PplWare Mobile

Quem comprar carros diesel não terá valor na troca daqui a 4 anos…


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. 1Diller says:

    O mais interessante disto tudo e que a bosch tem uma tecnologia que vem revolucionar as emissões nos carros a diesel

  2. João Ferreira says:

    Só disse a verdade! Com a evolução que está para vir, daqui a 5 anos só compra diesel quem é burro.
    Já nos dias de hoje é preciso mesmo fazer muitos km’s para compensar.

    • Vitor says:

      Caro amigo vamos lá a ver se daqui a 2 ou 3 anos. Quem comprar carros eléctricos agora agora valores do preço do ouro não vaI processar o estado portugues por sentir que o valor que investiu não compensou. E que o carro eléctrico no mercado usado vale pouco mais q zero.

      • Nonnus says:

        “E que o carro eléctrico no mercado usado vale pouco mais q zero.”

        Não percebi esta afirmação. Esta-se a referir actualmente ou daqui alguns anos?

        Se é actualmente basta consultar um site de venda de carros usados para perceber que essa afirmação não corresponde a realidade. Se é daqui alguns anos, daqui alguns anos os carros a combustão deixaram de puder circular (pelo menos os diesel) logo os veículos eléctricos vão continuar a ter valor no mercado de usados porque as pessoas vão ser obrigadas a trocar de carro.

        • Woot! says:

          Daqui a alguns anos? LOL Quantos anos? 10, 20, 30? Porque não existe qualquer norma para que deixem de circular carros a Diesel mas sim para deixar de ser vendidos “novos”. Ou seja o mercado dos usados continuará a funcionar.

        • Woot! says:

          E mais, não te esqueças que muita da população das grandes cidades vivem em apartamentos sem garagem, achas que vão existir 50 condóminos com cabos pendurados nas janelas para carregar os carros? Por favor…

          Daqui a 100 anos talvez seja proibida a circulação.

          E é “deixarão”, deixaram é passado.

    • João Franco says:

      Mania de chamar burros a quem não pensa da mesma forma. Pois para mim, burro é quem vai sempre atrás das tretas que nos querem meter pelos olhos a dentro, a troco de mais euros.

  3. Lucas says:

    Quem polui devia pagar mais imposto

    • TugAzeiteiro says:

      E como avalias isso? Colocas um sistema de report de Km’s mensais em cada veiculo?!

    • Az8teiro says:

      Já paga. Um carro a diesel paga 44% de imposto em gasóleo, portanto se gastares 10eur de gasóleo pagas 4,4eur de imposto. Se gastares 1000eur de gasóelo pagas 440eur de imposto. COMo vês quem polui mais já paga mais…

      Pelos vistos só tu é que não sabes o que pagas..

    • Jose Lapao says:

      De acordo, vamos por o Estado a pagar esses impostos, pois toda a frota do estado, e a disel e de alta celindrada, não os estou a ver a andar de Toyota Priu ou de Nissan Leaf, e a EDP com as centrais elétricas a carvão, que poluem mais que o disel, e com o aumento dos carros elétricos vai aumentar o consumo de energia elétrica, talvez também aumente o consumo de carvão nas centrais, aumentando a poluição. Como o nosso país têm uma boa rede de transportes públicos intercidades, então vamos todos comprar carros elétricos com cerca de 200 km de autonomia e 8h de carga. (exemplo eu para chegar a capital tenho de percorrer 180km de carro ou 60km para a capital de distrito e ai apanhar um dos 4 comboios diários) ou seja tenho de perder um dia inteiro para resolver alguma coisa que podia fazer em cerca de meio dia, se for por auto-estrada (que são os tais negocios PPP ou eu pago quer me desloque por elas ou não) não vejo carregadores de carros eletricos nas estações de serviço, par não falar nas estradas nacionais. Que tal primeiro criar as infraestruturas e depois proibir.

    • Pedro says:

      Todos poluem.

    • Alcagoitas says:

      Vamos lá começar por ti…
      Inspiras Oxigénio expiras Dióxido de Carbono (o tal dos automóveis), como tal estás a poluir o ambiente 24 por dia, seguindo o teu raciocínio tens que pagar imposto, ainda por cima tem que ser agravado (o imposto) pois é uma poluição sistemática 24 sobre 24 horas, os motores ainda se desligam.
      Há que ser coerente, poluidor pagador, ou isto já não interessa nada ?

    • Rui says:

      Exactamente!

      Aliás a própria IMT refere que dos 6,32 milhões de carros ligeiros em Portugal (para 10 milhões de habitantes não está nada mal), 4,1 milhões ou 64% são diesel!!!!!!

    • Napoléon Bonaparte says:

      Esmiuçando isso: quer dizer que o Sô Ministro está completamente desfasado da realidade. Na verdade, o Sr está a leste…

  4. Rui says:

    Quer dizer então que os Ministros vão entregar os BMW série 7, Mercedes S e Audi 8, e vão passar a conduzir carros eléctricos? (o exemplo vem sempre de cima)

    Outro factor, para grande parte dos portugueses, que tem de se deslocar se querem ganhar a vida, não pensam no retorno do carro daqui a x anos (até porque acredito que o mercado de usados eléctrico não deve ser por aí além), mas sim o mais económico por km, incluindo a desvalorização do mesmo e nisso não há nada que bata o diesel, se assim não fosse, as empresas de transporte de mercadorias já tinham mudado à muito!!!!!!!

    Menos lirismo e mais pragmatismo!!!!!!

    Já agora era importante que este senhor dissesse se os eléctricos nunca vão pagar impostos!!!!!!

    • Realista says:

      Exactamente.

    • Jorge Rodrigues says:

      Concordo com muito do que escreves, mas cuidado… é que só o diesel é k tem vantagens nos impostos para qualquer empresa cujos trabalhadores façam muitos km..
      è preciso teres isso em conta.
      os Hibridos têm vantagem no iuc i emissões mas se for para muitos km esquece porque depois não há retorno no dinheiro gasto no combustivel.

