PplWare Mobile

4 em cada 10 consumidores de música recorre à pirataria para a obter


Pedro Simões

Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

98 Respostas

  1. Asdrubal says:

    Viva os 38%!!! Na verdade existe tudo no youtube, e é fácil extrair os vídeos e os mp3. Se bem que agora é um bocado complicado no youtube, parece que separaram o áudio do vídeo, mas há aplicações que conseguem extrair tudo do youtube.

    • Hugo says:

      Nos dias que correm é uma falta de respeito ouvir música convertida do youtube.
      Se é pra piratear, que seja com qualidade 🙂

      • Vitor says:

        A qualidade procura-se…dá é um pouco mais de trabalho! Mesmo no Youtube consegues fazer conversões de música com muita qualidade…não podes é fazer a conversão a partir do primeiro vídeo que te aparece com a música que pretendes!!

        • ZarkBit says:

          Audio de qualidade no YouTube? Não, actualmente o Youtube usa AAC a 126kbps.

          • cascavel says:

            E quem liga pra qualidade quando se quer apenas ouvir a música? Há pessoas com fone de qualidade péssima, aqueles de 5 euros.

          • Hugo says:

            Não é bem assim cascavel. Há situações em que realmente não faz diferença mais ou menos qualidade.
            Eu por exemplo uso mp3 320kbps, mas, no carro, é perfeitamente distinguível a qualidade de audio para cd (.wav). Se o meu radio reconhecesse .flac, sem dúvida que seria o meu formato de eleição.
            Tal como a qualidade de video. Quem liga à qualidade de vídeo se quer apenas ver um filme? Eu.

          • Alexandre says:

            A titulo de curiosidade e de obter um esclarecimento, certos sites de conversão online, conseguem retirar do Youtube a um bitrate de 48 Hz – 320 kbps, o que dá uma qualidade deverás muito boa, agora a minha questão, será que o AAC a 126 kbps, é apenas uma nomenclatura para transmissões via 4G?

          • cascavel says:

            Eu cago e ando pra isso, parece papo de cervejeiro querendo enfiar sua verdade pro outro

          • Hugo says:

            Nada contra, mas é um assunto bem factual. A verdade é só uma e até redundante: qualidade superior = melhor qualidade e digam o que disserem, toda a gente tem os seus mínimos. Há-de haver uma qualidade de audio que te recusarás a ouvir e alguém dirá o mesmo…”isso são mariquices” 😀

        • Bruno Fernandes says:

          O algoritmo de compressão de áudio do YouTube é estupidamente mau, mesmo quando falamos em vídeos FullHD, onde ter áudio de alta qualidade seria uma parte muito pequena dos dados.

      • Pintor says:

        Nem mais somente FLAC.

      • Pedro says:

        Concordo plenamente

      • Cortano says:

        Se queres qualidade compras e deixas de ter armar em chico esperto.
        Essa conversa do áudio com qualidade já enjoa… Aposto que nem metade dos que vêm para aqui apregoar boa qualidade sabem do que estão a falar de verdade… A começar pela música que ouvem.

        • Hugo says:

          Tem lá calma. Quem és tu mesmo?
          Se confundes qualidade com estilos de música é mais que óbvio que não estás sequer apto a falar sobre o assunto.

          • Cortano says:

            Tu é que não ainda não percebeste que uma coisa está muito relacionada com outra. Afinal, tudo começa da produção e masterização de uma música.

            Ainda tu andavas se calhar de bola em bola, já eu andavas em estudios de gravação.

          • Hugo says:

            No primeiro post não falaste em produção mas sim “a música que ouvem”. Se eu gostar de música dos anos 20, por mal que tenha sido gravada quero ouvi-la com a maior qualidade possível independentemente de tudo o resto.

          • Cortano says:

            Se vais ouvir musica dos anos 20, então esquece essa treta toda que andas a dizer sobre os flacc e afins.
            A não ser que estejas a falar em remasterizações (onde entra um novo mastering no processo e pode adulterar o original ao seu gosto), de resto… o que precisas é de um bom sistema mono.

      • Ricardo says:

        Tudo dito.
        É uma vergonha procurar e só encontrar 320kbps convertidos de videos de Youtube!!!!

