Quantcast
PplWare Mobile

Vão ser instalados 50 novos radares de velocidade

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Infinity says:

    Estes são ricos em cobre

    • RC says:

      Radares com cobre ? LOOL

      Têm, mas se tirar 300 gramas já é muito.

      As tangas que qualquer mete na internet e depois todos acreditam. LOOL

    • Jose Paulada says:

      Confesso sorrir ao ler esta notícia. Mal posso esperar para ver todos esses mafiosos que tem a mania que aceleram a pagar e bem por nao cumprir a lei. Com as receitas das multas o governo pode investir em aeroporto e tgv alem de tornar Portugal num pais de primeira linha

  2. Luis says:

    ANSR – “Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária”
    Ênfase em segurança

  3. Rui says:

    Eu ficava mais contente em realmente fazerem manutenção nas estradas e colocar sinais de transito onde ele pertencem.

  4. Manuel says:

    Fiquei na mesma, Pedro Pinto. Mais valia teres dito que vão ser instalados em Portugal

    • Pedro Pinto says:

      🙂 Calma, ainda só há este informação: Destes 50 novos radares, 30 vão ser instalados em Locais de Controlo Velocidade Instantânea (LCVI) e 20 em Locais de Controlo Velocidade Média (LCVM), estando previsto que 80% sejam colocados fora das autoestradas.

      • Nuno Nunes says:

        A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) prevê que os 50 novos radares de controlo de velocidade entrem progressivamente em funcionamento ao longo do primeiro trimestre de 2023.

        Saiba já onde vão ser instalados.

        Onde vão ser instalados? Eu fiquei na mesma

        • Aiaiai says:

          “80% colocados fora das autoestradas”
          Ahah
          (mas eu pensei o mesmo… afinal são onde?)

          • Vítor M. says:

            Quando forem colocados 😉 serão divulgados, como todos os meses acontece 😉

          • Aiaiai says:

            Vitor,
            A questão só surgia com o titulo anterior que nos levava a acreditar que as localizações estariam no texto. Depois da alteração do mesmo a questão fica no ar (pois ainda não se sabe onde serão inataldos) já não leio a noticia ‘à procura’ da localização dos radares.

          • Vítor M. says:

            E está o que foi partilhado. Os locais são conhecidos, agora vão ter mais radares. Além disso, esta informação permite posteriormente cruzar com as informações partilhadas pelas forças de segurança. Basicamente não se sabe “ainda” o sítio exato de cada um”, porque ainda não foram colocados todos seguramente, mas sabe-se no geral onde serão instalados.

            “Destes 50 novos radares, 30 vão ser instalados em Locais de Controlo Velocidade Instantânea (LCVI) e 20 em Locais de Controlo Velocidade Média (LCVM), estando previsto que 80% sejam colocados fora das autoestradas.”

  5. Luis says:

    Vão ser escondidos num determinado local! 🙂

    • Pedro Pinto says:

      Destes 50 novos radares, 30 vão ser instalados em Locais de Controlo Velocidade Instantânea (LCVI) e 20 em Locais de Controlo Velocidade Média (LCVM), estando previsto que 80% sejam colocados fora das autoestradas.

  6. TugAzeiteiro says:

    Diga-se o que se dizer, a verdade é que somos uns animais a conduzir! Só quem não conduziu fora de Portugal é que pode achar que somos excelentes condutores… não somos, antes pelo contrário, somos extremamente agressivos nas estradas, quer faça sol, chuva ou nevoeiro é sempre “pé na chapa” e de preferência sem iluminação… Se querem realmente atenuar o número de acidentes, não é com a caça à multa em locais que não lembra ao diabo, coloquem esses radares em locais onde realmente há acidentes todas as semanas devido aos excessos… Se querem que o pessoal cumpra os limites das autoestradas, façam a velocidade média entre A e B, o resto é apenas formas de caça à multa em locais que a policia passa umas horas sentada no carro a não fazer nada. Patrulhem… mostrem a presença… deem o exemplo…

    • Silva says:

      Vá conduzir em Angola e depois diga-me se ainda tem a mesma opinião, já lá conduzi muito e sei bem do que falo… isto que querer generalizar que somos maus condutores depende do ponto de referência.

      • Toni da Adega says:

        +1 o pessoal diz que os ordenados são baixos. A maior parte dos países do mundo ganham menos que os portugueses

        • Pedro says:

          Estamos no espaço europeu, até a Roménia que entrou em 2007 na UE nos vai ultrapassar, se estás contente com a nossa situação o teu querido Ps ainda mais….

          • B@rão Vermelho says:

            A Roménia ultrapassou em que?
            No PIB.
            E então o resto?
            Queres ver que a Roménia tem melhores estradas que Portugal?
            Tem mais casas ligação as redes de esgoto?
            Tem mais casas com água canalizada?
            Tem mais casas ligadas à rede electrónica?
            Tem mais casas ligadas a internet?
            Tem melhor serviço de saúde?
            Tem melhores escolas?
            Tem melhor justiça?
            Só mesmo alguém que nunca saiu de Portugal é que pode dizer uma parvoíce dessas
            E quando digo sair não digo ir ao centro de Londres ou Paris, quem nos visitar e só for aos locais turísticos também leva uma imagem distorcida de Portugal
            Como já devem ter reparado eu realmente amo a minha pátria servi a minha pátria como militar e jurei defender a constituição, só tenho pena que as pessoas não consigam ver o país fantástico que temos mas que não é perfeito.

