Quantcast
PplWare Mobile

Estreia de “Steve Jobs” revelou-se um fracasso de bilheteiras

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Maria Inês Coelho


  1. R41M31 says:

    Apesar de reconhecer mérito a Steve Jobs, porque não deixa dúvida o seu contributo para o mundo da tecnologia, por algum motivo a história dele não me diz nada, e pelos vistos será assim para muitos. Também é possível que considerem um filme de sofá e não de cinema, mas a verdade é que não cativa…

  2. B@rão Vermelho says:

    Mas já há um outro filme, e eu já o vi, qual a diferença entre eles?
    Experimentem mudar de nomo para Iphilme, pode ser que façam fila a porta dos cinemas ; ))

    • André says:

      outra versão, sabendo que o filme “jobs” foi melhor “biográfico”

    • Wistfultale says:

      O outro filme não era da vida dele toda. O Steve Jobs so autorizou uma biografia, o livro Steve Jobs de Walter Isaacson, aliás, até foi ele que pediu que fosse publicada uma biografia dele ao autor. Este filme é vai falar do que o livro fala basicamente, o outro não falou nem metade do que falava o livro.

  3. Wistfultale says:

    Vou mais depressa ver o Steve Jobs ao cinema que o Ronaldo. Não dou dinheiro meu ao futebol, nunca dei nem nunca darei. Nem dinheiro nem o tempo da minha vida.

  4. ze says:

    falha grave de markting, deveriam ter triplicado os preços dos bilhetes….

  5. tavares says:

    Por mim o “prejuízo” não vai diminuir…de certeza!!

  6. Pedro says:

    Este filme penso ser baseado na biografia do Jobs ao contrario do outro filme que foi mais inventado mas com efeitos melhores (o outro filme o actor era igual ao jobs, neste nao).

    • JBM says:

      Este é bem mais inventado, boa parte das cenas e do teor dos diálogos nunca aconteceram. O outro filme é melhor nem comentar muito, de tão mau que era, embora não inventasse muitos acontecimentos.

      • Daniel says:

        Mais ou menos. A maioria do que está no filme aconteceu, só que alguns não aconteceram na sequência retratada no filme (e a maioria é não terem acontecido num espaço temporal tão curto, mas dentro da sequência apresentada) ou não aconteceram tal e qual como está no filme.

        • JBM says:

          Considerando que o filme se centra em diálogos entre personagens em 3 momentos diferentes, a maioria do que está no filme não aconteceu, ponto final parágrafo. O próprio autor do guião confessa isso.

  7. JBM says:

    Eu acho piada é aos distribuidores de filmes que escrevem Sinopses com tantos erros. O filme não retrata o que esteve na génese da fundação da Apple, e é “adorável” que tenham inventado um novo nome para a empresa – Apple Macintosh.

    • Daniel says:

      Porque a família de Jobs e a própria Apple não queriam que este filmes acontecesse nem por nada. A desculpa oficial da Apple nem foi o de negar o que é apresentado no filme, é que era um “momento para elogiar o génio e não retratar as suas falhas”.

      • JBM says:

        não só essa tua teoria maluca é falsa, como não justifica o erro na sinopse feita ao filme!

        • Daniel says:

          http://www.macrumors.com/2015/10/05/laurene-powell-jobs-film-objections/

          É baseado na biografia autorizada, escrita por Walter Isaacson, e até essa a família é contra. Vá-se lá saber… mostra um ser humano normal e não o génio, talvez por isso.

          • JBM says:

            A mulher não queria o filme porque não gostou do resultado final do livro. O facto é que a mulher logo ao início incentivou o Walter Isaacson a escrever o livro, dizendo para mostrar tudo, mesmo as partes más (ele mesmo o confessa), mas o livro foi acabado à pressa para aproveitar a morte de Jobs.
            De qualquer das formas essa posição da mulher em nada influenciou o guião do filme, não é nenhuma explicação para o filme não retratar o que esteve na génese da fundação da Apple, etc.

      • Joana Castro says:

        O direito à liberdade de expressão sobrepõe-se ás marcas registadas, duh!

