Quantcast
PplWare Mobile

Radares de velocidade: ANSR vai gastar 1,6 milhões de euros até 2022

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. Estado quer facturar! says:

    Dizem bem! Investimento. Porque é isso que é. O retorno é imenso. São máquina de facturação massivas. Não conheço ninguém que ande na estrada que não tenha sido multado. Chega-se ao ridiculo de termos vias concebidas para velocidades de 120 com limites de 50.

    • jf says:

      Se cumprires o limites não tens de te preocupar com as ditas faturas!! Anda muito animal na estrada, só peca por tardia…

      • Marcio Graveto says:

        Concordo com o @jf , radares com força, deixem de ser javalis andar na estrada, quem cumpre nao paga multas, por isso nao venham chorar….

    • Fiu says:

      Eu nunca fui multada na estrada. E agora? Que tal deixares de te armar em esperto e cumprires o código da estrada, para que não mates ninguém? Esse é o problema. De ti ninguém está preocupado e ninguém quer saber. Dos outros já é diferente.

      Multas maiores por favor. Para ver se os espertos aprendem de vez.

      ps, já todos sabemos dos que andam no meio das faixas de rodagem ou a 60 nas auto-estradas e que não fazem pisca. Argumento falhado.

      Párem de querer matar os outros.

    • Daniel Costa says:

      Se me quiseres conhecer estás à vontade xD tenho quase 10 anos de carta a conduzir quase todos os dias na zona Porto e não tenho nenhuma multa, até tenho já os pontos extra atribuídos 😉

  2. Blackbit says:

    Mas os radares na VCI estão a multar? Desde quando?

  3. Lady Baba says:

    Radares para quê? Melhorem as estradas …
    Países desenvolvidos como a Alemanha dá para andar nas estradas sem ter as mãos no volante graças á inclinação da estrada. Mas como não há dinheiro para ter estradas boas, temos que levar com radares.
    Mas por mim bem podem colocar radares a 30km/h ando de combóio.

  4. Mastermind says:

    Há que investir no melhor ganha-pão que alguma vez foi inventado para o estado…Ainda não perceberam que não é a velocidade que mata mas sim o impacto???(ironia)

  5. Euéquesei says:

    Radares com força, multas severas, para o pessoal aprender.
    Fiz à pouco Lisboa Porto Lisboa na A1 e é com cada camelo na estrada que se eu conduzisse um camião mandava os borda fora.
    Animais que vão na faixa do meio por kms e kms se fosse eu que mandasse nem eram multados, era carta fora e nunca mais na vida a iriam ter de volta.
    Não ultrapasso os 110 kms hora e vou sempre na faixa da direita…
    Multas severas, mesmo a doer, só assim o Tuga aprende. Infelizmente, é assim.

    • José Carlos da Silva says:

      Com um teclado à frente somos todos um prodígio e nunca quebramos regra nenhuma. Somos os maiores!

      • Euéquesei says:

        Eu não sei se esse comentário é para mim, mas cá vai, como disse antes, não ultrapasso os 110 kmh e vou sempre na faixa da direita, a não ser quando ultrapasso alguém que vai mais lento que eu.
        Onde quebrei as regras aqui? Não posso ir a 110 na faixa da direita e deixar o caminho livre para os outros?
        Se todos fizessem estas coisas simples como eu faço, não haveria tantos acidentes nas estradas.
        Por acaso até quebro uma regra, sabe qual é? Quando vou a 110 ou 100 KMH na faixa da direita e vai um animal na faixa do meio a velocidade inferior eu RECUSO-ME a ir para a faixa da esquerda e ultrapassar, mantenho-me na faixa da direita e passo-o pela direita.
        Não vou da direita para a esquerda e depois para a direita novamente por causa de um atrasado mental.
        Já disse, esses que andam na faixa do meio o que mereciam era que um camião os mandasse borda fora…
        Podem censurar à vontade…

        • TSSRK says:

          Será que ainda não percebeu que os radares não tiram esses animais da estrada?, Nem protegem ninguém dos acidentes, é só um meio de receita para o estado, assim como os radares moveis camuflados.

        • Anónimo António says:

          recusas-te a cumprir uma regra que está presente no código da estrada.. não és mais que os outros que se recusam a circular na via mais à direita e os que se recusam a cumprir os limites de velocidade..
          eu sei que dá vontade de manter na via da direita para passar alguém que vai em incumprimento.. mas ao faze-lo estás tu em incumprimento. e dá multa! e não vale a pena argumentar que foi por causa do outro..

  6. PeFerreira98 says:

    Radares de utilização de telemóvel, de falta de atenção e de condução na faixa do meio com a direita livre? Já agora e aqueles que andam inferior á velocidade mínima (que digamos que é irrisória) Esses nem vê-los 🙂

  7. Ricardo says:

    Acho que a informação dos radares não deve estar bem.
    Por exemplo na A5, há 3 radares no sentido Cascais-Lisboa, no sentido Lisboa-Cascais só há 1 radar.
    Na A8, há um radar no sentido Leiria-Lisboa na descida pouco antes das portagens de Loures.