          • Test User says:

            B@rão Vermelho parvoíce é dizeres que Portugal é um país fantástico. Compara com outros países na Europa
            Se comparares com Espanha que esta ao teu lado e entrou mesmo tempo UE, perdes em quase todos indicadores.
            Na Saude estávamos comparáveis com Espanha, em 2022 estamos muito piores. Educação estamos piores. Justiça piores. Etc

            Lamento não queiras ver a realidade. Experimenta viver noutros países, não fiques pelas visitas

          • B@rão Vermelho says:

            Test User, eu tenho familiares emigrados em:
            Espanha, Canadá, Suíça, Inglaterra, França, Holanda, Luxemburgo e tive nos EUA, e todos eles reclamam das mesmas coisas que nós aqui em Portugal, faz parte da condição de ser humano.
            Eu não preciso viver em outro país para ver em quanto Portugal é fantástico.
            Os meus primos que já nasceram no Canadá e já vão na 3 geração estiveram em Portugal em Agosto de 2019, eles ficaram espantados com a qualidade das nossas estradas e acima de tudo da nossa qualidade de vida, muitos deles já não vinham a Portugal à 30 anos e outros foi a primeira vez, então com os preços em Portugal, quer seja nos restaurantes na roupa na saúde, nas casa e por aí fora.
            Todos os meus primos no Canadá tem o mesmo que eu tenho em Portugal, casa, carro, estudos trabalho não há nada de diferente apenas a distância.
            Afinal para ti o que são boas condições de vida?

          • Test User says:

            A serio B@rão Vermelho sai dessa bolha. Tens familiares emigrados. Emigraram por Portugal ser um país maravilhoso.

            As condições de vida numa Holanda são superiores a Portugal. Indicadores como Índice de Desenvolvimento Humano comprovam. Só para referir a Saúde, conheces um hospital na Holanda. Facilidade de acesso e qualidade dos serviços médicos de lá.

            Ter filhos deficientes no Luxemburgo não é o mesmo que em Portugal. Conheço uma família que mudou-se daqui para Luxemburgo, em Portugal nunca foram ajudados. No Luxemburgo estado deu possibilidade de um dos pais ficar tratar dos filhos e recebem dinheiro por isso.

            Sabes que é pobreza energética. Portugal pessoas passam frio, no norte Europa andas t-shirt em casa.

            Burocracia maravilhosa de Portugal. Não existe vários países melhores onde teus familiares estão.

            Justiça dos EUA compara-se mesmo com a fabulosa justiça portuguesa.

            Poder de compra desses países pela população deve ser mesmo igual a Portugal.

            Melhoramos muito por causa da união europeia. Ainda temos longo caminho para sermos país maravilhoso. Experimenta viver em outro país para notares diferença.

      • Profeta says:

        Silva mas ficaste ofendico com o que ? O que ele escreveu esta certo. E raro o dia que nao va na estrada e veja um espertalhao muito bom que consegue fazer zigue zagues entre os carros. Se achas isso normal eu nao acho.

    • Adolfo Dias says:

      Curiosamente, não poucas vezes conduzo na Alemanha e Holanda e fico com a sensação que: afinal nem conduzimos assim tão mal…

    • Fusion says:

      Comentário inteligente! Sim somos uns animais, no entanto penso que não é com caça á multa que vamos lá, como alguém comentou “Educar é muito mais caro e não rende nada.”, portanto lá vamos indo, é preciso pagar as férias de todos aqueles que estão sentados no quentinho dentro da esquadra

      • Mr. Y says:

        Diga lá o que é preciso mais para Educar?

        • Há cada gajo says:

          Tudo é preciso. E não é nas escolas da condução. É antes de lá chegar. Precisamos de um sistema de ensino que eduque e que ensine verdadeiramente, que crie cidadãos responsáveis, e não um sistema baseado na percentagem de sucesso. Nada disso acontece. Tudo é fácil, não se cultiva a exigência e muito menos a excelência.

          • Profeta says:

            Concordo, a educacao vem do berço, e as escolas apenas a aperfeicoa ou aperfeicoava antigamente.

          • Mr. Y says:

            O que é que essa merda tem a ver com multas de excesso de velocidade?
            Não há pachorra para estas discussões! Até uma criança de 5 anos argumenta melhor…

          • Há cada gajo says:

            Está relacionado com tudo, sendo que essa falta de capacidade de ver as coisas como elas são produz comentários como esse.

          • RC says:

            É isso é , você é que tem a percepção de tudo e de como o mundo funciona, anda tudo enganado e você é que sabe. 😀 😀

          • Mr. Y says:

            «essa falta de capacidade de ver as coisas como elas são produz comentários como esse.»

            Eu sei muito bem que a educação é importante não me faças de parvo.
            Agora misturar o que é ensinado nas escolas com pessoas que tiram a carta e cagam para os limites de velocidade é que é de bradar aos céus. Colocar a culpa nos professores e na escola para a falta de respeito e de civilidade de alguns é demais!

