Quantcast
PplWare Mobile

Tesla Model S com um novo protótipo de bateria ultrapassa os 1.200 km de autonomia

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Filipa says:

    1000km são 8 horas a 120km/h.

    É um ponto final.

  2. Há cada gajo says:

    Quando em tempos eu disse para mim os VE´s só seriam válidos só com autonomias superiores a 1000km vieram para aqui enxovalhar-me.

    • Toni da Adega says:

      +1
      Finalmente já se vai poder fazer Chaves -> Faro e voltar sem paragens a meio para carregar. Carregar mais que 1x por dia não faz sentido

      • José Carlos da Silva says:

        Objectivamente, continuaria a não fazer a maior das diferenças, porque fazer 6h de viagem sem parar, pelo menos, uma vez, não é propriamente a melhor coisa para se fazer.

        • Há cada gajo says:

          A questão não é essa. A questão é teres de andar sempre preocupado com o carregamento. Com estas autonomias, ganhas de facto autonomia não só de distancia percorrida como autonomia de tempo. Convenhamos que andar sempre a perder tempo para “ligar o carro à parede” não é ideia muito atrativa.

  3. vacinasfuncionam says:

    A Seat também fez 6000km sem parar… Continuo á espera desse modelo até hoje.

  4. Nuno says:

    Isto já não faz sentido para o mercado comum, 600 km é o ideal o dia tem 24 horas passam 6 a dormir é mais do que tempo para carregar

  5. (˵ ͡° ͜ʖ ͡°) says:

    “1.200 km de autonomia” nos primeiros 2, 3 anos(e estou a ser bonzinho), depois vai perdendo cada vez mais autonomia. Pura ilusão que são os eléctricos.

    • Iluminado says:

      Não saber do que se fala é chato. Primeiro 2 ou 3 anos não quer dizer nada porque não são só os anos que pesam mas também os km. Segundo tenho um VE que vai fazer 5 anos e em perto de 100 000 km nem 5% da capacidade inicial perdeu. É um carro com baterias com tecnologia de 2015. Aplicando a este em específico significava que iria perder uns 50-60 km no mesmo período.

    • RC says:

      Então que carro teve onde isso aconteceu ?

      Quando se inventa é complicado.

  6. Miguel says:

    Porreiro, mas para mim o que quero é um carro barato, fácil de reparar e com menos electrónica 😉

    • Bruno says:

      Então o ideal é mesmo o eletrico tem muito menos complicações que um carro a combustão, não tens de te preocupar com oleos filtros correias e correiazitas

      • RC says:

        Electrico tem eletrónica menos complexa.

      • Miguel says:

        Não tenho medo disso, mas tenho medo de um ecrã touch interior partido, uma bateria com falha, um motor avariado.
        No meu carro sei que se qualquer um desses falhar eu consigo reparar sem pedir empréstimo.

        • RC says:

          Que é mais fácil ? reparar o motor de arranque do seu veiculo ou o motor a combustão ?

          • Miguel says:

            Realmente o motor de arranque teria de ser substituido, não conseguiria reparar, já o motor mais provavelmente se arranja.
            É bom exemplo para mostrar que o material mais electrónico é mais complicado de ser reparado.
            E o motor de arranque nem é muito avançado.

          • RC says:

            Substituído porquê ? eu sempre reparei os meus motores de arranque.

            Electrónica é muito mais simples de reparar, não tem desgaste, apenas alguns componentes têm vida util, componentes esses que custam centimos.

          • RC says:

            Já agora a electronica de um motor a combustão é bem mais complexa que a electronica de um motor electrico, dos motores atuais claro, dos antigos nem sequer tinham.

          • Miguel says:

            Ok, acredito. Eu já quando vejo placas nem tento mexer.

  7. . :NAF:. says:

    Eh pá, la vão as ações da Tesla subir.. Oh ainda não está bom. Quero com 2000 km de autonomia e uma aceleração dos 0..100 em menos de 1 seg. Preciso de chegar rápido ao meu teletrabalho, enquanto conduzo com uma mão a fazer vídeos com o meu iPhone 512 Gb com 5G. As necessidades estão todas trocadas. Está revolução tecnológica apressada sem respeito pelos ecossistemas certemente nos vai levar muito longe, mas, do equilíbrio saudável.

  8. João Silva says:

    Automóveis eléctricos com o preço desse Tesla, não são solução para o português comum…
    Poucos podem comprar um eléctrico de + de 100 000 €.

  9. TSSRK says:

    Há muito secretismo na tecnologia utilizada, que tipo de baterias utilizaram que têm o dobro da densidade das NCAs? É no mínimo duvidoso

  10. wtvlol says:

    “um protótipo de bateria capaz de armazenar quase o dobro da capacidade da bateria original Tesla”

    O dobro? Deve ser verdade…

  11. RC says:

    Boa, fizeram 1210 kms e não precisaram de andar a uma média 35 kmh durante quase 3 dias como fizeram com o toyota mirai, e gastou apenas 2/3 do que o toyota gastou.

    • luis charneca says:

      A única mais valia aqui, foi o facto de no mesmo espaço, terem conseguido introduzir uma bateria de 207kWh, quanto à eficiência/autonomia nada de relevante, o “Lucid Air” com um bateria de 116kWh faz 850km, logo portanto com uma de 207kWh fará 1495Km (os testes do Lucid são com uma média de 90Km/h)

  12. dg says:

    Imaginemos então que não tinhamos andado tanto tempo a investir nos combustiveis fosseis, onde será que estavam os carros eletricos… será que já havia outra coisa? Outra forma de armazenar a energia ou até mesmo a transmitir?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.