    • Napoléon Bonaparte says:

      Achas?!
      E onde é que o Governo ia inventar uma outra vaca leiteira, que não seja o automóvel?!
      Não brinques com coisas sérias. Com o advento das viaturas elétricas, parece-me óbvio que assistiremos paulatinamente à transferência da carga fiscal existente sobre os combustíveis para a energia a ser utilizada para carregar as baterias. Não é um palpite, é uma necessidade real.

  5. Realista says:

    Mas quem compre agora um eléctrico daqui a 10 anos ninguém dará nada por ele, já que diminuiu a capacidade da bateria e repor uma bateria nova custa tanto como comprar um carro novo…

    Assim, um carro a gasóleo continua a ser uma alternativa mais do que viável e inteligente.

    • nelsontb says:

      Baterias que trazem garantia que ficam a 80% de capacidade de carga ao fim de 700 000 km, com essa idade o resto do carro também já não vale a pena o esforço de manter na estrada

      • Joao says:

        ” a 80% de capacidade de carga ao fim de 700 000 km” onde foste buscar essa info?

        • Realista says:

          Tesla:
          “Model S e Model X – 8 anos (à exceção de baterias de 60 kWh originais fabricada antes de 2015, as quais estão cobertas durante um período de 8 anos ou 200 000 km, consoante o que ocorrer primeiro).
          Model 3 com bateria standard ou de Mid-Range – 8 anos ou 160 000 km, consoante o que ocorrer primeiro, com um mínimo de 70% de retenção da capacidade da bateria durante o período da garantia
          Model 3 com bateria de Long-Range – 8 anos ou 192 000 km, consoante o que ocorrer primeiro, com um mínimo de 70% de retenção da capacidade da bateria durante o período da garantia.”

          • Joao says:

            Portanto é uma informação falsa. De 200mil km para 700mil há uma diferençazinha. Ou estou a interpretar mal?

          • mlopes says:

            200 mil não são 700 mil e até e o mundo da mobilidade elétrica vive de tesla!
            o que falta de facto é um bom bocado de realismo, seja nas afirmações do ministro seja nas que aqui são feitas

      • Realista says:

        De acordo com que fonte?
        A Renault só dá garantia a 8 anos ou 160.000km para 66% da capacidade da bateria…

        “Se quer ser dono da bateria do seu Renault ZOE, é possível! Garantia de 8 anos ou 160.000 Kms (o que primeiro ocorrer), a sua capacidade de carga está garantida até pelo menos 66% da sua capacidade original.”

        Pode ler-se no seu site.

        • Bruno says:

          Quando a maioria dos zoe na estrada nao tem mais de 40000km boa sorte em chegar aos 160000. se depois de 7 anos dao t uma bateria nova caso aconteca alguma coisa….vai la pedir um motor novo a bms ou mercedes depois de 3 anos e falamos….

      • Realista says:

        Nissan Leaf:

        “O sistema de transmissão elétrico do Novo Nissan LEAF, incluindo a bateria, tem garantia NISSAN durante oito anos ou 160.000 km, consoante o que ocorrer primeiro. Compre um Novo Nissan LEAF e garantimos uma condução rumo ao futuro.”

        Não fala da capacidade mas duvido muito que seja superior aos 66% da Renault

      • Realista says:

        BMW:

        !Garantia até 8 anos e/ou 100.000 km para viaturas BMW i e 3 anos e/ou 100.000 Km para a versão-ECE Gen3 de viaturas híbridas Plug In.!

      • Realista says:

        Tesla:
        “Model S e Model X – 8 anos (à exceção de baterias de 60 kWh originais fabricada antes de 2015, as quais estão cobertas durante um período de 8 anos ou 200 000 km, consoante o que ocorrer primeiro).
        Model 3 com bateria standard ou de Mid-Range – 8 anos ou 160 000 km, consoante o que ocorrer primeiro, com um mínimo de 70% de retenção da capacidade da bateria durante o período da garantia
        Model 3 com bateria de Long-Range – 8 anos ou 192 000 km, consoante o que ocorrer primeiro, com um mínimo de 70% de retenção da capacidade da bateria durante o período da garantia.”

        • És é ignorante. says:

          https://www.greencarreports.com/news/1110149_tesla-model-s-battery-life-what-the-data-show-so-far

          É só ler o artigo e ver o gráfico. Não meter Tesla e troca de baterias ou degradação na mesma frase sff. E não falar do que não sabe também é um bom principio.

        • Nuno says:

          Estas a falar do que nao sabes praticamente todos a escepçao de qualquer coisa como 15 teslas teem mais de 90% da capacidade da bateria mais de 90%, nao fales do que nao sabes acho melhor comçares a inventar outra desculpa contra os elétricos porque essa da degradação éum mito que já começa aperder muita força cada vez à mais eletrcos com montes de km e nao há meio da bateria se degradar. Bom um tesla com 200 mil km com menos de 10% da bateria degradada contra um carro a combustão com 200k km que já nao caminha para novo e nem me vou por a fazer contas a manutenção de um carro com esses km so em mudança de óleo correias de distribuição filtros avaria que o carro teve já devia dar para outra bateria

    • nao digo says:

      Se comprares 1 carro a gasoleo após 10 Anos pouco ou nada vai valer!
      Estes 4 anos é para as empresas que usam Leasing nas suas frotas e a Gasoleo claro.
      A Durabilidade é questionavel já que os Tesla mantem 90% de carga após 300mil KM

    • Louro says:

      Imagino que tenhas uns tantos eletricos em casa, cheios de KM e com as baterias a necessitar de ser trocadas, certo?

      • Rui says:

        https://forum.motorguia.net/forum-geral/150189-digam-adeus-aos-diesel-os-gasolina-hibridos-e-eletricos-vao-chegar-em-forca-254.html
        Lê o que dizem os donos dos eléctricos.

        É que um eléctrico com 100.000km já perdeu 20 a 30% de capacidade da bateria….. o que num carro que no máximo fazia 300km agora faz ….. 200!???

