Quantcast
PplWare Mobile

Mercedes-Benz corta produção de carros para metade… porque não há baterias

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. PowerVerde says:

    Para ir de acordo com as modas, esqueceram-se de ver se havia material para seguir a moda.
    Nada que não se resolva com mais fábricas, minas, transportadores e afins. Claro que é preciso capitalistas para financiar isto tudo, esses porcos que ajudam a desenvolver as sociedades com o dinheiro que aplicam em estruturas e ideias novas…

    • PB says:

      Isto é Bullshit. A Tesla fez cerca de 400k carros. Segundo os dados online foram vendidos cerca de 1,7 milhões de carros elétricos em 2019. A verdade é que este carro da Mercedes é um flop. Desculpas, esta história das baterias para esconder a incompetência para fazer a transição para a eletrificação.

    • Ruy Acquaviva says:

      Que ridículo! Os capitalistas não são necessários para nada, são parasitas do trabalho alheio. Simplesmente estão no poder e por isso são eles que podem tomar as iniciativas.
      No Império Romano o patriciato era a classe dominante, para se fazer qualquer coisa era necessário que um patrício bancasse o empreendimento. Mas isso porque eles escravizavam e oprimiam a maioria da população, espoliando-os do fruto do seu trabalho e concentrando os recursos em suas mãos.
      É como se você estivesse nessa época dizendo “você critica a escravidão, mas o pão que você está comendo foi feito por escravos então você não deveria comê-lo”, ora, naquela sociedade todo pão era feito por escravos então não havia como não comer pão feito por escravos, mas o fato de ser obrigado a comer pão feito por escravos não implica em ter que concordar com a escravidão.
      Os capitalistas só são necessários para novos investimentos porque eles concentram o poder econômico em suas mãos, mais nada. Estruturas e ideias novas são uma característica do ser humano, não confunda isso com uma classe que se apropria dos recursos da sociedade e por isso tem o poder de escolher onde e como aplicá-los.

  2. IKAROS says:

    “The early bird gets the worm”
    (o madrugador fica com a minhoca)

    Quem começou mais cedo, apanhou os recursos aos que começaram tarde.

    • EDPRR says:

      Percebo o que quer dizer mas veja a situação economica da Mercedes nos ultimos … vá 10 anos e veja a situação da Tesla que, apesar de ter dado lucro no ultimo ano fiscal, esteve várias vezes à beira de falir, no mesmo periodo de 10 anos. Embora seja um investimento avultado, acha de todo descabido a Mercedes criar a sua própria produção de baterias ? Pode demorar tempo claro, ou pode apenas contratar os principais engenheiros da Grohmann Engineering, à semelhança do que fazem as empresas de hardware. Os automoveis também começaram lentamente e com problemas mas 100 anos depois eles aí estão.

      • Mestre em direito says:

        enquanto as marcas têm muito dinheiro/lucro e não investem no bem do utilizador, a Tesla faz exatamente o oposto e não cobra por updates (só por upgrades). E ao investir, não tem dinheiro em caixa. As outras marcas é ao contrário: lucro lucro lucro. Tirem as vossas conclusões.

        Um site alemão e inglês compararam os atuais elétricos e em primeiro tesla óbvio, depois kia e jaguar, o resto lixo (incluindo Mercedes e Audi)

  3. Sergio says:

    Fácil, montem 20 fabricas em Portugal que a malta não se importa.. falta é o principal €

    • Abreu says:

      Tás a falar da concessão que o governo deu a um particular com sede numa junta de freguesia do os com capital de 50000eur? Portugal tem tudo para ser uma elite mas temos políticos de merda corruptos

  4. mlopes says:

    já vai sendo tempo de alguns novos tipos de baterias sairem definitivamente dos laboratórios!
    e de as pessoas pararem de seguir as modas e comprarem a porcaria dos híbridos que fazem 30km em modo elétrico e que só servem para duas coisas: consumir ( a todos os níveis) recursos que poderiam ser aproveitados em veículos verdadeiramente elétricos e apaziguar consciências inconscientes

    • EDPRR says:

      Ando, por motivos profissionais, na estrada. Diariamente conduzo cerca de 800-1000 km. Faro-Beja-Évora-Castelo Branco e volta. De segunda a sexta. Sabe indicar-me qual o 100% elétrico que posso adquirir que não inclui passar horas a carregar baterias ?

