Quantcast
PplWare Mobile

Tesla: Carro supostamente em piloto automático faz duas vítimas mortais

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Eu Mesmo says:

    Não é este sistema que ainda está em fase de testes?

    • Rui says:

      Sim este update ao sistema está em fase de testes a um numero limitado de pessoas mas como sempre esse numero limitado de pessoas tinha de incluir meia duzia de atrasados mentais que não têm inteligencia para fazer este tipo de testes

      • IonFan says:

        Mas não consta que este condutor tivesse acesso a essa fase de testes limitados. Se eu tivesse que apostar, diria que tentou usar o Autopilot normal mas só deve ter activado o cruise control. Mas é especulação, tal como as noticias que dizem que o carro estava em Autopilot. Infelizmente condutores a mudar de lugar ou mesmo a sair do carro em andamento não é uma inovação da Tesla.

      • jorgeg says:

        loolll +1
        E a culpa e da Tesla!

    • IonFan says:

      Sim e não. Este não tinha o novo FSD beta, mas a função de autosteer do Autopilot também ainda está em beta.

      Isto tudo se torna irrelevante porque a Tesla deixa claro, quer no processo de compra, quer de cada vez que se activa o sistema, que ambos os sistemas são assistências, requerem atenção permanente e que o condutor esteja a postos para intervir. Não haver ninguém no banco do condutor (coisa que o carro tenta detectar de várias formas e, caso detecte ausencia para o carro) é uma clara violação das regras.

  2. IonFan says:

    Palmas para o Pplware que, ao contrário da maioria do resto da comunicação social, não tem um titulo a dar por certo que o carro estava em piloto automático.

    Além de não estar confirmado, não é possível activar o sistema em estradas não marcadas (embora consiga lidar com isso se as marcações desaparecerem após a activação) como é o caso, e numa zona residencial o limite de velocidade não dá para ser ultrapassado, sendo portanto estranho ter havido um embate com aquela violência.

  3. Gonçalo says:

    Em piloto automatico ou nao, parabens aos artistas a raça humana nunca pára de surpreender, a tesla tem este sistema em beta limitado a algumas pessoas para testarem com cabeça tronco e membros e estes dois artistas metem o carro a alta velocidade e saiem do lugar do condutor, é por isto que estas empresas não podem deixar estes testes para o publico geral dá sempre asneira as pessoas não sao responsaveis para fazer este tipo de testes, no entanto a própria empresa tambem é dificil fazer este tipo de testes à porta fechada por isso o mundo nao evolui por causa de paspalhos como estes.

    • TslaBull says:

      Não entendo (claro que é notícia dos “Bears”) porque se está aqui a falar de AutoPilot ou FSD… devíamos estar a falar da inteligência de certos indivíduos em sair do lugar do condutor (Se é que foi o que aconteceu). Quem tem um Tesla sabe que o condutor tem de estar sempre atento e constantemente a tocar no volante.
      Isto é só uma teoria mas o passageiro se tocou no volante para corrigir qq coisa pode ter desligado o Autopilot, e sem ninguém ao volante o carro já não vai fazer nada, nem travar nem direccionar o carro… de qualquer modo vai ser difícil saber o que aconteceu porque aquela Pendrive está frita

    • JPP says:

      Nem isso tinha neste carro.

  4. B@rão Vermelho says:

    Sendo um carro eléctrico e embatendo numa árvore como é que incendiou?
    É impressão minha ou os Tesla têm tendia a incendiar-se.

    • José Fonseca Amadeu says:

      Deves ter andado a dormir durante a ultima década, se é electrico e bate vai incendiar.
      Por muito que as marcas falem mundos e fundos das protecções das baterias, maior parte das vezes não é suficiente, diria mesmo que um electrico incendeia com muito maior facilidade que um carro a gasolina, já existem muitas familias com casos em tribunal de mortes de familiares que teriam sobrevivido a acidentes não fosse a combustão quase imediata após acidente.

      • traveller says:

        José tu é que deves andar a dormir, vê a classificação de segurança Euro NCAP para a Tesla, que pode arder pode mas mesmo assim a probabilidade é inferior aos a combustão são fatos científicos.