        • Louro says:

          Se estivesses informado saberias que a maior perda de capacidade de bateria é nos primeiros tempos, depois disso comeca a abrandar significativamente.

          O meu model S mais de 200k e ainda nao perdeu 20% sequer…

          • mlopes says:

            sim, e até parece que a mobilidade elétrica a nível global é feita de model s. não é. então em portugal ainda é menos daí que o que acontqace com um tesla não tem significado algum no que à mobilidade elétrica diz respeito

          • Louro says:

            @mlopes,
            Falaram de carros eletricos, o meu model S (A menos que tenha la um motor a combustao escondido e eu nao tenha visto ainda), é eletrico.

            Agora isto é uma opcao das pessoas, compram carros mais baratos e descartaveis ou compram carros melhores e que mantem por mais tempo.

          • mlopes says:

            @Louro pois o problema é que não é uma questão de opção, de todo. é uma questão de realismo quanto há baixíssima disponibilidade financeira dos portugueses.
            num pais com um salário mínimo de 600 euros e um salário médio de 900 não há como comprar de carros como o tesla.
            a um nível mais global o cenário melhora um pouco mas mesmo assim um tesla (aos preços atuais) será sempre um carro de uma gama que não está acessível à generalidade das pessoas.
            acrescenta a isto o facto de a produção da tesla não ter expressão no mercado automóvel em geral e fica ainda mais fácil aceitar e perceber o que eu disse

    • miguel says:

      “Assim, um carro a gasóleo continua a ser uma alternativa mais do que viável e inteligente.”
      – proibição/restricao de entrada em cidades
      – aumento do imposto sobre o gasóleo ( vs gasolina)
      – daqui a 10 anos uma bateria com as mesma capacidade não vai custar o mesmo

      • Rui says:

        O Miguel assim como a comunicação social anda a faltar à verdade. O que vão proibir é os carros diesel sem catalisador e filtro de partículas, para os carros que produzam mais NOX e só daqui a pelo menos 6 ou mais anos!!!!!

        Por acaso estou curioso para ver o que vão fazer com os autocarros e pesados de mercadorias!!!!!

    • jokas says:

      Só Tenho Uma , Impressªao m de Todos os Comentarista , Que dâo Razªao Aos Carros a Diesel, Pos Sªao Detentores desses Veiculos , Pronto é Facil Entender As razªoes sªao Obvias , Puscha-se a brasa , para ..A SUA SARDINHA , como diz , e Pregªao Popular.

  6. ToFerreira says:

    E nessa altura, qual vai ser o valor de retoma de um elétrico comprado agora, dada a grande evolução da tecnologia, a baixa tendencial de preços e a necessidade de trocar as baterias?

  7. V.T. says:

    Os Lobbies no seu melhor! Sempre a pensarem em que os elegeu… ou não!

  8. Informático Amador says:

    Isto são delírios inconsistentes de um ministro, pouco tem a ver com a Realidade.

  9. Tony says:

    Cheira-me que o carro eletrico não vai a lado nenhum. Pelo menos de momento não é, de todo, alternativa.
    Acho que os ministros vão voltar a andar a cavalo ou bicicleta.

  10. Louro says:

    Engracado ver como os Portugueses continuam a defender os carros a Diesel com unhas e dentes como se tratassem da melhor coisa á face da terra…

    É dos únicos paises onde a parvoice da proteccao ao diesel ainda continua…

    Querem endireitar as contas do país? Aumentem o IUC e os impostos o combustível a diesel, vai ser ver os fumarentos todos a bufar.

    • Rui says:

      Ainda bem que temos iluminados que tudo sabem. E já agora sabes como são transportadas as mercadorias, as pessoas, de um lado para outro? Que combustível utilizam? Aviões…. sabes de que deriva o jetfuel? E os navios que fontes de energia têem? Sabes que qualquer navio tem 1 ou mais motores diesel (talvez também turbinas a gás) e vários geradores diesel?
      O que existem é muitos portugueses que não nadam em dinheiro, como eu, e que fazem as contas principalmente nas suas deslocações.
      E mesmo agora em 2019 eu não tenho a menor dúvida de que quem deslocar-se mais de 10.000Km por ano (ou até 40.000km como o meu caso), tu podes fazer as contas que entenderes, mas para já nada bate um carro a GPL e/ou diesel!
      E olha que estes não são subsidiados pelo estado em 5.000€ como os eléctricos!!!!!!!

      • unknown says:

        10 mil km diesel ainda compensa? ao fim de que? 30 anos?

        • Rui says:

          Sabe que é possível comprar um diesel com 9 ou 10.000€ novo em folha, não sabe? Veja os comerciais de 2 ou 3 lugares….. Dacia Dokker, Fiat Dobló, etc…. vá ver os preços de um desses novo e com IVA, principalmente as campanhas!!!!!
          Em 2018 tive uma proposta para um dobló de 3 lugares por 10.500€ já com IVA e todos os descontos em cima!!!!!!

      • Louro says:

        Mesmo que faças 40k por ano não te compensa relativamente a um eletrico…

        • Jose Lapao says:

          Isso e relativo meu amigo, pode não compensar no preço, mas se ele fizer mais de 200km diários, para zonas do interios, onde carrega o elétrico? A energia solar? E se não houver sol? Não e uma questão de compensar os valores de combustíveis ou impostos, mas sim de como se usa o carro e para onde se vai.

    • rui says:

      porque para um combustível mais caro o estado continua a cobrar menos impostos que a gasolina para o tornar mais barato e parecer melhor

      • Louro says:

        Sao os lobby…

        Quando eu era mais novo, lembro que os carros a diesel eram barulhentos, lentos, sujos…ninguém os queria e eram apenas usados por quem fazia mesmo muitos km, exemplo dos taxistas.
        De resto, quase tudo o que era carro doméstico em Portugal era movido a gasolina.

        Entretanto apareceram os TDI e similares, meteram um turbo para os fazer parecer mais rapidos e fizeram os motores um pouco menos barulhentos, aumentaram os impostos na gasolina e no gasoleo mas na gasolina aumentaram sempre mais.

