PplWare Mobile

Espanha quer banir carros a gasolina, gasóleo e híbridos a partir de 2040


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

73 Respostas

  1. Kekes says:

    E mantemos os eléctricos com carvão.
    Que é o temos vindo a fazer com o aumento do consumo de eletricidade.

  2. Joao says:

    Até lá ainda vai correr muita tinta. Principalmente se tivermos em conta que o Executivo de Sanchez está, provavelmente, de saída.

  3. Mário Sacramento says:

    A outra melhor parte será o investimento que varias familias já fizeram em carros de combustiveis fosseis e que não irão ver qualquer retorno ou incentivo na troca que seja nomeadamente “justa” para as leis que o pais impoe o que irá resultar num carro parado na garagem para não levar multa e voltar a utilizar os transportes publicos onde não vejo capacidade para o numero de população que será afetada por estas leis.

    • Traveller says:

      Se compraste hoje ainda faltam 22 anos duvido que tenhas o carro daqui a 22 anos a circular ou se tiver que valha alguma coisa, mas pronto.

      • Mário Sacramento says:

        O meu carro já tem 22 anos e ainda irá durar muito mais tempo tudo depende de como é tratado.

      • Mário Sacramento says:

        O meu carro já tem 22 anos e ainda irá durar muito mais tempo tudo depende de como é tratado.

      • Vasco says:

        Não sei quais são as suas referências. Eu tenho o meu a funcionar desde 2000. Portanto já vão quase 18 anos e meio sem nenhum problema. Creio que com algum cuidado atingirá os 20 anos se não tiver acidentes pelo meio. E trata-se de um gama média japonês. Mais do que o consumo energético, o que deverá mudar é a mentalidade que se traduz em consumir para estar na moda. Os bens materiais são para serem mantidos e não desperdiçados.

        • Mateus says:

          A mentalidade é: quanto mais antigo o carro, mais polui, gasta e menos seguro é. Tirando carros “clássicos” quem mantem tantos anos um carro é porque nao tem dinheiro para renovar, ponto.

          Se o teu carro de gama média japonês fosse um carro elétrico com zero emissoes poluentes na cidade, baixo ruído, ESP (que talvez tenha) e tivesse um capô/frente que baixasse o risco de danos nos peos em caso de atropelamento…entao até podias tê-lo 50 anos. Como nao é o caso, nao tenha pena nenhuma que lentamente sejas empurrado a trocá-lo. Entre os meus pulmoes e seguranca e o teu carro quase clássico…

          • Raphael says:

            Só não esquecer que um carro eléctrico perfaz um maior risco de eletrocussão para quem faça alguma manutenção “caseira” a nível mecânico-eletrico.

          • Luis Santos says:

            O meu carro tambem tem 18 anos ,e graças a Deus já podia ter mudado de carro há muito tempo ,mas como não vejo necessidade disso ,nem vejo nos próximos 10 ou 15 anos ,vou mante-lo .Um dia que tenha de trocar ,lá terá de ser por um elétrico ,ou outra tecnologia que surja entretanto .Embora tenha a opinião que os elétricos ,não vão ser o futuro ,

          • Mateus says:

            Raphael, para manutencoes caseiras desliga-se a bateria do resto. As manutencoes sao para ser feitas por pessoal especializado e conhecimentos, quem quer mexer na bateria e depois tem surpresas… culpa do mesmo.

          • Nonnus says:

            Raphael,

            Que manutenção caseira é que você vai fazer no seu carro eléctrico onde corre o risco de electrocussão?

            Sinceramente fiquei curioso. Será que vai fazer manutenção caseira a bateria de tracção?

            Vai fazer o quê, por agua destilada na bateria (são de lítio e não de chumbo não tem manutenção)?

            Ou será ao motor eléctrico de tracção que não tem manutenção?

            O resto do componentes eléctricos do carro funcionam com a bateria de 12v e ai o risco de morrer electrocutado ao fazer a manutenção caseira é o mesmo de um carro de combustão.

