Quantcast
PplWare Mobile

Model 3 da Tesla deixa de conseguir usar carregadores que não sejam da marca

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Vitor says:

    A Tesla vai seguir, para o bem e para o mal, o caminho da Apple…compras o “artigo” mas tens de utilizar a nossa gama de produtos para que funcione sem problemas! Nem ficaria muito admirado que dentro de algum tempo o carregador tenha de ser comprado à parte…depois virá o tempo de ser a bateria a ser comprada separadamente!

    • iMF says:

      Sem dúvida, é mesmo isso que vai acontecer, e depois vão começar a vender pacotes e mais pacotes de upgrades de software…
      E serviços com mensalidades, etc.
      Vão criar um ecossistema como a Apple e vedar a concorrência.

    • Pintor says:

      O carregador rápido para instalar em casa sempre foi pago.
      Embora exista a possibilidade de o ter sem pagar.

    • Monteiro says:

      É melhor leres a noticia vá nem vou ser mauzinho é só leres e ficas a perceber e já agr o problema já esta resolvido

      • danny says:

        Acho bem que leias muito bem o artigo. Assim ficas a perceber que não refere que o problema está resolvido. Alias, nem acredito que tenha sido um problema, mas sim uma experiência. Dentro de algum tempo, devem limitar sim o uso de carregadores alternativos.
        E depois os “donos” destes carros devem dizer que ” o carro é meu”. lol

        • Monteiro says:

          É claro que aqui não está referido mas aconcelho-te a pesquisares na net para veres que o problema nem afetou todos os carros e já esta resolvido na grande maioria deles, sim de certeza que se a tesla snao quisesse que usassem os outros carregadores teria incluido a porta dos carregadores publicos nos carros

        • IonFan says:

          E o teu carro é teu? Experimenta deixar de pagar o IUC e vais ver de quem é o carro…

    • ervilhoid says:

      Pois mas agora vamos ver o outro lado, tens uma empresa seja lá do que for, ofereces garantias e por aí fora, depois os teus clientes usam o que lhes apetece mas se avariar algo vêm ter ctg

      A apple têm os produtos deles mas há outras marcas certificadas para usar em appl

    • IonFan says:

      Leste o artigo ou só o título? É um bug e nem afecta todos os carros. Se a Tesla estivesse interessada em que os carros só carregassem na rede/productos deles, não tinha usado a ficha CCS Combo2 no Model 3 Europeu…

    • Rui says:

      Ainda bem que existem muitas marcas automóvel para escolhermos!
      Olha o que seria de quem tem um Mercedes, BMW…… se só pudesse comprar peças à própria marca…… os nomes que não chamavam às marcas automóvel tradicionais!!!!!!!

      Ainda bem que existe concorrência!

    • Nuno T. says:

      Engraçado como se pode usar carregadores de muitas marcas com aparelhos da Apple…

  2. TSLAbull says:

    Dois leitores super informados! Well done!

  3. David says:

    Já está resolvido

  4. Há cada gajo says:

    Onde está a liberdade de movimentos com estas viaturas ?

  5. sdfg says:

    updates automaticos nos carros.. a emoção de acordar de manha e nao saber se quando carregares no pedal o carro anda para a frente ou para tras.. é o meu sonho

  6. BMad says:

    Mas alguém vos obriga a comprar um Tesla? Se não gostam, não comentem. Sabem quem não tem problemas com esses carros? Quem anda a pé!
    Tal como a Apple, alguém vos obriga a comprar ou usar? É um problema e opção de quem os compra, mas quer queiram ou não, ao ser “fechado”, é um ecosistema controlado e que funciona.
    Isso é dor de quem quer ter e não consegue comprar.

  7. Joao Ptt says:

    Estes carros eléctricos só vieram agravar fortemente o já enorme problema da obsolescência programada.

    Está na altura dos estados intervirem e exigirem que por desenho e técnica as empresas provem que o veículo foi desenhado e é capaz de funcionar sem problemas durante pelo menos 50 anos com manutenção mínima.

    O conceito de manutenção mínima deveria ser definido entre governo, indústria, representantes de associações de defesa do consumidor, representantes de empresas de reparações (para garantir que as coisas são feitas de forma a que tudo possa ser realmente reparado com peças da marca e de terceiros certificados) e colocado posteriormente a referendo para aprovação do povo, para que não exista combinações entre os quatro que no final do dia prejudiquem o povo em geral.