        Isto faz-me lembrar os tempos da cassete e dos rádios, em que metíamos a cassete a gravar as emissões das rádios… é igual, a tecnologia é diferente…

    • joao says:

      credo, deves ter phones de 3 euros e es dakeles que chora quando um smartphone tira um jack 3.5″
      boa sorte a “ouvir” musica convertida do youtube….lower expectations alert….

      • cascavel says:

        Basta usar um equalizador.

        • Hugo says:

          Oi? Não, não basta.

          • Hugo says:

            Uma analogia para o equalizador poderá ser a definições de imagem da tv. Podes mexer na cor, saturação, brilho, mas uma imagem sem qualidade jamais ganhará qualidade ao “afinar” pormenores.
            Atenção, não quero com isto dizer que equalização não melhore o som. Mas é uma melhoria do ponto de vista do utilizador. Se a emissão tem demasiados graves podes cortar frequências baixas, mas a qualidade da fonte não melhora.

          • cascavel says:

            Não vejo diferença alguma entre um .mp3 e um .flac
            Contanto que tenha música, sem contar que esses arquivos são gigantescos e só servem pra ocupar espaço em disco.

          • Hugo says:

            Há diferença até entre mp3, dependendo da conversão.
            Regra geral, quanto mais espaço ocupar, melhor fidelidade, tal como nos arquivos de video.

        • Hugo says:

          E claro, falo de equalizadores de auto-rádios por exemplo, pois toda a música já foi em algum ponto equalizada para o produto final.

          • Cortano says:

            A musica foi equalizada pelo produtor muito ao seu gosto e, atualmente, a pensar em certos equipamentos e ouvintes.

            O produto final pode variar muito (e entendo como produto final os altifalantes onde vai sair o som – sejam phone ou colunas).
            Por vezes a equalização ajuda a corrigir e a adaptar melhor o som ao suporte que estamos a usar e, acima de tudo, aos nossos ouvidos – p.ex., eu corto bastante nos médios (ali no 1k), em quase todos os discos. Odeio médios.

          • mlopes says:

            no médios é onde está uma boa parte da riqueza e as nuances mais subtis de uma música. se cortas nos médios é porque gostas de ouvir tsshhh-pum-tsshhh-pum…
            nada contra, gostos não se discutem certo(?)

        • Ricardo says:

          Qualquer audiofilo que se preze batia-te com o que tivesse á mao.
          o equalizador serve para fazer pequenas correcções ás musicas…
          Qualquer sistema que te obrigue a fazer várias correcções/equalização com força é alterar o original (que se espera de qualidade)

      • João Tavares says:

        Não consegues ouvir se forem de 3€? Se não forem de marca e custarem menos de 300€ já não prestam. Só manias….

    • Nuno says:

      nem tudo aparece no youtube…
      eu gosto de musca country e praticamente não há nada no youtube
      os americas são muito hostis a partilha de conteúdos copyrighted

  2. Jabba says:

    Lá vêm os comentários do tipo “Eu não, eu compro tudo” em 3, 2, 1…só mentirosos

  3. Cortano says:

    Na verdade os mais prejudicados são as editoras, já que as bandas vão buscar a maior parte das receitas nas tours.
    Exemplo: uma das maiores fontes de receitas dos concertos de Iron Maiden eram há uns anos atrás obtidas na América do Sul, que por outro lado era a região que mais pirateava a música deles.

    • rodrigo says:

      que pena tenho eu das grandes editoras que ganham milhões ‘a custa dos artistas

    • Miguel says:

      Tours e merchandising… É importante também frisar que se uma banda está em digressão é por causa das editoras… Se as editoras entrarem em falência por falta de discos vendidos, muitos concertos e bandas ficam comprometidas….

  4. pia says:

    Eu odeio a modinha de tudo ser por streaming.

    Até rádios são assim atualmente.

