Quantcast
PplWare Mobile

Volkswagen alerta que os carros térmicos acessíveis ficarão mais caros

                                    
                                

Fonte: ZEIT Online

Autor: Ana Sofia


  1. dgfgfdg says:

    Qualquer dia obrigam os europeus a comprar carros da Volkswagen. Querem que sejam os que têm menos dinheiro a pagar os custos da transição energética, eu por acaso também acho que os que têm menos poluem demasiado o planeta, acho que estas pessoas deviam viver em cavernas, andar a pé e comer insectos por uma questão de sustentabilidade.

  2. Rui says:

    Traduzindo por miúdos: os mais carenciados estão tramados, porque um eléctrico não é acessível! Hoje, em Portugal, mesmo com a carga de impostos tremenda que nós temos, pelo menos é possível comprar um carro de combustão de 5 lugares por 10 000€ ou menos. Com a mania europeia de carregar com impostos tudo o que mexe…….. alguém pensa que vai poder comprar um carro eléctrico de 5 lugares por menos de 10 000€ em Portugal? Pois sim. Já agora, alguém foi ver quanto custa um Dacia eléctrico que agora está na moda? Qual será o preço final da máquina 🙂

    Mas qualquer dia, com o salário mínimo, toda a gente vai poder andar de Tesla 🙂

  3. JP says:

    Depois do Dieselgate e da postura que tiveram com o mercado português, nem um parafuso lhes devíamos comprar.

  4. Jon says:

    Não há problema hoje em dia carros novos é uma ilusão não presta

  5. Robin says:

    A pressa em vender o lixo cheio de plasticos e tablets com pilhas.

  6. luis Santos says:

    Posso estar enganado ,mas daqui a uns anos ,os donos dos carros electricos ,vão querer dar os carros ,e ninguem os quer.A tecnologia que tem mais hipotese de vingar é o hidrogénio.E era nessa tecnologia que as marcas deviam apostar .

    • lucas says:

      não tenhas duvidas olha quantos carros elecricos tens pra vender no stand virtual neste momento sãao aos montes.

      • Robin says:

        o Pessoal olha para aquilo e pensa vou dar uma pipa de massa por um carro a pilhas e daqui a meia duzia de anos tenho de trocar a pilhas é o preço de meio carro nem pensar.

        • RC says:

          Tem de trocar porque ? porque é teimoso ?

          Mostre lá então quantos estão para trocar baterias ? só nos seus sonhos não ?

          Já agora conte-nos a sua experiência com eles.

      • RC says:

        A sério, a combustão estão lá poucos e carissimos. looool

      • Ev says:

        Aos montes? Lol e são baratos? Vê nesse dito site os preços e depois compara a desvalorização dos carros elétricos comparados com aos a combustão, vês logo que os que estão à venda não é por desespero como estar a querer dar a entender. Aliás, muitos dos que vês nesses site a venda são importados, porque a cultura de um país nórdico é 4-5 anos no máximo um carro, mesmo que esteja como novo.

      • RC says:

        Standvirtual – total de veiculos à venda: 42 250

        Electricos – 1004 electricos.

        Realmente são aos montes…..

    • RC says:

      Então porque ? os a combustão não são caros o suficiente, se têm algum futuro porque as marcas que os têm nem sequer os querem vender ?

    • RC says:

      Porque têm mais hipotese de vingar ? já todas apostaram, o problema é que não é viável, gastam muito mais energia para fazer o mesmo, portanto a desculpa que não há energia para elétricos e há para hidrogénio é falsa.

      Veja quantos protótipos já houve:

      https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_fuel_cell_vehicles

    • Rodrigo says:

      Nada disso. Se percebesse realmente como funciona os veículos de hidrogénio nao diria isso. Por enquanto (e pelo futuro proximo) a melhor opção sao os carros eléctricos.