        E Macintosh é uma marca registada da Apple. Enfim…

  8. Ruben says:

    Pessoas que o conheceram bem, como o Tim Cook, o gajo que o despediu, a esposa, etc. já disseram que era exploração da figura de um homem morto, e que não era fiel à realidade.

    Por isso, é de ficar contente que o filme dê em flop.

    • Daniel says:

      http://www.bloomberg.com/news/articles/2015-10-12/wozniak-on-the-steve-jobs-movie-and-why-accuracy-doesn-t-matter

      ‘“Everything in the movie didn’t happen,” the Apple co-founder said. But he said it’s still the best-ever on-screen depiction of Jobs.’

      • JBM says:

        estranho que faças essa citação e depois venhas dizer que a maioria do que está no filme aconteceu

        • Daniel says:

          Parece que tens dificuldade de leitura ou interpretação. Nunca disse que é ipsis verbis o que Jobs disse, ou que as coisas passaram-se tal como está no filme, disse que a maioria aconteceu mas não na sequência que aconteceram ou não nos momentos em que no filme diz terem acontecido. De resto pareces que a ti é que falta ler a biografia autorizada…

          • JBM says:

            “ipsis verbis”? Mas achas que estou a falar em serem fieis às palavras ditas? O filme é uma ficção que pega em 3 apresentações feitas pelo Jobs e cria uma história à volta delas, de tal forma que chega a manter o Sculley como uma figura presente na vida de Jobs depois dele sair da Apple.
            Se é capaz de captar um pouco do espírito das pessoas reais, é possível, embora com algum exagero e ignorando outras facetas.

  9. Realista says:

    Outro filme do Esteves…

  10. David.pt says:

    Não vejo nada onde é que Steve contribuiu para o avanço da tecnologia mas o seu antigo parceiro sim contribuiu. O Steve contribuiu mais para o marketing

    • El Capitain says:

      É muito interessante, leva ao avanço da tecnologia, ter uma criação em casa completamente revolucionária e não saber o que fazer com ela.
      Foi o Woz que criou a blue-box, mas foi o Jobs que os fez ganhar umas massas com ela.
      Foi o Woz que criou o Apple I, desde a concepção do computador em termos de hardware (não criou, naturalmente as componentes), como do software.
      Também criou o Apple II, mas aí, já teve a ajuda do Jobs, no sentido de “e se meter uma placa gráfica que suporte a cor”…
      Foi pena o Woz ser tão pouco ambicioso, porque podia ter feito muito mais.

      • Daniel says:

        Pelo contrário, complementaram-se. Wozniak já contou diversos momentos em que Jobs queria seguir uma direcção e que foi Woz que o travou e levou para a direcção que sabemos agora na história (e que outras empresas seguiram e agora os mais jovens desconhecem ter existido sequer). Não é por acaso que ele foi “expulso” da própria empresa. Certo que voltou a recuperou uma empresa moribunda, mas teve de aprender como fazer realmente pois antes tinha sido ele a leva-la ao mau estado também.

        • El Capitain says:

          Quem a levou a mau estado, foi o CEO, o da ex-Pepsi, John Sculley. Pode-se dizer que o Mac foi atrasado por causa das excentricidades do Jobs, e que já na altura podia ter um processador melhor e slot de expansão, que ele era contra. Mas os problemas do Mac, foi o CEO achar que tinha uma coisa inigualável e pô-la à venda por um preço proibitivo. O Jobs queria a máquina muito mais barata e, mesmo com os gastos extra dele, isso teria sido possível e teriam vendido muito mais.
          A única vez que conheço em que o Woz tentou uma direcção diferente, foi quando levaram o Apple I à HP… O resto é história!

    • Ruben says:

      O Steve Wozniak não inventou nada de novo, simplesmente fez um computador low cost, como muitos outros, que se demonstrou ter sucesso comercial. Nem era muito bom, mas fazia cores, que era interessante (ideia de Steve Jobs), tinha uma drive de diskettes primeiro que os outros (custava metade do CPU), e, acima de tudo, a grande inovação para o Apple II foi porque Steve Jobs conseguiu dar a volta ao governo, e por as crianças a brincar com eles nas escolas primárias.