          • Há cada gajo says:

            A escola é uma parte da educação, mas não é só. A escola tem de ser capaz de preparar os cidadãos para viver em sociedade e em prol desta. A sociedade tem de ser capaz de formar os novos cidadaos. Não tem nada a ver com professores. É uma questão ideológica, muito para além do que aquilo que vocês conseguem sequer imaginar dado que as vossas ideias são automaticamente compartimentadas em ideias pre-feitas. Vocês são consequência desta ideologia. Ensinaram-vos a ser individualistas e calculistas. Não são culpados. Ensinaram -vos a ser redutores e a não ser holística. Não interessa, claro

          • RC says:

            A escola educa, umas até melhores que outras, cabe a si escolher.

            A educação não parte da escola, mas sim de casa.

          • Mr. Y says:

            @Há cada gajo

            Acho que não percebes bem a diferença entre Ensino e Educação e vens misturar alhos com bugalhos.
            Eu entendo perfeitamente o que queres dizer com espírito de competição e com a ‘formatação’ do ensino para o mercado de trabalho.

            Mas o ponto aqui é uma simples regra de trânsito. Muitas vezes até são os filhos que dão na cabeça dos pais quando eles se excedem demais.

          • Há cada gajo says:

            Mr Y, não há misturas, existe é uma incapacidade generalizada de ver as coisas como um todo. Não podemos dissociar educação do ensino e vice-versa. Não se trata de competição seja lá a que nível for. Temos sinistralidade na estrada porque não se cumprem regras. Mas não é só na estrada. Temos evasão fiscal porque todos querem fugir aos impostos (e alguns conseguem). Temos desperdício na utlização de fundos europeus ou má aplicação dos mesmos, porque todos querem aproveitar o dinheiro aparentemente fácil sem compromisso. Não se ensina que esta forma de estar em sociedade é errada. Não se cultiva em casa porque tambem não existe esse background, e assim sucessivamente. E podia continuar por aqui com exemplos. E agora, tu tens cada vez mais radares e à sinistralidade, o que aconteceu ?

          • RC says:

            Então quer dizer que as pessoas não aprendem porque não querem, como não querem, arranjaram outra maneira de cumprir as regras.

            Não entendo do que se queixa, somos dos países da europa que pagamos menos multas, em países com, teoricamente melhor educação, temos muitos mais radares e multas muitos mais pesadas, portanto o que diz pouco sentido faz, senão acontecia o contrário.

      • Manuel da Rocha says:

        Quando há escolas de condução a vender cartas por 2700 euros a 8000 euros, sem que os alunos precisem de aprender 1 único sinal de trânsito, bastando conseguir 0,00001% de resultados na condução (onde se incluir chegar a 190kmh numa auto-estrada, para “comprovar que é capaz de controlar o carro a alta velocidade”) é normal.
        Depois, é receber a carta, pagar 800 euros mensais, durante 5 anos, para comprar um carro que dê 340kmh, pagar 1800 euros de seguro anual e impostos e há que usar o carro a 300kmh nas auto-estradas e estradas disponíveis.
        Cá ver um sinal que diz 50kmh, é igual a dizer 50000kmh, porque não há carros. Um sinal que fica vermelho por o condutor ir acima de 50kmh, nada mais simples: 300kmh e já passou o sinal, ainda estava amarelo.
        A única forma de irem sofrendo penalizações é mesmo pagar multas. Quando lhes começam a penhorar os BMW, Audi e Mercedes, já pesa na carteira.
        Os mesmos vão para as manifestações queixar-se do preço do combustível mas, 90% do consumo é por excesso de velocidade em zonas que podiam gastar 20% do que gastam.

        • B@rão Vermelho says:

          E depois dizem pérolas como “ se o carro é permitido ser vendido e da 300km então devem de deixar andar a essa velocidade “
          Também se vende armas de caça e não nos dá o direito de ir para o jardim zoológico caçar animais, eu para à porta de uns estádio de futebol que também afunda de animais.
          Infelizmente só aprendemos quando temos de abrir a carteira

        • PeFerreira says:

          Não te preocupes que não são esses que enchem os cofres com multas.
          Somos todos nós que não passamos dos 180kmh.

    • Pedro says:

      Se não forem tão rigidos com as horas (trabalhos e assim) e incentivarem ao Teletrabalho e horários desfasados (que evita transito), o pé na tábua deixa de fazer senso.
      Não acho normal fazer um percurso de 35km demorar 2horas a o fazer em hora de ponta, e fora da hora de ponta demorar 30 min… e sem falar da poluicao emanada pelo carro…

      Não estou contra os radares, estou contra o que fomenta muitas vezes a poluição e velocidade…

      • Manuel da Rocha says:

        Não funcionou na Covid-19.
        6 mortos aconteceram nas “antigas horas de ponta”, porque não havia trânsito, vá de pregar o acelerador ao fundo. São mais 10 minutos para o bar, discoteca ou supermercado ou para estar com conhecidos.

    • PeFerreira says:

      Já foste a Espanha? a A-7 da Costa del Sol (e não só) é um espetáculo de ultrapassagens pela direita. Alias, acho que os espanhóis já estão mais que habituados, por isso é que os vejo sempre na via do meio quando andam aqui na A1 (porto-estarreja).

