Quantcast
PplWare Mobile

Toyota Mirai bate recorde mundial! Mais de 1.000 km movido a hidrogénio

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Ana Sofia Neto


  1. Danyyel says:

    Acredito seriamente que é o futuro

    • iDroid says:

      Digo o mesmo. O problema que ainda permanece é o custo de extração do hidrogénio.

    • Test User says:

      1- Alem do custo extração, ser mais ineficiente do que os electricos.

      2- Abastecesses onde ?
      Os electricos em ultimo caso ainda podes carregar onde exista uma tomada electrica.

      3- Vais pagar mais em comparação com electrico
      Custo em 2019 : California is $16.51 per kilogram.
      In California it’s 4.4 cents for the Tesla and still 29 cents per mile for the Mirai
      https://www.autoweek.com/drives/a33651995/bye-bye-long-term-mirai/

      4- Transporte de mercadorias ainda pode ser futuro. Não existe produção, não existe rede, poucos veiculos. Ainda esta mais atrasado que os electricos.

      • lapizazul says:

        Acho que tás parado no tempo quanto a todas essas perguntas… Na Europa (Portugal não conta) são cada vez mais os postos de abastecimento com H2 e até 2025 quase que vão dobrar, pois os Países mais avançados sabem bem do problema que é ter todo um parque automóvel a pilhas…

        • Luis says:

          Para produzir hidrogénio é necessário electricidade, neste processo as perdas de energia são enormes… é mais eficiente injectar essa energia directamente em baterias de lithium. Depois temos a densidade das baterias a aumentar… e ninguém fala do perigo do transporte e armazenamento do hidrogénio.
          O hidrogénio não é o futuro. Quem o diz, tem interesses que o seja. Tem muito dinheiro empatado em investimentos (toyota).

          • Luis says:

            E dentro de 2 anos, a densidade das baterias vai permitir com o mesmo peso equipar um avião com baterias de lithium e percorrer a mesma distância que com combustível.

          • lapizazul says:

            Claramente não sabes do que falas…

          • R says:

            @lapizazul idem

          • Zé Fonseca A. says:

            Não importam as perdas de energia quando a energia é verde e podes armazenar infinitamente.
            O transporte não tem risco nenhum, é maior o risco de transporte de gasolina ou de baterias.
            Também o transporte pode ser através de gaseodutos já existentes.
            Hidrogenio tem ainda a particularidade de servir para uso residencial, temos aqui o potencial de remover a dependencia da europa da russia e isto usando infraestruturas já existentes e pelo caminho tornando o aquecimento a gás também em green.

            Não existe outro caminho que não este e quem não o admite ou está mal informado ou já investiu em electricos ou se deixa influenciar pelos interesses financeiros das marcas que dizem que vão ser EV only quando na verdade apenas querem fazer vendas enquanto não existem postos de abastecimento e produção suficientes de hidrogenio para toda a gente.

          • Zé Fonseca A. says:

            Ah, e isso das baterias, é das maiores asneiras que já ouvi, a densidade não vai aumentar por aí além e para equipar um avião ainda te faltam uns 30 anos de avanços.

          • RC says:

            Tanto que foi sempre o futuro, já se investe nesta tecnologia à quase 60 anos e o que temos ? nada, à mais de 20 anos que não tem qualquer desenvolvimento que se considere evolução, por isso mesmo toda a gente dizer que é o futuro, porque não existe viabilidade nem a tecnologia permite mais. Penso que todos aprenderam no ciclo qual o problema, o teste da eletrolise onde realmente se extraiu hidrogénio da água mas à conta e muita energia desperdiçada em calor.

          • RC says:

            Energia verde ???? ahhh agora para hidrogénio já é verde. LOOOOL

          • zakarias says:

            @RC : “energia desperdiçada em calor”. Que burrice !! Sabes o que é a eletrolise e como funciona ?

          • RC says:

            @zakarias
            Eu sei, e você ? se quiser posso mostra-lhe um eletrolisador e ver quanta energia é desperdiçada em calor.