        Agora que a maioria sao a diesel, só tem de ser espertos e aumentar o valor dos impostos nos diesel e no diesel.

        Adorava ver esta malta toda que idolatra o diesel a fazer contas a vida.

        • Danny says:

          triste! simplesmente triste pensamento. Só se pensa em aumentar e pagar impostos. Como os portugueses são ignorantes ricos. Adoram pagar, mas principalmente lixar o vizinho…
          Achas que os eléctricos não vão pagar impostos? achas que também não irão subir e adicionar novos impostos a esses carros?

        • Mateus Pinto says:

          Louro, por Km os diesel libertam menos CO2 que os gasolina, libertam isso sim mais NOx e partículas.

          “apareceram os TDI e similares, meteram um turbo para os fazer parecer mais rapidos”, não é para parecer mais rápidos, é que passaram a ter muitíssimo mais binário a muito baixa rotação que os gasolina, menos consumos e até menos barulho! (Desde o common-rail). Só nos últimos anos com a injeção direta nos gasolina e turbo é que estes passaram a ser algo de jeito.

          Eu no meu 2.0 TDi de 150 CV vs o meu modelo mas 1.4 TSI 170cv , o meu TDi aguenta (com muita diferença!) bem as baixas rotações e carga, além de ser virtualmente silencioso em autoestrada. O TSI (que me emprestam quando o carro está na revisão) em andamento é mais ruidoso, tem melhores arranques e velocidade de ponta mas… consome realmente 1.5-2 L/100 mais em andamento muito suave, 3 L/100 em cidade e 4 L/100 a muito alta velocidade. No entanto no papel a teoria diz que gasta apenas 1L/100 mais lolol só se for a descer…

          Mas óbvio que sendo um combustível tão cancerígeno e poluente, tem que ser descontinuado.

          • Louro says:

            Nos últimos anos injecção directa e turbo nos a gasolina?
            Sabes que quando apareceram os diesel com turbo (vulgo tdi, hdi, cdti) e por aí fora já haviam há muito mais tempo motores a gasolina com turbo, com tanto ou mais binário que os diesel equivalentes e também com consumos similares.

            Mas português é mesmo assim, diesel diesel diesel…

            É aumentar os impostos a força toda para veículos domésticos movidos a diesel e acabar com os comerciais com imposto descontado para particulares.

          • mlopes says:

            no motores a gasolina até podias atingir o mesmo binário que num diesel, só que a um regime muito diferente com um impacto significativo ao nível das recuperações. e não esquecer que as recuperações em regimes baixos são o dia-a-dia. mas enfim, pormenores…

    • Ignorante says:

      Ainda bem que somos ricos, atiramos ao lixo milhões de carros e importamos novos eléctricos. Até podia ser desculpável vindo de alguém sem responsabilidades, mas vindo de um ministro é simplesmente criminoso.
      E já agora impeçam os carros diesel de entrar em Lisboa e metam lá 3 ou 4 navios de cruzeiro a queimar 24/24 milhões de litros de combustíveis pesados.

      • hsff says:

        Isto é um absurdo completo, um ministro acha normal uma pessoa comprar um carro e depois este não puder circular, seja este novo ou usado e pior é que não é só um ministro que acha isto. A inovação e a tecnologia é algo que deve ser introduzido, mas isto não é nada, isto é expropriar as pessoas e garantir lucros a empresas que fabricam automóveis, e mais esta suposta necessidade de destruição de veículos vai manter os eléctricos ou outra qualquer tecnologia mais cara do que devia.

    • manito says:

      Fumarentos???? Só se for o teu, os nossos teem filtros de partículas, adblue e revisões correctas sem aldrabices!!! E sim, os diesel ainda são melhores que os eléctricos!!!

    • censo says:

      Claro. Os construtores já só constroem novos modelos a diesel para Portugal…

    • pH says:

      Infelizmente é a realidade em Portugal… Já está enraizado na nossa cultura que apenas compensa comprar carro a diesel.
      Penso que muitas das pessoas não fazem realmente contas antes de comprar um carro novo e apenas pensam no diferencial entre o preço da gasolina e diesel (que cada vez é menor) sem terem em conta outros factores como o valor das manutenções por exemplo.
      Há inúmeros estudos que demonstram que a grande maioria dos carros a diesel apenas compensam ao fim de vários anos relativamente à sua contra parte a gasolina, caso o número de km por ano não seja realmente elevado.
      Com isto não digo que os diesel não compensam em vários cenários, mas a realidade é que se vê muita gente a comprar carros a diesel e nem 10000Km fazem por ano. E sim, isso acaba por ter peso no mercado dos usados, que basicamente se resume a diesel e como tal cria a falsa sensação de que continuam a ser mais baratos.

    • GM says:

      Louro, desculpa. Qual é a tua nacionalidade, ainda que residas no RU? Já agora, outro ponto. Desde sempre, tiveste viaturas eléctricas? Se sim, concordo com os comentários. Se já cometeste algum “pecado”, leia-se teres sido proprietário de viatura de combustão interna gasolina/diesel, não faz muito sentido o comentário.
      Eu possuo 2 viaturas a diesel, que pretendo manter, nomeadamente o mais recente. O mais antigo será para trocar/abater, por viatura híbrida e/ou bifuel. Para já, eléctrico não será opção, a menos que nos próximos 2/3 anos surja tecnologia que reduza significativamente os preços e autonomia, e carga.

  11. User Pplware says:

    Se tivéssemos jornalistas como deve ser, perguntavam-lhe logo se ele sabe quantos portugueses têm trabalho graças à produção de componentes para o setor automóvel tradicional e quantos desses empregos vão ser mantidos quando todos os carros forem eléctricos.
    Devíamos defender os nosso interesses, somos um país pobre não podemos alinhar nessas tretas do ambiente como se fossemos ricos. Já nos bastou o investimento que o país fez nas renováveis, e que pagamos com língua de palmo, já chega de carregar nos portugueses que são dos europeus que menos ganham e mais pagam pelos bens de 1ª necessidade.

