Quantcast
PplWare Mobile

Sabe quanto se pouparia num dia por semana sem carros?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Pedro H. says:

    Os custos com o desodorizante não iriam aumentar?

    • Grunho says:

      Não. Numa fila de carros de para-arranca transpira-se mais que numa subida em bicicleta eléctrica. Pelo esforço e pelo stress de ver o ordenado a fugir pelo tubo de escape.

  2. Daniel Saraiva says:

    O pessoal que venha para as vilas e aldeias, onde ha menos gente. Pelo o contrário o trabalho aumentou, pena nao ser de escritório como todos os meninos lindos da cidade querem!

    • Jane Doe says:

      Eu andava mais de transportes públicos na aldeia do que agora, numa grande cidade. Havia menos quantidade, mas mais qualidade.

    • Zé Fonseca A. says:

      Tenho casa na aldeia e na cidade, se lavrar a terra me pagasse o mesmo que o meu emprego e me permitisse ir de férias certamente que faria a troca.

      • RC says:

        Estou na mesma situação, vivo na aldeia , trabalho na cidade a 120 kms e também tenho casa perto do trabalho, logo evito viagens grandes, no trabalho tanto uso uma scooter como bicicleta, depende da altura do ano.

        Eu também ia na boa para a aldeia cultivar terrenos que até tenho da familia, inclusive até tenho formação para gerir qualquer empresa agrícola, só que infelizmente pouco depois da formação, com pouco tempo de atividade, cheguei à conclusão que era trabalhar para aquecer, a cultura nacional e até os governos nunca incentivaram esta nobre atividade que eu gosto, em vez de incentivar tentam subsidiar como se isso resolve-se algum problema.

        E digo onde está o problema, está na cadeia de distribuição, quem produz um kilo de tomate vende por 10 cêntimos e quem compra para consumir compra por pelo menos 1 euro, tentamos alterar isso com associativismo mas é complicado e o mercado é sempre mais feroz que os poucos que se associam.

        Mas é algo que tenho esperança de voltar a fazer, porque o gosto por ela nunca desapareceu, mas por vezes para meter comida na mesa temos de ter outras opções.

      • Daniel Saraiva says:

        A “jeira” anda a 40/45 dia, se souberes um pouco mais ou tiveres equipamento proprio duplica ou triplica!

    • Louro says:

      @Daniel,
      Cheirou aí a alguma inveja do trabalho dos outros, ou neste caso do que voce chamou meninos lindos da cidade.

      Eu vivo próximo da cidade, numa das maiores da Europa, podemos trocar se quiser.

    • ElectrorelvaS says:

      Todos tira o S. Nem toda a gente que trabalha e vive nas cidades ou perto delas trabalha com o cu sentado numa secretária….

  3. David Guerreiro says:

    Em localidades com uma boa rede de transportes públicos e com trânsito caótico, nem faz sentido utilizar o automóvel. O problema é que fora de grandes cidades, os transportes públicos são fracos.

    • Grunho says:

      Fora de grandes cidades, onde não há para-arranca, um familiar médio com 4 passageiros a bordo sai à volta de 3 cêntimos por km para cada um. O problema é que para isso tem mesmo que rodar cheio e para isso as pessoas têm de se organizar.

  4. Realidade says:

    Isso é muito bonito, mas duvido que as entidades patronais deste país pactuem com a falta a 1 dia de serviço por semana, e antes que comecem com a lega-lenga dos transposrtes públicos, deixem avisar que fora dos grandes centros urbanos, praticamente não há transportes, e mesmo dentro, são poucos, atrasados e ineficientes. Quem mora dentro das cidades, tem uma hipótese. Quem mora fora, nem por isso

  5. Pjs says:

    ….mas ter um plano para este miserável país crescer mais de 3% ao ano por um período de pelo menos 10 anos, está quieto. Cada vez mais um Portugal de mão estendida.

  6. Jorge Martins says:

    Não se ia poupar nada porque as petrolíferas iriam aumentar os preços por perca de rendimentos…

  7. Ehtourolindo says:

    Sabe o que pouparia 1 dia sem cruzeiros em Lisboa em termos de poluição ? 1 semana de todo o trafego automóvel em Portugal inteiro.

  8. João says:

    Eu também apoio um dia sem carro por semana, mas para os outros, não para mim, claro.

