Quantcast
PplWare Mobile

Governo dá 4.000 euros para aquisição de veículos elétricos

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Blackbit says:

    Esse incentivo permite ajudar na compra de 2500/ano… Bem pouco, bem pouco…

  2. Samuel MGor says:

    Quem pode comprar compra mas quem não tem dinheiro para comprar trama-se e leva com os aumentos feitos por especuladores gananciosos e medrosos. Basta o Pudin mandar uma bufa (p&%$do para quem não perceba) que logo o preço do gás e do petróleo aumentam 58 dólares.

  3. T says:

    2500×4000=10.000.000

  4. Test User says:

    Parco para quem recebe milhões só na Taxa Carbono. 10 milhões é uma gota de agua na Taxa Carbono

    Para comparação o Governo Espanhol da 7.000 com abate. Apoia Eléctricos, Híbridos e Hidrogénio

  5. °0° says:

    “Contribuintes são obrigados a dar 4.000 euros para aquisição de veículos elétricos” esse sim deveria ser o título do artigo.

  6. sdfg says:

    e esse desconto tambem funciona quando for preciso trocar a bateria pelo mesmo preço do carro?

  7. Carlos Maria says:

    Em Portugal continua a ser uma palhacada…la fora dao 10 mil

    • Paulo says:

      Não deveriam era dar nada ou dar a todos… Eu que não tenho dinheiro para comprar um carro eléctrico vou ter de pagar parte desses 10 milhões de euros para que 2500 gajos/as que têm dinheiro para comprar os carros tenham um desconto… E que tal investir esse dinheiro em algo que beneficie a população em geral?

      • FAR says:

        Ora nem mais. Isto é medida de quem ou não tem noção do país, ou está a dar a quem não precisa.

        Acredito na segunda hipótese.

      • p58 says:

        Até consigo entender a sua lógica de que quem tem dinheiro para comprar um elétrico não necessita de ajuda, mas, também tem de pensar que a maior parte da população não tem dinheiro para comprar casa e recorre a créditos, parece-me que muitas pessoas também o fazem nesta área.

        Em relação a contribuir para a população em geral tenho de discordar consigo, existe evidentes benefícios locais, onde transitam veículos elétricos ( e quantos mais maior o efeito) menor é a poluição sonora, e a redução da libertação direta de fumos / gases / partículas (Partículas nocivas provocaram mais de 1,8 milhões de mortes) de forma direta, em que qualquer peão ao andar num passeio numa cidade / vila etc respira diretamente!

        • Ricardo says:

          “…também tem de pensar que a maior parte da população não tem dinheiro para comprar casa e recorre a créditos, parece-me que muitas pessoas também o fazem nesta área.

          E lá estamos nós a colocar o “todo” em “alguns”. Generalizações descabidas e bem perigosas.

          O Paulo tem 100% razão no que diz. Andam todos às aranhas a ver se mandam umas postas de pescada em relação à temática mas a realidade é que não acerta uma este desgoverno. Não focam no que é verdadeiramente importante.

          • p58 says:

            Compreendo que discorde comigo, mas então partilhe dados estatísticos.

            Numa pesquisa rápida encontrei que em 2019: “38% dos portugueses planeiam recorrer ao crédito para comprar ou trocar de automóvel”

            Não sei se tem em conta também aqueles que não planeiam adquirir automóvel, mas ainda assim já me parecia uma percentagem alta.

            “independentemente da geração a que se pertence, metade dos inquiridos indica a compra de automóvel como principal motivo para pedir um empréstimo ao banco”

            Eu não defendo o governo! 
            Apenas comentei refutar a ideia de não existem realmente benefícios para a população em geral. 

            A possibilidade de doença / mortalidade devido a partículas nocivas até concordo que seja algo parcial, apesar de afetar todos só alguns acabam por ficar doentes graves.

            Em relação à poluição sonora, não há volta a dar, afeta todos, pode discordar que o incomode, mas, na verdade, cientificamente ao longo dos anos não sabe que impacto poderá ter na sua vida.