    • Rui says:

      O que é mais trágico-cómico é que um país que tanto investiu nas chamadas energias renováveis, tem a energia eléctrica mais cara da Europa! Isso devia ser um caso de estudo!!!!!!
      E temos o IVA como bem de luxo a 23% e já por lá passaram todos os partidos pelo poleiro, com excepção do PAN!!!!!

    • Tiago Brito says:

      O seu comentario não faz sentido nenhum.

      O defender dos nossos interesses está em adquirir contratos para produzir coisas para o futuro, não manter-nos agarrados ao passado que eventualmente desaparecerá e nessa altura ficamos sem nada. Se hoje produzimos para automoveis tradicionais, amanhã podemos produzir para os automoveis do futuro.

      O defender dos nossos interesses também passa por encontrar alternativa aos combustiveis fosseis, uma vez que somos dos europeus que mais pagam por eles, apesar do pobre que somos.

  12. mlopes says:

    uma coisa é wishfull thinking e outra é a realidade e as afirmações do senhor parecem revelar um total desconhecimento do estado atual da mobilidade elétrica em portugal e das previsões para os próximos anos, tanto ao nível do parque automóvel elétrico como da evolução tecnologica (previsão).
    numa coisa tem razão, não há porque mudar os incentivos. não resolve nada haver mais incentivos se tudo o resto não muda, nomeadamente a rede de carregamento e o preço final por kw nos carregamentos nos postos públicos.
    infelizmente, parece que mais uma vez estes senhores vivem em bolhas de uma irrealidade tal que chega a ser ridículo.
    agora que o futuro é elétrico ao nível da mobilidade não me parece haver dúvidas, mas muita coisa ainda tem que acontecer até lá

  13. rui says:

    Um carro é uma despesa não um activo financeiro (salvo poucas excepções de valor histórico) Comprar um carro a considerar um valor em troca é estar a pagar mais agora para ir buscar mais tarde menos, se for considerado um empréstimo para a aquisição torna uma despesa ainda maior.
    Os carros têm sido cada vez mais descartáveis e irão tender para uma oferta como serviço (como já existe no leasing) mas mais acessível e simplificada. Ver o valor a pagar extra de um carro a diesel como um valor a ir buscar de futuro na retoma não faz qualquer sentido. Se o carro não andar/servir para nada vale 0 como uma a gasolina ou eléctrico ou a pedais.
    É bom que comecem por acabar com o diesel que é dos mais poluentes em gases nocivos, e no mercado particular resolvia-se a colocarem o mesmo imposto no diesel que na gasolina e as pessoas naturalmente iam mudar.

  14. Rui says:

    Os carros até poderiam andar a água… O que eles querem é impostos e lobby.

  15. Pedro Sobral says:

    Isto vai lentamente… para já passa pelos híbridos e PHEV. O Kia NIRO HEV, por exemplo, a partir de 25k gasta 3-4l de gasolina aos 100 (Tenho um familiar que tem um). É uma boa alternativa ao diesel….

  16. NN says:

    Ora bem, isto só quer dizer que está prestes arrebentar outro lobby da energia dos elétricos. Esta coisa da energia estar 23% de IVA, tem macaco… ou macacos.
    Embora eu seja extremamente apologista dos eletricos. Ja não basta andarem a por as maos nos Impostos do Petroleo, andam arranjar maneira de meter uns impostoszinhos nos eletricos. é que já nao basta os 23% tem de haver mais qualquer coisa.

  17. Pedro says:

    Estas férias fiz 1300km com um 1.2 3 cilindros turbo.
    O motor tem piada? Não. Mas fiz média de 4.9.
    Gasóleo para quê?…

  18. Carlos says:

    Apenas duas coisas,
    o diesel moderno polui menos que o gasolina e quando houver carros elétricos a partir do
    9000€ como os de Gasolina talvez se venda.
    Para já não estou a ver os Portugueses com bolsa para os elétricos de forma massiva.
    não esquecer que q poluição produzida na reciclagem das baterias é mais que a combustão dos carros fosseis.

    • TMP says:

      Diesel moderno? (O que é isso?) Poluir menos que gasolina? Que barbariade! Em CO2, sim, mas as emissões mais graves não é o CO2…
      E dizer que um carro de combustão produz mais poluição do que um eléctrico, num ciclo de vida completo, é dizer outra barbaridade.
      Informação não falta, é preciso é saber e querer ler:
      https://pplware.sapo.pt/motores/sera-que-os-carros-eletricos-sao-assim-amigos-do-ambiente-sao-mas-podem-ser-mais-ou-menos-amigos/

    • Nuno says:

      o preço dos elétricos vai diminuir mas dizer a reciclagem das baterias polui mais que os carros a combustivel deve ser da maior barbaridade que se diz ahahah entao a produção e a reciclagem de uma bateria polui mais do que a produçaode um motor e todas as peças nele a vida inteira do caroque esta sempre a poluir ao contrario do eletrico km e km que o carro anda a poluir e nao esquecer do combustivel entao o combustivel que chega ao carro nao tem poluição a extração do petróleo o transporte do petróleo por navio ate uma refinaria apropria refinaria tambem gera muita poluiçaoutra vez o transporta ate a bomba de gasolina dizer que isto polui menos que a reciclagem de uma bateria ate parece parvo ahahahh é daquelas coisas qwue leem nos comentários e dps adotam nos vossos argumentos vao ver como é feita a reciclagem de uma bateria para ver a poluição ahahahah

  19. Carlos says:

    Tão o ministro da Uber anda a dizer disparates?
    Quem diria…

  20. Gastão Botelho says:

    Bem, hoje em dia quem compra um elétrico tem o mesmo problema pois ou paga “em adiantado” uma potencial substituição do modulo de baterias ou em 4 anos tem um carro que vale “0” e para substituir o dito módulo que já não tem autonomia nenhuma paga 9.000€ ou mais para que o carro possa andar mais de 30 ou 40km por carga.
    De qq modo é uma afirmação infeliz de mais um ministro infeliz.