  7. Joãomatos says:

    Os carros electricos são carros para o 1º dono ou então para veiculo de aluguer 6,7 anos e acabou de seguida sucata não é viavel comprar um carro electrico em 2º mão sabendo que vai ter de substituir baterias .
    Para as marcas vai ser vender novo o objectivo, para o clinte o fica com um renda mensal , aliguer, ou compra antigo.
    Se o alvo é clima ,parece-me que o desperdicio vai ser maior,com a garnde dificuldade da reciclar alguns componentes, por exemplo a massa negra, mas os lobbys presentes na máfia da UE , não estão preocupados com isso.

  8. Santos says:

    Para mim carros a pilhas está fora de questão, se não for possível manter o que tenho devido á elevada e constante subida dos combustíveis prefiro andar de bicicleta ou transporte público.

  9. Rogério says:

    Já se está a verificar a tão chamada Europa de primeira e de segunda,mercados a Sul a comprar sucata de países do centro e norte,este aumento não é mais do que aumentamos os preços de gama baixa para eles virem buscar nossos carros de segunda que não conseguimos escoar para outros mercados, aumentamos os eléctricos e ainda pagam nas medidas ambiental

  10. Simão says:

    Eu vou manter o meu actual e o clássico enquanto puder.
    Carros a pilhas de momento não estou interessado.
    Gosto de ter o prazer de conduzir e ouvir o som dos motores de combustão, utilizar caixa, etc…..

    Depois há os custos associados pois qualquer veículo a pilhas custa muito papel e depois o preço das baterias é enorme, pouca autonomia, poucos locais de carregamentos e o tempo de carregamento ……

    Num futuro distante se lá chegar logo se verá

  11. Sky says:

    Falam falam, mas a verdade verdadinha é que um electrico a Pilhas é pouco prático, caro, e de qualidade duvidosa para o ambiente.

    Sempre quero ver o que vão dizer os seus defensores à medida que destruímos locais de beleza natural para ir buscar o lítio, que é um metal altamente raro, e como tal, não “renovável” de forma alguma.

    • RC says:

      Então sem lítio como se anda de outros veículos ?

      Só o litio é que é importante ? então e todo o resto da tecnologia que o usa ?

      Porque diz isso, tem algum ou já teve ?

      • Sky says:

        Os outros veiculos andam de materiais muito mais abundantes. Hidrogenio, hidrocarbonetos, oleo vegetal, é só escolher.

        • RC says:

          Veículos a hidrogénio são elétricos na mesma, necessitam de muito mais energia elétrica para produzir hidrogénio, platina para as fuel cell, e os mesmos que que um elétrico.

          Antes de falar convém ver as aplicações do lítio, desde 1923 que se explora o lítio e não havia baterias de lítio nessa altura .

          Hidrocarbonetos vão acabar dentro de algumas dezenas de anos, depois voltamos para as cavernas ?

          Vamos desmatar mais ainda para produzir oleo vegetal ?

        • RC says:

          Convem pesquisar essas coisas, senão está a assumir que o mundo está errado e você está certo, o que me parece uma total falta de respeito.

    • Rodrigo says:

      toda essa verdade verdadinha ‘e mentira. Claramente nao sabes o que dizes

  12. HM says:

    RC, não te chateies com pessoas que nem sequer sabem o que é um carro elétrico, as suas vantagens e desvantagens.
    Destilam ódio aos elétricos, como se daqui a uns anos não fossem todos ter um, ou mais,
    porque já sabem, que quando conduzirem nas cidades, só de EV, a pé ou transporte público.
    Eu já nem me dou ao trabalho de explicar, aos céticos.
    As palas, usavam-se nos burros, quando o meio de transporte era sobretudo proveniente da força de tração.
    Passado mais de 1 século de evolução de técnologia e ainda existe pessoas com palas, porque a teimosia está realmente entranhada.
    Pelo menos na altura, ninguém se podia queixar da poluição, a não ser dos gases de estufa.

