Quantcast
PplWare Mobile

Tesla encontrou forma de contornar ansiedade dos carregamentos nos seus carros elétricos

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. B@rão Vermelho says:

    Acho uma excelente ideia mas é uma agulha no palheiro.
    Acho errado estarmos a apostar tudo nos carros elétricos, apontar todas as direção para uma tecnologia que ainda tem limitações de carregamento é um erro, imaginem só quando 30% do nosso parque automóvel for elétrico, ou a tecnologia vai mudar muito até lá au vamos dar muitos passos atrás.
    Acho que vamos ter que equilibra os pratos da balança, elétrico, hidrogénio e combustíveis sintéticos .

    • RC says:

      Portanto energia e infra-estrutra para carros eléctricos que consomem pouco -> NÃO

      Energia e uma tecnologia que nao tem infra-estrutra, é estupidamente cara, na maioria dos países onde existe não funciona, com um gasto energético de 5 a a 10x mais, onde se desperdiça 75 a 90% de energia -> SIIiIIIMMMmMmM

      • B@rão Vermelho says:

        Ok, gostas de carros elétricos, eu também, mas à que olhar em redor, o próprio ministro disse várias vezes o carregamento dos carros é para se fazer em casa, os postos públicos, são a exceção, como em Portugal só a meia dúzia de anos é que é obrigatório os prédios terem garagem, levamos anos de atraso.
        Não onde leste onde eu recuso os postos públicos, mas mesmo que as atuais bombas de combustíveis fosseis, fossem todas transformadas em postos de carregamento achas que eram suficientes?
        Ou então estamos a preparar tudo só para alguns terem direito a ter um carro, com o atual nível de preço dos mesmos , só está ao lacam-se de poucas famílias Portuguesas.
        E mais condo falas que o Hidrogénio e os combustíveis sintéticos que não tem infraestruturas, os postos de carregamento também não tinham, e não foi por isso que não se está a apostar.

        • RC says:

          Se eu acho ? Pois o seu é fazer muito achismo. Há estudos sobre isso, não precisa de estar a cansar a cabeça para depois sair disparate.

          O problema é que ligar umas tomadas e uma carregadores nada tem a ver com a infra-estrutra do hidrogénio, nem com a potência instalada, sabia que o custo de instalar um posto de abastecimento de hidrogénio que serve para 40 a 50 carros por dia, é semelhante a instalar infra estrutura para carregar 1500 veículos. Não é novidade nenhuma, tem redes de hidrogénio já com quase 20 anos, e passam o tempo avariadas ou com filas com pessoas a tentar abastecer, isto quando só se vendeu cerca de 20 mil carros no mundo inteiro.

          Se procurar no Google, já se estima que em 2025 os carros sejam aos mesmos preços, portanto não é desculpa.

          Mas se querem abastecer de hidrogénio ao dobro de um a gasóleo, e combustível sintético.a 5x mais , eu respeito. Força.

  2. becas says:

    nao consigo perceber como é que uma pessoa sem garagem consegue !!
    nao percebo que quem viva num apartamento com garagem tenha de gastar 5000€ para modificar a parte elétrica da mesma!!!
    nao consigo perceber como é que uma pessoa de 8 em 8 anos tem de desembolsar 10.000€ por uma bateria!!!
    nao consigo perceber como é que uma pessoa vai para o algarve ou minho sem demorar 10h !!

    nao consigo perceber como se dá tanta publicidade a uma tecnologia CARA e que ainda é um protótipo!!!

    • RC says:

      Pois não entende porque tudo o que disse não faz parte da realidade.

      Eu também não entendo quem tem um carro a combustão consegue 12 mil euros de 2 em 2 anos para trocar motor.

      • Yamahia says:

        Trocar de motor de 2 em 2 anos?
        Nem de 20 em 20

        • RC says:

          Eu sei que abusei, mas para o becas a coisa acaba quando a garantia finaliza, portanto é de 2 ou 2, outros de 3 em 3.

          Não é bem assim, já que tive vários que tiveram de trocar e não duraram tanto tempo.