            A eletrolise tem uma eficiência de 60 a 80%, o que quer dizer que 20 a 40% é desperdiçado em calor.

        • Test User says:

          @lapizazul
          Já que estas tão avançado, explica as vantagens em termos :
          -> Custo
          -> Impactos ambientais ( explica-me se existem impactos ambientais em extrair água)
          -> Durabilidade e Performance ( como vão resolver os problemas que existem
          células em temperaturas negativas)
          -> preço veículos
          -> rede abastecimento ( explica-me onde existem postos de abastecimento)
          -> se não existem alternativas ( como por exemplo gás natural)

        • Test User says:

          @ lapizazul

          Explica mais uma coisa
          Carros hidrogénio dependem Platina. Explica como resolvem o problema da Platina ser escassa.

          https://www.businessinsider.com/hydrogen-cars-depend-on-a-single-material-that-is-becoming-more-scarce-2017-6

      • Zé Fonseca A. says:

        1- quando dizes custo de extração deves querer dizer custo de produção. isso facilmente desde para 1/10 do preço com o investimento em hidrogenio verde
        2- na europa já tens milhares de postos de abastecimento, em PT vais ter ainda este ano.
        3- esse valor já desceu bastante e vai continuar a descer com a movimentação para hidrogenio verde.
        4- está mais atrasado porque o lobby dos electricos e das petroliferas tem posto para baixo o hidrogenio lançando falacias sobre a tecnologia, agora que começa a haver algum investimento vamos ver a mudança.

        • Test User says:

          1- Custo produção.

          Segundo um estudo depende :
          – uso renováveis em 60%
          – diminuição custo electrólise
          – aumento capacidade instalada

          Previsão atingirem em 2030
          https://www.spglobal.com/platts/en/market-insights/latest-news/electric-power/112020-green-hydrogen-costs-need-to-fall-over-50-to-be-viable-sampp-global-ratings

          Já que é previsão de ser 2030, também têm de se ter consideração evolução dos eléctricos.

          4 – Adopção dos eléctricos foi lenta. Como é que os hidrogénio vai ser mais rápida se veículos são mais caros e rede abastecimento têm de ser criada.

          • Zé Fonseca A. says:

            Essa previsão depende do investimento, deverá chegar mais cedo.
            Ate 2030 os EVs continuam a depender lítio não é? Então nada feito.
            A rede de abastecimento já existe, é só readaptar o que já existe das petrolíferas.

            E os carros a hidrogénio já são mais baratos que os EVs, a previsão é que consigam ser mais baratos que carros a gasolina e que o hidrogénio chegue ao preço do gpl.

          • Test User says:

            Na Alemanha encontraram recentemente depósitos lítio que dão para as necessidades da Europa.

            Readaptar?
            Postos de Abastecimento têm de ser mais seguros. Pressão dos tanques é muito superior. Riscos são superiores,
            O que observo constroem novos postos.

            Carros Hidrogénio mais baratos?
            Ainda não existe um modelo abaixo dos 20.000 euros

            Já agora explica-me eficiência
            Se produzires 100 watts de energia renovável. Carro hidrogénio vai usar 38 watts dos 100 watts
            https://theconversation.com/hydrogen-cars-wont-overtake-electric-vehicles-because-theyre-hampered-by-the-laws-of-science-139899

        • Test User says:

          4- Tens outro problema na produção

          Carros hidrogénio dependem Platina. Platina é escassa.

          https://www.businessinsider.com/hydrogen-cars-depend-on-a-single-material-that-is-becoming-more-scarce-2017-6

        • RC says:

          Milhares de pontos de abastecimento, onde ? mostre lá e já agora sabe quanto custa cada 1 ??? cerca de 2 a 4 milhões de euros, para abastecer no máximo 40 carros por dia, com esse dinheiro constroi infraestrutura para carregar 1000 carros por dia eléctricos.

          Por essas e por outras razões é que tem sido sempre o futuro.

