PplWare Mobile

Carro elétrico por menos de 15 mil euros? Vem aí o Renault City K-ZE


Autor: Pedro Pinto

Destaques PPLWARE

  1. jorge antonio says:

    e o aluguer das baterias ?

  2. TT says:

    Dacia, na europa será um Dacia!

  3. eu_mesmo says:

    15.000 para trocar bateria

  4. Gervas69 says:

    Porque temos de pagar mais que os chineses? Se o carro ainda fosse produzido na China…

    • Alguem says:

      Porque aqui há mais normas de segurança, etc, o que acarreta mais custos

      • José says:

        Eu até compreendo o que estás a dizer, mas a meu ver não será esse o caso. O carro tem que ser sempre testado para a Europa e outros países com certas normas de segurança, o que me leva a crer que quando sai de fábrica já tem que ter as caracteristicas essenciais de segurança para passar nesses testes. Agora um pormenor que se pode realçar é que tem portugal os impostos são grandes e isso revê-se nos preços. Também já não falando das taxas ambientais, que é um imposto que também faz aumentar o preço. Isto leva a valores excessivos, apenas acessíveis a alguns. Esta história já é velha mas nada se faz para equalizar preços para a maioria de nós.

  5. Manuel says:

    Alguém deveria questionar a marca como se processa a substituição das baterias, embora me pareça que as marcas vão evoluir para o modo smartphone

  6. Rui says:

    Em Portugal nunca menos de 23mil

  7. paulo g. says:

    Com essa autonomia trocava já o meu Q210, peca é o motor ser de brinquedo. Uso meu o carro em modo Eco 99,9% das vezes pelo que velocidade máxima que ando é 94km, pelo que bem vistas as coisas o K-ZE não é má opção. Perde-se é no arranque e no torque que é metade. Espero é que o conversor de electricidade seja mais eficiente. Ando a gastar 14,6 kWh/100km, agora que é inverno e vocês?

  8. Tony says:

    Mais um carro francês!.
    Barato e cheios de avarias.
    Será que este povinho não vê o quanto vale um carro francês?.

  9. Rui says:

    Fraca inteligência Tony…

  10. Paulo says:

    Tony se não gostas faz como eu e vai a penantes

  11. AlphaB says:

    4 horas as espera das pilhas um gajo dá 15.000 euros para ter mobilidade e ao fim 270 Km espera 4 horas um sucesso um gajo para ir e vir ao Porto lá se vai um dia.
    É que nem de borla quero isso.

    • Bruno says:

      Leste ao menos qual o conceito do carro? Percursos URBANOS…lisboa-porto? das forte na droga filho e percebes de mobilidade elétrica zero.

      • AlphaB says:

        15.000 € para brincar na cidade ? devemos ser um País rico.
        É assim que se faz um povo e uma nação de escravos das dividas.

        • paulo g. says:

          15000 é o preço de um Dacia novo, topo de gama novo 🙂 a gás claro.
          e isso é para os pobres que o conseguem.
          Seriam bom por exemplo para mim por o puto na escola e eu no trabalho em 1hora de transporte público, mas como teria que apanhar 2 transportes nem sei quanto tempo seria, talvez 2 horas.
          Assim ando de num electrico comprado com 4 anos e comprado por menos de 15000.

    • José says:

      Para mim a ideia de um carro eléctrico actualmente é apenas para percursos urbanos. Felizmente faço cerca de 10 km por dia em média para trabalhar e para as rotinas diárias, e faço mensalmente uma visita a familiares que é aproximadamente 80km. ou seja uma média mensal de 300km, o que significa que no máximo poderia carregar o carro 2X por mês e ainda se traduzia em electricidade para o mês seguinte, mas mesmo que fizesse 200km por dia ia ver poupanças (talvez até mais). Todos sabemos que estas médias que os construtores dão não são de todo reais, mas ainda assim, faz as contas ao que poupas, combustível, manutenções várias se cumprires as normas dos fabricantes, etc. Quando precisas de ir mais longe podes sempre com um pouco de preparação, fazeres uso dos outros transportes públicos / privados. Quando os transportes públicos não são opção, podes sempre fazer uso de um aluguer de carro. Para o meu caso, seu eu analisar bem, preciso de carro com mais autonomia para as férias. Dado que a bateria pode neste caso, ter garantia de 8 anos, e embora reconheça que nem todos nós consigamos comprar carros de 8 em 8 anos, cabe-nos a nós cuidar da bateria. Como? em grosso modo como sempre foi nas baterias de lithium dos telemóveis, tentar não carregar acima dos 80% e abaixo dos 20%. Dará trabalho? sim, mas também ir ao mecânico e às bombas de combustivel. Este assunto tem muitas opiniões e com certeza que há mais pessoas com opiniões contrárias à minha, bem como pessoas com experiência com carros eléctricos que pode acrescentar ou corrigir estas ideias. Quando me for possível vou experimentar e direi então com certezas se vale a pena. Até lá, como a maioria, vou continuar com gasolina/diesel..

      • paulo g. says:

        Ando com um que faz 15km por dia, e pode ainda dar para ir casa de familiar 35km, e de outro 47km… só não dá para ir à casa de ambos de uma vez só… este k-ze já daria…
        Experimenta e vais ver que não queres outra coisa. Claro que é preciso planear as deslocações mais longas… Gosto de ir à “bomba” de pijama e no trabalho também dá jeito. Pena é que nem todos o possam fazer.

  12. artur jorge narciso ramos dias says:

    para uma pessoa que trabalha na marca és muito atrevido na linguagem…não me parece que tenhas autorização da marca para falares desta formas….com tom de gozo….pena tenho eu de não teres teu perfil bem identificado pois quem fazia queixa de ti era eu….queria ver o que iria acontecer 🙂

  13. José vendruscolo says:

    Melhor que isso é que fosse verdade só acredito quando puder comprar na concessionária no Brasil não querem deixar entrar vamos ter que pegar no paraguai

  14. SÍLVIO ÁVILA says:

    Preciso urgentemente de um desses pra eu trabalhar por aplicativo Uber / 99

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.