      • King Banido says:

        O queeeeeee???? Nao pode !!! EDPRR Nao acredito em ti! tas a mentir só pode!
        A super Tesla faz Portugal inteiro com uma unica carga! Segundo os especialistas deste blogue.
        Existem varios users deste blogue, que afirmam fazerem viagens sem fim e que apenas param 15/30 minutos para carregar!!! Até é bom porque da sempre para esticar as perninhas. Nao compreendo como é que não consegues fazer o mesmo…

        • EDPRR says:

          Eu estava a ser irónico. Qua do vejo alguém dizer que os híbridos isto e aquilo e que 100% elétrico é que é… esquecem-se que nem toda a gente mora ou trabalha em Lisboa e faz apenas 50km por dia. Elétricos é bonito mas para a vida real não dá, pelo menos para a minha.

          • rui says:

            e alguém disse o contrário? os 50km é a média dos europeus, há quem faça bem menos de 50km para haver outros que façam 1000km
            é como a água pode comprar garrafões de várias marcas umas mais caras outras mais baratas ou beber do cano ou da fonte, não é só 1 que dá para todos. cada um tem de se adaptar ou que acha melhor e pode viver com isso.

          • King Banido says:

            Eu tambem estava a ser 🙂

        • IonFan says:

          As viagens têm fim e garanto te que, onde a rede de Superchager está mais evoluída, bastam uns 15 min entre cada 200~250km de percurso. Podes confirmar aqui: https://abetterrouteplanner.com/ é bastante realista.

          Conheço pelo menos o caso de uma pessoa que faz estes kms por dia de Tesla em trabalho. Diz que, à parte de um planeamento prévio, não sente diferença. Além disso em pouco mais de 1 ano, o dinheiro que poupou em combustível em relação ao ICE (da mesma gama) que tinha antes, já lhe pagou a TOTALIDADE do Tesla.

          • mlopes says:

            bom @EDPRR parece que está aqui uma hipótese para o seu caso.
            o tempo que perde a ironizar era melhor gasto a pensar, investigar e planear.
            de qualquer modo, como digo abaixo, talvez o seu caso necessite, para já, de um carro com motor de combustão como digo abaixo.
            de qualquer modo, o seu caso não serve de exemplo para nada nem para ninguém, apenas para si. tenho a certeza que o seu não é o caso típico dos portuguese. a julgar pela implantação dos elétricos em países do norte da europa, o seu caso não será sequer o caso dos europeus

      • rikardo pereira says:

        quando se quer ser quadrado.. la se consegue ser quadrado..
        talvez daqui a uns anos ( quando os carros a combustíveis fosseis ja foram um muniria ) ja pode fazer há vontade mais de 1000km e nao estar horas à espera para carregar..

        até la, é continuar como esteve até agora.. nao sei.. digo eu .. acho que ninguem o está obrigar a comprar um carro eletrico de hoje para amanha …..

        • EDPRR says:

          Eu estava a ser irónico. Sei bem que para a minha vida profissional um elétrico só daqui a 20 anos. Os defensores dos elétricos devem morar perto do escritório e fazem uns 50km por dia, para mim não dá.

          • mlopes says:

            está a assumir pressupostos sem saber do que fala.
            mas faço-lhe um elogio ou não, depende da perspetiva ;), conduzir um mínimo de 10h (1000km a 100km/h) por dia e ainda ter tempo para fazer algo útil e produtivo é, no mínimo, fantástico!
            para bom entendedor é fácil perceber que o meu comentário se referia apenas e só ao que eu acho (é a minha opinião e tenho incontestávelmente direito a ela) ser a inutilidade de um hibrido, tal como muitos são concebidos e vendidos hoje.
            não fiz qualque comentário de contraposição entre um veículo 100% elétrico e um com um motor a combustão (não híbrido).
            mas para lhe fazer a vontade vou fazer agora: os veículos elétricos são, felizmente, o futuro. quer isso lhe agrade ou não.
            se usarão as atuais baterias de lítio, outro tipo de baterias ou até outro tipo de tecnologia é algo que ainda estamos para ver e, com certeza, algo que evoluirá com o decorrer dos anos. mas, reafirmo, neste momento não me parece que haja dúvida alguma sobre qual será o futuro

      • Paulo Santos says:

        Deixe-se de sarcasmo.
        Eu se fosse a si comprava um Twingo.

      • mlopes says:

        a ser verdade o que diz sobre os quilómetros que faz, para já, talvez a solução para si seja um carro com motor de combustão.
        um hibrido também não lhe resolve problema algum e se no seu caso um elétrico não é, ainda, a solução, isso não invalida nada do que eu disse quanto aos hibridos

        • EDPRR says:

          Pois não mas os elétricos ainda não são a satisfação para todas as necessidades. A juntar à fraca autonomia para as necessidades profissionais temos a escassa oferta de pontos para recarregar as baterias. Portugal não é só Lisboa. Isso não invalida que o futuro seja elétrico mas o presente ainda não é. A tecnologia ainda vai evoluir e a adaptação a ela também.

