Quantcast
PplWare Mobile

Hacker cria dispositivo capaz de abrir carros em segundos

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. rjSampaio says:

    não é pseudo-hacker, é hacker mesmo, não é um termo exclusivo na informatica, muito pelo contrario.

  2. fc says:

    pelos planos utilizados é fácil fazer um video semelhante sem hackar nada. basta estar uma pessoa com a chave do carro no bolso e aproximar-se da pessoa que está a filmar depois da tentativa de abrir o carro sem sucesso. provavelmente a relação entre os skills de hacking e de realizador são inversamente proporcionais.

  3. jorge santos says:

    Pelo que percebi do vídeo, o “pirata” tem de se aproximar da chave para a copiar (provavelmente fazendo-se passar pela viatura – cada marca deve ter uma “assinatura digital” específica). Aí a chave tenta emitir o código de abertura.
    Depois volta à viatura (já com o código que foi emitido pela chave verdadeira) e abre as portas.

    E aqui temos o grande problema das chaves que emitem sinais rádio…

    • NunoC says:

      Inevitavelmente, hackaer ou crackear é algo que induz intrusão, a algo que não nos pertence, por isso vcs parecem os advogados do diabo… Ambos os significados ou rótulos sao, a meu ver, eticamente incorretos. No entanto a tecnologia existe, e existe tb MT confusão relacionada com start/stop, mesmo antes dessa tecnologia o que aqui foi demonstrado era possível, agora só se tornou mais simplificado. Tenho dito

      • rjSampaio says:

        duvida, o hacker que repara os equipamentos da apple que eles dizem ser inreparaveis e impossivel recuperar os dados dos users também é eticamente incorreto?

  4. Carlos Mogas da Silva says:

    Mas onde está a novidade? É um relay attack… Como qualquer outro já usado anteriormente…

  5. Samuel MG says:

    As marcas deviam adotar as chaves digitais no smartphone.

  6. falcaobranco says:

    Sistemas start/stop é a maior banhada que as marcas inventaram… nada como as tradicionais chaves… a unica tecnologia que admito que possam ter é o codigo para abrir o carro…nada mais… tudo o resto é bonito mas não é funcional…

    E mais, se ele fosse inteligente, como fez o produto, experimentar com imensas marcas e depois chegava ao pé delas e dizia: Meus amigos tenho tecnologia que consigo abrir o vosso carro… dou-vos a tecnologia se me derem € em troca… muitos ganham € a vender tecnologia a marcas e milhares de pessoas não o sabem…

  7. Polo says:

    Como ligaram o carro? A tal caixinha tb tem imobilizado?

  8. Filipe F. says:

    Questão: aos 45 seg quando o carro ainda está ‘trancado’ o dashboard está ligado, e quando o abre o carro ja tem a ‘ignição ligada’. Será isto verdade mesmo ou um fake com alguem la dentro a trancar e destrancar?
    Até porque geralmente se fazem som a trancar como a buzina que se ouve ao inicio também devia fazer a destrancar. Agora entrar num carro desligado e trancado e ja ter a ignição ligada, ou estar mesmo ja algo ligado com ele ainda trancado deixa muito a desejar deste video.

  9. Rodrigo says:

    Hacker vs Cracker é uma coisa totalmente diferente. Neste caso quam efetuou a intrusão e considerado um Cracker e não Hacker.

  10. José says:

    Há um pequeno bug neste aparelho que não foi referido, é quando a meio do processo sente os canos da caçadeira encostados à nuca, ou pior ainda se em vez dos canos sente o chumbo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.