Quantcast
PplWare Mobile

Elon Musk muda de cargo para “Technoking da Tesla” e o CFO torna-se “Master of Coin”

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Vitor says:

    Gostos..! O Musk gosta de alterar os seus “títulos hierárquicos” sem alterar as hierarquias…eu gosto de alterar as imagens de fundo do PC sem alterar o desempenho do mesmo! Uma questão de “estética”…

  2. eurodoid says:

    mais uma noite no charro!

  3. Nuno says:

    Est tipo de brincadeiras sao apreciadas dentro de qualquer empresa a unica difreença é que neste caso isto chega a ser noticia no entanto é so uma brincadeira interna da empresa

    • Marisa Pinto says:

      É um bocadinho mais sério do que uma simples brincadeira

    • eurodoid says:

      Tendo em conta que tiveram que envolver advogados e gastar dinheiro para preencher papelada junto das autoridades financeiras dos Estados Unidos, não é uma mera brincadeira interna! Sendo uma empresa cotada de certeza que vai haver muitos accionistas a questionar a sanidade mental dos intervenientes…

      • IonFan says:

        Claro, porque a Tesla vai pagar honorários a advogados de cada vez que precisa de um documento oficial. Essa modernice dos departamentos jurídicos está reservada para as mercearias da esquina.

        Quanto aos accionistas, no dia desta noticia ganharam 2,05%. Acho que deve responder à tua questão…

        • eurodoid says:

          Não falei em pagar advogados, falei em gastar dinheiro para preencher papelada – burocracia estatal tem custos!
          Deve ser por isso que começam aparecer processos de accionistas contra o Musk…

          • IonFan says:

            Se foi responsável por 0,1% de subida no valor da acções, este o todos os 8-k da existencia da Tesla estão mais que pagos.

            Não sei se tens noção, mas para um accionista abrir um processo, basta ter uma acção. Como deves calcular, há centenas de milhares de accionistas e nada impede um short de comprar uma acção para levantar um processo e fazer disso noticia. Vale o que vale.

          • eurodoid says:

            flutuações no mercado bolsista não têm qualquer consequência para o cashflow da empresa, de modo que nada foi pago!
            não basta comprar uma acção é preciso haver argumentos jurídicos… o Musk já se viu em problemas com as autoridades pelas baboseiras que diz…

          • IonFan says:

            Nem todas as acções são públicas. O valor das acções tem valor real para s empresas porque garante melhores condições no acesso a capital.

            E sim, basta uma acção. Os argumentos jurídicos são avaliados por um Juiz, mas para isso é preciso haver um processo primeiro. Tens algum exemplo de um processo movido por accionistas da Tesla nos últimos tempos e que tenha chegado a julgamento?

          • eurodoid says:

            lol!
            claramente fazes pouca ideia do que o mercado bolsista representa para as empresas… argumentar que nem todas as acções são públicas ao mesmo tempo que evocas o mercado público de ações chega a ser ridículo.
            As empresas não são donas das suas próprias acções no mercado, nem têm como ganhar dinheiro porque ocorreu uma flutuação no valor, nem flutuações no valor da cotação garante melhor acesso a capital. Se uma empresa quiser ganhar dinheiro com acções terá que emitir novas ações o que requer aprovação dos accionistas e respeitar um conjunto de regras, sendo que isso tem uma consequência negativa para o valor das acções e como tal só se faz em circunstâncias muito especiais.

            acções judiciais fúteis podem ter consequências, por isso não, não basta ter uma acção, há que ser capaz de argumentar… e o comportamento de Musk e a condenação a que foi sujeito são argumentos…

          • eurodoid says:

            sim, devias ler o que aí aparece para perceber um pouco mais sobre o que são acções e o que representam para uma empresa!

          • IonFan says:

            @eurodoid, vai ver como é que a Tesla acumulou quase 20b$ em cash e depois volta aqui para explicar como é que o valor das acções não tem valor real para as empresas. Tal como eu disse, nem todas as acções são públicas (no caso da Tesla 20% não são) e quanto maior for o market cap., mais facilidade há no acesso ao financiamento no mercado. Isso vale muito dinheiro, caso contrário, porque haveriam as empresas de se tornar cotadas?

          • eurodoid says:

            IonFan, como disse aprende um pouco! As empresas não são donas de acções… O que as empresas declaram são acções não emitidas (a quando da fundação duma empresa é determinado um número máximo de acções e nem todas são emitidas, estando uma parte reservada para remuneração de funcionários) e removidas.
            A empresa não pode vender as acções que aparecem na declaração… tal requer autorização dos accionistas, como tal não há uma ganho financeiro para empresa por uma flutuação no mercado de acções.
            Um aumento no marketcap não implica mais facilidade no acesso ao financiamento. Quem pode fornecer financiamento não se vai basear em valores que flutuam com a especulação e que pouco dizem sobre a capacidade para receber o dinheiro de volta – é só olhar para a Gamestop…

            “Isso vale muito dinheiro, caso contrário, porque haveriam as empresas de se tornar cotadas?”
            E com esta pergunta fica demonstrado que não sabes o que representa uma acção! As empresas não estão cotadas para a empresa ganhar dinheiro, as empresas estão cotadas para dividir a empresa entre os accionistas e para os accionistas ganharem dinheiro vendendo as acções ou recebendo possíveis dividendos da empresa.

