PplWare Mobile

IUC: Mais de 130 mil carros pagaram em excesso! Fisco tem de devolver


Autor: Pedro Pinto


  1. Jota says:

    Por acaso não concordo com esta devolução do imposto e acho que esse imposto devia era ser agravado! Este sector contribui em muito para o desequilibro da balança comercial!

    • gonsa says:

      LOL
      desiquilibrio da balança comercial… lá está um tema importante e que se deveria tratar urgentemente.

      • Jota says:

        Seja um país, uma empresa ou uma pessoa, se gastar mais do que aquilo que recebe, para além de não poder continuar assim por tempo indeterminado, tem pouco futuro!

        • Binte says:

          Então produz carros em Portugal, produz petróleo e telemóveis, não te esqueças de filmes e tudo o que se importa.
          Aumentemos a taxa de importação para 150%, mas para isso temos de sair da UE.
          O que está aqui em causa é quem importou um carro de antes de 2006 depois de 2007 ter pago IUC como o carro fosse de depois de 2007.
          A tua lógica não faz sentido, tendo em conta que os carros novos também são importados (mesmo os que são produzidos em Portugal, já que são vendidos por marcas estrangeiras aos stands). Além disso os importados usados são mais baratos.

        • Nuno25 says:

          Há 2 tipos de pessoas quem acham que se resolve problemas com impostos.
          1: Os Politicos, porque não pensam realmente que resolvem os problemas, mas aproveitam para encaixar mais milhões no cofre
          2: Os Incautos, Que acreditam no mundo perfeito.

          Claro que há uma balança comercial que deve estar equilibrada. Mas o equilibrio pode ser feito dos 2 lados…. O mais facil é criar impostos para restringir as importações. O outro é agilizar/melhorar o processo de exportação ou criar condições para haver exportações.
          Faz-me confusão o pensamento tipico do portugues do ser pequeno…
          É o mesmo do que gerir o nosso dinheiro. temos 600€ para gastar por mês.
          Vamos passar fome, andar a pé, não comprar tecnologia, não arranjar os dentes, não comprar roupa…. Ou vamos investir para conseguir ganhar mais de 600€? Estudar mais, tirar certificações, especializar em algo, mudar de emprego, fazer horas extra, arranjar um part-time… tanta hipotese… mas é tão mais facil poupar do que investir…
          Foi o pensamento do “cortar” que num governo à 6/7 anos atrás que não resolveu o problema, ficamos todos mais pobres até o País.

          • Louro says:

            @Nuno25,
            Estás certo, mas e depois onde é que o Portugues iria arranjar alguma coisa para chorar?

          • King Banido says:

            @Nuno, Em muitos casos é de facto mais facil poupar que investir… Como é que 2 pais, que ganham ambos 600€, pagam renda + contas de casa, transportes, escola de 1/2 putos e ainda, tem tempo/dinheiro para poder investir?
            O que acontece é o 2º emprego, fazer umas horinhas e levar mais dinheiro para casa.

            Num mundo ideal, concordo com o que dizes, mas olhando para as varias realidades que acontecem cá, é quase impossivel uma pessoa fazer isso, sem ter ajuda de outros!

            Acabei o curso profissional e os meus pais tinham a possibilidade de me porem na faculdade, não quiseram fazer e disseram-me, “queres ir pa faculdade? trabalha e paga”. O que que aconteceu? Não era facil de conciliar tudo, seja a nivel de tempo ou de contas que tinha para pagar, não fui para a faculdade… Como programador que sou, de momento ter ou não ter é me igual, mas noutras areas, ter ou não ter faz a diferença, seja para contratar como para ganhar bem.

          • King Banido says:

            Ou seja, como não tive a ajuda dos meus pais, não consegui tirar faculdade. Com a faculdade, podia tar a receber +100/200€, teria um melhor conhecimento sobre a minha area, mas lá está, não “pude” investir na altura.

            Para uma familia que vive em “más” condições é pior ainda.

          • Tiago says:

            Há ainda um terceiro tipo de pessoas. Os ignorantes, que acham que um governo de esquerda é que resole alguma coisa. Está avista o que deu, e ainda o que está para vir.

          • Nuno25 says:

            Os meus pais não podia pagar a faculdade, terei um curso pós secundario. Já a trabalhar fui para a faculdade. agora que tenho curso, regularmente tiro formação que acho que me pode valorizar.
            Podia ter ficado a reclamar que os meus pais eram pobres… preferi que saisse do cabedal… O importante aqui é que só colocar impostos não resolve. Deve ser fomentada uma politica de exportações. Quando uma empresa marca a sua presença da internet, faz em que lingua? apenas em português? porque não adicionar logo Inglês? Nem que seja para chegar melhor aos estrangeiros residentes… e o trabalho da politica é fomentar a exportação. não andar com desculpas do bicho papão do carbono… Dica: vejam como está o “degelo” do artico e na antartida… (http://nsidc.org/)

      • Carlos says:

        Nem mais. Vamos todos comprar carro só de marcas portuguesas para garantir o equilíbrio da balança comercial.