    • JP says:

      Basta dar um salto à vizinha Espanha e percebe-se o que é a cidadania é a segurança de se estar numa cidade em que a velocidade máxima é 30km/h e é respeitada.
      Tenho pé pesado na autoestrada, mas reconheço que não estamos preparados para isso.
      Doa o que doer, devemos ter limites.

  7. Há cada gajo says:

    Claro que vão ser instalados. A receita é mais do que garantida, apesar de dizerem que é pela prevenção. Educar é muito mais caro e não rende nada. Isto é uma comédia.

    • Fusion says:

      Prepara-te que daqui nada já aí vêm atacar os puritanos que nunca cruzaram o risco, que são os imaculados e nunca transgrediram as regras.
      Esses mesmos que defendem que colocar radares na transição dos 50km/h para 30km/h é prevenção rodoviária 😀 porque toda a gente sabe que caça á multa não existe em Portugal

      • Mr. Y says:

        Estás quase a dizer que quem é multado é um puritano que se distrai. Sabes muito bem que isso não é verdade…

      • Manuel da Rocha says:

        Sim que levar 7300 euros de multa por andar a 284kmh numa estrada com 50kmh de limite é só por causa dos puritanos. O condutor não teve nenhum acidente, coitado, paga 7300 euros por só ir a 284kmh…

        • B@rão Vermelho says:

          Eu já paguei uma multa de velocidade de 125 contos, ainda no tempo dos escudos , e serviu de lição foi à mais de 20 anos, onde podia ir a 70 ia a 210, nunca mais fui multado.
          Com os novos radares em Lisboa há locais que posso ser multado acho que a velocidade é muito baixa, mas ser for multado é por 5 ou 10 km a mais não será a 100 km.
          Nas AE o limite é de 120 na esperança que passamos dos 140.

      • Profeta says:

        Fusion e isso mesmo sao todos bons rapazes, ate ao dia de nao o serem e porem em risco de vida inocentes que nao tem culpa das suas maluqueiras na estrada (e fora dela).

        • Mr. Y says:

          Vocês têm um raciocínio mesmo mirabolante. Portanto quem é ‘puritano’ e tenta seguir a lei é o maior responsável por matar vidas inocentes por causa das maluqueiras?
          Vocês são um espécime que merece ser estudado a fundo…

  8. Paulo Pedroso says:

    Exato fiquei na mesma

    • Pedro Pinto says:

      Destes 50 novos radares, 30 vão ser instalados em Locais de Controlo Velocidade Instantânea (LCVI) e 20 em Locais de Controlo Velocidade Média (LCVM), estando previsto que 80% sejam colocados fora das autoestradas.

    • Pedro Pinto says:

      Destes 50 novos radares, 30 vão ser instalados em Locais de Controlo Velocidade Instantânea (LCVI) e 20 em Locais de Controlo Velocidade Média (LCVM), estando previsto que 80% sejam colocados fora das autoestradas.

  9. Luis says:

    Tretas! Grande estudo “científico”! Números para tentar justificar o investimento com um retorno fantástico em multas, que em nada estão relacionadas obviamente com o número de vítimas. Seria bom que a ANSR publicasse a taxa de diminuição dos acidentes NOS LOCAIS onde foram colocados os radares de caça, comparativamente com o período anterior à sua instalação. Isso sim, seria possível encontrar uma relação causa /efeito. Até lá, bem podem dizer que estão a fazer prevenção de acidentes, mas a convicção da maioria dos que na verdade se preocupam com esta matéria é a de que apenas é necessário parecer que se faz alguma coisa, e ao mesmo tempo arrecadar mais uns impostos

    • Manuel da Rocha says:

      Almada e Seixal: 8 radares montados entre 2018 e 2020.
      Num dos locais (próximo de uma praia onde existem discotecas e bares, muito frequentados por jovens, que gostam de fazer os 11km sempre a abrir) em 2018 morreram 7 pessoas e mais de 200 ficaram feridos em 822 acidentes, declarados, pois serão mais de 4000 acidentes, contando com os amigáveis e quem deixou peças e foi embora, pois o carro ainda andava.
      As queixas eram que a estrada estava mal feita, que haviam 3 curvas “perigosas”, que o alcatrão não era bom, etc. Montaram 1 radar a meio da recta de 4km e outro numa perpendicular, que vêm de outro concelho. Nos últimos 3 anos, só existiu 1 acidente: um idoso a quem rebentou o pneu e raspou num muro. Porquê? Segundo dados, não oficiais, aqueles 2 radares deram origem a mais de 7000 multas, algumas bem pesadas, pois são zonas de 50kmh, há registos de carros a 284kmh!!!!

      • Luis says:

        Em 2019 e 2020 morreram menos por causa dos radares ou da Covid? Qual foi a alteração no fluxo de trânsito nesse período? Os bares mantiveram-se abertos? As causas de acidentes são multifactoriais, por isso impõem-se estudos científicos credíveis e não conclusões precipitadas sobre dados isolados. Isto não invalida que devem ser tomadas medidas repressivas contra prevaricadores grosseiros. Multar nesse local, um condutor que circula a 55-60 Km/h como se fosse um potencial homicida rodoviário é completamente ridículo, e suspeito de que o objectivo não é, de todo, a prevenção rodoviária. Os limites têm de acompanhar a melhoria das condições rodoviárias e os avanços da tecnologia de segurança activa doas veículos. Reprimir sem educar não é, nem será nunca a solução.