          • Pipoca says:

            Oh chavaleco,nao sei que porra de carros andas tu a comprar ou o que fazes com os mesmos,mas trocar de motor de 3 em 3 anos? What? Tenho este carro a 15 anos e o unico problema que teve até a data foi a bomba de agua do limpa vidros. Encho o depósito em menos de 10 minutos,contando que teja mesmo 1 ou 2 a minha frente. Vai la carregar o carrinho a pilhas em 10 minutos. Preços absurdos,tempo de carregamento, autonomia das baterias. Nao obrigado. Chega a 50% do parque automóvel electrico e vê o caus..

          • RC says:

            Mais um que não percebeu a ironia.

            Leia novamente, esta coisa dos eléctricos é só para gente inteligente.

            A sério que perde 10 minutos, eu nem 10 segundos perco 1 a 2 vezes por semana.

    • Pedro N. says:

      Eu explico para que perceba:
      “nao consigo perceber como é que uma pessoa sem garagem consegue !!”
      Rede com centenas de postos rápidos e ainda os postos das marcas próprias como a Tesla (https://mobie.pt/redemobie/encontrar-posto). É verdade que a rede podia estar melhor… Mas posso-lhe dizer que em 2016 havia apenas 4 postos rápidos em todo o país e isso não me impediu de fazer Porto-Lisboa esporadicamente.
      “nao percebo que quem viva num apartamento com garagem tenha de gastar 5000€ para modificar a parte elétrica da mesma!!!”
      Se for cabos de ouro e platina, talvez! 😀
      “nao consigo perceber como é que uma pessoa de 8 em 8 anos tem de desembolsar 10.000€ por uma bateria!!!”
      Portanto, acaba a garantia e troca-se a bateria, é isso? Por esse raciocínio eu não percebo porque é que nos carros a combustão se tem de trocar o motor e embraiagem após os 3 ou 5 anos de garantia!
      “nao consigo perceber como é que uma pessoa vai para o algarve ou minho sem demorar 10h !!”
      Faço 6 horas Porto-Algarve com uma ou duas paragens de 10-15 minutos incluídas… Porto- Lisboa faço direto.
      Tem de perguntar a quem sabe e anda nisto à alguns anos em vez de tirar umas conclusões do que lê nas redes sociais e nos comentários do seu mecânico…

      • B@rão Vermelho says:

        Ou seja a sua realidade é extrapolada para todos os outros, a que velocidade faz a viagem, utiliza AC, vem por Autoestrada, tem muitas subidas e podíamos continuar aqui a colocar variáveis .
        Já agora quantos mais carros elétricos conhece que façam a mesma viagem nas mesma condição que faz?
        Quantos as alterações as garagens também acho que os 5000€ referidos são um pouco exagerado, mas se for uma garagem com lugares de parqueamento e não em box, até fica mais caro.
        Eu não sou contra os carros elétricos, já o tenho dito aqui mesmo que estou a construir casa, comecei no dia 21 de Março, e a garagem vai ficar toda preparada para carregar o meu próximo carro que o mais provável e ser o Dacia Spring, apenas acho que apostarmos a por os ovos todos no mesmo cesto não é uma ideia brilhante.

        • RC says:

          Tem uma garagem sem luz ? Secalhar usa velas de cera ?

          • Nuno Moura says:

            Carrego o carro elétrico numa tomada normal 1 a 2 vezes por semana,demora bué, verdade mas não me importo, é que estou a dormir quando ele está a carregar, a vantagem é não me preocupar com custos e da disponibilidade dos carregadores. Se necessitar de carro para uma viagem ou para férias, utiliza-se o carro clássico a combustão que passou a ter uma utilização rezidual. Quanto a duração das baterias, segundo os estudos recentes as mesmas duram mais de 15 anos para uma utilização normal, diria que ao fim de 150.000km ao da estam com mais de 85% da capacidade se forem.cuidadas,,

          • RC says:

            Cá por casa temos um que já passou os 220 k kms, com 10 anos tem 93%.

          • Louro says:

            Cá um de 2014, já conta com mais de 400 mil km, já visitou praticamente todos os países europeus.