    • Marciano says:

      Está a falar de carros elétricos ou de telemóveis? Se for ultimo ainda se tolera, se for o primeiro…bem, pelos vistos não tem nenhum conhecimento do que está a falar.
      Quanto ao Sr. Ministro, ele não deveria ter dito o que disse por que há verdades que não podem ser ditas sem um mínimo de educação das pessoas e de planos de contingências quantos aos efeitos de tais anúncios sobe a economia de um país de “velhos do restelo” como o nosso. Mas que ele tem razão tem. E para aqueles que compreendem o inglês recomendo ver este vídeo (de março 2016) por inteiro e com muita atenção: https://www.youtube.com/watch?v=Kxryv2XrnqM

  21. Paulo Nogueira says:

    Quem fala mal do carro elétrico parece o Bill Gates quando dizia que os computadores não eram o futuro ou aqueles que não tem Facebook pra não saberem nada sobre a vida deles…
    Os nossos carros atuais no espaço de 10 anos vão valer tanto quando os tlm atuais daqui a 5 anos 🙂 é a dura realidade…. É como dizer que uma pessoa que carregue todo um dia num botão não será ser substituída por uma máquina no espaço de meses… Quer queiram quer não….

  22. Paulo Nogueira says:

    Quem fala mal do carro elétrico parece o Bill Gates quando dizia que os computadores não eram o futuro ou aqueles que não tem Facebook pra não saberem nada sobre a vida deles…
    Os nossos carros atuais no espaço de 10 anos vão valer tanto quando os tlm atuais daqui a 5 anos 🙂 é a dura realidade…. É como dizer que uma pessoa que carregue todo um dia num botão não será ser substituída por uma máquina no espaço de meses… Quer queiram quer não….

    • Rui says:

      Paulo, não é questão de falar mal do eléctrico, é que não nadamos em notas (a maioria).
      Até dou de barato que pode ser a tecnologia de futuro, mas eu pergunto:
      Já viram bem quanto custa um carregamento num super-mega-carregador? Acham normal?
      E a energia eléctrica mais cara da Europa? Acha normal?
      E um BMW i3 custar quase o dobro do série 1, e o série 1 até é maior e mais espaçoso? Já para não falar no beneficio fiscal de 5.000€ atribuído pelo estado!!!!!

      Mas se acha que o futuro para Portugal é adquirirmos carros eléctricos para Portugal, com um preço mínimo de 35.000€ e que rapidamente chega a 50.000€, força, o Paulo está à vontade!!!!!!

      • Nuno says:

        Sim so estas a falar mal dos elétricos porque nao gostas mas tens de aceitar que teem todas as vantagens.
        Nao percebi a dos preços dos carragementos nao são assim tao caros saomuito mais baratos do que o combustivel e isso é certinho portanto nao vejo grande desvantagem para alem de que quem tem um eletrico carrega 90% das vezes em casa durante a noite.
        Quanto a energia eltrica mais cara da europa tambem so o 3º pais que usa mais energias proveniente de enrgias renováveis e o investimento nelas tyeve de ser feito portanto agradeço aos nosso políticos por o terem feito.
        Se são mais caros são claro que sim muito caros? claro que sim 35 milpor um carro que nao é assim tao grande é muito mas nos temos de olhar para o futuro os primeiros carros que apareceram tambem eram muito caros e 90% das pessoas nao os podia comprar mas o preço foi reduzindo cada vez mais ate toda a gente ter um é assim em tudo as novas tecnologias começam caras e vao baixando o preço, o primeiro computador fixo que comprei à cerca de 20 anos costou me 1500€ !!! e fazia umas coisas de contabilidade hj em dia com menos de 500 comprasse um computador decente é exatamente igual agr são caros daqui a uns anos vao igualar os carros de hj e ate baixar o preço visto que teem menos componentes

        • Éumaespéciedemagazine says:

          Deves ter uma electricidade muito barata de certeza, mete lá a carregar dois carros a carregar em casa a ver se tens potencia suficiente para o fazer….
          agora é a ves da EDP e companhia ter outro lobby e com ajuda do governo.

          se só tem vantagens, faz uma viagem porto-lisboa, lisboa-faro com um electrico a ver se chegas-lá.
          Ah já agora se são assim tão limpos de co2, a electricidade provém de que combustíveis? As energias renováveis é tudo muito bonito mas não convence… Ah energia eólica e tal e solar, pois é muito bonito sim senhora para a edp esbanjar dinheiro e aumentar as facturas, precisamos de energia 24hr/dia, não apenas só durante o dia ou quando está vento.

      • Louro says:

        Há elétricos mais baratos que 30k…

        O problema da energia ser mais cara em Portugal não é problema dos fabricantes nem dos outros países..

  23. Flavius says:

    Este “Ministro” deveria estar mas e calado, as suas afirmações (pensamentos, opiniões ) só podem criar pânico para os meros trabalhadores que TRABALHAM e não espalham falsas expectativas futuras.
    O dinheiro para a maioria não cai do céu, mas sim do trabalho diário.
    O pensamento dele público, só faz com que as pessoas que atualmente tem carros a Diesel, ficam com medo, um cartão com 5 anos, perde logo valor comercial com esses comentários.

    Há alg investimento para sustentar o novo modelo elétrico? Não…e desenrascate .
    Há infraestruturas que suportam todas as ideias dele ? Não…o estado não quer saber.
    Só quer ficar bem na fotografia.

    Todas as pessoas tem noção que haverão grandes alterações futuras, mas assim com 600€ mensais quer que todos apostam em elétricos que tem valores demasiado elevado para o mero trabalhador….

    • JS says:

      Este homem eu já não o levo a serio é um autentico trabalhador do circo mascarado
      Também aqui á uns tempos atras também disse: Para pagar IVA a 6% devíamos reduzir a potencia para 3.45, se já a 6.45 a Luz vai abaixo so ia ter as lâmpadas e o frigorifico ligado
      Que va dar ideias para o ……….

      • Flavius says:

        @JS não e uma questão de o levar ou não a sério.
        Ocupa um cargo público, e um pensamento falado de barriga cheia, vai criar instabilidade.
        Ele não quer saber, que com esta afirmação, fará muito mal a muitas pessoas.

  24. João says:

    Vou ali mudar a minha potência contratada para o mínimo e já venho…

  25. Str says:

    Pois por isso é que até os usados são caros como tudo irra comprar carro neste país é um autêntico assalto

  26. joao manuel ferreira tavares says:

    entao, porque fomos enganados esta na hora de baixar o imposto sobre o diesel

    • Louro says:

      Baixar?
      Esta na hora é de aumentar…

      De não permitir o acesso à veículos a combustíveis fósseis nos centros das cidades, especialmente diesel.

      • Costa says:

        Eu acho é que está na hora de proibir a entrada a todos os carros, elétricos e fósseis.
        E começarem a andar de autocarro e de metro.
        Se vossa desculpa para a compra de um carro elétrico é o meio ambiente não vos vejo a defender o transporte público.

  27. R says:

    A realidade está a mudar. É um facto. Mas que há lobby’s a funcionar muito bem, lá isso há.
    E atenção que a poluição que mais se fala é relativa à circulação do veículo.

  28. José Ferreira says:

    Cavaco Silva
    Também disse para os portugueses comprarem ações do Bes
    Fantástico!!!!
    Felizmente que o ministro não manda na indústria automóvel., os carros elétricos ao preço que estao e aos kms que fazem! Ao carvão que se gasta a produzir baterias! O que vão fazer aos cemitérios de Baterias daqui a 10 Anos! Tudo tretas. Um smart elétrico faz 100kms e custa 28500€ um Renault Zoe faz 180 kms custa 28000€ um Nissan leaf custa 41000€ e faz 230 kms um Audi e tron que está para breve vai custar perto dos 80.000€ um Tesla custa 110.000€ e quando tem um problema vai para a Holanda e o Sr. Cliente todo amigo do Ambiente fica sem carro durante 5 a 6 meses. Fantástico!! Os Diesel de hoje com as novas tecnologias conseguem ser muito mais amigos do Ambiente. Pneus vão se em 10.000kms porque a força das baterias é brutal que no arranque faz um desgaste brutal aos pneus e aos discos travões e amortecedores. Logo muito mais gastos
    Para já carregar o carrinho é grátis vamos ver quanto é que vão pagar os consumidores destas viaturas.
    Acredito sim! Nas duas componentes como a Audi já faz Mild hibrid combustão versus elétrico isto é o futuro.
    Cumprimentos
    José Ferreira

  29. Ricardo says:

    O mesmo se pode dizer dos carros elétricos atuais, daqui a uns anos vão valer muito menos em comparação com os novos visto que a autonomia vai ter uma evolução brutal.

  30. Carlos Manuel says:

    O Sr. Ministro do ambiente não está bom da cabeça, como é q pode acabar se as empresas de automóveis estão a construir novos modelos de carros, como a Mercedes Benz, Vê e etc. Por força querem por o povo a andar de carros eléctricos pois bem daqui a 10 anos. Olhem bem para o ambiente da China, Tailândia, e os estados unidos América e etc. Onde está o ambiente ? Onde está o ambiente zero? Sr ministro do fala tem garantido um eléctrico à custa do povo.

  31. Rui says:

    Pois carros electricos é interessante e importante que continuem a evoluir.
    Agora não tenhamos ilusões, os carros não vão terminar agora e até que isso aconteça vai demorar algum tempo.
    Quando duas das marcas premium já divulgaram que não vão acabar com a produção de carros diesel e que até vão continuar a investir na tecnologia diesel, isto significa que ainda está longe de terminar.
    Não esqueçamos também que todos os modelos após o termino da sua produção a marca é obrigada a manter a sua assistencia durante os 10 anos seguintes.
    Existem já melhorias em termos de diesel que aqui já foram mencionadas que até ao momento o condutor habitual ainda desconhece. Creio que tudo espera pela melhor oportunidade de lançar essa tecnologia para o mercado.

    • Marciano says:

      Grande problema das novas tecnologias do diesel e da gasolina é que só funcionam corretamente quando motor do carro está na sua temperatura ideal de funcionamento, o que só acontece após 40 a 50 quilómetros, conforme os combustíveis e modelos. Ora, qual é a maior utilização dos carros? É sair quase todos os dias para o trabalho de manhã com um motor bem frio e fazer uns 15 ao 20 km (média visto num estudo qualquer) e voltar à noite nas mesma condições. Assim, 90% do uso dos nossos carros se faz a “frio”, com uma poluição (CO2, partículas e NOX) ao máximo!
      Segundo problema dessas novas tecnologias, apesar dos filtros a partículas reter a maior parte das partículas de um motor a funcionar à temperatura ideal, e dos dispositivos a ureia e outros parecidos reterem a maior parta do NOX, mas uma vez quando funcionam à temperatura ideal, esses novos motores funcionam de forma tão diferente dos antigos para poder ter um consumo mínimo, ou seja emitir o menos de CO2 possível que acabam por produzir também outras partículas em grande quantidade que NÃO são filtradas de nenhuma maneira.
      Vários relatórios de organismos de saúde internacionais e nacionais, resultante dos estudos de doenças no mundo inteiro, têm vindo a sublinhar esses alterações e as suas consequências ao nível das doenças que os médicos têm vindo a registar e diagnosticar em todo o mundo. A legislação só se preocupa com as partículas “normais”, no entanto, os novos motores emitam muito mais partículas nano-métricas extremamente nocivas. Em consequência, apesar de uma alta na subida de casos (perto de 50 milhões de novos casos em média por ano e do milhão de mortos por ano no mundo por poluição devido aos transportes) das doenças respiratórias causadas por esta poluição, existe uma forte subida das doenças cardiovasculares, renais, do fígado, dos neurónios, dos tecidos adiposes, causados por estas novas nano-partículas que se provou virem diretamente desses novos motores.