      • IonFan says:

        Errado. Há muitos acidentes com carros eléctricos onde não há incendio. Só não chegam às noticias.

        O incendio só acontece quando há células danificadas suficientes para gerar calor suficiente para romper as células vizinhas, começando assim uma reacção em cadeia.

        Segundos dados da Tesla, na altura em que tinham sido extraídos os dados da frota, tinham havido cerca de 40 incendios em Teslas em 7.500 milhões de milhas, contra 55 em carros a gasolina por cada 1000 milhões de milhas em média.

        Para quando acontece a NHTSA fez um estudo em 2012 e concluiu que “…ignition of flammable electrolytic solvents used in Li-ion battery systems are anticipated to be somewhat comparable to or perhaps slightly less than those for gasoline or diesel vehicular fuels. The overall consequences for Li-ion batteries are expected to be less because of the much smaller amounts of flammable solvent released and burning in a catastrophic failure situation.”

        • José Fonseca Amadeu says:

          Tens de questionar mais as informações que te dão.
          Os incendios por milhas percorridas não te dão informação nenhuma importante além do que é já sabida que a gasolina (tens de tirar o diesel da equação) estão sujeitos a estas questões.
          Grande problema dos EVs não é nos kms ou milhar percorridos mas sim nos acidentes e isso sim seriam dados justos de análise, numero de EVs (não quero saber se são tesla ou não) que em acidentes com determinadas caracteristicas (bumpers não contam como acidente) incendeiam e quando houver esses dados a realidade vai ser dura e crua, maior parte de acidentes com intensidade média que num carro a diesel teria possibilidade de ser desencarcerado num EV não dá sequer tempo da pessoa acordar até todo o carro ficar consumido em chamas.

          • IonFan says:

            Comentar com informação, questionando ou não, já é bastante melhor do que comentar sem informação, que é o que fazes… Ou tens os dados de acidentes vs incendios? Eu não encontro.

            E quantos carros a combustão se incendeiam (ou explodem mesmo), no momento do impacto? Isto nunca acontece com um EV. Demora sempre algum tempo até se gerar calor suficiente para acontecer o thermal runaway.

            Muito menos é liquido que qualquer acidente médio cause incendio no EV. Tudo depende da ruptura causada ao pack. Umas vezes o carro fica completamente destruido e não há incendio, outras vezes o pack é rasgado por um objecto na estrada e pega fogo uns kms mais à frente. E mesmo quando há rupturas graves no pack nem sempre há incendio: https://www.teslarati.com/tesla-model-3-battery-pack-fire-resistance-pictures/

            Para quando seguires o meu conselho e comentares sobre algo que sabes?

          • José Fonseca Amadeu says:

            Muitos carros a combustão (gasolina) incendeiam, explodir no impacto não tenho conhecimento de casos desses, não digo que não possa acontecer, o que digo é que tipicamente leva algum tempo até um incendio de um carro atingir o carro todo até porque existem mecanismos de estancagem do combustivel por isso era preciso o tanque ter ficado danificado o que acontece. Num a diesel aí já é mais dificil pois não é facil colocar o diesel a arder, muito menos a servir de ignição para um incendio.
            É claro que tudo depende da ruptura causada nas baterias e muitos outros factores, mas o que temos assistido são casos como este onde as pessoas nem tempo de fugir têm, já existem N processos em tribunal contra fabricantes de EV (não apenas Tesla) por ter custado a vida a pessoas que de outra forma sobreviveriam.

            Além disso deves conhecer os famosos videos de autocombustão de Teslas e outros EVs, principalmente em sitios quentes.

            Eu posso comentar sobre tudo porque tenho bom senso e inteligência e imparcialidade para ter uma opinião formada acerca da grande maioria dos assuntos, não quer isto dizer que por vezes não erre, certamente não será este o caso. E se os EVs fanatics reconhecessem alguns dos problemas dos EVs só ajudariam a que os fabricantes se concentrassem em resolver determinadas falhas.

          • IonFan says:

            José, aqui ninguém está a dizer que os EVs são perfeitos. A estatística mostra precisamente que não o são, mas também mostra que são tão ou mais seguros que os carros a combustão.

