Quantcast
PplWare Mobile

Ensaio ao Honda Jazz Hybrid, um citadino poupado

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Hugo+Monteiro says:

    30mil euros por um citadino? Será que estou a ler mal? E nem é 100% elétrico. Posso estar muito enganado mas as vendas deste carro deverão ser diminutas.

    • Vítor M. says:

      Depende, olha que também fiquei surpreso com a quantidade de pessoas que procuram um carro económico, sem grande manutenção e citadino. Olha, por exemplo, as vendas do antigo Jazz, para perceberes o grande mercado que este carro tem. O que as pessoas dizem é que gastam muito pouco de manutenção numa longa vida útil do carro.

      • Abreu says:

        Sem grande manuntenção com 2 sistemas de motor?
        Pelo msm preço ou mais barato tens um Zoe, 100 por cento elétrico, já com cartas dadas a quase 12 anos.
        1.5 EUR fazes 100km

        • Vítor M. says:

          O sistema é tão simples, que como tem sido visto no CR-V, não há nada de extraordinário. Sobre outros elétricos… não há dúvida que há algumas alternativas, e boas, mas não é isso que está em causa. Até se pode pôr em causa se atualmente para dentro das cidades se os elétricos fazem sentido não havendo pontos de carregamento que consigam proporcionar às pessoas uma vida tranquila. Provavelmente os híbridos fazem ainda muito sentido. O futuro são os elétricos? Não tenho dúvidas, mas atualmente, nas cidades, os elétricos ainda precisam de muitos mais postos de carregamento, o que não acontecerá tão cedo.

          • Abreu says:

            Tem razão, aí as distâncias são maiores, eu
            Cá vivo numa ilha, e faz sentido o carro elétrico, os postos PCR aqui na madeira estão sempre vagos, pois quase toda a gente carrega em casa.

            Abc

          • Vítor M. says:

            Fora isso, todos os outros cenários são favoráveis aos híbridos. Densas áreas populacionais, praticamente não existem PCRs (ou lento que seja), as pessoas moram em prédios sem instalações que possam fornecer a energia para os carros e zonas de estacionamento nada preparadas para receber fornecimento de energia.

            Além disso, as cidades por cá não estão preparadas para fornecer energia a uma percentagem “mediada” de carros elétricos, não há rede elétrica que aguente.

  2. Infinity says:

    A esse preço só compra que for parvo

  3. Carlos Fernandes says:

    porque é que a Honda não mantem o motor 1,3?

    • Vítor M. says:

      A ideia é ter o motor elétrico a ajudar. Com isso consegue um consumo muito interessante em circuito urbano, cerca de 4 litros aos 100 km. Um depósito de gasolina demorará muitos quilómetros a consumir. A ideia da Honda, segundo têm dito, é mesmo eletrificar a sua oferta. Este é o caminho, até lá os híbridos com diversas tecnologias, parecem estar a tomar o seu caminho.

      • frangoassado says:

        em 2021 achas 4.6 litros aos 100 km bom? o meu volvo c30 é de 2010 e gasta isso de gasoleo que ainda é mais barato que o de gasolina…..e é mais espaçoso e confortavel que esse.
        gasta 4.8 sem grandes stresses. gasta menos se for numa viagem longa. Comprei-o novo pelo consumo, conforto e segurança. E até agora tem respeitado o que pedia. Comprar este honda pelo mesmo valor que dei pelo meu era andar para tras….os hibridos sao bons se forem bem aplicadas as tecnologias e se justificar o investimento de ter 2 motores…se fizer bastantes kms o a gas parece ke esta esquecido e saia muito mais barato e mais carro que estes de brincar….

  4. Tomo calvo says:

    Consumo de 4.6 lts aos 100 km é uma boa media mas ,

    por 20.000 euros compro um a gasolina a fazer media de 5.5 lts aos 100 km

    sobram 10.000 euros para amortizar no credito a habitacao.

  5. Filipe C says:

    Muito muito caro… Para um hibrido por menos preço temos o Car of the year, o novo Yaris, temos até ainda na toyora o corolla que também é hibrido abaixo de 30.000€ e ja é segmento C, temos noutras por exemplo na kia e hyundai… Nao se percebe o preço neste honda, dado que mesmo em tech, nem usb-c tem, muito plastico rijo o que é normal um carro de segmento b quando custa 12 a 18 mil euros e nao 30 mil…
    Claro que na realidade o preço nao serao 30.000€ mas uns 25.000€ com os preços reais que os stands fazem mas mesmo assim entre este e o yaris sem duvida o yaris, mais barato, mais garantia, e reconhecido

    • Vítor M. says:

      O preço promocional já rondou os 25 mil euros. Apesar disso, o mercado tem muitos trunfos com preços abaixo dos 29 mil euros. A Honda poderá ter outros trunfos, principalmente na passagem dos térmicos para os elétricos. Mas vai ser interessante perceber onde vai ter este preço.

  6. Atento says:

    O honda civic hybrid ja tinha esses sistema.
    Resta saber quanto vai custar a bateria que no civic levou ao fim de 8 anos anos 1 bateria que me custou 3.500€
    Já foi vendido porque esta segunda bateria com 2 anos estava a precisar de calibrar ao lá o que era. Ou seja anunciava o seu fim tal como a 1ª

  7. donkeykid says:

    Deixo uma sugestão:
    Vejam o Kia Niro, ou o Hyundai Ionic que partilham a mesma mecânica por serem do mesmo grupo. Motor 1.6 + eléctrico, que no total fazem 140cv. O Niro que vem equipado com jante de 18″ faz estes consumos ou até menos, o que vem com jante 16″ ainda faz menos 0.5L/100.
    O “interessante” é que vem com caixa de 6 velocidades DCT, permitindo se quisermos regimes mais baixo no motor de combustão.
    Tem +- o mesmo preço do Jazz, 7anos/150000km de garantia, e vendo bem parece bem mais “carro” que o Honda.

    Calma, este comentário de forma alguma pretende ser depreciativo ao Honda, pois até gosto dele, mas para o carro que é… parece um pouco caro.

    Abraço.

    • Hugo+Monteiro says:

      Eu tenho um Honda Civic Tourer (é brilhante o carro sinceramente. nenhum problema, manutenção barata) mas como dizes, há propostas pelo mesmo preço de outros segmentos.
      O preço parece ser um exagera para o segmento e para o carro que é. Como ja disse aqui um utilizador os antigos hibridos da Honda deram problemas (na maioria deles) nas baterias/sistema. Tanto que em fases posteriores a Honda abandonou os hibridos em Portugal.

  8. Filipe says:

    Tenho um Jazz de 2002 que já passou os 271 mil km. Não tenho razão de queixa dele. Gostava de atualizar para o novo modelo, mas é muito, muito caro. Porque razão está apenas disponível a versão executive, enquanto noutros países existem versões mais baratas? Mais caro que um Civic… Mais vale o Zoe contando com os incentivos… Assim continuo com o meu. É económico no consumo e na manutenção e igualmente prático. Quase 30.000€ é demais.

  9. Fernando Correia says:

    O eterno problema dos Hondas sempre foi o preço. Mas é um Honda, nada inferior a um Toyota em termos de fiabilidade. Qualquer Honda cumpre pelo menos 400.000 km sem dar chatisses de maior. Existem muitos que nem metade dessa quilometragem conseguem fazer sem uma reparação de elevado valor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.