        • RC says:

          Viva a vida e nao se preocupe tanto, vive mais feliz…

          • Alex says:

            @RC
            Acredito que existe uma enorme desinformação acerca da durabilidade das baterias e autonomias reais dos VE, etc.
            Eu próprio leio muita informação contraditória, talvez fruto de “clubites agudas” e pouca informação comprovada.
            Pf pode dar exemplos de sites/fóruns credíveis onde seja possível verificar exemplos concretos de utilizadores de EVs, tipo diários de bordo?
            Penso que com esta iniciativa proativa leve mudar de ideias a muitos céticos.

          • RC says:

            Tem os grupos de facebook de cada uma das marcas que existem, desde a tesla até ao dacia, existe grupos para todos.

          • RC says:

            Já agora, a maioria dos comentários depreciativos são de pessoas que não os têm, muitos são mecânicos da velha guarda, daqueles que quando não sabem reparar os carros, o problema é que o carro não presta, outros são petrolheads bem assumidos, mas 99% deles não tem qualquer experiência com eles, dão apenas opiniões infundadas e muitas completamente ridículas e fora da realidade.

        • Pedro N. says:

          “Ou seja a sua realidade é extrapolada para todos os outros, a que velocidade faz a viagem, utiliza AC, vem por Autoestrada, tem muitas subidas e podíamos continuar aqui a colocar variáveis .
          Já agora quantos mais carros elétricos conhece que façam a mesma viagem nas mesma condição que faz?”
          Fiz Porto-Lisboa-Porto com o meu “velhinho” Nissan Leaf de 2016 (agora com 130.000 Km e bateria original) a 110-120 km/h… As subidas e descidas são sempre as mesmas na A1! 😀
          Na altura só havia Postos de Carregamento Rápido em Pombal e Aveiras… Tudo feito sem stress.
          Ou seja, se o Leaf de 30 kWh faz esse percurso, qualquer VE hoje em dia o faz.

      • SM says:

        Você vê o seu caso pessoal e não entende o essencial. A mobilidade eléctrica é um privilégio para alguns dado que as redes de carregamento não funcionarão se o número de VE em circulação aumentar 2 ou 3 vezes. Há ainda um problema enorme que poucos conhecem, em caso de acidente as baterias têm de ser substituídas (mesmo que não tenham danos) ou perdem a garantia.
        Ou seja, VE é muito giro, mas não é para todos e no caso (improvável) de deixarem de fabricar veículos a combustível (nem hibridos?) o automóvel torna-se tão acessível como possuir uma avioneta particular. Mas porventura, é isso mesmo que os lobbys pretendem.

        • Mr. Y says:

          É isso que os lobbies pretendem? Vender carros só para alguns? Acha mesmo?

          Tudo bem que os preços AGORA não são para todas as bolsas mas acha que isso será para sempre? Mesmo que haja um aumento das máterias primas o preço dos eléctricos deverá tender para o preço dos de combustão.

        • RC says:

          LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

          Então e a rede de carga não cresce todos os dias ?

          Eu já tive um acidente e não tive de substituir as baterias, isso é uma falácia, a bateria apenas rebenta o fusível pirotécnico (o mesmo acontece nos a combustão) que é substituído.

          E vão baixar, tal como tem acontecido nos últimos anos,

          https ://www.guiadoautomovel.pt/noticia/807/os-precos-dos-carros-eletricos-vao-baixar-explicamos-porque

        • RC says:

          Privilégio ?

          Então e elas não andam a crescer ? todos os dias se instalam novos. Só no ano passado aumentou 65%, isto num ano cheio de paragens.

          Em caso de acidente e APENAS quando os airbags disparam, o fusivel pirotecnico (que todos têm, até os a combustão) queima, basta verificar a integridade de tudo e voltar a colocar o fusivel. Nâo existe perda de garantia caso o serviço seja feito pela marca, obvio que estas têm de estar preparadas para o efeito.

          Eu já tive um acidente e não houve problema nenhum.

          VE não é giro, é necessário, foi a melhor escolha que fiz em termos de mobilidade.