          • mlopes says:

            o presente tem condições para ser muito mais elétrico do que a mentalidade retrograda dos portugueses e os elevados preços dos elétricos, para o nosso nível de vida, permitem.
            temos disso exemplos por essa europa fora, em especial na noruega

        • EDPRR says:

          Mlopes eu gostava de ganhar o ordenado médio de um norueguês, ter a carga fiscal de um norueguês e o nível de vida de um norueguês. Mas não tenho nenhum dos três. A realidade portuguesa é a que é e nem daqui a 100 anos vamos ser a Noruega. Para a realidade portuguesa os veículos elétricos, atuais, são um luxo e uma moda. Uma moda que se vai vulgarizar à medida que os preços forem baixando e a tecnologia estabilizar. Mas isso não será em 2020.

      • Mestre em direito says:

        meu caro EDPRR, os carros elétricos não são ainda para todas as utilizações, assim como ainda não existem redes elétricas para tal e tudo varia muito e País para País.

        Um VW Golf ou Passat por exemplo (vulgar carro de empresa) são carros baratos e com opções de 1.6 Tdi por exemplo, quer comparar com carros de última geração elétricos que quase conduzem sozinhos? lol A sua empresa muito provavelmente nem iria gastar essa soma consigo…

        quer ver que la pelo i-pace não ser para o seu bolso nem andar tantos Km, faz dele má opção hahaha. Isso não invalida que os eletricos nao sejam o futuro e até um Tesla 3 dá banhada a muitos Porsche, etc etc. Já nem falo do fumo contaminante que sai do seu tubo de escape, mau cheiro, etc vs… nada (ou água nos hidrogénio)

        Portanto, se faz 1000 km/dia, deve parar cada 2h para WC, comer algo e descansar e até almoçar, ou falar com clientes. Nesses espaços consegue com um Tesla 3 energia para fazer até mais 50% do que o que precisa…

    • ToFerreira says:

      A quem não sabe f** até os q*** estorvam…
      Um carro que me permite ir trabalhar e dar as voltas do dia a dia em modo eléctrico, ou seja 90% das viagens e depois como recurso para viagens mais longas tem o motor de combustão. Haverá melhor que isto? Um 100% elétrico para fazer as mesmas viagens diárias na mesma em modo elétrico, mas que depois não tem autonomia para as viagens longas? !

      • Mestre em direito says:

        1) com tal vocabulário vê-se já o nível… e em vez de “q…” se calhar queria dizer “c….”

        2) as “grandes viagens” são raras para 99% dos automobilistas, um Tesla 3 consegue até 350km reais o que chega para fazer porto – lisboa, e se o limite real das nossas autoestradas é 135 km/h, então depois de 270 km deveria fazer uma pausa breve. Com isso chega para “atestar” de novo dos 40% aos 80% dum tesla num supercharger (e em breve muitos paises terão mais e tão bons carregadores por todo o lado). Depois pode viajar até o destino e voltar e fazer o mesmo, Se quiser pode ir para espanha ou algarve e fazer o mesmo; se for pela europa fora faz o mesmo. Provavelmente o seu diesel favorito pede Adblue ou Oleo ou pifa antes dum Tesla pedir algo estraordinário…

        PS: eu não tenho nenhum eletrico, tenho um TDI e faço 1000 km por depósito e uns 240 km/dia. Se o meu carro não fosse tão recente e o tesla 3 com o que quero tao caro, já tinha trocado há muito.

  5. King Banido says:

    A Tesla é que foi esperta ! os outros que não apostassem tarde…
    Mas tambem vos digo, a pala desta brincadeira, vao se mudar as baterias, é quanto quiserem apostar! E ai depois veremos o que acontece ao mercado.
    Prevejo que se isto continuar assim, a Tesla poderá dar-se muito mal… Tecnologia muito exclusiva e que se aproveitam para pedir o que quiserem, mas esquecem-se que são os mercados que ditam os preços.

    • EDPRR says:

      Na área da tecnologia já vimos essa historia inúmeras vezes. Empresas tentam dominar o mercado com tecnologias fechadas. O mercado acaba quase sempre por optar por opções abertas, genéricas e comuns a várias marcas. Tecnologicamente podem não ser as melhores mas se sãomais acessiveis terão sucesso.

      • Paulo Santos says:

        Está a falar do que não sabe.
        É tão fechada que até disponibilizou as patentes no início de 2019.