            Já agora sabia que os carros eléctricos tem dispositivos de segurança em locais estratégicos para cortar a corrente da bateria de tracção?

            informe-se melhor antes de dizer disparates.

    • Joaquim Alcobia says:

      “(…)com o objetivo de proibir a emissão de matrículas para veículos movidos a combustíveis fósseis e até híbridos.”

      Falam em “emissão de matrículas” não falam em proibir os carros de circular. Ou seja, podes comprar um carro em 2039 e andar com ele 30 anos. (em teoria…)

      • Mário Sacramento says:

        Vamos partir para a pratica se o objectivo é reduzir logo os carros que estão a circular neste momento irão ter de ser reduzidos pois se mantivermos iremos “apenas” estabilizar, o que duvido que sejá isso que eles irão querer.

        • rui says:

          são políticas a médio prazo comunicadas com a devida antecedência, como deveriam ser sempre.
          Eu tenho um carro eléctrico e uma gasóleo que conto que durem ainda cerca de 10 ano cada um, ao efectuar a troca estou a considerar ser só eléctrico (seja BEV ou FCEV ou outra tecnologia que surja entretanto)
          Estas medidas servem para as pessoas irem já pensando nisso quando necessitarem de trocar de carro, dizem que o eléctrico quando precisar de trocar as baterias vale 0 , o charuto de um diesel daqui a 15 anos também valerá 0 ou menos 🙂

          • Joaquim Alcobia says:

            “o charuto de um diesel daqui a 15 anos também valerá 0 ou menos”
            Se for novo, sim. O meu, tem mais de 30 anos e vale mais que zero neste momento! 😀

    • António Coelho says:

      Estamos a falar numa provável situação daqui a mais de vinte anos ( 2040). Qualquer carro comprado agora, nessa altura se existir ou vai para o museu ou é para abater. Por isso mesmo para a semana vou comprar um carro novo a Diesel.
      Os interesses económicos ligados a este sector são tantos e tão grandes por esse mundo fora, que não acredito no cumprimento das datas (metas) anunciadas, nem pouco mais ou menos.

  4. Asdrubal says:

    Parece-me um pouco diferente de em Portugal, que se pretende proibir venda de carros novos a combustíveis fosseis ou híbridos, em Espanha também querem proibir a circulação de qualquer destes poluentes a partir de 2040. Não sei se será assim tão fácil. Mas acho então estranho, se alguém adquirir um veículo novo a combustão ou híbrido em Dezembro de 2039, em Janeiro de 2040 terá de o mandar para o abate?

  5. Luís F D says:

    Parece que ninguém sabe muito bem o rumo da coisa…isto uns puxam para um lado outros para o outro, agora foi a ACEA, associação dos construtores automóveis europeus que afirma que claramente houve um exagero e aproveitamento no caso dieselgate para “obrigar” o pessoal a virar para a gasolina e eléctricos, também não deixa de ser estranho que Portugal Inglaterra…reduziram em muito os incentivos aos Plug-In….epá leiam o estudo e cada um que interprete à sua maneira, para quem quer ou precisa de comprar carro é uma altura complicada pois parece um barco meio à deriva….os híbridos só dão para a cidade, os eléctricos com as baterias são um balúrdio mas vantagem nas manutenções\peças, a gasolina está caríssima e os carros bebem mais, o gasóleo bebe menos, mais barato a atestar mais caro nas manutenções….sei lá…
    http://targa67.motor24.pt/agora-oficial-afinal-diesel-nao-esta-morto/

    Abraço

    • Mateus says:

      Essa associação europeia o único que diz é que a Tesla os apanhou com as calças na mão e não tem produtos para competir. Só um pormenor: um carro não bebe…

    • Toni da Adega says:

      Os fabricantes de armas tambem dizem que a solucao para reduzir os tiroteios nos States (e resto do mundo) é tendo mais armas. Os produtores de Tabaco também defendiam que o Tabaco era saudavel.