          Na história foi sempre assim, ou já se esqueceu que os primeiros carros era só para os mais afortunados, os telemoveis também tvs, etc, tudo o que é tecnologia e não só, em 10 anos os carros já estão mais baratos, ficam com valores de aquisição mais baixos e mais que duplicaram as autonomias.

          Em 2025 já existem previsões que os eléctricos ficam ao mesmo preço que os a combustão.

    • jpp says:

      Efetivamente não é para cheios de certezas

  3. Nuno Moura says:

    Uma ideia boa seria poder reservar o carregador disponível começado a ser cobrado uma taxa após o horário previsto de chegada, assim garantia que quando chegasse tinha o carregador reservado e não teria que esperar que vaga-se algum, ou seja todos os carregamentos deviam ser preferencialmente pre-programados, evitava-se ir para um posto de carregamento lotado.

  4. secalharya says:

    Troquem para um ICE e abasteçam rapidamente.

  5. Voz da verdade says:

    Eu quero saber como as VMER, as AS, as SIV entre outras vão carregar rápida e atempadamente para estarem sempre disponíveis a todas horas para qualquer emergência.
    Este pessoal só pensa em VE ligeiros de passageiros mas e o outros veículos?
    Quem mora num apartamento sem garagem vai deixar o carro no posto de carregamento qualquer durante a noite e a que distancia de casa?
    Quem tem um VE e com garagem e não faz uso intensivo do automóvel que assim continue.
    Mas enquanto o carregamento de uma bateria completa demorar horas ao invés de minutos num veículo ligeiro ou pesado não me servem.
    Cada um na sua realidade. O que serve a uns não serve ao outros

  6. Voz da verdade says:

    Não respondi directamente para si. Mas já que pergunta, ninguém me obriga a ter um VE.
    Apenas transmiti a minha opinião e disse que para mim e provavelmente para maioria dos portugueses um VE actualmente não é opção por motivos funcionais, nomeadamente locais de carregamento e tempos de carga.

    Os VE tem benefícios sim, mas para quem circula em determinadas áreas onde os postos são mais abundantes, e mesmo aí por vezes os postos estão ocupados por TVDE e outros veículos e isto nos grandes centros urbanos porque no interior do país já o cenário é outro.
    Quem carrega em casa, ótimo! Mas se for de férias até algum lugar com postos a cada 200km já o cenário não é o melhor e lá vem a falada ansiedade de carregamento referida no artigo.
    A Tesla até jogos de entretenimento tem no seu infotainment para matar o tempo enquanto se espera a carga.

    Não podemos pensar que a mobilidade elétrica é apenas para o veículo individual de cada um de nós, mas também noutros veículos como as ambulâncias, veículos policiais, bombeiros, etc, etc
    Com certeza que ninguém em situação de emergencia gostaria de saber que a ambulância demorou demais a chegar a uma localidade do interior porque esteve 30 minutos num posto de carregamento só para ter autonomia até ir e voltar ao hospital em marcha de emergencia, ou que um veículo de transporte de órgãos ficou sem autonomia numa viagem de emergencia desde Bragança a Coimbra.

    A rede de carregamento tem que ser expandida para todos os atuais postos de combustíveis e os tempos de carregamento serem iguais ou até melhores do que os veículos de combustão.
    Numa economia em que tempo é dinheiro, não se pode demorar tanto tempo em carga num VE.

    Ps: Conduzo um zoe de frota da empresa mas somente em trajectos curtos e que carrega durante a noite mas dentro da empresa onde o deixo ao final do dia para depois regressar a casa no meu automóvel a gasolina

    • RC says:

      Já fui de ferias muitas vezes e não tive problemas, na maior parte dos casos os destinos até oferecem a energia.

      Sobre as ambulâncias só tenho a dizer: o ser humano é mais inteligente que isso, e tem olhos na cara para ver se tem autonomia ou não, mas esse é o seu argumento para continuar a queimar combustíveis ?

      Se o tempo é dinheiro então eu ganho muito tempo, é que por semana eu gasto bem menos tempo a carregar do que gastava a ir a um posto de combustível.

      A rede posto está a expandir.
      Já agora sabe me dizer como esse zoe se mete em drive?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.