Quantcast
PplWare Mobile

Netflix: série 13 Reasons Why provocou aumento de suicídios, diz estudo

                                    
                                

Imagem: CNet

Fonte: Journal of the American Academy of Child and Adolescent Psychiatry

Autor: Micael Pires


  1. BlackFerdyPT says:

    Até relativamente às iniciativas de prevenção do suicídio, que existiam nos EUA, em que diziam às crianças e aos jovens não façam isto ou aquilo, mostrando os vários métodos de suicídio, chegou-se à conclusão que – ao falar no suicídio como uma hipótese e mostrando como tal se podia fazer – tais iniciativas aumentavam os casos de suicídio, por estarem a providenciar maus exemplos às crianças e aos jovens que eram expostos aos mesmos (e, por isso, foram terminadas tais iniciativas).

    Ora, pensam que quem fez esta série (tal como qualquer pessoa de bom-senso, que não permitirá aos seus filhos ver uma coisa destas) também não sabia antecipadamente deste resultado agora divulgado, que era mais do que esperado? Quem é que, de entre quem já cresceu a ver televisão, nunca pensou em imitar, em algum aspecto, este ou aquele personagem que viu na televisão? Não sabe toda a gente que as crianças e os jovens se distinguem por serem (mesmo) muito influenciáveis, devido a não terem a sua personalidade ainda (completamente) formada? Afinal de contas, porque é que se “educam” as crianças e os jovens?

    Uma das melhores para mim, até agora, foi ter apanhado, num dos canais de cinema da TV por cabo, um filme de *desenhos animados* chamado “A Loja dos Suicídios”, banalizando uma coisa destas. E, outra ainda melhor, foi ter-me deparado com um teledisco da banda norueguesa Röyksopp (“You Don’t Have A Clue”) onde o suicídio é *glamorizado* – pois, do que as crianças e os jovens são expostos a na MTV, então, nem se fala…

    • BlackFerdyPT says:

      E, ainda sobre o que eu digo (de que, o estar a mostrar maus exemplos tem, obviamente, maus resultados) há uma muito boa prova disto mesmo, que muita gente que mora na zona de Lisboa (mais propriamente, na Margem Sul) conhece…

      Os suicídios na Ponte 25 de Abril são um fenómeno algo recorrente. Lembrando-me eu até de, no início da década passada (ainda não se tinham iniciado sequer os maus tempos económicos) chegar tal fenómeno a ocorrer até mais do que uma vez no mesmo dia.

      Ora, alguém aqui se lembra de ver notícias sobre isso, nos telejornais, de cada vez que tal ocorria ou (certamente, ainda) ocorre?

      Há uma razão óbvia pela qual tal não é feito…

    • Francisca says:

      Ora,para mim, que vi as temporadas passadas desta serie, deu-me a impressao que eles queriam chamar à atençao sobre as nossas atitudes podem influenciar uma pessoa e os seus comportmanetos e ver quais os “sinais de alarme” de uma pessoa que tem este tipo de pensamentos. Pelo menos, foi isto que aquiri da serie.

  2. PEdro says:

    depressao e ‘modinha’ fazem isso, assim como ha um estudo q depois da serie sobre sexo da netflix, os casos de sexo aumentaram, e de gravidez precose mais ainda.

  3. Francisco says:

    Uma série que fantasia tudo e dramatiza ao ponto de os jovens acharem que se cometerem suicídio vão ser falados durante anos e anos… não sei como é que as entidades reguladores deixaram passar uma série assim com tanto marketing e ao mesmo tempo tão cínica.

  4. Francisco Gonçalves says:

    O facto de haver “criancinhas” que acreditam que se vestirem o fato do superhomem se podem atirar da varanda e voar como ele.
    O facto de haver “criancinhas” que ficam doentes se a sua personagem favorita fica doente.
    O facto de haver “criancinhas” que quando descobrem que a pessoa que fez uma série televisiva (tendo morrido na série) ficam surpreendidas, afinal morreu ou não?
    O facto de haver “criancinhas” que transformam em verdade acontecimentos fantasiosos, teimando serem verdadeiros, afinal passou na tv.
    Daqui a pouco começam a proibir filmes como “Gritos”, sabe-se lá quantas “criancinhas” vão começar a esfaquear pessoas à toa.

  5. Fulano says:

    Comparado com a venda de armas a pessoal com 16 anos … Seleção natural a funcionar na perfeição

  6. Blue Beast says:

    Que porcaria !! Só pessoal influenciável.Eu no meu tempo aguentava de tudo,agora são todos uns “florzinhas” que até dão dó.Sinceramente… 😐

  7. Moreira says:

    Se é apenas nos Estados Unidos, podemos afirmar que é um favor que nos fazem. É menos um ou dois que mais tarde se lembram de entrar com uma M416 e umas granadas nas mãos para rebentar uns “amigos” de escola.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.