  6. eu says:

    Chama-se a isto colocar a carroça à frente dos bóis.
    Primeiro têm de disponibilizar alternativas a eletricidade a sério e não brinquedos:
    – Autonomia de pelo menos 400 KMS
    – Carregamentos até 80% no máximo em 5 m
    – Preços a começar nos 20.000 €
    – Locais para abastecimentos em pelo menos a cada 50 KM

    No entanto se comprar um carro agora, não vejo qualquer problema, pois ainda tenho 22 anos para o usar que certamente na altura já estará pronto para a sucata (se é que dura tanto tempo).

    • rui says:

      – Autonomia de pelo menos 400 KMS – check
      – Carregamentos até 80% no máximo em 5 m – check nos FCEV nos BEV a caminho (a tecnologia que está a começar a ser implementada de 350kw/h carrega 320km de autonomia ( 80% dos 400km) em menos de 10 minutos duvido que daqui a 20 anos o problema seja esse
      – Preços a começar nos 20.000 € – para estas características ainda não, mas em 20 anos deve haver, a volkswagen diz que já tem em 2020 o que eu duvido, a tesla diz que tem quase isso à 4 anos mas ainda devem faltar outros 4 para o model 3 de 35000 chegar
      – Locais para abastecimentos em pelo menos a cada 50 KM – check sem as características acima, as aí é que os governos têm de intervir na disseminação de redes de carregamento e ordenamento das mesmas, Inglaterra queria obrigar todas as bombas de combustível a terem de ter 1 posto de carregamento. no caso de FCEV em vez de GPL podiam haver postos de hidrogénio.

      De qualquer forma ainda há 20 anos de evolução pelo caminho e não pensem no barato, ter isso tudo nessa altura pode não fiar mais económico que a gasolina, a meta é a redução da pegada de carbono e o acordo de paris, não baixar os custos ao consumidor final. Eu prefiro não carregar a 350kw e ter o carro mais barato por exemplo.

      Não se esqueçam que isto é só para o “luxo” dos carros ligeiros, os profissionais ficam para mais tarde. E será complicado a nível de país, penso que será mais zonas urbanas, é como a fibra óptica, periferia de grandes centros é fácil e há tudo, zonas rurais não há abastecimento, mas são menos não tem impacto.

  7. LeigoAki says:

    É mais do que óbvio que a poluição emitida pelos transportes a combustíveis fósseis são extremamente nefastos para o clima. Mas, substitui-los pelos carros eléctricos está longe de ser uma tarefa fácil e válida : até aos dias de hoje, não houve NENHUM país no mundo que tenha conseguido desmantelar uma central nuclear, apesar de algumas já terem sido fechadas! Os resíduos nucleares levam séculos infinitos até perderem a sua radiação. São enterrados, mas continuarão activos, e que as gerações futuras se desenrasquem com o nosso legado…

  8. JOAO QUIRINO says:

    Bicicletas para todos… .eeeee……panos e esfregonas na mao das elites para irem limpar as suas casas de banho porque……..a sra da limpeza:
    1. Nao tem dinheiro para comprar ou alugar em zonas chiques logo…..
    2.tem que se transportar de alguma forma mas na zona os transportes publicos nao prestam porque houve supressao de caarreiras e linhas porque…..
    3. As elites exageraram nas fugas aos impostos e nos paraisos fiscais logo paasou a haver menos guito a ser investido na sociedade em que eles vivem e ganham ARDUAMENTE o seu guito como tal…..
    4..a sra da limpeza ganha mal como os cornos….tem que pagar as despesas de saude todas pq nao tem seguro pago pela empresa que lhe paga tudo ……eeeee…..
    5…so lhe sobra dinheiro para um carro fedorento a gasolina para ir trabalhar massss…..upsss…vao lhe matar o carro…
    …….sejamos serios… alguem acha que esta sra vai conseguir achar guito no fundo da carteira para ir comprar o que quer que seja????
    …..alguem acha que esta sra vai fazer 15 ou nais kilometros a pe ou em carroca de burros???
    ….pode ser q acreditem entao que ate la as elites atletas de alta competicao nao fuga ao fisco comecem a pagar os seus devidos impostos e ai o futuro salarii minimo portugues possa permitir pagar um eletrico nem que seja a prestacoes…..
    ……bom….cheira me a esturro mass…..acho que nao……acho que as elites vao ter que fazer o trabalho sujo ou entao contratar a vizinha elite para o fazer

    …….cheira me a nova revolucao francesa a caminho algures nos tempos proximos.