  9. Sérgio says:

    Um dia sem carro, mais valia nem ir trabalhar nesse dia.
    Já com carro, saio de casa às 8h15 e chego pelas 20h30 e são +/-30min para cada lado.
    De transporte público, tenho apanhar no mínimo 2 autocarros com mais de 1 hora para cada lado, fora o que tinha de andar até às paragens. E moro numa cidade.
    E ao preço dos bilhetes único não sei se pouparia na carteira.

    • Carlos Fernandes says:

      Nas áreas metropolitanas já existem descontos para os transportes públicos. Julgo que só falta incluir as trotinetas, devido às colinas da cidade.

  10. Ricardo says:

    A Associação Zero não que publicar um estudo sobre o consumo, e estado de algumas embarcações?
    Que poluem talvez mais que estes carros todos juntos numa só viagem?

  11. Valdemar Santos says:

    Ideia inovadora:

    Quem aderir a dia semanal sem carro tem direito a semana laboral de 4 dias (sem perda de benificios e rendimento).

  12. E---lectrão says:

    é mais um argumento para as semanas de trabalho passarem a ser de 4 dias ???

  13. jorgeg says:

    E sem comer e beber ainda mais, um dia?! check that uma semana!

  14. jhvs says:

    A pergunta a fazer-se é quem ganharia e quem perderia?…

  15. Alex says:

    E que tal incentivarem mais o tele trabalho??
    Uma pessoa tem maior rentabilidade e poupa em combustível e alimentação.

  16. J Martins says:

    O que se podia implementar para reduzir o numero de carros nas estradas:
    – as empresas apostarem mais no trabalho remoto. Se não tenho de ir para o escritório não uso o carro.
    – O governo local apostar muito mais em transportes publicos. Em vez de se gastar dinehiro em ciclovias para turistas (ou andar a pintar estradas com bicicletas para se andar em paralelo) que tal apostar em mais oferta – incluindo horaria, de transportes publicos?
    Quem vive em Lisboa ou Porto, a meu ver, só usa carro porque quer porque ambas as cidades têm uma boa rede de transporte publico. Já usei a de lisboa e servia-me bem, acredito que no porto seja o mesmo. Agora, para quem vive em cidades mais pequenas ja é uma sorte ver autocarros depois das 19h.

  17. João says:

    Não havia fotos de carros deste século?

  18. Beterraba do Punjab says:

    Tanta gente rica que fala fala mas andam de carro todos os dias. Andem de transportes publicos ou bicicleta..afinal se sao tao ricos o governo devia era subir a gasolina para 5 euros.

    • ElectrorelvaS says:

      Até devia ser mais, digo-te já que muita gente continuaria a andar de carro…

      • Opiniões da treta says:

        Não olhem só para a vossa barriguinha! Há muita gentinha que é obrigada a levar o seu carrinho porque os transportes públicos são uma vergonha ou simplesmente não existem! E as bicicletas “dadas” pelo estado também não estão ao alcance de todos e não servem para todo o terreno! É muito fácil escrever assim quando moramos perto do emprego. Também eu queria ir a pé, se pudesse…

  19. Grunho says:

    Uma e bike são 0,75 kwh/100 km, mais ou menos 20 cêntimos. Sobe em modo de espreguiçadeira e praticamente nem transpiras. Encostas o carro e vais todos os dias para o trabalho com ela e ao fim de um ano meteste ao bolso 1 a 2 meses de ordenado. E se prescindires completamente dele, e deixares de pagar prestação, combustível, seguro, IUC, inspecção e todo o resto, é mais de meio ano de ordenado que metes ao bolso. É como se ganhasses num ano o que ganhas em dois.

  20. Micas says:

    E um dia por semana sem telemóvel?
    Isso é que era poupar…

  21. u says:

    e se deixassem de comer tostas mistas???
    já pensaram na quantidade de ingredientes que poupavam? e quantos animas nao eram abatidos e quantos litros de leite eram poupados e quantos quilos de sal?

    E so fazer as contas!

  22. PorcoDoPunjab says:

    E se deixássemos de respirar todos por um dia?
    Já viram o Oxigénio que se poupava?
    Ridículo, o absurdo é a normalidade.
    Estranho mundo este…
    Não há encantamentos que cheguem..

    PorcoDoPunjab, o encantador de burros e coleccionador de casas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.