    E é tempo ainda de as empresas serem obrigadas a ceder veículos a entidades independentes do estado e associações de consumidores seleccionadas pelo povo em referendo, para testarem os veículos durante um período alargado de tempo de pelo menos 5 anos, antes de permitirem comercializar os mesmos… de forma a não permitirem mais que seja colocado no mercado lixo que está constantemente com problemas só porque os meninos gananciosos das empresas não querem investir em pessoal e outros recursos para fazer as coisas com qualidade e bem feitas logo à primeira. Eles são capazes, tem tudo para isso… mas falta um forte incentivo para querer fazer bem as coisas à primeira, como: não poder comercializar o produto/ serviço de outra forma.

    Desta forma evitava-se criar um sem fim de desperdício de recursos para cada coisa nova vir sempre com problemas de todo o género e cada nova coisa trazer problemas diferentes.

    • IKAROS says:

      Isso em teoria seria muito giro se fosse numa altura em que o mundo andava devagar, e fossem carros tradicionais, mas a tesla inova tanto que daqui ia 5 anos quando saisse o carro, seria um carro obsoleto. Baterias de velha geração, software lento e com ar ultrapassado, e até os interiores com ar desatualizado. Ninguém quer isto. Podes fazer um inquérito. As pessoas gostam de inovação e não se importam de arriscar. Bem vindo ao século 21.

      • Joao Ptt says:

        Obsolescência programada… é essa a definição, fazem as coisas seja para deixarem de funcionar ou parecer que não é mais utilizável/ desadequada.

        A verdadeira beleza é sempre bela, ontem, hoje e amanhã… agora esta coisa do “fast fashion” também em automóveis é que naturalmente molda as mentes.

        “Ninguém quer isto”, é naturalmente uma afirmação errada, já que ao escrever e defender tal posição demonstro que alguém quer isto: eu. Duvido que seja o único… a quantidade de gente frustrada por não conseguir ter algo em condições deve andar aí pela estratosfera, mas simplesmente não têm grande alternativa. Acho que lá nos EUA, se não me engano, a indústria gozava com uma marca japonesa qualquer de carros (Toyota ?) mas às tantas começaram a sentir-se ameaçados porque a marca começou a ganhar fama de fiabilidade (pelo menos em alguns aspectos e em alguns modelos) e então as vendas começaram a cair por conta da concorrente japonesa… ou seja: muitas pessoas gostam de fiabilidade e qualidade, e quando aparece é para aí que muitas vão se souberem.
        Até porque automóveis não são nenhumas pechinchas para a maioria das pessoas.

        Não se trata de as empresas não puderem vender, inovar, ter estilos diferentes… apenas que quando chega ao cliente final o que obtêm tem qualidade e durabilidade, para a pessoa não acabar de pagar e já tem tantos problemas que se vê forçado a trocar por outra coisa… se tiver tido a sorte de não ser um daqueles que vem cheios de problemas de fábrica, que já me fartei de ouvir histórias dessas de várias marcas (não é exclusivo de nenhuma) e muitas nunca resolvem o problema… e não há basicamente forma de os obrigar a resolver se eles não quiserem, porque embrulham aquilo de tal forma que a pessoa nunca vê o problema solucionado na prática.

        • IKAROS says:

          Por acaso pesquisaste por carros que estão à venda como novos, mas há 5 anos que não têm actualizações?
          Pessoas que pensam assim deviam de comprar desses, em vez de andarem a olhar para os modelos modernos.
          Pessoalmente não sei como fazer essa pesquisa, mas tenho a certeza que há bastante escolha e com ótimos preços.

        • Bruno says:

          Hey! Parou tudo!
          Só vamos poder ter evoluções tecnológicas a cada 50 anos para evitar haver acusações the “obsolescência programada” (palavra bonita btw). Por tanto meus amigos, evoluções tecnológicas já eram.

          Imaginem se os 50 anos tivessem começado em 1970… Estaríamos igual ou pior que cuba 😀 (Pelo menos ainda se desenvolvia a industria do cinema)

          Agora a sério, eu não lhe chamaria “obsolescência programada”, é apenas “obsolescência por evolução”. Programada seria deixar de suportar e lançar um produto igual de seguida, obrigando e comprar o novo não trazendo novidades.

