tarde!
    Nesse ano, espera-se que a Europa toda esteja já a zero emissões de CO2 de combustíveis fósseis.
    A não ser que partidos políticos com a mentalidade do Trampa ganhem poder, ou se aliem a políticos de intelectualidade fraca.

    • Miguel says:

      Só espero que consigam massivamente combustivel sintético o quanto antes… para bem de todos.
      Não será bom para ninguém trocar a corrida ao petróleo pela corrida ao Lítio.
      Já é grave no momento, então para chegar a essas metas de malucos….

      • Grunho says:

        O combustivel sintético já foi conseguido, combinando o CO2 da combustão com HH. O processo de produção já é conhecido da indústria há bastante tempo. Só há um pequeno pormenor pelo meio: devolve bastante menos energia que a gasta na produção dele. Pior ainda que o HH, que devolve cerca de 70% da energia gasta.

      • Hugo Nabais says:

        Mais um que acredita no terror da extracção do Lítio.
        Se a extracção do Lítio fosse tão prejudicial como tem sido apregoado então teríamos que simplesmente voltar a viver em cavernas, pois quase todas as extrações ou explorações que fazemos são iguais ou piores para o ambiente. E falo de extracção de praticamente todos os metais como o cobre que é essencial a toda a nossa indústria e a toda a exploração de animais.
        Na extracção do lítio não são usados produtos tóxicos, e tirando o uso de grande quantidade de água (que poderá ser água salgada) o impacto que causa é baixo e muito menor do que qualquer exploração de petróleo, gás ou afim.
        Faz-me lembrar de um grupo de “activistas” portugueses que estavam a fazer uma manifestação contra o lítio (extracção) e a dar uma entrevista para um canal de televisão e um deles que estava atrás do entrevistado estava a mexer no telemóvel. Se for preciso também têm computadores portáteis e powerbanks. Quer dizer são contra o lítio, mas usam equipamentos carregados com baterias de lítio. Cambada de hipócritas. Têm a necessidade mas preferem que seja produzido noutros países, alguns de 3º mundo onde o controlo ambiental não existe, e o proveito da extracção fica para os outros!

  2. André Ribeiro says:

    Tá bem tá. Resta saber quanto petróleo existe ainda para extracção nesses sítios

  3. sujeito says:

    Ok… Falamos daqui a 30 anos sobre isto.

  4. whatever says:

    2050?
    Devia ser em 2025.

  5. SANDOKAN 1513 says:

    Daqui lá !! Ainda faltam pelo menos 30 anos.Nessa altura se calhar nem sou vivo.

  6. Hugo Nabais says:

    É vergonhoso dizerem que vão parar em 2050 para “reduzir o seu impacto ambiental.”
    Se quisessem mesmo reduzir o impacto ambiental não iram continuar durante 3 décadas a extrair petróleo!

    • acs says:

      Deves pensar que é só estalar os dedos e deixas de precisar do petróleo. O petróleo não é só para gasolina.

      • Hugo Nabais says:

        Não falei em estalar os dedos e deixar de precisar de petróleo. Não faço ideia onde foste buscar essa ideia.
        No entanto, tenho a certeza que se estivessem mesmo empenhados e preocupados com o ambiente não seria necessário 3 décadas para pararem de extraírem o petróleo.

  7. João Santos says:

    É estranha e demagócica esta meta de um país como a Dinamarca, apologista do meio ambiental mas maior extractor europeu de combustíveis fósseis!! É para inglês ver. Em 2050 pouco haverá para salvar se todos decidirem desta forma. O que fazem até lá? Vão extrair o máximo que puderem e depois fecham as torneiras. E o que vão fazer às 55 plataformas de extracção que possuem no Mar do Norte?

  8. José da Silva says:

    Os ricos Portugueses nem necessitam de explorar o petroleo da nossa costa . Portugal país rico.

    • Joao Ptt says:

      Porque motivo precisariam de ir explorar petróleo? Já têm a “mama” dos fundos europeus, e quando esses não chegam é carregar mais um pouco nos impostos em cima do povo, e pedir empréstimos como se não houvesse o amanhã.

      O dinheiro do petróleo, se fosse extraído em território português, mesmo com valores bem negociados (impossível por cá devido à corrupção e ao amiguismo), nunca iria directamente para os bolsos dos portugueses em geral, nem serviria para baixar os impostos… porque com mais de 267,183,650,000 euros de dívida externa todo o dinheiro poderia ir para pagar a dívida e provavelmente nunca a pagaria! E provavelmente nem para baixar a dívida externa seria utilizado, era mais umas vias férreas em bitola ibérica para daqui a uns anos trocar para bitola europeia e assim dar de ganhar mais uns milhões a alguém, e serviria para mais umas pontes no Tejo e coisas do género… que os políticos não fazem as coisas por menos, sempre que apanham uns euros a mais.

  9. Hugo Valentim says:

    Gostava apenas de comentar que a Dinamarca não é o maior produtor de petróleo da Europa como referido (este será a Noruega).

  10. Jlucas says:

    Em Portugal se o tem deixa-se ficar assim a riqueza já não é distribuída e sempre podemos ter grande parte da população pobre e com reformas ecológicas de 300€

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.