            Se queres entrar pelo caminho da disputa dos dados, tudo bem, mas apresenta os teus dados melhores então. Sem isso são afirmações vazias.

            Os EVs podem incendiar expontanemente mas, ao contrário dos ICE, o calor não é o factor mais importante.

            Um carro a incendiar no momento da colisão: https://youtu.be/iM902NPUF1Q

          • José Fonseca Amadeu says:

            Também concordo que traços gerais são mais seguros, apenas as baterias fazem deles bem inseguros.

            Esse video demonstra bem o problema, o combustivel ficou exposto e com as faiscas incendiou de imediato, se fosse um pilhas acontecia algo semelhante, apenas mais lento.
            Já num diesel e num hidrogenio isso não acontecia.

          • IonFan says:

            Num carro a hidrogénio isso não acontecia? Essa é a frase do ano! Pois não, não acontecia isso… acontecia bem pior!

          • traveller says:

            José processos todos podem meter ganhar ou ter razão já é outra coisa, quantos acidentes há que morrem nos carros porque arderam não aparecem nas noticias porque não são elétricos mas vê o caso do paul walker como era conhecido já noticiaram. Os diesel não arde o diesel arde o catalisador vê quantos mercedes arderam nas garagens.

    • IonFan says:

      As estatísticas dizem que se incendeiam menos que a média.
      O que acontece nos casos de incendio é que a bateria é danificada de tal forma que que há células que rompem e entram em termal runaway. É um incendio e não uma explosão e demora alguns minutos até se desenvolver. Se os ocupantes estiverem conscientes ou estiver alguém nas proximidades para ajudar, dá perfeitamente tempo de tirar todos do carro.

    • Rui says:

      é como os mercedez e bmw

  5. Daniel says:

    Enquanto morrerem só os acéfalos que se sentam no lugar do pendura ou nos bancos de trás, na minha opinião estão a fazer um favor a humanidade ao deixar a seleção natural actuar normalmente.
    O problema é quando estes carritos a pilhas supostamente “inteligentes” começarem a matar inocentes que não têm nada a ver com as extravagâncias de uns quantos anormais com o intestino grosso ligado ao cérebro.
    Os sistemas da tesla e outros servem unicamente de ajuda condução não substitui o condutor, a Tesla está a matar o próprio conceito ao vendê-lo de um modo errado forçando tecnologia experimental em produtos finais ao consumidor, fazendo crer que está numa fase mais madura do que está na realidade.
    Além disso patrocina o conceito que a automação na condução pode substituir no futuro próximo o condutor, nada mais errado.
    Um exemplo simples é a aviação onde a automação tem dezenas de anos está muito mais madura e não há fabricate nenhum que arrisque num futuro próximo tirar os pilotos do cockpit num avião de passageiros. Há conceitos futuristas nesse sentido mas os fabricantes e companhias aéreas sabem que ao primeiro acidente ninguém vai querer usar esse tipo de aeronave. O boeing 737 MAX é um exemplo chapado de um piloto automático que matou mais de 20 pessoas em 2 acidentes e os pilotos que treinam anos e têm milhares de horas de experiência não souberam resolver uma falha do automatismo.
    Para não acharem que defendo voltar às cavernas, sou grande adepto da inovação e novas tecnologias, mas não a qualquer custo.
    Desculpem a desabafo!

    • IonFan says:

      Estás a focar te no ponto errado. Claro que os carros autónomos vão matar gente, mas isso também os humanos fazem e não é por isso que somos proibidos de conduzir. Vai haver uma altura em que estes sistemas passam a ser estatisticamente mais seguros do que os humanos. Nessa altura vão salvar vidas e a nossa obrigação moral é adopta los.

      O Piloto automático já foi um factor em vários acidentes na aviação, mas já imaginaste os acidentes que aconteceriam se os pilotos tivessem que aterrar milhares de aviões por dia e cansados após 8h a pilotar manualmente sob o oceano?

