Quantcast
PplWare Mobile

Rocks-e: O Opel que custa menos de 50 euros por mês

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. PedroC says:

    Tirando o símbolo da Opel e a côr do carro, qual a diferença para o Citroen AMI ???

  2. Pedro Gonçalves says:

    Que coisa mais feia.

  3. JS says:

    Que proposta tão mal
    Como a comunicação social diz que a maioria dos Portugueses é obesa e o preço neste artigo deve ser um carro para meninos/as pequeninos/as

  4. Secadegas says:

    Nem dado…

  5. Micas says:

    Ora aqui está um novo “papa reformas” (ou “mata velhos”) mas desta vez é electrico. Ares dos tempos. E é tão bonito ou tão feio como os outros.

    • Lopes says:

      O interesse aqui não é beleza, mas sim funcionalidade e praticabilidade a um custo mais reduzido, o resto são balelas.

      • Scp says:

        Para que queres este carro se já vives numa cidade com transportes? É mais barato o passe e não tens de dar entrada de 3000€.

        Com este carro não podes usar AE e VRAM.

        Talvez para filhos ricos que queiram andar pela vila de Cascais até atingirem 18 anos, que aí vão lhe oferecer um carro a sério.

        • p58 says:

          Concordo que algumas características técnicas deixam muito a desejar ( como a bateria por exemplo) mas dar a entender que quase toda a população necessita de um carro dito normal é continuar a vender o mesmo mito de sempre.

          Basta ficar num cruzamento qualquer e contar quantos carros de 5 lugares transportam mais do que o condutor para perceber que nas cidades com os limites de velocidade que existem não existe grande necessidade de carros tão grandes.

          Carros mais pequenos são bem-vindos até porque ainda quase só existem dois ou três modelos no mercados e estamos a necessitar de descompactar as cidades ocupando menos espaço e estacionamento desnecessário.

          Os transportes públicos sendo de boa qualidade são uma boa alternativa mas há uma minoria que necessita de transporte pessoal para trabalho e outros pela sua liberdade de gostarem de conduzir.

          Convém é não confundir estes casos com a necessidade de conduzir carros grandes vazios!

  6. AJ says:

    meu deus! andam a clonar a aberração ami do citrolimao !

  7. TudoDoido says:

    O nome correto para este veículo devia ser:
    Empata-Transito.

    • p58 says:

      Não sei se sabe ou se, foi desleixo e lhe fugiu a boca para a verdade ao fazer um comentário que evidencia que no seu dia a dia ultrapassa limites de velocidade nas cidades.

      É que tanto o Ami como este Opel foram projetados para andar dentro das cidades e estão em linha com os limites de velocidade dentro das localidades (no artigo: velocidade até 45 km/h).

      Consigo no entanto entender que pode haver uma pequena discrepância entre os dados técnicos e a realidade, talvez até na aceleração e dependendo da temperatura ambiente e no nível de bateria poderá haver um impacto na velocidade.

      • PFe says:

        Limites de velocidade de 50km/h em zonas com 3 faixas de rodagem? É mesmo para serem excedidos!
        Quanto à fantasia dos motores eléctricos, a suposta crise ambiental proclamada por adolescentes Suecas mal educadas, e a ideia que é vendida que o homem de alguma forma está a mudar o ambiente, eu só tenho isto para dizer :

        Venha de lá um belo 2500 turbo com 200cv que eu ainda consigo pagar o combustível, o resto é tanga!

  8. Sabe-se lá says:

    As marcas de automoveis deve ceder/vender/partilhar “Know how” e projetos, digo eu.
    Agora foi o Citroen AMI e o Opel ROCK-e, mas o Peugeut 107 e o Citroen C1 também são muito parecidos 🙂

  9. Miguel says:

    45kmh? Mais vale uma bicicleta, é 30x mais barata e anda mais rápido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.