Quantcast
PplWare Mobile

Veículos a gasóleo e gasolina com “morte” anunciada para 2040

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Str says:

    2040? Se o meu aguentar até ao próximo verão já me dou por contente eheheheh

    • Insider says:

      Vou vender o meu a gasóleo que tem 20 anos, compro outro a gasóleo para os próximos 20 anos e depois logo vejo qual vai ser a próxima história que nos vão contar.

  2. Miguel says:

    O meu desde o ano passado é a pilhas, mas ainda tenho um usado a gasóleo quando deixar de andar vai para a sucata.
    O eléctrico foi a melhor coisa que fiz, carrego em casa e na empresa tudo a energia solar pago 0€, preciso de carregar de 4 em 4 dias para o meu trajecto normal.

    • wtvlol says:

      “tudo a energia solar pago 0€”

      Amigo, faz lá as contas de novo. Solar não é à borla…apesar do Sol ser para todos.

    • Jm says:

      Ótimo, então esclarece me… Como fazes se tiveres uma viagem maior para fazer?? Alguma em que a bateria não seja suficiente?? E quanto vais pagar pelo recarregamento e o tempo perdido??

      • Luis dos Bancos says:

        Alugas…quantas viagens fazes por ano com mais de 400kms?
        Ja uso esse modelo a muito tempo e com sucesso e poupança, tenho um citadino baratucho com manutençeos minimas, que da para ir ao porto e vir em situaçoes de aperto, mas mais que isso sai mais barato alugar

        • Manuel Costa says:

          A matemática não é mesmo o seu forte… 400km é o limite máximo dos máximos da bateria. Por isso, se viajar mais de 180km de distância já terá de pagar para carregar o caso, fora de casa. Porque para ir terá de voltar… ou tem casas a cada 400km ou só pode viajar perto de 180, por causa do limite de energia.

          • Luis do Bancos says:

            E o que tem a matemática a ver para o caso? Quando faz viagens nao abastece? Ou leva gasolina de casa? Uma viagens de 400kms tem paragens, quer seja no destino quer seja durante, 10m a carregar da mais uns 50/70kms (depende do carro e do carregador) e meti 400 por meter um valor que considero para mim ajustado, mas hoje ja é possivel fazer Lisboa/Madrid de electrico sem mudar nada no plano de viagem (e acredite ja o fiz muitas e muitas vezes). Mais que isso é quando vou aos aligueres…e falasse muito no preço de aquisiçao mas enganese aquele que pensa que um carro e uma mais valia e o futuro vai ser termos carros como serviço…

            Mas a cofidis adora aqueles que compram carroes para nem 15k ano fazerem 🙂

      • Miguel says:

        O carro é mesmo só para o trabalho, mas tem feito de tudo.
        Mas como disse ainda tenho como segundo carro um a gasóleo mas raramente pego nele agora.

    • B@rão Vermelho says:

      @ Miguel, eu estou em fase de construção de moradia, e também estou a pensar em compra rum carro elétrico, só carrega o seu carro durante o dia, ou tem algum sistema de acumulação de energia que lhe permita carregar durante a noite caso seja necessário?
      Obrigado

    • SM says:

      Olha que bom para si. Então e os 75% (pelo menos) de portugueses que não têm moradias onde carregar as baterias, vão enfiar a ficha para carregar as pilhas onde? Só se for onde o Sol não brilha.
      Já agora outra pergunta, já teve algum acidente? É que ou compra baterias novas ou fica logo sem a garantia. E a seguradora não paga baterias que nada sofreram no acidente.

  3. lopes says:

    2040, nessa altura já não preciso de carro há muito tempo.

  4. Tonheco says:

    Em 2040 passa para 2050, depois em 2050 passa para 2060…É como todos as “mortes anunciadas” desde a década de 80.
    Enfim, outravez arroz.

  5. A.F. says:

    Nem vou dormir bem a partir de hoje com essa “morte anunciada”. Noticias do medo não me incomodam, fazem ricochete na minha carapaça.
    Há os modeiros(muitos) e os realistas(poucos).
    Triste Europa, que vai ser abafada pelas super-potencias.

  6. José says:

    O meu desgraçado já tem 215.000 Km e pretendo que não me deixe a pé, durante o pouco tempo que tenho de existência.