          • IonFan says:

            @eurodoid, acho que alguém deve ir ler mais e não sou eu. As empresas podem (e devem) controlar uma porção das próprias acções, quer via investidores institucionais com assento na board, quer pela existencia de bolsas de acções proprias, como o caso dos planos de compensação dos funcionarios. Em cima disto vem a emissão de novas acções, e é aqui que o valor de cada acção (e, obviamente, o market cap.) tem importancia, porque vai impactar directamente na diluição que vai ser necessária para atingir o objectivo de capital. Como te disse, vai ver como é que a Tesla conseguiu uma boa parte do cash que tem em mãos. Uma empresa que valha 100$ e precise de 10$, tem que diluir as acções em 10%. Se a mesma empresa valesse 200$, já só tinha que diluir 5%. No meu mundo isso significa ter acesso mais fácil a capital.

            “empresas estão cotadas para dividir a empresa entre os accionistas e para os accionistas ganharem dinheiro vendendo as acções ou recebendo possíveis dividendos da empresa”, são a Santa Casa, é isso? Os fundadores podiam ficar com tudo para eles, mas decidem partilhar e, ainda por cima, pagar dividendos, tudo porque são extraordinariamente generosos…
            As empresas entram na bolsa para ter o mercado como mais uma fonte de financiamento. Quer seja pela na oferta inicial, quer seja na venda de acções que eram públicas (que tu negas existirem), ou até na emissão de novas acções.

          • eurodoid says:

            com ignorância não vale a pena perder mais tempo!
            Lê um livro sobre o assunto em vez de mandares posta de pescada

          • IonFan says:

            @eurodoid, no comentário anterior, lá com o disparate das empresas quererem partilhar só porque sim, já me parecia que estavas a ficar sem argumentos. Neste veio a confirmação. Passa bem.

  4. Bitsybites says:

    Devia era explicar o porquê de aumentar o P!aid+ em $10000 e atrasar as entregas em, pelo menos, 6 meses…Em vez de andar com palhaçadas.

    • IonFan says:

      Onde é que viste que as entregas estão atrasadas? O que mudou foi a data de entrega para NOVAS encomendas. Se juntar mos isso ao aumento do preço, parece me mais algo fruto da procura acima do esperado.

      Estás com pena de quem ia comprar um carro de 140000$ ter que gastar mais 10000$?

    • Toni da Adega says:

      Basta cancelares a reserva e comprar outro veiculo. É o que se deve fazer quando não se está satisfeito com um produto.

  5. Rebenta anilhas says:

    E isto interessa para quê?

  6. CMatomic says:

    Master of Coin do DogeCoin

  7. Sérgio J says:

    Master ou Maester?

  8. Samuel MG says:

    Sempre achei que o lugar deste senhor devia ser numa Clínica de Saúde Mental com internamento nas próprias edificações.

  9. Helder Coelho says:

    Marketing para carneiros seguirem …

  10. George M. says:

    É um novo jogo de bola, e o novo cara da startup com tecnologia insana vai esmagar todos eles, incluindo a Alemanha. Grandes startups como Studebaker, Tucker e Duesenberg ofereciam tecnologia mais avançada do que Ford, GM e Mercedes. A produção em massa e de boa qualidade a um preço mais barato os esmagou.

    • Cláudio says:

      Mas é difícil de entender que carros exclusivamente eléctricos não são o futuro?
      Há quantos anos existe produtos com baterias? É que eu saiba os problemas persistem. O futuro será hidrogénio ou pasta de hidrogénio.

      • IonFan says:

        E há quanto tempo existem Fuel Cells de H2? E que evolução tiveram nesse tempo? E que eu saiba os carros a hidrogénio são carros eléctricos na mesma, com a diferença de usarem uma “bateria” bem menos eficiente.

  11. Abreu says:

    Este gajo vai levar a uma crise mundial

    • IonFan says:

      E essa previsão tem prazo? É que no infinito, eu posso prever o que quiser e o contrário disso e mesmo assim há a possibilidade de estar certo…

      • eurodoid says:

        Dentro de 1-2 anos vai haver uma disputa entre a China e Estados Unidos por causa da SpaceX e da Starlink, com a Tesla a também a ser metida ao barulho como forma de retaliação… se fizeres uma pequena pesquisa vais perceber porquê.

        • IonFan says:

          Claro, porque o Starlink é o primeiro serviço de internet por satélite de sempre… A SpaceX não vai vender o serviço na China e a China (e outros) vão fazer o que sempre fizeram: proibir a venda de terminais.

          Mas fica registado o teu prazo. Voltamos aqui daqui a 2 anos para um de nós admitir que estava errado?