    • Louro says:

      É isso mesmo, impedir as pessoas de poderem evoluir… que comprem carros em Portugal mais caros 5 ou mais vezes que no resto da Europa.

      • Louro says:

        Eu desequilíbrio mental?

        Ainda estes dias estive de férias por esses lados e a qualidade de vida tem em Portugal é vista a milhas de distância.

        Não sei se reparaste, mas estava a ser irónico, das duas vezes.

    • Rodrigo says:

      Acho que estás com um desequilíbrio mental. Devias ver isso. Pode ser grave.

    • Joca says:

      Mais um palpiteiro que fala do que não entende…

  2. Gonçalo Forte says:

    Afinal é IUC ou ISV?

    • Rui Ramos says:

      Eles estão a confundir conceitos.

    • Cisco says:

      Simples se te deres ao trabalho de ver o que significa cada uma das siglas:
      IUC imposto único de circulação (pago anualmente)
      ISV imposto sobre veículos (pago no acto da matrícula)
      Ficou claro?
      E no caso de veículos usados importados, a administração portuguesa já foi obrigada a devolver os valores cobrados a mais nos dois impostos.
      E antes que seja feito algum reparo: usei a grafia pré acordo ortográfico.

      • Rui Ramos says:

        Sim, tens toda a razão.
        Contudo, o que diz no artigo é:
        “O Governo português trava uma batalha com Bruxelas por causa do IUC (Imposto Único de Circulação). Este é um imposto associado à matriculação, ou seja, é pago uma única vez quando o veículo é matriculado pela primeira vez em Portugal, seja novo ou usado.”

      • Gonçalo Forte says:

        A noticia fala em IUC mas faz referência a uma outra noticia que fala em ISV:

        “Bruxelas faz ultimato a Portugal sobre Imposto sobre Veículos (ISV)”

        E é o ISV que se paga no acto da compra, não o IUC.

        • Pedro Pinto says:

          Sim, já adaptei a notícia para nao criar inequívocos. Neste caso fala-se em IUC. O IUC (Imposto Único de Circulação) é um imposto anual que incide sobre a propriedade de um veículo automóvel (e não sobre a circulação), pago até o veículo ser abatido, cujos valores são atualizados todos os anos em janeiro. É o imposto que substitui o antigo “selo do carro” e não deve ser confundido com o ISV, que é um imposto pago apenas quando o veículo é matriculado pela primeira vez em Portugal.

  3. Nelson says:

    Quando é para ir buscar dinheiro cruzam informação com toda a gente….,

  4. PoPeY says:

    Na minha humilde opinião o imposto está feito ao contrario. Um carro quando mais antigo, mais imposto devia pagar de modo a cativar a compra de um automóvel mais recente aka menos poluente.

    Como isto está feito, estão a cativar a importação o lixo/ferro velho da europa.

    Eu sei que existem famílias que não têm capacidade financeira para trocar de carro com frequência (eu também não), mas se a preocupação é a pegada do carbono como o Sr. costa diz, a tributação devia ser feita de forma contraria de como é feita actualmente.

    • Rafael Encarnação Cardoso says:

      Bem dito, eu sou umndos casos que paga 40€ de iuc por ter um carto de 2006 e quando trocar é por um anterior a julho de 2007. Eu não ganho para pagar +300€ de iuc por um carro equivalente ao que tenho agora.
      Não há incentivos, combustíveis e carros mais caros que toda a UE.

    • rikardo pereira says:

      nem todos sao funcionarios publicos ou tem padrinhos em cargos publicos para poder trocar de carro todos os anos ou até mesmo ter carros do estado.. e sim carros bem mais poluentes que muitos dos carros dos contribuintes

      • Carlos Fernandes says:

        mas por acaso sabe quanto é que ganha um Funcionário Público?

      • LSousa says:

        Os funcionários pulicos são aqueles que viramm os seus vencimentos cortados e progressões congeladas durante 10 anos…..

        • ze says:

          Os funcionários privados foram aqueles que viram os impostos e retenção na fonte aumentados, os escalões de IRS alterados e nunca tiveram progressão de carreira nem aumentos de acordo com inflação, e que sempre ganharam menos que os públicos e não tinham 100 macacos para os substituir no trabalho em caso de baixas ou apoio à familia.

    • Hugo says:

      Finalmente alguém que pensa como eu

    • Alex says:

      Ao invés de agravar o imposto nos carros mais antigos tornando um objecto de luxo onde so os mais antigos o poderiam ter/manter, deveria eram ser criadas mais condições para a troca de carros mais ecológicos, comprar um carro eléctrico de 30000€ ou 40000€ não é propriamente acessível a todas as carteiras, ou agora vamos trabalhar apenas para carro e casa? Em portugal não existem infraestruturas quer de transportes públicos, quer de rede eléctrica para toda a gente abandonar os carros a combustão.

