Quantcast
PplWare Mobile

Marca chinesa SERES já vende na Europa carros elétricos a bom preço

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Atento says:

    E assim a China vai dominando o Mundo;)

  2. José says:

    Num continente pejado de marcas de automóveis, que necessidade temos nós de “mais esta” dos chineses para destruir o pouco que resta da industria europeia? Será que os lideres europeus andam a dormir? Ou será que as “luvas” são pesadas?

    • Cicrano says:

      Ninguém quer saber da tua opinião. Cada um compra o que quiser. O mercado é aberto por uma razão… Liberdade de escolha.

      • Filipe Rocha says:

        Hilariante os anti comunistas quererem limitar o mercado. Afinal somos todos porcos.

        • Jose says:

          É defeito ser-se anti-comunista? Já é proibido? Limitar o mercado? Ou defender o pouco que nos resta? Que temos perdido por infantilidade,ganância e estupidez das lideranças. Só não o vê quem não quer. Já
          agora, o “Mercado” o vosso pior inimigo, já vos serve se for para destruir empregos e indústrias ocidentais? Vocês sabem-na toda. Desconfiava que terua de gramar com os trolls de serviço, por dar uma opinião pesdoal e livre- não tenho contas a dar a ninguém, mas jamais pensei que fosse tão imediato e violento! O pc chinês deve pagar bem.

          • RRR says:

            O mercado está desequilibrado mas a culpa ate agora não é da china mas sim de países com meia dúzia de pessoas que têm grandes industrias

          • mark casila says:

            a china limita o mercado e nos temos de comer por ca com tudo o que vem da china que nem sequer cumpre com os requisitos que as empresas europeias tem de cumprir, nao tneho nada contra os Chineses mas temos de estar em pe de igualdade, parte das empresas de materia prima chinesas que sao do estado/PCC para entrarem nos mercados ocidentem vendem as materias primas a preço de custo para baixar artificialmente os preços dos produtos oq ue vai contra as regras de concorrancia, isto entre o uso de mao de obra escrava de prisioneiros e sem falar de situações ainda piores

            se nao temos acesso aberto ao emrcado chines em pe de igualdade os produtos chineses nao podem ter acesso ao mercado europeu em pe de igualdade, a questao do emrcado livre nao existe é treta, nao mercado livre entre paises quando tem requisitos diferentes que alteram o custo de produção, para isso existem as taxas aplicadas pelos paises de foram a equilibrar os mercados

      • Jose says:

        E alguém quer saber da sua? Pedi-lha? Que raio se julga você? Mercado aberto? Não me faça rir! Ok! Olhe que além de várias formações superiores sou “veterano” nestas coisas da vida, não é gento como você que entende mandar calar os outros quem me assusta. Meta A SUA opinião no saco pois estou-me completamente nas tintas para ela. Se não gosta do meu comentário, passe à em frente.

    • Toni da Adega says:

      As marcas europeias que se comecem a mexer e adaptar ao mercado. Em Portugal dos milhares que produz anualmente, quantos sao electricos?
      Ou estás á espera que sejam os governos a fabricar tudo?

    • NM says:

      Não será o mercado a funcionar!?
      Os USA e a Europa quando dominavam eram a favor dos mercados livres e desregulados, até se dizia que os mercados se auto-regulam, agora que apareceu um outro jogador, a china claro, usando as regras de mercado que outros tanto apregoaram como boas, afinal parece que agora já não são justas.
      E só ver a pressão que os EUA com o apoio dos seus amigos, com o Reino unido à cabeça fazem sobre outros países para não comprarem tecnologia às multinacionais Chinesas, com a desculpa de espionagem.
      O Google, Facbook, es as outras redes sociais das multinacionais Americanas ou que fazem? Não será espionagem e da grande há vários anos? Ou a espionagem dos USA é para o bem e a dos outros é para o mal?

  3. Pensador says:

    Oxalá que a China nunca mande no mundo, porque se isso acontecer estamos todos ligados, basta so pensar no que está acontecer na atualidade e pensar…

  4. ervilhoid says:

    Um notícia de uma marca e já é caos, daqui 1 ou 2 anos vão ser dezenas de marcas chinesas

  5. Josué Correia says:

    Muito top!!!

  6. TugAzeiteiro says:

    Basta saber é como é feita a refrigeração das baterias!!! Se for como os Renault/Nissan daqui a meia dúzia de anos estão a chorar que têm que colocar uma nova porque o nível de degradação é tão grande que nem 50km fazem….. agora se a refrigeração for feita a líquido, como os Tesla, Peugot’s, Vw’s….. aí sim….. é outra conversa!!

    • BryanR says:

      Isto é mentira, pelo menos em relação à Renault Zoe (o Leaf não conheço). O Zoe tem refrigeração a ar e a degradação das baterias é muito pequena, ao fim de 200.000km ainda estão acima dos 80%. Na minha empresa temos uma frota deles e são carro excelentes, fiáveis, resistentes e perfeitos para a cidade.

  7. RRR says:

    Vejam a lista dos carros mais vendidos em cada um destes países , China, Coreia do Sul, Japão e depois vejam o que é proteccionismo.

  8. Jazz says:

    Se passarem nos testes Euroncap e tiverem assistência pos-venda que venham.
    Quanta mais oferta melhor.

  9. Pedro says:

    Estes carros devem ser iguais aos telemóveis baratos Chineses a bateria vicia logo

    • claudio says:

      Não sei que raio de telemóveis chineses anda a comprar porque eu já tive dois e nunca tive problemas com a bateria, se calhar o defeito é seu. Mania de desvalorizar os chineses mas esquece-se que os portugueses nem carros tem de marca portuguesa ( já teve mas acabaram). Antes de falar mal, informe-se melhor porque a Tesla já deu muitos problemas e ninguém deixou de comprar.

  10. Hugo Sá says:

    E pena que nenhum tuga não tenha fundado nenhuma marca.
    Por aqui ou somos pobres ou somos burros.

  11. Henrique Pereira says:

    Esperem aí que o Donald duck desculpem Trump ainda vai descobrir que os carros também são usados para fazer espionagem e está resolvido ninguém compra carros desses. Tranquilos sócios

  12. NM says:

    Não será o mercado a funcionar!?
    Os USA e a Europa quando dominavam eram a favor dos mercados livres e desregulados, até se dizia que os mercados se auto-regulam, agora que apareceu um outro jogador, a china claro, usando as regras de mercado que outros tanto apregoaram como boas, afinal parece que agora já não são justas.
    E só ver a pressão que os EUA com o apoio dos seus amigos, com o Reino unido à cabeça fazem sobre outros países para não comprarem tecnologia às multinacionais Chinesas, com a desculpa de espionagem.
    O Google, Facbook, es as outras redes sociais das multinacionais Americanas ou que fazem? Não será espionagem e da grande há vários anos? Ou a espionagem dos USA é para o bem e a dos outros é para o mal?

    • Paulo Santos says:

      Reciprocidade, meu caro. Só isso, nada mais.
      Se a China proíbe o Facebook, Google e outras plataformas, porque a Europa não deve fazer o mesmo relativamente a plataformas chinesas?
      Se a China obriga a ter um sócio (maioritário) chinês para poder abrir uma empresa lá (salvo raríssimas exceções), porque a Europa não faz o mesmo?

  13. João Pratas says:

    Muito bom haver mais uma alternativa.

  14. Dan says:

    Qualquer carro basico precos na ordem de 40.000€.
    Nós portugues daqui a mais temos de virar a China de antigamente e andamos todos de bicicleta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.