          É engraçado que para elétricos com baterias, não existe rede nem energia que aguente, mas para hidrogénio que gastam 5 x mais que elétricos a baterias já existe.

          • Zé Fonseca A. says:

            Investes em postos de carregamentos eléctricos e a energia inventas?

            Podiam gastar mais 100 vezes, é armazenavel, torna-se um non issue.

          • Test User says:

            Podes armazenar em baterias.
            Se vais gastar mais a produzir 100 watts de energia renovavel.
            Carro hidrogénio vai usar 38 watts dos 100 watts. Explica racionalidade
            https://theconversation.com/hydrogen-cars-wont-overtake-electric-vehicles-because-theyre-hampered-by-the-laws-of-science-139899

          • Test User says:

            Podes armazenar em baterias.
            Se produzires 100 watts de energia renovavel. Carro hidrogénio vai usar 38 watts dos 100 watts. Explica racionalidade
            https://theconversation.com/hydrogen-cars-wont-overtake-electric-vehicles-because-theyre-hampered-by-the-laws-of-science-139899

          • Zé Fonseca A. says:

            Armazenar em baterias? Bebeste?
            Se não tens litio suficiente para produzir baterias para carros para toda a população achas que ias ter para ainda produzir baterias para armazenar energia e depois teres de substituir as baterias?
            Sabes quanto custa a manutenção?
            Hidrogenio podes produzir 24/7 e armazenar infinitamente.

          • Test User says:

            Na Alemanha encontraram recentemente depósitos lítio que dão para as necessidades da Europa.

            Custo de Manutenção nada comparavel com custo de produzir hidrogénio, transportar e distribuir. Já para não falar nas perdas no processo. Carro hidrogénio vai usar 38 watts dos 100 watts.

            Hidrogenio podes produzir 24/7 . Bebeste?
            Se for Verde não é 24/7.

          • RC says:

            Zé Fonseca A.

            Sim armazenam, se quiser posso mostrar-lhe uma bateria com 22 anos de uma carrinha electrica que está a armazenar energia dos meus paineis solares, energia quando não existe consumo em casa durante o dia para gastar durante as fases onde se gasta mais.

            Só o lítio que Portugal tem chega para todos os carros da Europa, as baterias o que menos têm é lítio, apenas 2 a 3%, o que faz com que uma bateria de 200 kgs tenha entre 5 a 6 kgs de lítio, e este é reutilizável. Ao contr´ário dos minerios usados em fuel cells que simplesmente oxidam e evaporam.

            Se fossem bons já se usavam, relembro que o primeiro protótipo remonta ao ano de 1966, praticamente todas as marcas já tiveram protótipos, desdes os anos 2000, onde trabalhei nessa tecnologia, não tem havido nada de novo além da toyota que fez algumas inovações nas células, mas não está interessada em vender, tanto que já veio 2 vezes com o carro a Portugal mas não podem andar com eles, porque simplesmente não conseguem abastecer, isto é a mesma coisa que eu fabricar uma bicicleta mas não fabrico os pedais, portanto mostro a bicicleta sem pedais e queixo-me que os governos não me ajudam a meter uns pedais na minha bicicleta para eu a poder vender.

          • ElConquistador says:

            Test User estas a esquecer de meter na balança os gastos eléctricos para produzir energia eléctrica, o pessoal esquece isso, não é directo, mas todas as instalações necessárias para dar suporte a produção de energia consumem terás de contabilizar, mais achas que a energia desde que é produzia numa barragem até chegar a casa e carregar o teu carro não tem perdas?

      • ElConquistador says:

        E onde abasteces os carros eléctricos? Digo isto porque, imagina se em pouco tempo todos os carros da tua cidade fossem eléctricos não havia capacidade energética. Se na tua rua todos os carros fossem eléctricos e tu e os teus vizinhos pusessem os carros a carregar boa sorte.

        • RC says:

          Abastece numa tomada….

          Gostava de ver dados sobre essa teoria, que não há capacidade energética sabendo que se todos os carros passassem de quinta feria para sexta para electricos o aumento do consumo nem chegava a 15%.