  7. wtvlol says:

    Não era em 2030? lol

    Mandam bitaites diferente todas as semanas a ver se cola.

  8. RatazanaDoPunjab says:

    O meu Japuna já vai com 160k.
    Está novo.
    É só meter diesel e fazer as revisões.
    Parece um relógio.
    Provavelmente vai durar mais que eu.
    É uma máquina que parece que o tempo parou nele.
    Vou já comprar um carro a pilhas para daqui a 7 ou 8 anos ter as baterias viciadas e depois não saber o que fazer.
    E se o puser à venda, quem vai comprar um eléctrico com baterias gastas?

    • Koso says:

      As baterias trocam-se.

      • RatazanaDoPunjab says:

        Koso, as baterias trocam se.
        Já viu o valor que pedem por elas?

        • MataRatazanas says:

          Se fôr daqui a 7 ou 8 anos não pagas nada porque estão dentro da garantia… lol

          • jorge santos says:

            Então porque andam pessoas a pagar milhares de € em baterias novas para eléctricos com 4 anos?

          • MataRatazanas says:

            @jorge santos

            que pessoas é que andam a pagar milhares de euros em baterias novas? Sabe dizer? Houve em tempos um caso de um nissan leaf em que a bateria foi substituída por 7000+IVA, porque o dono não soube reclamar enquanto estava com a bateria na garantia… Ou seja, em vez de reclamar enquanto a bateria tinha menos de 160k km, decidiu reclamar quando a bateria tinha 170k km… Salvo erro até foi notícia aqui no pplware. E isto foi num leaf, um dos carros com pior sistema de gestão térmico da bateria que existe no mercado…

          • MataRatazanas says:

            Não é um caso que faz a regra, é o contrário, este caso faz a excepção, e foi porque o dono do carro não pediu para substituir a bateria enquanto esta estava dentro da garantia. Já agora, sabe dizer quanto custa um turbo novo? Ou uma transmissão nova? Ou uma junta da cabeça?

          • RatazanaDoPunjab says:

            MataRatazanas, obviamente não faz a menor ideia do que está a dizer.
            Informe se…

          • MataRatazanas says:

            @RatazanaDoPunjab

            Por favor, elucide-me então… lol

        • Koso says:

          sim, mas respondi à tua pergunta 🙂 Sempre se vende.

  9. SANDOKAN 1513 says:

    Um prazo de 19 anos para uma indústria destas ?? Não estou muito convencido.Além de que haverá sempre os lobbies das empresas petrolíferas e outras para que isto não vá para a frente.Oxalá esteja bem enganado mas penso que o prazo é muito curto.

    • SANDOKAN 1513 says:

      “Já a Toyota,Volkswagen e Nissan-Renault não aderiram à promessa.
      A BWM também ficou de fora por considerar existir uma “grande incerteza sobre o desenvolvimento de infraestruturas globais para apoiar a mudança total para veículos a zero emissões”.” Ainda para mais esta.

    • eu2 says:

      As que não se focarem em elétricos arriscam-se a perder o bolo todo para a Tesla

  10. Samuel MGor says:

    Já andam à anunciar há mais de 10 anos o fim dos carros térmicos!! Mesmo que acabem com a venda de novos carros térmicos as pessoas vão continuar a utilizar usados e a comprar usados. Portanto as emissões vão continuar dos tubos de escape vão continuar.

    • Milhais says:

      Claro e depois eles fazem como aos viciados em tabaco e todos os anos aumentam os impostos e os lorpas vao andar a pagar 5 euros por litro? Nao me acredito nisso.

    • Jon says:

      Mas as emissões vêm só dos carros??? Não há indústrias a poluir mais até que os carros?? As pessoas como Eu que usa fogao a lenha på que aquecer não são poluidoras?

  11. Fernando says:

    E até 2040 os automóveis ditos “zero” vão receber energia 100% origem renovável? As baterias em fim de vida vão ter tratamento com impacto negativo zero para o ambiente?

    • Manuel Costa says:

      As baterias é para fazer como são as dos telemóveis… enviam-se para a Índia, que despeja o resto para o oceano e vende a reciclagem para a China nos vender novos telemóveis.