        • EDPRR says:

          Algumas patentes e disponibilizou sistemas que a concorrência já estava prestes a ter finalizadas. Agora as baterias são exclusivas, software exclusivo,… Tenta lá alterar alguma coisa no carro e logo vês o que acontece.

      • IonFan says:

        Foi por isso que o Android acabou com o iOS? Ah, espera… isso não aconteceu.
        A Tesla disponibiliza as patentes que considera ajudar na aceleração da transição para EVs. Agora não podem é esperar que a Tesla que investiu o que tinha e o que não tinha em pesquisa de desenvolvimento, levando mesmo a empresa à beira da falência diversas vezes, de repente ofereça a tecnologia de mão beijada à concorrência. Se a concorrência têm mais capital e mais lucros, invistam também em fabricas e R&D!

        • rui says:

          não.. o android só tem 60% do mercado que era 100% ios, não é acabar mas acabou com a imposição de standards fechados e com royalties. e vamos ver se a tendência não continua

          • IonFan says:

            Errado. O Android tem ~90% do mercado e foi buscar muito pouco ao iOS. O iOS tem ~10% mas nunca teve mais do que ~20%, nem mesmo quando eram os únicos smartphone decentes…
            A parte do Android veio maioritariamente do Blackberry OS, Symbian e outros.

            Mesmo com 10% do mercado, a Apple tem ~66% do lucro total da industria. Uma boa parte vem do App Store que, ironicamente, é fechada e com as royalties mais altas.

            Mas a Apple já não é o que era e está a perder o espírito inovador do Jobs. Isso pode acontecer a qualquer empresa, mas não vejo a Tesla a cair nessa prepotência num futuro próximo.

            Disclaimer: Tenho um Tesla mas não tenho um iPhone.

          • Mestre em direito says:

            IonFan: +1

        • King Banido says:

          E provavelemente tambem não vai acontecer com a Tesla, afinal de contas, os amantes da marca são “doentes” e só veem a Tesla a frente, assim como os da Apple. Eu proprio como opção electrica, só equaciono um Tesla, mas isso é agora, que é a unica marca a oferecer um veiculo quase barato (60k é melhor que 150k) e que é bom. Mas lá está, como tu disseste para o caso dos smartphones, os Android vieram para roubar mercado a Apple, e neste momento existem varios users Apple que migram para Android e porque? Existe uma boa escolha atualmente no mercado, já nos EV’s isso não acontece.,ou é um Leaf que custa 40k e faz 200km ou um Tesla que custa 60k e faz 300/400… Mas e quando houver, Polos, Ibizas, Clios, 206, a bons preços e com a sua tecnologia mais consolidada? Ai é que quero ver o mercado que a Tesla vai ter.

          • IonFan says:

            Até parece que a Apple não sobreviveu aos Xiomis da vida… A Tesla vai ser a referência premium nos carros, tal como a Apple é nos smartphones. Podem deixar de ter a melhor relação de preço/qualidade (não vejo isso a acontecer nos próximos anos), mas vão sempre ter dos melhores produtos disponíveis. Quem quer e pode ter o melhor, vai comprar.
            PS.: A Tesla não precisa de ser lider de vendas para ser um sucesso.

          • Toni da Adega says:

            O pessoal equaciona Tesla porque ainda não existem alternativas viáveis. Isso ou também és doente e só vês Tesla à frente porque seria a tua primeira opção.
            O facto de aparecer clios, polos ou ibiza electricos pode não afectar o mercado da Tesla.
            Hoje em dia temos esses carros e ainda assim se vendem carros que custam mais de 20.000€.
            Ou achas que o pessoal vai deixar de comprar um Mercedes porque a Dacia tem um novo modelo .

          • King Banido says:

            Tu achas decente um carro custar mais de 20 mil€ para fazer 100km?

            Agora percebo a malta do Android vs o da Apple… Ficcionados da marca é impossivel de conversar.
            O mercardo atual, nao permite outro carro sem ser um Tesla, são os unicos que se andares a 100/120 tens quase a autonimia prometida, fora os superchargers …
            Quando vires Polos e Ibizas a fazerem o mesmo numero de quilometros que um Tesla, cerca de 250 a 400km, ai verás um acrescimo, agora até lá, quem é que vai gastar mais de 20k num carro, se quando precisar de ir para o Algarve tem de ir de comboio?

        • IonFan says:

          Mas qual tecnologia fechada!? A Tesla é a única a usar baterias de iões de lítio ou motores elétricos? A Tesla partilha as patentes das bases, depois as optimizações que, neste momento, a fazem lider na eficiência são a vantagem competitiva. Isso custou muito dinheiro que os outros não estiveram dispostos a investir! Era justo agora ceder isso de mão beijada? Não estou a perceber…

  6. iSad says:

    A Malta que envie os milhões the gadgets com baterias, que são obsoletos que têm nas gavetas para reciclagem que ajuda.