          É como tudo, não posso esperar a ter um carro com um hardware xpto que ao fim de 50 anos ainda consiga levar com updates.

          Um exemplo, e não voltando muito atrás – Vamos se calhar até 2010 (cerca de 10 anos). Saiu o primeiro smartphone Samsung Galaxy. Na altura com specs completamente de todo – Android 2.1, CPU a 1Ghz, 512MB de RAM (WOOWW)

          Como é que queres que naquele hardware corra o novo android 11 ou 12? Simplesmente impossível, não por má vontade dos developers ou do fabricante. Apenas porque a tecnologia evolui, novas features são adicionadas.

          Que não se acuse a Tesla ou outro fabricante tecnológico por “obsolescência programada” quando na verdade não há grandes opções.

    • IonFan says:

      Faz muito sentido falares de obsolescência programada num artigo sobre um problema causado por uma actualização de software, software esse que continua a ser distribuido até para os primeiros Model S de 2012… Achas mesmo que, caso a Tesla estivesse apostada em tornar os carros obsoletos tinha esta politica de actualizar toda a frota sempre que possível? Diz me qual é outro carro com 9 anos que ainda receba software regularmente, e já nem peço para ser via OTA.

      • J T says:

        O meu BMW de 2008 recebeu até 2018 via actualização de mapas DVD. E o modelo já é anterior a 2008 por isso diria para aí uns 15 anos de actualização. Mas um Tesla, que depende fortemente do sistema operativo é normal ter actualizações até ao fim de vida do modelo (20/30 anos?). Ma a como vês, não são os únicos nem os primeiros da indústria a ter actualizações durante longos períodos.

        • Rodrigo says:

          Nao compares actualizacoes de mapas DVD com actualizacoes do funcionamento do carro. Nao tem nada a ver!
          O meu GPS Garmin de 2000 e poucos também ainda recebe actualizacoes do mapa

        • IonFan says:

          Quem recebeu a actualização foi o GPS não foi o carro… Quantos bugs resolveu no carro ou quantas funcionalidades adicionou? O meu ultimo carro tinha um bug evidente no CB que nunca foi resolvido nos 5 anos que o tive.

  8. B@rão Vermelho says:

    É o preço a pagar por a nova tecnologia, quanto mais tecnologia tiver mais problemas vão dar, tenho serias duvidas que um carro destes actuais dure tanto como um Mercedes 240D, por expl. ou o 320D, basta ver a Kl de um Táxi para verem o quanto um Mercedes antigo dura, praticamente sem electrónica.
    Eu pessoalmente quero ter um carro eléctrico,mas dificilmente será um Tesla, não que não goste, mas acho o preço excessivo.
    Se o posso comprar, acho que sim, mas teria de abdicar de tanta coisa que deixava de fazer sentido ter um carro destes valores.
    O problema dos carregamentos seja um Bug ou não, demonstra que ainda é necessário a tecnologia amadurecer mais um pouco, imaginem que isto acontecer-se numa viagem de ferias ao estrangeiro, nada que não possa acontecer num carro a combustível fóssil, mas seguramente mais fácil de “desempenar”, numa localidade qualquer, eu à uns anitos atrás furei dois pneus no espaço de 5 kl numa autoestrada em Espanha.

  9. jorge santos says:

    Aconteceu nos EUA, um gajo comprou um Tesla e ctambem comprou uns extras de software . Quando quis vender o carro, anunciou que o carro tinha esse extras.O gajo que comprou o carro quando deu à chave, os extras tinham desaparecido e, perguntam vocês, quem tirou os extras? A Tesla…….

    • IKAROS says:

      Desconfio que provavelmente disse “Aceito” quando a Tesla lhe mostrou o disclaimer.
      E lá dizia que os extras não pertencem ao carro, pertencem ao dono do carro.

    • IonFan says:

      Não inventes. O caso que te estas a referir foi um carro comprado em segunda mão num stand. O carro tinha o software activo mas nunca tinha sido pago. Quando a Tesla verificou a situação desactivou as funcionalidades que não tinham sido pagas. Quem vendeu um carro com extras que não tinha não foi a Tesla. Espero que estejas orgulhoso por ser mais um a contribuir para a desinformação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.