        • GM says:

          Esses estudos científicos não são por acaso os que estão referidos nas alterações ao OE23? Espero que não, pois de estudos está o país cheio, e que raramente deram em algo que se visse (aeroporto, TGV, …).

        • Mr. Y says:

          “Reprimir sem educar não é, nem será nunca a solução.”

          Outra vez o argumento da educação? Quando tiras a carta não te ensinam que não deves exceder os limites da velocidade? Que educação extra é que precisas?

          Posso concordar contigo que algumas velocidades impostas nos radares são demasiado baixas mas isso não é argumento. Se vais a conduzir e não te apercebes dos limites já é um sinal que a tua velocidade já é excessiva…

          • Luis says:

            Mr. Y, Informação e Educação são duas coisas completamente distintas. Se conhece algum programa de educação rodoviária ministrado em escolas portuguesas informe-nos a todos. Eu, pessoalmente, desconheço, mas pode ser apenas ignorância minha. Se a simples informação resolvesse os problemas, não teríamos toxicodependência, violência doméstica, gravidez na adolescência, etc. Já toda a gente tem “informação” sobre isso e os seus malefícios.

          • RC says:

            Eu já passei pela primária há quase 40 anos e já havia educação sobre trânsito, e sim, existe. Para adultos não vale a pena, não vão aprender, é bem mais fácil aprenderem com a dor do músculo do bolso.

            Tem aqui alguns.

            https://acpkids.pt/pt/o-programa/o-que-e

            https://www.lisboa.pt/cidade/educacao/programas#accordion-15454-2417

            https://www.cm-vilareal.pt/index.php/escola-fixa-de-transito

          • Há cada gajo says:

            Da educação que a escola nunca lhe deu, não por culpa dele, mas por culpa do sistema educativo que temos e que nos seria suposto preparar para o resto da vida.

          • Luis says:

            Exactamente! RC indicou 3 referências para formação e educação rodoviária, que agradeço porque não conhecia. Mas pergunto: qual delas é obrigatória frequentar? Podíamos aprender alguma coisa com as acções de sensibilização dos nossos amigos brasileiros que já têm um programa excelente há vários anos, envolvendo todos os sectores da sociedade, com particular ênfase nas escolas e universidades. Fica o link para quem estiver interessado e queira levar isto a sério. https://maioamarelo.com/

          • RC says:

            E é com educação obrigatória que quer dar educação ?

          • Luis says:

            Talvez por via da minha actividade anterior, acredito mais que o futuro deve passar pela prevenção obrigatória de doenças ou comportamentos (vacinação) do que em tratamentos muitas vezes sem sucesso. Apesar de ter nascido em meados do século passado, acho que o método pedagógico tradicional baseado na punição não é o mais eficaz. É isso que se pratica com a multa. “Ou fazes o que eu digo (limites) ou levas um par de estalos (multa)”. Peço desculpa RC, mas não estamos de modo nenhum de acordo. Sou mais pela prevenção, mesmo que tenha de ser obrigatória.

          • RC says:

            Prevenção é outro assunto, nesses termos também concordo com a prevenção.

          • Profeta says:

            Pessoas com uma mentalidade ja criada nao vao aprender nada. Poderiam-se focar na educacao de quem esta a nascer agora e dar algumas aulas de civismo e educacao para o proprio e para os que o rodeia.

  10. Fusion says:

    Estamos perto do Natal, é preciso ir buscar o subsidio de férias algum lado

  11. pedro says:

    Com tanta tecnologia, de fabrica os carros deviam todos ter limitadores nos carros não davam mais de 120 km/h resolvia pelo menos nas autoestradas …mas não é rentável.
    Nas nacionais lombas e melhor sinalização complementado com radares, mas apostar na sinalização / segurança e educação. Uma estrada de 90 km/h que passa para 50 com radar , sem sinais, por vezes em curvas … sem lombas etc.. não é sugurança/ prevenção…
    Tudo a pensar na segurança !!! Serei só eu a pensar assim…

    • Manuel da Rocha says:

      As 9843400406767444 associações de automobilistas portugueses, não admitem que existiam limitadores operacionais, sem ser o condutor a activar essa função.
      Híbridos e eléctricos, todos tem essa função, só que é preciso activar. A mais usada é quando usam o GPS e que o carro cumpre os limites de velocidade, nas zonas onde é declarado que existem radares ou que é costume existirem operações stop.

    • Gurer says:

      Não, não é, mas se viessem com limitadores deixava de haver multas de velocidade e não é isso que se pretende. Quando vejo aqui os comentários dos que cumprem sempre as regras só me faz lembrar o jardim infantil.

  12. Silva says:

    Vão assinalar onde existem os BURACOS? Ou não temos radares para todos? Avisam das sarjetas com falta de limpeza? Quando chove é rio a a atravessar a estrada! Em vez de terem gasto 22MM de € nos bancos gastem em criar condições de segurança para todos nós e no nosso bem estar. Já somos os últimos.