  9. Rui says:

    Andem a pé fazem ginastica….

  10. André Louro says:

    Neste momento e até daqui a 20 anos vou manter os meus carrinhos e a minha moto a gasolina com carburador, estamos numa era indefinida em termos de qual será o combustível do futuro, será que os carros a pilhas são a resposta? Eles não são tão limpos como se julga neste momento…
    Se em 2039 for o último ano que se pode adquirir um veículo deste tipo até 2050-2052 deverá ainda haver postos suficientes para manter o veículo em circulação e com o preço certo de certeza que estarão a um preço atractivo 10 anos-12 anos parece muito bem é a média até ser trocado por um veículo mais novo…

  11. Marco says:

    estamos a falar daqui a 22 anos. não vejam as coisas como se fosse hoje, são 20 anos em que a tecnologia “electrica”ou outra nos auto irá evoluir. Vejo por aqui afirmações do calibre “640kb chegam”, estamos a falar em 20 ano, a pergunta é em que ponto é que estavam os electricos há 10 anos? Pois.

    Mas andam fugir ao ponto fulcral, os espanhois querem fazer isto para pagar menos impostos à UE, dinheiro que reverterá para economia interna. Depois admiram-se pq é que lá se paga menos impostos e ganha-se mais, a resposta é obvia porque eles tem uma estratégia a longo prazo, se quiserem um exemplo disso é olhar para o comboio em espanha, andam a investir um pequena percentagem do PIB há 20 anos (vários governos), resultado final deste investimento, TGV por toda a espanha (cá não precisavamos do TGV bastava o alfa ter boas linhas), uma cobertura a todo o pais, comboio a dar lucros, LUCROS, frota renovada onde nós vamos comprar/alugar os monos deles. Isto é ter visão, ao contrário de cá e como se pode ver por alguns comentários, as pessoas pensam no curto prazo e não a médio/longo prazo, num artigo que fala em medidas que entraram em vigor daqui a 22 anos andam a falar no agora, se calhar por isso é que não saimos do buraco.

    • Mateus says:

      Marco, muitos falam como se fosse hoje porque é a “mentalidadezinha à tuga”.

      Para a esmagadora maioria importante é se anda muito e paga pouco imposto e se é possível meter um “chip” para andar mais, ainda que mande fumo (alguns até gostam, dá a impressao de ser potente). Coisas como menos poluicao, menos cancro de pulmao ou asma…isso sao coisas que ao tuga nao interessam. Muito até compram Tesla porque tem um “ipad-style” no meio e dá impressao de ser rico…

      Os espanhois, alemaes, suicos, etc já estao noutro ritmo… o tuga ainda quer o mercedes de 30 anos, desde que ande…

      • mlopes says:

        pior, muito tuga quer o mercedes, o bmw e afins usados que os os outros não querem em outros países da europa, de uma gama em que nunca conseguiria chegar (nem por sombras) se fosse comprar novo, para dar a impressão de ser rico. isto porque muitos outros tugas dão valor a isso e se não fazem o mesmo queriam fazer.
        pior ainda, o tuga anda a comprar autocarros usados velhos que são “arrumados” em frotas de outros países europeus (muitas a evoluir para híbridos) para construir as suas frotas urbanas e ajudar a degradar ainda mais a saúde pública

  12. Rui says:

    A maior parte de quem aqui comenta, parece-me que quanto muito, em 2040 o máximo que conduzem é um andarilho!
    Mas não deixa de ser preocupante esta mudança à força que só vai beneficiar….. os construtores automóveis, que vão ter um rebanho de condutores a trocarem os carros compulsivamente!