    Odeio com força

    • Dc says:

      *festinhas nas costas*

    • Rrrrrr says:

      Desde que o Radio continue disponivem em FM está tudo bem!
      ter as radios disponiveispor internet é um bonus

      • joao says:

        tudo bem? credo mas que falta de gosto.
        tive a minha pen de mp3 estragada no carro durante uma semana tive que ouvir radio….parece que tinha andado para tras 20 anos….publicidade a toda a hora….musica a falhar constantemente a conta da maravilhosa tecnologia FM, locutores mais preocupados em serem palhacos do que em meterem musica de jeito, enfim….e ando eu a pagar impostos para isto. Fui logo comprar um cabo para ligar o telemovel ao carro directamente e fazer streaming do spotify premium.

        • Danny says:

          Não comparar spotify premium com a radio…. por favor. Isso nem ter a ver com gosto, mas sim com ignorância.
          A radio sempre teve publicidade , não é só de agora.

        • cascavel says:

          Não tens privacidade ao usar Spotify ou iTunes

        • Mr.T says:

          para seeviço gratuito, é bem bom… e falhas de musica, nao sei por onde andas com o carro, mas com excessão de tuneis, a nivel nacional tens boa cobertura FM. Claro que é sempre melhor pagar o spotify premium, + os dados extra que tens de consumir… Ah, e esses dados não te falham tambem em certas zonas?

  5. Antônio Carlos says:

    Eu posso dizer que sim só um dos que faz isso e sem problemas já que eu não tô a fazer nada de mão se está na NET por alguma coisa foi lá posto o para ver o baixar seja o conteúdo que for

  6. Abc says:

    Existe um site chamado findflac que é muito bom para quem gosta de som sem compressão e na maior qualidade possivel

  7. FSociety says:

    Eu saco tudo em Flac, recomendo o rutracker. Também uso Spotify mas sem nunca pagar (óbvio). Faço sempre mês de experiência de 30 dias desde que existe o Spotify. Assim como Netflix. Não estou para encher bolsos a magnatas. Já tenho contas para pagar em minha casa por isso se as próprias empresas milionárias não se importam mesmo sabendo que como eu milhares o fazem não sou eu que me vou importar com isto.

  8. Sérgio J says:

    Acho giro qd chamam aos políticos de ladrões. Mostra que na realidade a diferença é só a oportunidade

  9. zeze camarinha says:

    eu tudo que posso nao pago sou o vale e Azevedo da internet

  10. Bruno says:

    Cada qual sabe de si e é responsável pelos seus actos.

  11. miguel says:

    Eu é tudo pelo youtube até o radio do carro já foi convertido para youtube, tenho planos de dados ilimitado no smartphone por isso não reclamo.

    PS. Na qualidade até prefiro youtube ao rádio normal, e os miudos adoram ver os clips enquanto vamos em viagem 😉

  12. Luis Silva says:

    Toda a gente vai à net buscar alguma coisa, musica, filmes, games, mesmo os que dizem que compram…. só se tiverem dinheiro pra gastar pois ai já não digo nada.
    Toda gente diz que é ilegal e tal, mas se formos a ver o grande sucesso de musica e filmes ou séries é devido à pirataria, se não fosse isso ninguém teria conhecimento de certas séries, filmes e músicas, e não é por isso que as editoras perdem, acho que elas aproveitam-se é disso por ser ilegal……
    É apenas a minha opinião….

  13. TSSRK says:

    É acabar com o streaming então

  14. piri_vm says:

    Flac não é a melhor qualidade possível, tudo depende da fonte… Que importa teres um flac se foi convertido de um mp3 manhoso de 64kbps?
    E flac mesmo convertido de um CD não quer dizer que seja a melhor qualidade possível.
    É dizer que flac é sem compressão é uma barbaridade enorme. Pode ter uma compressão reduzida mas tem.
    Algo que é analógico (o som) e é convertido para digital (perde qualidade, sempre).

  15. Miguel says:

    Fico contente e orgulho-me de não ser um deles. Nada como segurar um álbum de música nas minhas mãos e desfrutar do booklet, das imagens… Já conto com uma boa coleção de digipacks 😛 E quando não há dinheiro para comprar, há sempre Spotify, Deezer e por aí fora!

  16. KodiakShadows says:

    Para ouvir o lixo do formato mp3 mais vale não ouvir nada. Prefiro ouvir ous meus discos de Vinyl e quando compro novos faço download digital e ponho no telemovel para ouvir quando estou em viagem . Felismente que não faço parte desse grupo não usam a Pirataria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia