PplWare Mobile

Polícia suíça compra frota de 13 carros elétricos Hyundai Kauai (Kona)


Imagem: CND

Fonte: Insideevs

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. Quim says:

    Assim já se pode dizer.. “Olha o Manel foi preso… Foi de KONA!”

  2. hsff says:

    Chamar a 13 carros comprados para a policia uma frota é no mínimo um exagero. Comparar um carro que tem uma autonomia de menos de metade do que um a gasóleo é também um exercício audaz, isto sem falar da necessidade especifica de força como a policia, onde a autonomia é um aspecto essencial. A Suiça tem um PIB per capita quase 4x o nosso, talvez seja ainda mais arrojado o que este governo tem feito na compra de carros eléctricos para a administração publica. Exijam alternativas mas não sejam os idiotas úteis da industria e do poder politico.

    • hsff says:

      E dos ditos ambientalistas.

    • rodrigo says:

      #HatersGonnaHate

    • Vítor M. says:

      Então para ser uma frota quantos ainda terá de comprar?

      Pelos vistos os suíços não estão de acordo com o caro hsff, dado que para eles, 13 viaturas, é a sua frota de elétricos disponíveis. Os carros de patrulha local, neste caso num cantão, será que a autonomia tem mesmo um aspeto essencial?

      Voltam às forças de segurança a não estar em concordância com o caro hsff.

      Quanto ao resto, eles devem saber gerir o seu próprio dinheiro não? Dadas as últimas investidas, apostar nos elétricos parece ser aposta segura. Dizem eles.

      Abr.

      • Amilcar Alho says:

        “Então para ser uma frota quantos ainda terá de comprar?”, é só de 14 para cima, V… 😀 😀 😀

      • hsff says:

        Imagino que os carros que estes vão substituir tenham muitos quilómetros andados…

        Há agora uma nova moda que é como a tecnologia que é necessária não está ainda disponível começa-se a baixar as expectativas para dar a ideia que uma desvantagem até é uma vantagem, há gente que está tão emaranhada nas suas verdades que nem sabe porque defende certo tipo coisas.

        “…talvez seja ainda mais arrojado o que o nosso governo tem feito na compra de carros eléctricos para a administração publica”

        • Vítor M. says:

          Sim, devem ter de certeza, mas isso de quilómetros andados, dentro do cantão, não deixam de ser quilómetros “no perímetro”, aliás, como grande parte dos veículos das forças locais da autoridade, como de certeza bem sabes.

          Sobre a moda da tecnologia… pode ser, não digo que não haja aqui a questão de ser pioneiro, de querer liderar um movimento de mudança, mas, na verdade, além de poluírem menos a região, estão também a entrar num tipo de consumo mais eficiente, largando o petróleo.

          em Portugal, um pouco por todo o país, estão a ser comprados híbridos e elétricos desde há vários anos, como forma de investir e poupar nas deslocações. Mas Portugal… é Portugal 😉

          Abr.

    • Louro says:

      Sim o ideal seria eles terem comprados carros a Diesel, poluentes, lentos e desactualizados.

      Sim porque a autonomia é a coisa mais impotante de todas, toda a gente sabe que um carro de patrulha local faz pelo menos 10horas de viagem seguidas…

  3. anon says:

    Não passa de uma propaganda. Só para parecerem mais ambientalistas.

  4. Eurico A. says:

    Boa escolha, acho-a mais “sensata” que a policia de Basel-Stadt (Basileia). Por um preço de um Tesla X compram-se 2 Konas :). Alem de que estes carros fazem bem mais quilómetros do que a policia realmente vai precisar. Não se podem esquecer que a suíça é um País pequeno e muito montanhoso (logo velocidade de ponta) e autonomia não são tão importantes como custos de manutenção e custos de operação destes veículos. Eles chegam a leiloar carros de serviço com mais de 15 anos e com menos de 100’000km….

  5. Roberto S. says:

    Carros estes que vão ser carregados com energia nuclear 😀 -GREEN POWER-

  6. Ângelo says:

    Qual é o ciclo de vida de um carro eléctrico? Normalmente as baterias têm um tempo de vida limitado. Será que os carros eléctricos, com os anos, vão tendo cada vez menos autonomia? Será necessário (e possível) trocar as baterias? Qual o custo ambiental da produção dessas baterias?

    • Louro says:

      Andam aí Teslas dos primeiros com mais de 200k com baterias a 90% do total da sua vida…

      Qualquer das formas, nao acredito que a policia Suica tenha carros na sua frota por muitos anos seguidos, por norma 3 /4 anos e trocam.

    • Louro says:

      Andam aí Teslas dos primeiros com mais de 200k com baterias a 90% do total da sua vida…

      Qualquer das formas, nao acredito que a policia Suica tenha carros na sua frota por muitos anos seguidos, por norma 3 /4 anos e trocam.

      O custo ambiental da producao de baterias continua a ser inferior aos gazes emitidos por um diesel ou gasolina com os mesmos KM, isto já para nao falar nos fluidos e afins.

    • Rodrigo Da Silva says:

      qual o custo ambiental da producao da gasolina? Sera possivel recuperar a gasolina queimada? Sera que os carros a combustao, com os anos, vao tendo cada vez mais problemas mecanicos?

  7. Nitroglycerine says:

    Os policias helveticos gostam…
    Eu também!

    Mas no fundo no fundo, preferia o Nissan Leaf.

  8. Virgílio says:

    Só não entendo uma coisa….um carro elétrico tem muito menos componentes que um diesel ou a gasolina …o porquê de custarem uma fortuna deixando logo a partida para um mero trabalhador a hipótese de adquirir um sem pensar nas alternativas fósseis….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.