    • Pedro R. says:

      Eu serei um deles, se ainda respirar. Mas será o ar de 2040 respirável?

      • Joao Ptt says:

        Provavelmente pouco respirável, mas não será por conta dos veículos automóveis, nem sequer dos barcos que produzem quadribilões de vezes maior e pior poluição que todos os veículos automóveis algumas vez construídos juntos.
        Será provavelmente devido a guerras que já estarão a ocorrer um pouco por todo o mundo, vulcões activos e outras catástrofes.

        • Rui says:

          Aí dou-te inteiramente razão. A esmagadora maioria que escreve aqui parece que não sabe no mundo de interesses que existe, sejam os países governados à esquerda ou à direita, se puderem lixar o vizinho, fazem-no (temos a guerra comercial para o provar, como a VW, Deutsch Bank, Apple, Microsoft, e até a portuguesa Navigator).
          Mas de facto e apesar das grandes potências quererem que a UE desapareça (é mais fácil disciplinar 30 países individualmente do que um colosso com voz única), os próprios americanos contam no máximo em 15 anos estarem em guerra com a China! Não é guerra comercial, é mesmo guerra mundial (https://www.rt.com/news/442686-looming-war-predictions-officials/)
          Mas se perguntares à esmagadora maioria dos mansos europeus, isso nunca vai acontecer, as guerras passaram de moda. Como se os Chineses, que lançam 10 novos navios de guerra por ano, o fizessem apenas para vigiar as pescas em águas chinesas!!!!!!

  13. Jacob says:

    Espanha vai ter tanto imigrante em 2040, que combustível será um pequeno problema…adios muchachos!

  14. Pedro R. says:

    5 mortos em Sabrosa por terem usado um gerador a gasolina. Iriam ter eletricidade naquela casa amanhã, terça feira, o que lhes teria salvado a vida. Gasolina = morte; eletricidade = vida.
    Sempre houve muita resistência ao progresso, tal como se constata em muitos destes comentários. São os chamados velhos do Restelo.

    • Paulo F. says:

      Sério? Serei categorizado Velho do Restelo pelo meu comentário anterior? Adiciono um facto: tenho uma Xiaomi M365 e sim preocupa-me a segurança das baterias lítio, no entanto tenho confiança na tecnologia, mas sabemos que haverá sempre alguém um dia a tentar-me vender uma bateria feita sabe-se lá como e dizendo ser original da Xiaomi. Há sérios riscos em ter uma bateria que não tem a protecção conveniente, a manutenção conveniente e isso faz toda a diferença na segurança dum veículo eléctrico. Transpondo para os mecânicos que apanhamos em algumas garagens de marcas, não sei se confio a 100% na manutenções de viaturas eléctricas. Por curiosidade, uma bateria duma trotinete eléctrica como a minha quando algo corre mal provoca estes danos: https://youtu.be/-j4nJ7Ff8OE e tal como diz aí, um incêndio desses produz tantas substâncias nocivas que pode matar alguém por inalação.

      • Pedro R. says:

        Paulo F. Não o chamei de Velho do Restelo até porque nem sei a que seu comentário anterior se refere. Tenho a certeza que conhece a expressão como sendo usada para aqueles que invocam razões para contrariar o progresso. Não penso que seja o seu caso.
        Vi esse vídeo da trotinete. Isso foi um acidente que pode ocorrer com qualquer coisa, basta lembrar os provocados por botijas de gás que explodem ou outras coisas do género. O caso do gerador não foi um acidente. Foi incúria e ignorância. Como é incúria e ignorância defender os motores de combustão numa época em que todos sabem, à exceção de trumps e afins, que o planeta está em apuros.