          • João Silva says:

            O importante é aumentar o rendimento de quem trabalha, só assim é possível pensar em comprar um eléctrico…
            Estes salários praticados em Portugal,são uma vergonha…

        • Paulo says:

          Eu posso viver sem um carro eléctrico mas dificilmente consigo viver normalmente sem ter um teto. Comparações da pis…

      • Louro says:

        Tu também sais beneficiado pois mesmo que nao o possas comprar agora, poderás comprar a um valor mais baixo daqui a uns tempos, usado.

        Para além de todos os outros beneficios que sao mais do que óbvios.

        • Ricardo says:

          “Tu também sais beneficiado pois mesmo que nao o possas comprar agora, poderás comprar a um valor mais baixo daqui a uns tempos, usado…”

          Generalização inútil essa, que nada muda os factos de que o Paulo falou.

          Vamos todos generalizar, adivinhando o que os outros precisam em determinado momento. Bora lá. Não importa como nem porquê. É forçar ideais pela goela abaixo dos outros só porque EU quero.

          Generalizar tem sido um dos poços sem fundo deste (des)governo. Não é solução. Nunca foi. Nunca será.

          • Louro says:

            @Ricardo,
            Para comecar, eu nao quero absolutamente nada no entanto vejo iniciativas do governo para incentivar a compra, seja de veiculos eletricos ou nao, com bons olhos.
            No caso dos veiculos eletricos, temos o bonus da questao de podermos respirar ar mais puro especialmente nas cidades.

            É também um facto que beneficia todos, seja pela questao de ar, como também porque muita gente vai aproveitar e comprar um eletrico ao invés de comprar outro ICE, o que vai fazer com que daqui a meia duzia de anos hajam mais electricos no mercado de usados, fazendo com que eles sejam mais baratos.

            É uma questao de lógica, podes ser contra e chorar porque querias e nao podes comprar e achas, na tua inocencia que estás a pagar seja o que for para que essas pessoas o possam comprar quando na realidade o beneficio que estao a “dar” é apenas uma devolucao de uma pequena parte dos impostos pagos nos ultimos anos por essas mesmas pessoas.

            Aprendam a fazer contas e ao invés de criticarem quem possa comprar, perguntem como é que essas pessoas fazem para poderem também.

      • Ricardo says:

        Bem isto assim.

      • Gonçalo says:

        Paulo, essa lógica de “vou ter de pagar parte desses 10 milhões de euros” não tem sentido. Eu sou de Braga e pago autoestradas no Algarve que não uso. É o chamado “é a vida”.

        • Ricardo Silva says:

          E os algarvios pagam impostos sobre as autoestradas que não usam no Norte.

          Essa sua lógica das autoestradas é que não faz sentido.

          No caso do exemplo, apenas uns quantos vão ter acesso a um desconto que é pago pelos impostos de TODOS, desconto esse apenas disponível num determinado momento no tempo que é finito, para um número determinado e limitado de veículos que também é finito. O propósito do investimento nas obras publicas e na sua manutenção é outro completamente distinto do que aqui se discute. Indeterminado (até ver a manutenção do verdadeiro Estado Democrático) e aplicável consoante as necessidades, de forma indiscriminada.

          Nada a ver. O que aqui se discute é uma compensação mal pensada e mal aplicada. Tão só. E não é “a vida” – é mesmo idiotice de quem legisla.

          Não comparem alhos com bugalhos.