    • Tiago says:

      Já vi comentários estúpidos, mas hoje levas a taça.

      • King Banido says:

        Podes explicar onde está a estupides no comentário?? Gostava de perceber o teu ponto de vista, para afirmares dessa forma…

        • Tiago says:

          “Um carro quando mais antigo, mais imposto devia pagar de modo a cativar a compra de um automóvel mais recente aka menos poluente.”

          • King Banido says:

            Qual é o problema dessa afirmação?

            Para mim, um veiculo que polui menos, devia pagar menos imposto de circulação, como incentivo à pegada do ambiente. Mas lá está, se eles tivessem interessados mesmo nesse tema, já teriam tomado medidas.

            Apesar de concordar com a afirmação, tenho noção que Portugal é um pais diferente dos outros, ou secalhar até é igual e eu não sei… Nas grandes cidades, os carros são mais recentes que no interior, dai muita gente querer ver os valores ao contrario. No interior, a riqueza é menor, logo os carros são mais velhotes. Ao trocarem o imposto para respeitarem o ambiente, iam tramar tanto o interior, de tal forma que iriam haver manifestações a sério.

            Já ganham pouco… não tem condiçoes de poder ir buscar um automovel mais recente e ainda pagariam 5x o valor que antes pagavam com muita dificuldade…

    • Emanuel Barros says:

      Concordo/Discordo. Quanto mais tempo usas um carro menos impacto ele terá. Um novo apesar de ter menos CO2 tens o impacto do abate do velho e de fazer um novo. Mas eu gosto de tirar isto da equação porque acima de tudo um carro mais novo é mais seguro. Esse deveria ser o foco. O IUC aumentou em 2007 porque o ISV baixou. Dai essa diferença.

    • Pegada de Carbono says:

      O seu conceito é um pouco estranho… porque se estamos a falar de pegada de carbono, o que também deveria ser alvo de impostos severos era a aviação que polui brutalmente e a navegação que ainda é pior. Mas, não! Fazem-se mais aeroportos para poder haver mais voos e mais terminais de cruzeiro e carga. Mas depois viram-se para as famílias e para o carros como se fossem resolver o problema da pegada de carbono taxando o cidadão comum. Voltando ao tema, concerteza não está esquecido que o automobilista contribui com muitas centenas de milhões de euros para o erário público…. mais de 50% do custo do combustível, ISV, IUC e outros mimos enchem os cofres do estado. Portanto, não me parece minimamente justo que tenham que ser os mais desfavorecidos que não podem comprar carros novos que tenham que pagar para diminuir a pegada de carbono do país. Taxem a aviação e o transporte marítimo como já está a ser planeado noutros países. Limitem a compra de SUV novos que gastam mais do que deviam (em França já foram pealizados).

    • Nuno25 says:

      A preocupação do carbono do Sr. Costa? Acreditam mesmo que um Politico está interessado no carbono? O Carbono é a desculpa perfeita para os preços continuarem altos nos carros e no ISP.
      Um carro pode ser um bem de luxo, mas antes disso é um meio de transporte. Nem toda a gente tem passes de 40€ e transportes como em Lisboa ou Porto. O carro é um bem essencial fora dos grandes aglomerados. Num mundo perfeito , sim… polui mais, paga mais. No Mundo que vivemos, onde precisas do carro para te deslocar fazes como? Tens de ter um carro ultima gama, super eficiente por causa do ambiente?

    • Tiago says:

      Só para quem se acha muito inteligente sobre aumentar impostos para os “velhos” e poluentes. Como se os novos diesel fossem a cura do problema
      https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/novos-veiculos-a-gasoleo-poluem-mil-vezes-mais-diz-estudo

  5. Filipe Oliveira says:

    Abrange carros importados da Suíça? Ou só UE?

  6. Domingos Cardoso Pedro says:

    Concordo com a decisão pois se estamos nuns EUA da Europa não devia haver descriminação em ordenados como em regalias. Pois comprares um carro na Bélgica e na França é só mudar o registo/matrícula. Pois vivemos num país de taxas/taxinas e outros mamoes

  7. pedro says:

    todos os carros (ligeiros ) são importados !!! quer usados quer novos ….

  8. Pedroreis says:

    Onde se pode se informar sobre isso?,
    A onde me devo dirigir?

  9. Grunho says:

    Para o estado devolver uma batelada brutal de IUC cobrado a mais a carros matriculados antes de 2007, a algum o há-de ir buscar. O meu palpite vai ser a eliminação da tabela de IUC dos anteriores a julho/2007, ficando já todos a pagar pela tabela nova. O que aliás é mais que justo. Uma boa parte, o grosso da coluna, são diesel sem FAP, brutalmente poluentes em relação aos novos, e não faz sentido que AINDA usufruam de uma licença para empestar a preço módico. Precisam é de “argumentos “para convencer ao abate.

  10. José Nogueira says:

    Paguei 397euros de iuc só que eu já não tenho mais o carro será que poso ser reercesido do valor pago em excesso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.