          Os combustiveis têm quase 20 x mais de perdas, ou pensa que a gasolina e o gasóleo saem dos furos ???

  2. Zé Duarte says:

    Já é um avanço mas ainda está longe dos 150.000 kms de um carro normal.

  3. R says:

    O problema do hidrogénio é que é muito ineficiente.
    Não é só ler meia dúzia de palavras; há que aprender sobre o assunto como neste exemplo.
    https://youtu.be/f7MzFfuNOtY

    • Zé Fonseca A. says:

      Isso não é um problema, é renovavel e armazenavel.

    • lapizazul says:

      A gasolina nas tuas palavras parece ser mais eficiente… Mais, hidrogénio é basicamente infinito!

      • R says:

        O hidrogénio pode ser infinito mas tem muitos problemas…
        Um pequeno exemplo (veja o vídeo e estudo o assunto): consome-se electricidade para produzir, (eventualmente para armazenar e transportar – ou outra fonte de energia) para depois converter novamente em electricidade no veículo que o vai utilizar. Não faz grande sentido; só se houvesse um tremendo impasse tecnológico no desenvolvimento tecnológico de baterias, o que me parece que não vai acontecer – há inclusivamente novos materiais como o grafeno…

      • R says:

        É uma ideia bonita mas actualmente não viável economicamente.

        • RC says:

          Tal como nunca foi, já se investe em veículos a hidrogénio à quase 60 anos, praticamente todas as marcas já tiveram protótipos, os que os mantêm são os que receberam para os fazer, como a toyota e a hyndai.

          Com o dinheiro dos outros também em faço muita coisa.

          A toyota nem está interessada em vender o carro, apenas mostrar, já é a segunda vez que vem a Portugal com ele, uma das vezes tive dentro dele e não pode andar, pois não tem como abastecer.

          Ou seja, fizeram o carro, mas não saber criar uma rede de abastecimento.

          • Zé Fonseca A. says:

            Investe? O lobby das petroliferas sempre matou todos os projectos de hidrogenio, e agora o lobby dos EVs tenta fazer o mesmo.
            Investimento sempre foi escasso, não fosse pelo Japao e Dinamarca e nunca tinha visto a luz do dia.
            A rede de abastecimento já existe e é grande, só não existe em Portugal, mas já se sabe que nós somos os ultimos porque somos os que dão menor retorno.

          • RC says:

            @Zé Fonseca A

            O lobby do petróleo ?? LOOOOL

            Mostre-me um exemplo disso ?

            Acha que alguém tá interessado em matar algo que sai muito mais caro que andar a petróleo ? Aos custos de hoje andar num carro a hidrogénio sai a mais do dobro do preço que andar a gasolina.

  4. Rui says:

    Têem feito muita publicidade apenas aos eléctricos com baterias, mas e os eléctricos a hidrogénio? Parece-me que têem mais potencial!

  5. Pjs says:

    O futuro não é eletrico nem hidrogenio. É voltar a ligar os vossos mercedes 190D!!!

  6. FreakOnALeash says:

    Nope…a não quer que apareçam carros a hidrogénio de 15k para baixo. O futuro do hidrogénio é armazenamento de energias renováveis junto às fontes e transportes pesados. Muito ineficiente na conversão de eletricidade e os depósitos ainda são demasiado pesados. As baterias em estado sólido e cada vez mais leves, baratas e livres de terras raras estão ao virar da esquina. Assim que os chineses entrarem com os seus BEV homulgados para UE e EUA acaba-se a tolice do hidrogénio em veículos particulares…o grande entrave a essa vinda dos chineses é o próprio mercado interno que está ainda longe de ser saturado e obrigar as melhores marcas a exportarem para se expandirem.

    • Milhais says:

      O que eu acho curioso e as pessoas nao ouvirem/lerem o que as proprias empresas dizem. A hyundai que gastou muito donheiro nos veiculos a hidrogenio e a propria a afirmar que o hidrogenio tera o seu espaco, mas nao no mercado automovel. Tera sim em maquinaria pesada, barcos, avioes e o mais importante com armazenamento de energia eletrica das fontes renovaveis para usar nos picos de energia.