        • Paulo says:

          É a vida? Por acaso conto pelos dedos das mãos as vezes que usei autoestradas mas sei perfeitamente que posso usar qualquer autoestrada em qualquer ponto do país quando mw apetecer lá passar. Quanto a este desconto, é apenas dado a 2500 pessoas que têm posses pois caso contrário não andavam a comprar eléctricos e não há população inteira. Querem comprar o eléctrico da moda? Óptimo. Mas que o paguem integralmente do próprio bolso porque eu se quiser ir de eléctrico para o trabalho tenho a minha trotinete que comprei no Aliexpress há uns 5/6 atrás e ninguém me a ajudou a pagar. Tu é que estás a comparar algo que não tem lógica nenhuma. Havendo estas benesses ou é para todos ou então não é para ninguém. Agora pagar mais um imposto qualquer para um fulano ir todo parolito comprar um Tesla? Isso é que não.

    • GM says:

      Se o Estado retira 10M€ dos nossos impostos para este “incentivo”, é porque não precisa de tantos impostos. Por consequência, seria mais honesto reduzir o ISP nos combustíveis, e consequentemente o montante de IVA cobrado iria reduzir também, traduzindo-se em preço por litro mais baixo.

      • Ricardo says:

        Isto.

        Mas se assim fizesse o Estado, não conseguiria cumprir os propósitos dos novos lobbies que se avizinham a toda a força (pelos quais também os membros deste desgoverno serão beneficiados). Investir onde importa, com conta peso e medida e de forma flexível e ponderada (mediante as necessidades que a conjetura apresenta) não é preciso – é preciso é dizer que “se faz”. Desde que se assegure que os “interesses” possam ser colhidos por “alguns” num futuro próximo. Nem que com isso se prejudique uns tantos em detrimento de outros tantos.

        A eles tanto se lhes faz. O guito não é deles.

      • Louro says:

        @GM
        Perpetuar que as pessoas andem nos seus Diesel que fazem inveja a muitas locomotivas dos anos 60.

        Isto claro, porque a maioria se está a borrifar para o ambiente ou para o ar que os outros respiram.

  8. JS says:

    E com este Matos (Pinoquio)Fernandes que é
    Lembram-se do perdão á EDP de milhões das Barragens
    Nos Negocio da Semana da Sic fugia as perguntas do Gomes Ferreira
    Com ministros assim todo o cuidado é pouco

    • Vitor Tavares says:

      “Bom” exemplo…Gomes Ferreira! Como é que alguém pode responder a perguntas feitas por pessoas que não têm “noçâo” do significado das perguntas que está a fazer?! E se alguém no governo Português percebe alguma coisa das políticas que o seu ministério tutela é precisamente…Matos Fernandes. Quanto aos milhões “dados”à EDP não é com Matos Fernandes que tens resolver…talvez já tenhas ouvido falar de Manuel Pinho!

      • JS says:

        Boa resposta
        Você 1º informe-se acerca deste pseudo ministro
        Só depois venha cá mandar bitaites
        Quanto ao Gomes Ferreira se sabemos alguns podres e negócios a roubar o Estado é através deste jornalista sem medo de pegar o touro pelos Cornos

  9. FAR says:

    Que nice, o dinheiro dos meus impostos a ir descaradamente para quem tem carteira para dar 30.000€ por um carro. Mesmo bacano.

    • Asilva says:

      O meu dinheiro também serve para financiar o SNS e eu raramento o uso, e não é por isso que eu me choro.

      • k says:

        Há uma diferença muito grande entre subsidiar um carro caro a alguém que já tinha dinheiro para o pagar e subsidiar saúde pública da qual todos podem usufruir (incluindo tu, quer tenhas usado ou não, podias tê-lo feito), mesmo sem grandes possibilidades financeiras, que é exatamente para isso que o teu dinheiro para o SNS serve.
        Eu prefiro pagar para que eu e os outros tenham direito a saúde do que para carros alheios a pessoal que já tinha dinheiro para eles.
        Não tens que pagar 30.000€ para poder ir ao médico. E nem sequer se põe em causa que saúde é mais importante que um carro, portanto falar no SNS nem é argumento.

    • Louro says:

      Queres ver que quem tem 30k para dar por um carro também nao paga impostos?