  15. Furabolos says:

    Vejam isto pelo que é: uma manobra publicitária de um governo que não tem mais nada para mostrar. Declarações épicas para ‘daqui a X anos’ são grátis.
    Como em tudo, vai haver um ponto em que vão deixar de se vender carros a petróleo. Se é substituído pro pilhas ou outra coisa que apareça entretanto, está por ver. Gradualmente, isso vai fazer com que saiam de circulação. Não são precisas poses de machão a proibir isto ou aquilo.

  16. Paulo F. says:

    Por curiosidade, já alguém imaginou um estacionamento com 1000 viaturas eléctricas, com uma delas a incendiar-se e a reacção em cadeia das baterias de lítio?

  17. Filipe Ferreira says:

    Vou deixar aqui uma ajuda a todos ,tenho um carro eletrico ,carrego em casa numa ficha normal ,ando 75km por dia ,já andei 30mil km e gasto 3.20€ por 140 km,o meu carro não polui quando anda embora seja discutivel que ,a que carrega seja poluente mas por favor não comparem a poluição de um eletrico com gasoleo ,talvez vejam na net estudos que dizem que sim outros que não, agora não se esqueçam de acrescentar aos estudos o seguinte extração do petroleo ,transporte em navios que poluem mais que avioes ,transporte dos mesmos para refinarias e por fim o transporte para as bombas de gasolina ,depois cada vez que vai abastecer por vezes faz um desvio no seu carro para abastecer enfim sem comparação.

  18. JoãoATP says:

    Acho bem que comece a haver este tipo de leis que nos “obriguem” mudar para a questão eléctrica. Temos a tecnologia para o fazer, temos a distribuição, ainda não temos é apoios do estado para fazer a transição para atingir a mudança mais rápida, não temos a questão da produção de energia eléctrica totalmente verde, visto estarmos a produzir electricidade com combustíveis fósseis. No final de contas, temos de ter a noção que temos de proteger o ambiente. Depois há outras questões paralelas para discussão de interesse, como vão ficar as economias paralelas, (mecanicos, etc); como é que as pessoas que gostam de carros se vão habituar ao som dos motores (como por exemplo a nova mota da harley que é electrica, quando um dos seus pontos fortes é o barulho do motor), enfim, haverá muitas mudanças que vamos ter que nos habituar.

    • Joao Ptt says:

      Veículos eléctricos continuam a ter mecânica, mas pior, têm imensa electrónica e cabos com fartura! Os carros não vão avariar menos, mas mais! As empresas querem que os veículos durem o mínimo possível para estarem sempre a comprar novos! Há umas décadas os carros duravam 30 anos, agora chegam a não durar 10 anos antes de darem tantos problemas que uma pessoa fica pelos cabelos e têm de ir comprar outro. Os mecânicos só vão ter de tirar uns cursos e adquirir equipamento de diagnóstico… coisa que já têm hoje em dia!

  19. Sidney says:

    Bom dia
    Acredito que as mudanças são necessárias , para que possamos começar a tratar a saúde do nosso planeta. Não acredito que vai ser da noite pro dia, mais sim paulatinamente. Então seria interessante todos ter o pensamento positivo, para que tudo ocorra de forma branda.

  20. Sidney says:

    Bom dia
    Acredito que as mudanças são necessárias , para que possamos começar a tratar a saúde do nosso planeta. Não acredito que vai ser da noite pro dia, mais sim paulatinamente. Então seria interessante todos ter o pensamento positivo, para que tudo ocorra de forma branda.

  21. Savanah says:

    A eliminaçao de carros faz parte da agenda 21. Informem-se do perigo q é esta agenda 21 da ONU! https://www.youtube.com/watch?v=YAKS-SwA-mY

  22. Jaime says:

    Por este caminho, um dia vamos querer ouvir um ronco de um carro mas no entanto vamos só ouvir as pessoas a falar e os animais
    Eu tenho 14anos e gosto de ouvir os carros mas por este caminho aos 18nao vou poder comprar um carro como eu gosto
    Atenção: a BMW i8 é elétrica mas também é a gasolina

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.