    • Manuel da Rocha says:

      E você conduzir a 20kmh numa estrada de 30kmh, porque está a chover a potes mas, como a culpa é dos outros, vá de passsar a 180kmh e depois de matar alguém, dá a desculpa que foi aquaplaning e que vinha a 32kmh, que não teve hipótese de evitar o acidente. A vítima voou 90 metros, porque mergulhou e a água levou o corpo.

  13. Mus says:

    Educação dos condutores? AH! Não me façam rir!
    Embora isso resulte numa – ínfima – minoria, o medo da multa e de ficar sem a carta funciona muito melhor para a grande maioria.
    Porque é que acham que em alguns países europeus se conduz de forma mais civilizada, calma e defensiva? Porque, para além de terem mais patrulhas na “caça à multa”, é de tal forma grande a distribuição de radares e o peso elevado das multas e outras penalizações, que os condutores têm medo, comportando-se com juízo quando estão ao volante.

  14. Luis says:

    Temos de passar a concentrar-nos mais a olhar constantemente para o velocímetro e para todos os rails e carros parados onde possam estar estar escondidos os radares. Temos de nos focar mais nos aparelhos de detecção do que no trânsito!!!?

    • Manuel da Rocha says:

      Com a progressão para os carros electrificados e computorizados, é fácil activar o limitador para a estrada onde se está a circular.
      Só que 99,999% dos jovens, desactiva isso, até ao dia que lhes aparece a multa de 600 euros, porque iam a 220kmh na auto-estrada e que perdem 3 pontos na carta, podendo recorrer a tribunal e, se condenados, a multa passa a 3200 euros, mais as custas judiciais e perde 4 pontos na carta. Depois de pagarem os 600 euros, já levam o limitador activo, a não ser quando vão para as corridas, com amigos, em zonas onde sabem não haver perigo da polícia lá andar.

  15. Bruno Monteiro says:

    Em Portugal morrem em média 67 pessoas por milhão de habitantes.
    Na Suécia morrem em média 22 pessoas por milhao de habitantes.
    Provavelmente se as nossas entidades gastassem algum tempo e dinheiro a aprender com estes paises, estariamos bem melhor.
    Os responsaveis deveriam ser avaliados em função do resultado das medidas que implementam e não do dinheiro que conseguem com multas!

  16. rir says:

    “temos de tirar as pessoas dos carros” – Pedro Nuno Santos
    É muito por aqui. Prevenção ? Segurança ? Ahah!

    Apenas mais receita para um estado cada vez mais gordo! Espero que o povo não fique sereno, como de costume. Palhaçada.

    • Gurer says:

      Não são as pessoas são os que têm menos dinheiro são a quem eles estão a tirar o carro porque quem tem mais dinheiro vai continuar a andar de carro quando lhe apetece.

  17. Cesar II says:

    Existe um medo muito grande que o povo enriqueça por isso a grande vontade em colocar maquinas de sacar.

  18. secalharya says:

    Mais um assalto ao povo.

    • RC says:

      Só é assaltado quem quer, mas calma, já estamos habituados aos seus comentários sem sentido. 😀 😀 😀

      • Profeta says:

        Seja assalto ou nao isso nao os faz parar. E esta hein ? Ha meninos do papa que dizem assim para as multas. Oh pai paga-me la isso que amanha tenho de fazer uma viagem mais comprida.

      • Há cada gajo says:

        A questão não é essa. A questão é que a justificação para estourar milhões em radares é a prevenção quando se sabe, toda a gente sabe, que os radares são uma mina de ouro. E acha-se que “ir ao bolso” resolve o problema .

        • RC says:

          São ? Então que contas são essas, pode mostrar as receitas ?

          • Há cada gajo says:

            Vai ver o orçamento da Câmara de Lisboa, depois diz aqui o que encontraste. Se tiveres dúvidas, eu depois digo-te. Mas esforça -te um pouco mais em vez de duvidares dos outros correndo o risco de todos duvidarem de ti.

          • RC says:

            Porque não o coloca aqui.

            Orçamento pouco pouco serve, tem de ser um balancete.

          • Há cada gajo says:

            RC, a Camara é a CAmara, não é uma empresa de vão de escada. Como tens preguiça, dou-te dois numeros: os novos radares de Lisboa custaram pouco mais de 2,1 Milhoes de Euros. E a receita que foi orçamentada para os mesmos foi de 10 Milhões. Mais uma: só no primeiro mês de funcionamento geram 2,2Milhoes de receita. Ora diz lá que isto não é um bom negócio ? Diz lá quem é que quer saber da prevenção ?

          • RC says:

            Se é, porque não mete aqui um link ?

          • Há cada gajo says:

            RC estás aqui a trollar. Porque não pesquisas tu com os teus próprios meios. Tens muita informação, não a encontras porque escolheste não a encontrar e porque escolheste vir para aqui duvidar de quem aqui escreve. As tuas escolhas são da tua responsabilidade. Escolheste não querer ver o que é evidente.