      • Ricardo says:

        Paga, mas no caso vai pagar 26K por um carro que outra pessoa em condições semelhantes não vai poder comprar (mesmo com o desconto). E quando a mama acabar, a igualdade de oportunidade (a base sobre a qual toda a democracia SE devia basear), termina também aí. Logo, as mesmas duas pessoas, que pagaram os mesmos impostos, em proporções iguais não vão ter as mesma possibilidade de financiar o mesmo objeto, com o mesmo desconto original (pago em parte com o dinheiro de TODOS).

        É assim tão complicado de entender o que foi referido no post sobre o qual comentou? Ou é preciso fazer um croqui? E é que nem a “desculpa” (esfarrapada) de poderem comprar um “usado” mais em conta no futuro tem qualquer cabimento.

        Really? A sério?

        • Louro says:

          @Ricardo,
          Estás tao chateado contigo próprio que até ficas cego.

          Ora, imaginemos duas pessoas, uma delas pode comprar um carro de 26k com desconto de 4k a outra nao pode.
          Só há duas hipoteses para que a segunda nao possam fazer a mesma compra, ou ganha menos e portanto na verdade paga menos impostos que o primeiro ou entao se ganha igual (para pagar os mesmos impostos), é porque nao sabe gerir o seu dinheiro e portanto só tem de se culpar a sí próprio.

          Assumindo que estamos a falar de ganhar menos, entao quer dizer que paga menos impostos e se usares a falácia que numa democracia tudo deveria de ser igual, entao o que ganha menos, deveria de pagar a mesma quantidade de impostos que o que ganha mais.

          Nao tentes confundir os mais incautos distorcendo a defenicao de democracia, pois numa democracia, tens as mesmas oportunidades que qualquer outra pessoa e aqui também tens, ninguém disse que este incentivo era só para um determinado grupo.

          Aproveita.

          • Paulo says:

            Não dou crédito a pessoal que tenta ser tão erudito mas nem consegue escrever “definição” corretamente.

    • Carlos Maria says:

      So falta dizer que quem da 30 mil por um carro e rico. Comprei o meu bmw x5 por 58 mil euros e sou uma pessoa de classe media com ordenado banal de 3200 euros brutos por mes fora premios. Nunca usei sns e muitos usam com o dinheiro dos meus impostos. Chama se democracia

      • andy says:

        weird flex, but ok

      • k says:

        Um ordenado >3200€ em terras lusas não tem nada de banal. Não és rico estilo Alexandre dos Santos mas o ordenado médio em Portugal é cerca de 1300€. Se ganhas perto do triplo e consegues comprar um carro de cerca de 60k€, pelo standard português, és rico sim.

      • Joao P. says:

        Essa treta não é de quem ganha esse dinheiro tu parece mais RIdiCOlo que outra coisa ó Carlos Maria diria que és um troll com essa do aii e tal o dinheiro dos meus impostos. deixa de ser fajuto.

      • Paulo says:

        Este veio para aqui mostrar que é rico. É só duques e cenas tristes. Portugal vai andando assim, aos caídos. Há muita falta de dinheiro por estas bandas mas falta principalmente cabecinha.

    • Paulo says:

      A benesse vai até carros de 62000€. Até já estou a ver o fulano a ir buscar o Tesla/BMW e a mamar o imposto de pessoal que nem dinheiro tem para um carro.

  10. tuga says:

    continuem a votar nos mesmos…sempre a dar carros aos ricos…e os pobres que fiquem com os carros que os ricos não querem… e paguem os combustíveis ao preço do ouro…depois quando as baterias desses carros que hoje estão a dar aos ricos estiverem na sucata…volta o ciclo vicioso deste país…e os pobres que vão comprar esses carros tem de se desenrascar com a reciclagem do lítio e das baterias desses carros com pagamento de impostos…sou funcionário publico com 22 anos de serviço…ganho mais 4€ do que o ordenado mínimo…obrigado governo por apoiares sempre os mesmos…..