      • Daniel says:

        Não concordo, esperar que um sistema seja estatisticamente mais seguro a custa de acidentes que poderiam ser evitados se o condutor tivesse no lugar dele a tomar atenção à condução mesmo que autonoma , não me parece ser o caminho mais inteligente a seguir.
        Só uma nota, na aviação garanto-te que a quase totalidade das aterragens é feita em modo manual com auxilio dos instrumentos .
        Os aviões podem aterrar e descolar “sozinhos”, sim é verdade, mas é prática comum ser o comandante ou co-piloto terem controlo do avião. Aquilo que se vê muitas vez são sistemas tipo auto-throttle ou auto-break entre outros que são activados durante as fases mais críticas do voo para tirar carga das rotinas e deixam o piloto livre para se concentrar noutros aspectos críticos da aterragem/descolagem por exemplo.
        O piloto automático é normal ser usado na fase cruzeiro, para aliviar a tripulação das constantes correcções necessárias para manter altitude velocidade e direção de voo , mas nessa fase o comandante e o co piloto passam a ser supervisores de sistemas, não tiram os olhos da instrumentação e do que se passa a frente deles para confirmar se o que está a ser decidido pela máquina bate certo com o ambiente que os rodeia.
        Daí eu usar a comparação com os carros com conução autonoma, num avião a tripulação não se ausenta dos comandos ou vai a ler o jornal em nenhuma fase do voo, e os aviões têm computadores e sensores muito mais precisos, complexos e…. caros do que muitos Teslas juntos. Além de que as tripulações treinam periodicamente cenários onde os sistemas falham e têm de resolver o problema manualmente e saber as rotinas de como sair de um problema.
        De certeza que se contam pelos dedos de uma mão os que leram os primeiros capítulos do manual de um Tesla, quanto mais entender como funciona e os limites em que a tecnologia pode ou não resolver um problema.
        Esse é o grande problema, é que está colocar-se nas mãos de leigos algo que lhes é vendido como uma solução absoluta para um problema e impingida a ideia de que se podem ausentar da responsabilidade de condução ou supervisão de um sistema automático. Mais uma vez não tenho pena dos que morrem num Tesla porque achavam que eram o “Knight Rider”, tenho pena é de quem não tem culpa e vai levar com eles em cima, eu pelo sim pelo não, cada vez que vejo um carro desses fico em alerta máximo.
        Mas lá está posso sempre estar errado.

  6. Daniel says:

    Só uma achega, era muito simples de resolver o problema dos !Chicos Espertos! que se sentam no banco do pendura ou atrás. Sensores de presença no banco do condutor que impedem o carro de arrancar caso não tenha condutor e a implementação de um sistema tipo “homem morto” usado na locomotivas da ferrovia que obrigasse a ter as mão no volante.
    A Tesla não o faz por que não quer, o Elon Musk tem muitos e bons engenheiros na SpaceX a construir foguetes que aterram sozinhos após o lançamento e outros tantos a desenvolver o Starlink, poderia emprestar o piorzinho que lá andasse a roçar o cu pela esquina que lhe resolva o problema numa semana.

    • IonFan says:

      A Tesla faz: https://youtu.be/9KtkIarbnMg

      Os “condutores” é que têm sido muito criativos. “Can’t fix stupid”…

    • traveller says:

      era muito simples não falar sem saber, tudo isso é feito, mas já vi meterem um peso ou uma bola de ténis no volante, já vi meterem mochilas no banco, etc. vai pesquisar.

      • Daniel says:

        Pelos vistos não foi feito suficiente bem para resultar.
        Deviam de aplicar o mesmo esforço tecnológico em automatizar a condução, em garantir que será sempre preciso um condutor para o carro andar.

        • IonFan says:

          Já estão a desenvolver o sistema que usa a câmara interna para monitorizar o condutor. Mesmo assim vai haver gente a tentar enganar. É a mesma coisa com o cinto de segurança. Há gente que só usa por causa da multa. A única forma é responsabilizar/multar quem não cumpre.

        • Toni da Adega says:

          A culpa nunca é do condutor.

          • IonFan says:

            A ANSR está mesmo a pensar propor essa alteração ao código da estrada. Vai ficar depois do álcool e das drogas. Se o carro for um Tesla a culpa é sempre do carro. Não importa mais nada!