          • RC says:

            Eu não estou a duvidar, se tivesse encontrado depois de pesquisar, nao estava a perguntar, como disse o que disse, perguntei onde encontrou, apenas isso.

            Mas já vi que também não encontrou.

          • Há cada gajo says:

            RC, não encontras porque não queres. Não te dá jeito e iria deitar abaixo o sentido de todas as tuas intervenções. Também pode ser o caso de não saberes procurar. Mas isso, é problema teu.

          • RC says:

            Das minhas intervenções ? Foi você que afirmou eram uma mina de outro, eu apenas perguntei pelas contas.

            Então força, porque não me cala, se surgir com essas provas eu calo-me.

          • Há cada gajo says:

            Mas quem é que te julgas? Vai pesquisar. Dá alguma utilidade aos teus dedos e não te entregues à preguiça do pensamento e do raciocínio. Esta informação está nos órgãos de comunicação social, é tão fácil de encontrar e tu vens para aqui fazer o quê ? Ou então vê se cresces. Haja paciência para trolls.

          • RC says:

            Já disse que pesquisei, e não encontrei, portanto estava à espera que você deixasse os dados, já que disse que sabia.

            Mas ok, já vimos que inventou para satisfazer o seu argumento.

  19. Yamahia says:

    O negócio é rentável. Há que investir.

  20. Antonio says:

    Isto tudo não passa de uma maneira de arranjarem mais receitas, tal como o agravamento das coimas etc,Eles não estão preocupados com os outros, querem lá saber.

  21. R says:

    Continua-se a não investir a sério na segurança rodoviária. Os radares são uma boa ferramenta? Até podem ser, mas a prioridade parece ser originar receitas.

    • RC says:

      Porque não aumentam as multas ? podiam ajusta-las a um valor mais alto que a inflação, tipo 50% acima da inflação, assim faziam melhor negócio.

      • yamahia says:

        Realmente.

        Sobre o valor das multas:
        Sabe que a receita com multas no último ano aumentou 40% em Portugal? (https://www.google.com/amp/s/cnnportugal.iol.pt/amp/oe2023/radares/oe2023-nao-tem-apenas-impostos-tambem-ha-mais-radares-nas-estradas-e-mais-multas-de-transito/20221012/6345772f0cf26256cd39ffbb) Ainda quer carregar mais em cima do pobre povo português?
        Ainda acha pouco?
        Sabe quanto é uma multa de excesso de velocidade no Luxemburgo? 49,00€ e o salário mínimo no Luxemburgo?
        Sabe quanto é uma multa de excesso de velocidade em Portugal? 60,00€ e o salário mínimo em Portugal?
        Agora faça as contas! Mas vc ainda quer espezinhar ainda mais os distraídos, muitos deles mal ganham para comer até ao fim do mês. Enfim.

        E já agora sabe qual é a grande diferença em nome da prevenção nestes 2 países?
        É que no Luxemburgo tiram-lhe os pontos e é vc que terá que provar (se achar que vale a pena) que a multa (Valor+pontos perdidos) foi mal aplicada.E se a infracção for muito grave vai preso e fica sem carta 2 anos e só terá nova carta se passar num novo exame de aptidão e testes psicológicos.
        Em Portugal, se tiver dinheiro, pode contestar até que prescreva. Basta arranjar um advogado que se mexa bem no meio (já o fiz e portanto por favor não diga que não a esta)
        Em Portugal há um sentimento de impunidade (pecador me confesso) para uma certa franja da população.
        Como vê não é o valor da multa que tem maior efeito dissuasor
        Portanto chame-lhe o que quiser.

        Sobre a caça à Multa:
        Repare bem que no mesmo link que lhe deixei acima; Os a receita esperada com estes novos radares já consta no OE de 2023.
        Palavras para quê?
        Mais uma vez, chame-lhe o que quiser.

        • Há cada gajo says:

          Não vale a pena. É só mais um troll.

          • RC says:

            O mesmo para si, que inventa argumentos que depois não consegue provar, alegando que os outros é que têm de pesquisar, quando não os encontram. LOOOL

        • RC says:

          Quer comparar um pais que é uma espécie de paraíso fiscal, menor que o distrito de Lisboa onde moram 650 mil pessoas ? Boa.

          Cá também tiram pontos e tem de provar o mesmo, qual a diferença, já lá esteve e teve multas ?

          SIm, é bem dissuasor, basta andar nas estradas com radares para ver.

          Se houvesse caça à multa não diziam onde eles estavam instalados, ou diziam ?

          Sim, palavras para quê.

          • Yamahia says:

            Não desvie a conversa.
            Afinal qual o sistema que tem
            melhor eficácia dissuasora tem sobre a sinistralidade?

            Para um luxemburguês 49€ são “peanuts”

            Dou-lhe mais dados.
            Nr de mortes ano na estrada por milhão no Luxemburgo…40

            Nr de mortes ano na estrada por milhão em Portugal…58

            Pense homem, pense!

          • RC says:

            Tudo tem de ser comparado meu caro, só não entendo porque escolheu esse, que é um pais que nada tem a ver com o nosso em termos socais e culturais.