  11. Blurb says:

    Isto é tudo tão ridículo.
    Esse valor entra hoje e amanhã nos cofres do estado só à conta do abastecimentos feitos ontem e hoje.
    Esse “incentivo” é aplicado em preços fictícios e em grande parte meramente especulativos.
    A grande maioria da população não pode comprar um elétrico.

    Se querem incentivar a transição energética devem tornar os carros mais acessíveis e proteger o consumidor final e não penalizar tudo e todos com impostos de carácter “ecológico” como justificação. Olhando ao que hoje acontece estão a obrigar tudo e todos a arranjar forma de comprar um elétrico e a ajudar a aumentar a especulação em todas as áreas envolventes.

    O que está a ser feito é quase coação junto da população.

  12. BMa says:

    Isto é lindo, o preço dos combustiveis sobe, os impostos continuam iguais pois o governo recusa-se a baixar, o ivaucher é só uma anedota em que nos devolvem um bocadinho do imposto pago, que a gastar será novamente entregue em mais imposto.

    Eu não tenho dinheiro para um carro elétrico mas posso pagar os impostos agravados do preço do combustivel e contribuir com mais para quem pode comprar carros elétricos porque o estado decide ajudar mais quem pode e menos quem nao pode… e posso falar a vontade que votei mas não nos que lá estão…

  13. jaugusto says:

    Depois do brutal aumento do preço em que mais de 70% do valor a pagar nos postos carregamentos – avariados e ultrapassados – vem agora com mais uma esmolinha …

    • jaugusto says:

      ** … 70% são taxas e taxinhas ….

    • Carlos Maria says:

      Sao precisas para desenvolver o pais. Voces criticam mas depois gostam de ter servicos medicos gratuitos, propinas baratas, sol e praia com restaurantes a precos baratos em comparacao aos outros paises da ue ja nem falo das melhores autoestradas e rede de fibra internet da europa e do mundo. A velocidade de net em portugal da 10-0 aos estados unidos por ex

      • Blurb says:

        São necessárias, concordo plenamente, o que eu discuto é o peso que neste caso assumem no preço final de um bem quase essencial quer para particulares, quer para a indústria.

        Neste caso veja por exemplo qual o aumento do outro lado de lá da fronteira.

        E nem entro aqui no cenário das comparações que faz porque cada uma é facilmente rebatida.

      • Mr. Y says:

        Percebo o teu ponto mas a questão não é essa. O Governo com certeza tem margem para reduzir o ISP porque com o aumento do preço base dará para baixar o imposto e arrecadar o mesmo de receita.

  14. Infinity says:

    “Governo” e “dar” na mesma frase?!?

  15. Oliveira says:

    O “governo” agora tem para dar? Pensava que eramos NÓS que dávamos. Haja um pouco de vergonha ao escrever estas Mentiras. Usem outro verbo. Falem verdade. É assim tão dificil, ou os neurónios foram reprogramados com a injecção ?

  16. Rui Tavares says:

    É tudo mentira. Só enganam!

  17. Rui Miguel Santos says:

    Só entendidos na matéria.
    Sejam sérios e façam as contas e o estado simplesmente não está a cobrar (roubar) tanto.
    Não cobra ISP nos 100% elétricos e o “incentivo” de 4k€ serve para devolver grande parte do valor do IVA cobrado na venda. Dar? Mas o estado dá alguma coisa?

  18. Vrap Pim says:

    A notícia diz que o fundo é de 1o milhões para todo o tipo de veículos elétricos “Não é só para automóveis, mas também para veículos comerciais de empresas e velocípedes. Os cinco milhões de euros, ao longo de 2022, vão passar para o dobro”. Por isso os 10 milhões serão para repartir em todas as classes de veículos elétricos. Quer isto dizer que a fatia que cabe aos automóveis elétricos de uso particular será menor que os 10 milhões de euros, logo não será para os tais 2500 veículos (4000 euros por cabeça)como dizem alguns aqui nos comentários. Será bem menor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.