Quantcast
PplWare Mobile

Volkswagen mostrou como vão funcionar os robôs carregadores de carros elétricos

                                    
                                

Fonte: Volkswagen

Autor: Pedro Simões


  1. Miguel says:

    Esses robos usam bateria? que desgraça, vamos de mal a pior

    • Louro says:

      Se usarem baterias qual é o problema? desde que consigam armazenar energia suficiente para carregar a bateria do carro e tiverem um output superior ao da rede, nao estou a ver qual é o problema…

      Imagina, tu vais trabalhar, sais de casa com o teu carro e o robot comeca a carregar na rede de tua casa, quando chegares a casa ao final do dia, liga-se ao teu carro, carrega o carro de forma muito mais rapida que aquilo que tu conseguirias se tivesses o teu carro ligado directamente a rede…

      Para além disso, podes ainda aproveitar para armazenar energia nas baterias do robot, quando a mesma é mais barata, por exemplo se tiveres paineis solares e por aí fora.

    • Manuel says:

      As baterias sao o futuro, eu digo “vamos de mal a pior” quando dependemos tanto de algo limitado, que um dia vai acabar e que polui tanto o meio ambiente e que andamos a construir plataformas no meio do oceano para extrair do fundo da terra aí é que eu digo vamos de mal a pior.
      Quando finalmente estamos a investir em energias limpas que podem ser produzidas atraves do sol e do vento e só temos de arranjar uma maneira eficiente de a armazenar aí sim vamos no caminho certo, se metade dos anos que andamos a investir no petroleo tivessemos investido em tecnologia de bateria estavamos nós muito melhos as baterias ainda têm de avançar muito mas nao tenhas duvidas que sao o futuro

  2. Abreu says:

    Assim não vai lá

    • says:

      Vai, vai, só que vai de mal a pior.
      Quem racionalmente pode acreditar nos carros eléctricos ? O futuro ? Como ?
      Andaram a dormir anos seguidos e agora para cumprir critérios empurram o modelo eléctrico ? Reciclagem quem faz, onde e quando ? Materiais raros, existem ? onde e a que custo ambiental ? e não é preciso ir tão longe, dentro de 15 anos não existe capacidade de fornecimento de algo tão simples como o cobre, estes dados são acessíveis em múltiplos estudos, nos próximos dez anos vamos necessitar de mais cobre do que todo o cobre já utilizado pela humanidade até ao momento.
      Infelizmente tudo isto não são conjecturas nem teorias da conspiração, pesquisem, estudem o que significa o modelo de desenvolvimento de viaturas eléctricas.

      • Maisoumenos says:

        É uma forma de ver…
        A China tem 75% das reservas mundiais de metais raros.
        Alguns ainda não são reciclaveis e outros fica mais barato continuar a extrair do que reciclar.
        Quanto ao cobre, nos proximos 30 anos serão necessarias cerca de 900 milhões de toneladas, de facto mais do que em toda a historia da humanidade…mas a evolução será em novas combinações de tecnologia e materiais para tornar as baterias e carregadores mais eficientes e menos dependentes destes materiais. A Toyota, QuantumScape entre outras, têm investido em baterias solidas, mais eficientes. Espero que assim seja e o tempo o dirá…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.