  12. Sardinha Enlatada says:

    A minha opiniao e que os dois tipos de consumos vao existir, electricos ou gasolinas. Porque bem vistas as coisas, os carros electricos e mesmo sem ser carros electricos nao e para qualquer carteira. As pessoas vao usar o que ja tem ate nao dar mais.

    • Milhais says:

      SAo 20 anos, 20 anos as coisas mudam imenso. Ou tambem foi toda a gente comprar o primeiro telemóvel que custava 4 mil dolares? Hoje qualquer pessoa tem um smartphone na mao, pois a tecnologia com o tempo fica mais barata. Deixa quem tem dinheiro ir pagar o desenvolvimento, daqui a 10 anos podes ir ver como esta o mercado se ja tem ofertas para a tua carteira, tal e qual como foi com o telemovel ate iras ter melhor carros dos que estao hoje a venda e mais baratos.

  13. jorge santos says:

    Em 2040 já o hidrogénio será comum e temos o problema resolvido.
    Carros eléctricos são brinquedos.

  14. Soloamreg says:

    O que acho mais piada da malta que não tem elétricos, seja pq não pode ou pq não quer, é o facto de somente falar pelo que ouve nas notícias, muitas com informações erradas ou incompletas. Á uns tempos era a história das baterias, agora é as faturas. Raramente carrego o carro fora, e as poucas vezes que carreguei as facturas não chegaram nem de perto nem de longe a esses valores, basta ter atenção. Quanto às baterias, para quem não sabe, num carro eléctrico a manutenção é uma fração do valor de um a combustão, a bateria tem garantia de pelo menos 5 anos. Eu estou a poupar 300 euros em gasóleo por mês, 300x12x5, 18 mil euros em 5 anos. Mesmo que a bateria vá á vida, acho que chega e sobra bem… Lol… Deixem de ser velhos do Restelo

    • Manuel Costa says:

      Tive um eléctrico (da empresa) que andou 2 semanas comigo. Moro num prédio de 44 apartamentos. Para o carregar em casa, eram 1,6 milhões de euros (painéis solares e resto das estruturas) ficávamos com 4 postos à porta do prédio. Dá uma média muito interessante mesmo que existissem 44 carros… Mas, você é rico e pode carregar na garagem da vivenda, que são menos de 2% da população portuguesa.

    • zdf fd says:

      E quanto custou o caro electrico ? Foi gratis ? Esta na hora de voltar a escola aprender a fazer contas …

    • Jon says:

      Até ao dia das montadoras começar a levar no c# è acabar com a garantia das baterias

    • Coisotal says:

      Sabes que a desvalorização do carro também conta, certo?
      Daqui a 10 anos o teu carro pode não valer quase nada, precisamente pela troca de baterias.
      Comprar um carro novo pode um dia compensar mais que trocar a bateria de um carro que é o acontece nos telemóveis e tudo o que usa bateria.
      Comprar um carro elétrico usado, pode não ser viável e ninguém o querer.
      Ainda não se conhece como é o mercado de usados elétricos e só saberá daqui a alguns anos se os elétricos valem a pena ou não.
      Tu comprarias hoje um carro elétrico usado com 4 anos?

  15. RatazanaDoPunjab says:

    Soloamreg, eu, como tenho garagem, se tivesse carro eléctrico seria sempre carregado em casa.
    Mas já viu o preço deles?
    Porque razão iria eu despachar o actual carro que tenho, que nunca avariou, por um eléctrico que no mínimo custa uns 25 k euros ou lá perto?
    Essa quantia em gasóleo e manutenções, para o meu caso, dá para décadas…
    É verdade que os eléctricos têm vantagens, mas são muito caros e se tiverem que ser carregados na rua as coisas complicam se….

    • Manuel Costa says:

      E tem de fazer obras para montar a estrutura para carregar o carro. Não é só comprar o carro e ligar a uma tomada. É giro que os “proprietários” não falam desta parte.