            Num pais com a nossa cultura, este é o melhor, os dados históricos provam isso, parece que tem resultado.

            https://www.pordata.pt/Portugal/Acidentes+de+via%C3%A7%C3%A3o+com+v%C3%ADtimas++feridos+e+mortos+++Continente-326

          • RC says:

            Tem piada que o tuga no Luxemburgo tem a mesma opinião que vocês. LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

            https://www.facebook.com/groups/1678796935715322/

          • yamahia says:

            Mas vc não percebe ou não quer perceber?
            Aqui a questão é que vc deseja um aumento de 50% nas multas como se isso fosse dissuadir alguém.
            Se analisar os dados Pordata que linkou irá verificar que apesar do acréscimo de receita na ordem dos 40% em 2021 face a 2020 e do aumento massivo na instalação de radares, a sinistralidade com vítimas aumentou.
            Em 2022 já há dados até junho e as projecções já apontam para valores bastante superiores a 2021 e ainda faltam contabilizar os meses de férias mais agressivos (Julho e Agosto) bem como o natal e fim de ano, apesar do aumento massivo de instalação de radares e consequentes multas.

            De facto estes radares que tive o cuidado de registar no mapas do meu telefone. Se tiver iOS ou Android não vai abrir um mapa mas deve abrir os locais. Tente num PC com windows https://maps.windows.com/?form=WNAMSH&collectionid=d62a5a05-f0c6-40ba-bc54-dd75601e6baf&euid=dcb6174b5a250bfc não resolvem patavina. Sendo que foram instalados tendo em mente a armadilha e o descuido, logo o intuído é facturar e não prevenir.
            Já lhe tinha falado na Santos e Castro. Falo-lhe agora na 2ª circular (composta por 3 avenidas). Durante todo o percurso o limite é 80 apesar dos perigos resultantes de todas as entrada e saídas para/dos diversos bairros envolventes bem como entrada e saídas para/de bombas de combustível e precisamente no local onde acabam os perigos, esconderam lá um radar atrás de umas ramagens de umas árvores e o limite baixa abruptamente para 50. Bem visto, tendo em vista a facturação!

            Voltando ao Luxemburgo e como já disse, se for apanhado a velocidades muito acima do limite vai preso, tiram-lhe a carta por 2 anos e no fim disso terá que fazer novo exame de admissão, bem como provar através de exames psicológicos que reúne as condições comportamentais para voltar à estrada.
            Em Portugal recebem o dinheiro e mandam-no o mais rápido possível para a estrada. E caso desconheça até lhe recomendam um bom advogado para que não perca os pontos. Não interessa perder bons Clientes.
            Por isso a realidade na UE é pior que Portugal apenas a Bulgaria, Roménia e mais 3 ou 4 de leste. https://eco.sapo.pt/2021/08/20/em-que-paises-da-ue-ha-mais-mortes-na-estrada-portugal-esta-no-top-6/
            Atenção acidentes com vitimas e os Trabant e Ladas ainda em grande nr não devem ter lá muita segurança passiva nem activa

            Voltando à Pordata
            É evidente que desde 1992 para cá muito melhorou nas estradas portuguesas e não foram os radares que resolveram.
            Lembra-se da 125 no Algarve? e da Marginal na Linha de Cascais. São apenas 2 exemplos onde hoje é impossível acontecer as situações dramáticas que se viveram até há bem poucos anos atrás.
            Simultaneamente kms e kms de AE’s foram sendo contruídas e tb contribuíram para a redução dos nrs.
            E não esquecer os carros que estão muito mais seguros em todas as vertentes.
            Mais uma vez a estatística apenas contabiliza os acidentes com vitimas.

            Curiosamente, os radares parecem estar a ter o efeito inverso, pois desde o inicio da sua instalação massiva, é notório um aumento do nr. de acidentes com vítimas incluindo vitimas mortais.

            Fico expectante para analisar os locais onde vão instalar mais estes 50 radares em 2023 e os principais resultados daí advindos. Certeza é já uma projecção de v.ários milhões de receita adicional mínima no OE de 2023, entretanto já aprovado.

            “Fico expectante para analisar os locais onde vão instalar mais estes 50 radares em 2023 e os principais resultados daí advindos. Certeza é já uma projecção de varios milhões de receita adicional mínima no OE de 2023, entretanto já aprovado”

            Entretanto sobre esta sua convicção:
            “Se houvesse caça à multa não diziam onde eles estavam instalados, ou diziam ?”
            Note que regularmente depois desses estão regularmente radares móveis que não avisam.
            É só mais uma ténicade caça

          • RC says:

            Você é muito tendencioso, então a paragem por covid e a malta em casa não conta. Looooooooool

            Veja a tendência em 10 a 20 anos, e não naquilo que lhe interessa, os radares não surgiram no ano passado. Looool

            Os avisos é dos móveis meu caro, os fixos até sinais tem.

            Ande a pé, assim não precisa de ligar a radares. Loool

          • RC says:

            Olhe, parece que o facto da Suécia ser o país com menos mortes, há 2 coisas que contribuem, apesar do civismo, coisa que em Portugal não existe, limites de velocidade menores, e os castigos mais severos, também pelas outras 3 razões.

            https://www.circulaseguro.pt/5-razoes-que-fazem-da-suecia-um-paraiso-da-seguranca-rodoviaria/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.