    • Nuno says:

      é obvio que a tesla faz isso mas o pessoal arranja sempre maneira de contornar as maos no volante até já uma laranja com fita cola inventaram aquilo sao sensores a tesla pode meter 3000 mas no fundo vai depender da inteligencia de cada um em tentar ser responsavel

      • Daniel says:

        Mais uma razão para se repensar a implementação desses sistemas enquanto a tecnologia não está madura o suficiente ou não criam melhores modos de evitar que o carro possa andar sem condutor.

        • IonFan says:

          Esperamos por quando mesmo. Pelo momento em que o ser humano deixe de fazer coisas estúpidas?

          Esta é uma tecnología que tem o potencial de salvar muitas vidas. Vamos por em espera por causa de uns individuos que não tem respeito pela própria vida e pela dos outros? FaZ sEnTiDo…

          Haverem pessoas assim é mais uma razão pela qual se deve desenvolver sistemas autónomos. As pessoas que acham normal sair do lugar do condutor com o carro em andamento têm que deixar de ter acesso ao lugar so condutor de vez.

  7. traveller says:

    Daniel
    “O problema é quando estes carritos a pilhas supostamente “inteligentes” começarem a matar inocentes” não são só os carros a pilhas que possuem condução autónoma” já agora quantos inocentes morrem por dia nas estradas sem condução autónoma?
    “O boeing 737 MAX é um exemplo chapado de um piloto automático que matou mais de 20 pessoas em 2 acidentes e os pilotos” pensei que tinham morrido 346 pessoas e que o problema é o desenho do avião e como foram colocados, já agora sabes quanto tempo o piloto automático está ligado durante o voo?
    Mas pronto já vejo que querer comparar a dificuldade de conduzir um avião comercial a um carro acho que tive as mesmas horas de aulas de condução que tive para tirar o brevet.

    • Daniel says:

      Sim escapou um 0 era suposto ser “mais de 200 pessoas” bem visto! 🙂
      Se tem o brevet de certeza que lhe ensinaram a nunca largar os comandos e muito menos tentar decolar no avião nem que seja um Cessna todo XPTO cpm glass cockpit sentado no banco de trás.
      Não sei como é tirar a carta agora, mas no meu tempo tinha de ter umas 25 horas de aulas de condução antes de ser proposto a exame.
      Se conseguiu tirar um brevet com 25 horas de voo, não acredito com essas horas consiga sequer dominar BFM num ultraleve! Mas isto sou eu pensar alto!

      • Manuel da Costa says:

        Para o piloto automático NUNCA PODE TOCAR NAS MANETES OU PEDAIS!!! Ao tocar o piloto automático desativa-se, retornando ao comando manual. Por isso, assim que atinge a cruise, activa o piloto automático e pode sair do banco. Basta 1 dos lugares estar ocupado (mesmo no Cessna) para o piloto automático não emitir nenhum aviso. (Era uma das situações que o 11 de Setembro veio retirar, pois era habitual o piloto ou o o co irem depenicar a hospedeira, durante as 4-5 horas de voo automático.)
        No caso dos carros, acontece a mesma coisa. Tocar no volante ou nos pedais, desactiva o sistema automático. Infelizmente tem sido a razão para vários acidentes (não só com os Tesla), pois basta um toque, para o sistema se desactivar, necessitando do humano para tudo.

        • IonFan says:

          Mais uma vez errado. Porque é que não comentas algo que saibas?

          Nos Tesla, o Autopilot só desactiva com a utilização do pedal do travão e do volante mas de forma consciente, que não apenas o toque (diria que talvez mais que 1nm porque até é a força ligeira que ele usa para aferir as mãos do condutor no volante). O pedal do acelerador pode ser pressionado para forçar velocidade superior à permitida ou configurada, ou até para confirmar manobras como a ultrapassagem pela direita, ficando assim ambas as situações à responsabilidade do condutor. Por isso o pedal do acelerador pode ser pressionado sem desactivar o AP. Só fica desactivo (e até à próxima viagem) se o forçar mos a passar dos 150km/h.