      • Lmc says:

        40 a 50km? Lol vai é mudar o termostato do teu carro, que absurdo

        • Marciano says:

          Quem confunde temperatura da água do radiador ou do óleo do motor com temperatura ideal dos materiais que constituem um motor a combustão interna (ou qualquer motor ou caldeira de central térmica por exemplo) e pressão ideal, tem de olhar para um livro de termodinâmica alguns instantes. Se os ditos termostatos mostram uma rápida subida de temperatura deste fluidos, não quer dizer que o motor (os seus materiais) em si atinge assim tão rápido a temperatura e pressão interna adequada para uma combustão ideal da mistura combustível e oxigénio do ar. E sim, os melhores modelos de motores atuais, só atinge esse ponto (e também os sistemas EGR por sinal), por volta dos 35 km de circulação a um ritmo dito normal (claro que pode ser atingido muito mais rapidamente se acelerar muito ou conduzir em alto regime, mas à custa do consumo e da degradação acelerada do motor), mas a grande maioria precisa em volta dos 45 a 50 km para isso.
          Por sinal, uma dica fácil de se relembrar: não é por acaso que as centrais térmicas a combustíveis fósseis raramente são paradas no inverno, é que para conseguir a maior eficiência possível (e assim o menor custo para a elétrica proprietária) na combustão no interior da caldeira (seja ela a carvão ou a gás), tem de se manter a temperatura e a pressão ideal no interior dessa caldeira o mais uniforme possível no tempo. É por isso que as elétricas nos oferecem eletricidade mais barata da meia-noite às 6h da manhã, por que essa eletricidade é de toda a moda produzida nessas centrais que não são paradas durante a noite para elas não arrefecerem e ser novamente ligadas de manhã quando o consumo sobe outra vez, por não compensar por falta de eficiência termodinâmica do “parar” e “arrancar” outra vez, o que justamente acontece nos motores dos nossos carros e daí uma eficiência bem menor na vida real comparada à combustão nas centrais térmicas. Capiche?

  32. Manuel says:

    Este ministro é um “visionário”. Só ele vê o que mais ninguém consegue ver…
    Ele até poderia ter razão nas suas afirmações se as acompanha-se com medidas reais e efectivas que contribuíssem para esse seu desejo.
    Mas isto não basta dizer é necessário executar e, enquanto a carga fiscal dos veículos eléctricos for a actual dificilmente alguém irá trocar um bom veiculo a diesel por um mediano carro eléctrico.
    Outro aspecto é a deficiente autonomia eléctrica.
    A mim não me passa pela cabeça comprar um veiculo eléctrico com autonomia inferior a 600/700 Km a preço “normal”.
    Enquanto assim for no máximo compro um híbrido.

  33. carlos carvalho says:

    Será interessante no futuro ver a desvalorização do elétrico, a cotação do usado com baterias a 30%, as maroscas que serão feitas e os patinhos dos importados…LOL

  34. Miguel Porto says:

    Recentemente troquei de carro. Faço muita AE Porto-Lisboa.
    Ponderei um elétrico ou hibrdo mas escolhi um diesel.
    Nada bate os consumos baixos de um diesel, além do litro de combustível ser mais baixo.
    Além do elétrico ser 10k mais caro, não me garante uma viagem Porto-Lisboa e o mais grave, quem não tem garagem (como eu) não garante o carregamento das baterias e arrisca-se a passar a noite no posto de combustível.
    Os turbinados a gasolina que agora andam por aí são muito fixes mas quem anda com os cavalos todos como eu leva com consumos elevados, como qualquer motor a gasolina.
    Este ministro tem ilusões e o sonho comanda a vida. Mas está errado. Se apertarem com o diesel o país vai parar (aliás, já parou) e se querem resolver o problema ganhem tomates e arranjem realmente uma alternativa ao combustível fóssil.

    • Marciano says:

      Realmente para esse tipo de utilização, ainda não compensa do ponto de vista da praticabilidade, mas mais de 90% da população não faz esse tipo de viagem no dia à dia. O ideal mesmo para as nossas carteiras é substituir o segundo carro lá de casa (o pequeno diesel que serve para ir ao trabalho de um dos conjugo (e ir as compras, levar os miúdos à escola, nas deslocares curtas-médias de todos os dias) por um usado elétrico de tipo Zoe ou Leaf que já se encontra em grande número e são relativamente baratos. É também uma ocasião de se “fazer os dentes” sobre a condução de um elétrico. Historia de ganhar gosto ou perder o medo…

  35. Luis Maia says:

    Mas será que ninguém consegue ver que o futuro tem que passar pelo hidrogénio ?

    • Marciano says:

      Pesquise e veja o quanto isso é uma absurdidade para veículos particulares. Talvez para frotas de pesados, mas por pouco tempo, já que de aqui a dez anos no máximo, as baterias farão esse trabalho por muito mais barato, prático e seguro.
      O hidrogénio tem uma palavra essencial a dizer no que diz respeito ao transporte marítimo, aí sim esperamos ser esse o futuro. Mas também nos sistema de armazenamento a longo prazo (semanas ou meses) de energia electrica produzida por centrais eolicas e solares em lugares onde não é possível usar barragens como armazenamento dessa energia, por que se for horas ou dias, as baterias são muito mais eficaz em termos de satisfazer variações de tensão ou quebras de alimentação em nano-segundos.
      Mas mesmo nesses casos favoráveis, vamos ter de esperar que o hidrogénio deixe de ser produzido a partir de gás natural pelas petrolíferas (daí o lobi que estão a fazer para fazer aceitar o hidrogénio nos carros, para nos manterem na sua dependência e puderem mudar os preços quando bem lhes apetecerem), com 10 toneladas de CO2 emitida por uma só tonelada de hidrogénio produzido.

  36. dfd says:

    ressuscitem o TESLA

  37. Mário Agostinho says:

    O Sr Ministro deve ter na manga um amigo ou familiar com interesse numa fábrica de baterias, é o costume.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.