  7. Wishmaster says:

    Isto já era previsível… Mais minas e mais investidores não resolverão o problema.
    O número necessário de baterias para substituir todos os automóveis e camiões é absurdamente grande. E já na penetração do carro eléctrico se está a sentir dificuldade. Só a investigação de baterias diferentes das actuais resolverá o problema.

    • IonFan says:

      Dificuldade na penetração? Só se for a Mercedes… A Tesla mais que triplicou as vendas.

      • Wishmaster says:

        Referia-me ao veículo eléctrico, não apenas à Tesla. A quota do eléctrico é ainda muito baixa.
        A Tesla triplicou, é verdade, mas triplicou uma ninharia 😉

        • IonFan says:

          Estás familiarizado com as S curves? Acontece na adoção de novas tecnologias. Estamos agora a entrar na fase exponencial.

          Vamos imaginar que em 2018 era 0,33% das vendas e agora triplicou. Ficamos com a ninharia de 1%. Para o ano triplica novamente e ficamos com 3% . Ninharia. Nos anos seguintes e a triplicar fazermos 9%, 27% e depois 81%, uma esmagadora maioria. E agora? 3 vezes já é suficiente?

  8. Fulano says:

    Lá tem de ser… Agora que perceberam o erro, vai tudo virar-se de vez para o Hidrogénio, que é o futuro.

    • EDPRR says:

      Um futuro longínquo de algumas dezenas de anos. Temos o problema da produção de hidrogénio. Sendo o elemento mais abundante, não abunda isolado. Para o separar é necessária imensa energia. Depois temos o armazenamento, difícil e custoso. É bom para países como a Islândia que têm energia geotermal quase infinita e produção elétrica baratissima. Para cá não faz, por enquanto, qualquer sentido.

    • IonFan says:

      Eu não acho que o futuro passe por gastar 3 vezes mais energia para fazer os mesmos kms e continuar dependente de cadeias de distribuição. A malta parece que tem prazer em ser explorada…

      • Fulano says:

        Explica lá então como é que tens electricidade e carregadores na via pública.
        E a produção de hidrogénio não gasta 3x mais energia e pode até ser autossuficiente. Quando não se sabe mais vale estar calado.

        • EDPRR says:

          No futuro talvez, com o avanço da tecnologia. Nos dias de hoje? Disparate

        • IonFan says:

          Explica lá como é que tens uma rede de postos de abastecimento de hidrogénio.
          Não sei se sabes, mas já existe electricidade na via pública. Como é que achas que chega às casas e à iluminação pública?
          A energia gasta na produção de hidrogénio, seja ela renovável ou da rede, quando carregada numa bateria de um EV, faz 3 vezes mais kms do que o hidrogénio no tanque de um Fuel Cell.
          O facto de não saberes física básica, não invalida o que eu escrevi, muito menos prova que não sei mais…

          • Sergio J says:

            As redes não estão preparadas para tal. Terá de ser feita uma enorme reorganização das redes. Serão necessárias as chamadas smart grids, será necessário mais produção. Não é bem como dizes

          • IonFan says:

            @Sergio J, fonte?
            Se não as redes não aguentam o equivalente a mais um aquecedor ou um forno por família, então estamos bem tramados… É melhor proibir a venda de algo que use mais de 10A, não vá a rede colapsar! A potência desses electrodomésticos é muito mais do que o suficiente para a maioria das pessoas carregar o carro durante a noite.
            Por incrível que pareça o pior não são as cidades mas sim as zonas rurais. Eu sei do que falo porque sinto na pele todos os dias. Mesmo assim faço 120kms por dia para ir trabalhar e os 16A são mais do que suficientes para mim.
            Smart grids ajudam, mas com os carros conectados como cada vez mais estão, acaba por ser redundante para este tema.

  9. Sergio J says:

    Volto a dizer o que digo à muitos anos : escalabilidade

  10. George M. says:

    O pplware é muito bom com esta notícia, deixou de mencionar apenas 55 foram registrados na Alemanha e a maioria provavelmente é de carros da empresa. Eles simplesmente não têm vendas e estão dando desculpas. O lançamento nos EUA foi adiado e provavelmente não será por causa da vergonha e medo. É inferior a um M.S de 2012 em todos os aspectos. O Daimler, de maior prestígio, será o primeiro a falir e, em seguida, 2. BMW, 3. Porche, 4. Audi, 5. VW.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.