  7. joão says:

    mas porque todo este alarido entre os carros elétricos e os a Hidrogénio (que também são electricos)?!?!?

    Actualmente temos carros a gasóleo e carros a gasolina.
    É perfeitamente viável ter carros electricos e carros a H2…

    No entanto… pessoalmente acho que “breve” (até 10 anos mais ou menos) haja algum breakthru em termos de carregamento de baterias que possibilite o carregamento das mesmas em 5-10 min.

    um Carro que carregue 500Km em 10 min para mim está optimo!
    Baterias de estado solido andam próximas disso! Se assim for, o H2 “morre na praia”…

    • Alves says:

      Boas pessoal, falam da ENERGIA VERDE para não poluir o ambiente mas não falam da poluição enorme para fazer as BATERIAS. Extrair minério para as baterias vai poluir AGUAS DOS RIOS LAGOS E POR FIM CHEGARÁ AOS OCEANOS COM METAIS PESADOS, MERCÚRIO, ASSIM COMO O AR . ” E AGORA COMO É “

      • RC says:

        Então prove lá isso do mercúrio ? não lhe convém venderem carros elétricos ? é vendedor de combustível ?

        Se o litio chegar aos oceanos não há problema nenhum, já que a maior concentração de litio está no mar, deve ser por isso. LOOOOL

        Quando não se pesca nada do assunto e só se diz disparate é o que acontece…

      • RC says:

        Então e baterias para carros a a hidrogénio, sim têm baterais iguais aos elétricos, se bem que mais pequenas.

        E platina para as fuel cell, isso já não polui ?

  8. Alves says:

    Os carros a hidrogênio a meu ver vai ser outra opção opção eficaz , vejam o exemplo do Toyota Mirai que fez 1000km.

    • RC says:

      Os elétricos têm mais autonomia, tanto que já passaram os 1000 kms à anos, lembro que esses 1000 kms foram a velocidades muito baixas.

      Para já e se a economia se mantiver como é, nunca vão ser viáveis, isto porque consomem 5x mais energia que os elétricos, em termos de poluição são piores (pode ser visto no ultimo relatório do ICCT) , são mais caros e usam os mesmos metais que os elétricos só de baterias e mais alguns, como a platina que é um elemento essencial nas fuel cell.

      Portanto isto explica porque nunca tiveram sucesso, já que não são novidade nenhuma, desde os anos 60 que existem protótipos funcionais, praticamente todas as marcas passaram por eles e desistiram, a ultima já este ano foi a Honda. A Toyota continua porque foi fortemente financiada para isso pelo governo japonês e empresas privadas.

      Aliás, esse sempre foi o futuro do hidrogénio, um modo de cativar facilmente os investidores, já que a treta do argumento falacioso do “o hidrogénio é o elemento mais abundante do universo” costuma cativar qualquer um. Por é, mas ele só existe separado e a jeito de ser usado por nós no espaço e muito longe, pelo planeta terra está sempre agarrado a alguns outros, para o separar gasta-se muita energia (dai os 5x mais) e isso tira toda a viabilidade da coisa.

      Atualmente um eléctrico com baterias consegue fazer 100 kms com 1.15 €/100 kms, que é o que eu faço com tarifário galp na minha carrinha, isto sem contar que tenho paineis.

      Se tivesse um veiculo a hidrogénio dificilmente ia poder abastecê-lo com a energia que produzo e tinha de abastecer num post, onde o preço oscila na europa entre 10 e 17 euros, portanto um veiculo a hidrogénio que tem médias de 1 kg /100 kms, isto em andamento normal, custa entre 10 a 17 euros na europa. Caro demais para um inicio .

      Tem as suas vantagens, abastece depressa, vantagem essa que está a perder rapidamente para os só de baterias e para quem mora num prédio e não tem lugar de estacionamento, que são a minoria também é solução, desde que esteja disposto a pagar por isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.