      Se fosse só Steve Wozniak? Era só mais um no meio de muitos, muitos deles, mais baratos, outros mais avançados…

      • Ruben says:

        PS: se não fosse Jobs a ver que havia gente que queria um PC, mas não estava para arranjar um teclado à parte, é uma fonte e uma caixa, mas queria começar logo a usar? Tu nunca saberias quem era Wozniak

  11. Marco says:

    supostamente esta versão é a que tem o aval do woz. A outra versão segundo o woz foi ficção da pura

    • JBM says:

      este filme parece ser bem melhor, mas em termos de ficção não parece que seja melhor. O Woz dá o aval porque participou como consultor e provavelmente porque acha que as personagens representam bem o espírito. O filme centra-se em 3 momentos e mostra o Woz presente em todos eles, mas na realidade só esteve num deles. O filme é uma ficção que tenta mostrar uma parte duma personagem que por sinal existiu na realidade.

    • Ruben says:

      Tem o “aval” porque foi pago para isso, como ele é ingénuo, foi na conversa deles, mas já disse que é tudo mentira a uma entrevista, e a entrevistadora ficou parva a olha para ele!

    • John says:

      come on … o woz ainda não parou de mandar tripes desde os 70’s …

      • Daniel says:

        E no entanto todas as news outlets querem saber a opinião dele quando sai um novo produto Apple ou quando o vêm com um Android.

        • Joana Castro says:

          Enfim… ele é mesmo sonso e não aprende! Sempre que diz qualquer coisa, os media pegam, distorcem, e fazem dele um palhaço com frases tiradas fora do contexto… sempre a mesma coisa!

          • Daniel says:

            Estás a falar das revistas de encher chouriços, eu estou a falar dos podcasts de especialidade (como twit network, 5by5, revision3, etc) e publicações da especialidade.

  12. Miguel says:

    Deveria ser chamado iphilme 2 e pronto tinham filmes a bilheteira 😀

  13. Ricardo says:

    Já está tudo farto de maçãs.

    • Filipe Coelho says:

      O Steve Jobs não era nenhuma maçã! Ele era um grande mestre da cópia! Ele sabia como usar as grandes ideias que os outros tinham e implementar tudo em algo comum, por mais complicado que fosse. Prova disso é o sucesso que a Apple teve sem nunca ter nenhuma ideia original…

      • Pedro says:

        nenhuma ideia? A Apple foi a maior criacao desde a biblia, há quem diga que a apple foi fundada pelos Illuminati

      • Wistfultale says:

        Como as alguma vez soubesses quem era o Steve Jobs ou o que é Apple…

        • Daniel says:

          Não é por acaso que o termo “reality distortion field” foi criado por funcionários da Apple para se referirem a Steve Jobs… Jobs foi um dos pioneiros do religiosismo corporativo, e um génio em marketing.

          • JBM says:

            O “reality distortion field” não tem nada a ver com religiosismo corporativo, e aplicava-se a muitas situações que não tinham nada a ver com marketing – surgiu aliás fora de questões de marketing, para caracterizar a forma como ele convencia os funcionários que determinado trabalho ou objectivo era possível de ser realizado.

          • Daniel says:

            Que não te escape o que quer dizer “distortion” e “reality”…

          • JBM says:

            Que não te escape que não foste tu que criaste a expressão. Vai ler como é que apareceu relativamente ao Jobs.

  14. Fernando says:

    Maria Inês Coelho isto é uma notícia recente é que esta já tem 5 anos http://bit.ly/1LxaRZI

  15. César Couto says:

    Tenho a certeza que o filme vai ser um sucesso, como tem uma legião de fanáticos da apple que pagam milhares pelos dispositivos certamente uns trocos para o bilhete de cinema não vai ser problema, é uma questão de esperar… esperar como se tratasse de um update do iOS 🙂

  16. Ricardo says:

    Apenas para lançar mais lenha pra fogueira…
    Já se sabe o final do filme antes de entrar na sala… O tipo morre…

  17. yaclicka says:

    Não é desta forma que vendem-se bilhetes……….., postura, por amor de Deus.

  18. marcio pego says:

    continuo sem perceber… porquê q nenhum dos filmes sobre jobs retrata a era iPhone… o pessoal tem mais curiosidade sobre isso do que sobre o resto. acho eu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.