  13. bm says:

    lolololo A maravilha do ser humano a querer impor aos outros o que acham que para eles é o melhor.
    Só porque é vantajoso para ti não quer dizer que é para outros.
    Gostas de elétricos comprar o que quiseres e quem não gosta compra outra coisa, desde que seja supostamente verde, amigos na mesma lol
    Ou não é assim com tudo o resto?
    Daqui a pouco temos de vestir todos a mesma roupa e ter todos a mesma religião entre outras coisas só porque alguns acham que tem de ser assim e mais nada.
    Que mania de serem ditadores e impor aquilo que acham que tem de ser só porque sim.

    Então temos de dizer aos governos por este mundo fora para não construirem fabricas de hidrogénio porque vocês ja decidiram por toda a gente e tem de ser 100% a baterias só porque vocês querem que seja assim.

    O futuro tem de ser verde independentemente se é hidrogénio ou 100% a bateria ou combustível verde, não precisa de ser só um tipo pode ser vários.

    • RC says:

      Hidrogénio são elétricos na mesma. Concordo, podem e devem existir várias tecnologias desde que eficientes, porque não podem ser amigas de ninguém se não o forem, esse é o ponto.

      • SM says:

        O grande problema que vejo nos eléctricos plug-in é que a maioria da população que não tem garagens nem moradias terá muita dificuldade em fazer os carregamentos e o facto destes ainda serem demasiado morosos.
        E mesmo para quem tem, a chatice e perda de tempo é enorme. Por isso é chegaram à conclusão que a maior parte dos hibridos plug-in das empresas acaba a circular apenas a gasolina.
        Para a motorização eléctrica se tornar predominante, haveria que resolver o problema dos carregamentos, caso contrário a tendência será para os hibridos não plug-in.

        • RC says:

          Quanto à população que não tem garagem é mais complicado sim, no entanto não são a maioria, conheço muita gente que vive na cidade e não tem garagem nem local proprio para carregar, que fazem, ou carregam nos locais de trabalho ou em postos publicos, um veiculo com as autonomias que têm hoje e para os kms que a maioria faz, basta carregar uma vez por semana.

          A perda de tempo só é relevante para algumas viagens e para quem tem de fazer o que disse em cima, e nem em todos os casos, eu com posso carregar em casa, perco muito menos tempo que ir abastecer com combustivel, porque não é necessário estar lá a olhar para ele.

          A rede de carga está a crescer muito depressa, é uma questão de tempo, os paises nordicos já têm mais estações de carga que postos de abastecimento, muitos foram convertidos.

        • Ev says:

          Híbrido plug-in é pior a emenda que o soneto. Dou-lhe um exemplo concreto, entre um Peugeot 3008 plug-in que custa 47000€ e faz 50km em modo elétrico, ou um 100% elétrico ID4 da VW que custa 46000€ e faz 520km, qual preferia? Os plug-in feitas as contas mais vale comprar um 100% elétrico…

          • RC says:

            Pois, mas a malta diz que não tem dinheiro mas compra carros para usar 1 ou 2 vezes num ano, ou seja, compram carros para irem de férias, para a grande utilização que lhes dão não é considerada. LOL

            Comigo se algum dia me sentir limitado numa dessas viagens, alugo um veiculo com autonomia, agora comprar uma coisa para usar 1 ou 2 vezes num ano, não faz sentido. Não vou comprar uma retro-escavadora para fazer uns buracos no quintal.

  14. Fred says:

    Pela economia de escala, não deve haver espaço para mais que dois sistemas.
    O que vender menos não terá preço competitivo.

  15. HM says:

    Tenho um elétrico e tenho uma mota que tem motor a explosão.
    Compro o que quero e o que posso com o dinheiro que tenho.
    É óbvio, que cada um compra o que gosta e muito bem. Mal seria, se todos tivessem de comprar por padrões ou modas… Por isso é que estamos num país livre.
    Só acho que se fala muito, sem perceber as várias vantagens e desvantagens dos vários transportes que temos há disposição.
    Eu tenho um elétrico e sempre tive veículos a combustão e sei ver essas mesmas, mais valias.
    Como também sei ver dos outros transportes.
    Não ando a falar mal de um ou de outro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.