  16. Sergio says:

    Como está o mercado e tendo em conta os km’s que faço, o meu próximo carro será claramente a gasolina ou hibrido.. É de rir estes acordos a anunciar a morte dos carros a combustível e de seguida vir lá um “no entanto” estados unidos, japao… etc
    Ficaria mais contente com o anuncio ou com o compromisso de se criar estruturas de carregamento para carros eletricos até o ano x.. agora querem andar com a carroça à frente dos bois não vai dar bons resultados

  17. RatazanaDoPunjab says:

    Para elucidar o MataRatazanas, que diz que baterias com 7 anos trocam se assim na boa.
    Vá ao stand após sete anos de uso das baterias e diga assim, quero baterias novas porque estas já não fazem os mesmos kms que faziam quando novas.
    Está na garantia, toca a mudar isto e já, antes que me chateie.
    E eles, todos contentes, trocam as baterias porque já não têm a mesma autonomia de antes e estão na garantia…
    É que é já a seguir.
    E duvido que a garantia dure 7 anos….
    Depois venha aqui contar como correu.
    Olhe, até lhe vou dar um exemplo do que aconteceu aqui com um colega.
    Comprou um BMW eléctrico, não me lembro do nome do modelo, é um carro pequeno, tipo smart, mas da BMW.
    As baterias logo após a compra começaram a dar graves problemas.
    O rapaz foi ao stand a explicar a situação e pediu baterias novas, se bem que novas eram as que tinha, mas que tinham defeito, e eles não quiseram trocar.
    Inventaram para ali uma treta qualquer e pronto.
    Depois ouvi dizer que o rapaz foi para o Facebook denunciar a situação e arranjou um advogado e acho que aquilo lá chegaram a um acordo.
    Volto a repetir, baterias novas…. Imagine agora com 7 anos.
    O lirismo é muito bonito mas a realidade is a bitch.

  18. eu says:

    Há 10 anos comprei um carro a GPL de gama baixa e um colega disse-me que era maluco porque dai a 3 ou 4 anos estaria tudo eletrico.
    Passou 1 década e pouco mudou.
    Entretanto esse foi para a sucata e comprei outro a GPL.
    20 anos para terminar os carros a Gasolina ?
    Ainda vai dar para mudar pelo menos mais 1 vez e quase que aposto que será novamente a GPL.
    Em 10 anos de utilização poupei 10.000 € em combustível façe à mesma versão a gasolina.

    Se muda-se agora para eletrico, talvez poupa-se uns 15.000 € face à versão a Gasolina (se não mais) mas depois teria de mudar a bateria antes de fazer 1 década e bastar mais uns milhares de euros (só por aqui lá se vai a vantagem), para além do eterno problema de carregamento para quem não tem garagem própria que é só a grande maioria. Para além disto tudo, se não houvesse estes constrangimentos, o preço de um carro eletrico face à versão a gasolina, faz dissipar a vantagem no combustível.

    Talvez daqui a 10 anos a realidade seja outra.

  19. Jonas says:

    Tudo a olhar para o umbigo.
    E os transportes de passageiros e mercadorias por estrada/mar/ar?
    Em quanto tempo acham que todo esse parque se transformará?

  20. RuiP says:

    Deixem de sonhar. Eles ate podem comecar a deixar de ser produzidos a 2040 mas os carros duram outros 30 anos.

    E o lobby que anda feito de volta da electricidade rapidamente vai cair, quando os preços da energia subir tanto que afecta o custo da energia la de casa.

    Nao temos rede nem organizacao para alimentar tantos carros a electricidade.

  21. F.Bravo says:

    É deveras impressionante a capacidade que os políticos têm para iludir o povo. Os eletricos não têm futuro, e, nem são fiáveis. O hidrogénio vai ser rei, vai dominar tudo e todos. Quanto ao futuro,é melhor começarem a pensar em barcos. Por culpa das más políticas e dos maus politicos juntamente com uma comunicação social submissa vamos de vento em poupa.

  22. Ricardo Pereira says:

    Gostaria de ler um estudo sério e honesto sobre o verdadeiro impacto ambiental do lítio e da sua extração. E comparar com outras alternativas, como o bioetanol, o biodiesel e outros combustíveis que actualmente podem ser fabricados em laboratório.
    Pessoalmente, penso que a questão do eléctrico não é nada mais nada menos que os lobbies interessados a aproveitar esta oportunidade para vender electricidade…e quantos países são auto suficientes em termos de produção de electricidade “verde”? Ainda se vai queimar muito carvão e afins para se produzir a energia que o mercado vai exigir. A ver vamos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.