  8. Filipe Vinha says:

    Só santos aqui nestes comentarios… Ou são idosos de 70 anos, ou nao tem carta, ou conduzem um papa reformas, ou sempre que saiem de carro, vao com o papa e a mama ao lado sempre aos berros… ainda vai nascer o santo em portugal que cumpre os limites de velocidades… nao mintam.. deus esta a ver…

    • Euéquesei says:

      Se é para mim, hoje ando com a mania da perseguição, fique a saber que conduzo há mais de 30 anos e até agora 0 ( zero ) acidentes… Não é nada de especial, mas vale o que vale.

    • Carlos Braga says:

      Exato 1000% de acordo.

    • jf says:

      Filipe, A questão não é ser santo ou não. Regra geral cumpro o limite de velocidade, mas como a grande maioria dos cidadãos, também já levei multas de velocidade. E uma delas por conduzir a 40Km/h numa zona de escolas (30km/h). Há regras e as regras devem se ser cumpridas. Quem não as cumpre, acho muito bem que seja punido por isso.
      Já que tocas no assunto da idade, e se fosses tu que fizesses as regras, um idoso de 70 anos não poderia andar na auto-estrada porque o limite seria 300Km/h e eles não tem capacidade para conduzir mais rápido que 120Km/h?
      As regras são para todos, jovens ou idosos!!!… As regras não são feitas para ti, para mim ou apenas para um determinado grupo!!!

  9. Uiros says:

    Radares = imposto e sistema de controle fácil para os estados, na maioria dos casos . Qualquer carro atual consegue viajar com segurança a mais de 120 km/h. Se isso fosse a solução e prova de menor sinistralidade os alemães já teriam imposto limites de velocidade em todas a autoestradas. Os carros e os condutores é que deverão ter controles que permitam avaliar em tempo real as condições do veiculo, meteorológicas, do estado da estrada, da presença de álcool ou drogas no condutor, bem como analise de condições psicomotoras do condutor mais uma vez em tempo real. Com essa bateria de informações que mais cedo ou mais tarde irão estar disponíveis, facilmente se determinaria a velocidade máxima naquele momento. Sou frontalmente contra os limites de velocidade que penalizam a dispersão geográfica da população e deste modo privilegiam a concentração da população em grande centros urbanos com elevados problemas de trafego, poluição e saúde.(ex. Covid-19).
    Com a advento da AI, muito brevemente será colocado nos carros um chamado Co-Driver (robot) que irá ajudar o condutor a avaliar todas as premissas que expliquei acima. O setor aonde se já avançou mais nesta área é na aviação militar aonde brevemente os pilotos de caças terão um co-piloto que os ajudara nestas temáticas.
    Portanto resumindo sou contra os radares porque é mais um imposto dirigido à classe média, sou contra os limites de velocidade. Sou a favor da inovação tecnológica para o apoio a condução para mitigar o flagelo dos acidentes rodoviários.
    Obrigado por me proporcionar expressar a minha opinião, sendo que respeito quem tenha opiniões contrarias a minha.

    • Euéquesei says:

      Estive há uns anos de férias na Suíça. País maravilhoso, super organizado, enfim, tudo ao contrário daqui.
      Radares lá são aos magotes. Há lá muitos túneis, velocidade máxima era 80 Kms, acredite que ninguém passa acima dessa velocidade.
      Dentro das localidades, 50kms, igual, e a lista podia continuar.
      Porque é que eles são assim? Em primeiro lugar, são pessoas como devem de ser, e depois sabem que se metem a pata na poça aparece a factura para pagar.
      Um colega de lá disse me que as multas podem ser muito elevadas, dependendo da infracção e se é repetente conhecido da polícia, etc.
      Em casos graves a carta é retirada e tem que tirar uma outra, especial para chico espertos, muito cara e difícil de passar… Anda tudo na linha, até os tugas lá são outros.
      Radares com força, multar sem dó. Só assim o pessoal aprende, não há outra hipótese.
      Essa dos carros com AI e detectar se o condutor está drogado e coisas assim está fixe. Que carros são esses? Preços?

  10. Pesaroso says:

    Cada cabeça a sua sentença. Que as leis boas ou más são para cumprir, é um facto, porem o que eu tenho vindo a observar é a caça à multa sistemática em Portugal (não sei se é igual noutros países), pois no orçamentos de estado, anualmente consta a verba de 300 ou 350 milhões de receita de multas de transito (!!!). Como se pode prever estes valores com um ano de antecedência? Este ano os calculos sairam furados com o Covid 19 (Ah!Ah!(

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.