        • Daniel says:

          Aposto que a tripulação que largar um avião totalmente em piloto automático sem justificação para ir dar um berlaitada na hospedeira, estará a violar vários protocolos internos e regulamentos de uma vez só! Isso mais uma vez fica a consciência de cada um.
          Pode ter a certeza que se eu visse o comandante e o copiloto fora do cockpit para ir galar as hospedeiras era o primeiro a levantar da cadeira, meter-lhe o dedo no nariz e mandá-lo para o cockpit! Mas isso sou eu!
          “No caso dos carros, acontece a mesma coisa. Tocar no volante ou nos pedais, desactiva o sistema automático. Infelizmente tem sido a razão para vários acidentes (não só com os Tesla), pois basta um toque, para o sistema se desactivar, necessitando do humano para tudo.”
          Bom então mais razão me dá, quem tem um carro com “condução automática” não dá carta branca para ignorar o que passa a sua volta e ter atenção ao que vai a fazer, de preferencia sentado no lugar certo!

  8. CPU Lord says:

    Boas meus rapazinhos. A questão não é tanto se a AI comete erros, a questão é se comete menos erros do que nós. Pensem nisso.

    • Daniel says:

      A AI comete menos erros naquilo que está treinada para executar. Se um sensor der uma leitura errada mesmo que dentro dos limites de tolerância vai actuar dentro do que foi programado para executar não tem sentido critico para “pensar”: Eh pá eu sei que o sinal até está dentro do parâmetros mas a bota não bate com a perdigota!
      Eu trabalho com sistemas que têm controlo em malha fechada e se falharem causam milhões de dólares em prejuízo e já tenho sorte se não matarem ninguém.
      E acredita que se apanha uns pincéis jeitosos por causa de desvios de leituras nos sensores ou resposta inadequada no actuadores.
      Os operadores são tipo os gajos do Tesla: “Ah máquina até nem estava a dar erro e modo automático até estava a funcionar.”

  9. Samuel MG says:

    OFF TOPIC!!

    Próximo mundial e europeu podem não contar com as seleções de Espanha, de Itália, de Inglaterra e a portuguesa vai ficar sem 7 jogadores inclusive o CR7!! 12 clubes fora de todas as competições!! A ganância paga-se cara!!

  10. jorge says:

    A culpa foi da arvore, porque nao deveria estar naquela curva aquela hora, tenho so pena de alguma gratinhura que tenha sido feito na arvore com o choque do vaiculo.

  11. IonFan says:

    Srs administradores, podem actualizar a notícia e fazer descansar as almas mais inquietas: https://twitter.com/elonmusk/status/1384254194975010826?s=19

    • Samuel MG says:

      Sempre a mesma desculpa (mentira)!! Quando há acidentes o Auto Pilot nunca está ligado; O FSD não foi comprado para este carro!! Quando é que assumem que o Auto Pilot estava ligado e falhou!!

      • IonFan says:

        Estás a dizer que um CEO de uma empresa cotada em bolsa está a divulgar informações falsas deliberadamente? É melhor arranjares provas antes de te pores nessa aventura…

        E achas que as autoridades não vão pedir os logs? De que é que servia estar a mentir para depois ser apanhado?

        Além disso o local onde o acidente aconteceu torna claro que o Autopilot não conseguiria acelerar o carro até à velocidade com que embateu.

        Lá porque tu queres acreditar noutra coisa, não quer dizer que a versão dos factos narrada por quem tem mais informação seja mentira.

      • IonFan says:

        E já agora, podias fazer um favor a ti próprio e cumprir o que disseste. Se bem me lembro disseste que não voltavas a comentar artigos sobre a Tesla.

      • Nuno says:

        Sabes que dá para provar se estava ou não ligado não é uma questão de mandar uma posta para a internet e todos os casos ate agr foram provados que nem estava ligado mas este realmente nem ter subscrito é outra camada ahah mas realmente sempre me questionei, entao houve um acidente morreram todos quem é que disse que estava ligado ? os espiritos? pelos vistos agr a tesla resolveu isto muito rapidamente o carro nem tinha os sistema subscrito.
        “Quando há acidentes o Auto Pilot nunca está ligado” a questão é mesmo esta é que na vdd ninuem sabe se está ligado ou nao mas como é um tesla toda a gente começa a dizer que ia a conduzir sozinho e dps o que acontece em 99% dos casos é que a tesla tem de provar que não estava ligado é muito simples compras e um e espetas te contra um arvores vao logo aparecer noticias a dizer que ia sozinho quando na verdade não sabem nada

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.