          • eurodoid says:

            A China pode fazer muito mais do que proibir a venda de terminais quando os satélites circulam por cima do seu território… lê um bocadinho

          • IonFan says:

            @eurodoid, vou tentar explicar de uma forma simples. Se nunca houve incidentes com os fornecedores de internet por satélite na China, porque é que haveria de haver com o Starlink?

            Tu é que devias ler mais um bocadinho. O Starlink não é a primeira constelação que garante acesso à internet e tem satélites a passar por cima da China. Além disso o espaço são “águas internacionais”.
            https://www.viasat.com/about/newsroom/blog/2019-expansion/

          • IonFan says:

            @eurodoid, e não respondeste à minha pergunta. Voltamos daqui a 2 anos? Eu estou confiante, e tu?

          • Toni da Adega says:

            @eurodoid
            Os satélites não circulam por cima do seu território porque o espaco não é território de ninguem.

          • eurodoid says:

            Toni da Adega, que eu saiba o “espaço” está acima do território, a afirmação nada diz nem precisa de dizer sobre a quem pertence o espaço.
            A china tem mais do que tecnologia para interferir com os sinais dos satélites no caso de querer escalar a situação sob o argumento de serem uma ameaça para a sua segurança… e isso teria implicações internacionais até em termos de serviço para os países vizinhos.

          • IonFan says:

            @eurodoid, então se a China ” tem mais do que tecnologia para interferir com os sinais dos satélites”, o que é que estás aqui a discutir exactamente?

          • eurodoid says:

            IonFan, até agora os serviços de internet que existiam usavam satélites geoestacionários, ou seja o satélite apenas servia 1 região no planeta, com groundstations nessa região, e como tal esses serviços apenas existem para um mercado específico… Num país do tamanho da China isso implica que esses serviços estão invariavelmente controlados pelo estado chinês e dentro da sua Firewall.
            Algo como o Starlink que usa milhares de satélites a órbitas mais baixas e que não precisa de groundstations na China para fornecer serviços na China, é uma nova ameaça para o controlo da China sobre a internet no seu território.

          • IonFan says:

            @eurodoid, errado. Há mais de 20 anos que há satélites a fornecer internet em orbitas baixas. Pela tua lógica a tal disputa devia ter acontecido há bastante tempo…

          • eurodoid says:

            IonFan, será preciso fazer outro desenho para entender as implicações do que a possível interferência pode ter no conflito entre China e Estados Unidos?

          • eurodoid says:

            IonFan, o que dizes é falso no fornecimento de serviços de internet a clientes!

          • IonFan says:

            @eurodoid, não é falso. Tu, que gostas muito de mandar os outros ler, já lias um pouco também…

            “The Globalstar constellation orbits 1,420 km above the Earth and Iridium orbits at 670 km altitude.” (https://en.wikipedia.org/wiki/Satellite_Internet_access)

            “In February 2000, it began full commercial service with its 48 satellites and 4 spares in North America, Europe and Brazil.” (https://en.wikipedia.org/wiki/Globalstar)

            “The satellites were deployed in 1997–2002. All the satellites needed to be in orbit before commercial service could begin.” (https://en.wikipedia.org/wiki/Iridium_satellite_constellation)

            Nem sei como é que a Globalstar e a Iridium não foram responsabilizados pela famosa 3ª guerra mundial, que aconteceu em 2002…

          • Toni da Adega says:

            @eurodoid

            Fiquei com uma duvida, nos polos, no meio do deserto ou do oceano onde é que essas groundstations estao localizadas? Se temos groundstations para que os satelites?

          • eurodoid says:

            Toni da Adega, como é que queres que haja internet via satélite sem haver uma ligação do satélite à rede?

          • eurodoid says:

            IonFan, e que tal leres a parte fornecimento de serviços de internet a clientes? Os exemplos que dás não servem clientes domésticos! confundir uma crise com uma guerra tem que se lhe diga!

          • IonFan says:

            @eurodoid, não sei bem o que achas que são clientes domésticos, mas onde eu vivo as empresas não costumam comprar serviços “recreacionais”: https://www.iridium.com/solutions/recreation/outdoor/

            E, respondendo à tua questão ao Toni, podes ficar a saber que uma das vantagens do Starlink é a comunicação entre satélites, não sendo por isso necessária ligação constante a ground stations. Isto até é uma vantagem para longas distâncias porque a velocidade da luz é superior no vacuo, quando comparada com a fibra óptica. Saberias isto se soubesses do que falas.

          • Toni da Adega says:

            @eurodoid
            Startlink não é nada de novo é somente uma evolução do que já existe.
            Em todo o mundo existem dezenas de providers de Internet por satélite para particulares(mesmo em Portugal existem uns quantos).
            Alguns com satélites geoestacionarios outros não.
            Diariamente dezenas deles passam sobre o território chinês, russo entre outros.
            Starlink é somente uma empresa igual a dezenas de outras.
            Porque é que iria ser um problema para eles?

    • Bitsybites says:

      Pior… Interplanetaria! llol
      Se chegar a Marte vai encher aquilo de sucata

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.