Quantcast
PplWare Mobile

Carro elétrico Honda E dá uma ajuda ao Tesla Model 3 carregando-lhe a bateria

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. xnelox says:

    Não tarda e vai ser possível encostar um carro no outro e carregar via wireless como nos telemóveis.

  2. Manel das lampadas says:

    Para alem de carregar o Tesla, da-lhe tambem um banho de bola em beleza e qualidade.
    Honda é a marca mais fiavel do mundo e agora começa tambem a ter carros interessantes.

    Nota: não tenho nenhum Honda, ainda.

  3. AlphaB says:

    E perguntas que ninguém faz quando compra carros.
    Lembram-se dos manómetros que os carros tinham e que duravam a vida do carro, agora a serem substituídos por ecrans com o sol a dar-lhes quanto tempo vão durar ? e quanto custa a substituição + mão de obra e quantas vezes vamos ter de substituir ? ninguém fala nisso, mas vai acontecer.
    È preciso falar que os escarros novos são inimigos da fiabilidade e baixa manutenção e baixo custo.

    • paulo g. says:

      Os manómetros são equipamentos para medir pressão, que nos automóveis servem apenas para medir a pressão dos pneus. Depois temos outros instrumentos de medida, como o velocímetro, o indicador de nível ou de carga… Os ecrãs do automóveis têm outras especificações muito mais exigentes que os de casa. Os do meu carro já têm seis anos tal como a bateria…

      • joseb says:

        Eu sei isso mas manómetros não são apenas os velocímetros temos do da agua do óleo do turbo quando vem etc mas isso são apenas preciosismos 6 anos tem sorte quando as ligações começarem a ceder vai ver quanto custa, alias essa das especificações serem mais exigente tem muito que se liga nos carros com 5 anos para cá essa da exigência é para fazer rir antes de chorar ao abrir os cordões a bolsa se o pessoal soubesse o que são os carros novos fugiam a sete pés pensam que levam um grande coisa e levam grandes barretes de tal modo que daqueles que vou sabendo e muitos até são premium como dizem nem dados os quero.

        • joseb says:

          eu respondi como se fosse o alphab porque acho muitos se preocupam muito com os nomes estarem bem o mal escritos quando tudo isso nao é o que mais interessa o vale é a qualidade daquilo que vendem e isso nos dias actuais fica na gaveta.
          p.s. alpha desculpa ter respondido por ti.

    • IonFan says:

      Estes ecrãs são de classe automóvel. São testados para as condições extremas que se encontram nos habitáculos de um carro que tão depressa pode estar ao sol em Las Vegas ou no inverno do norte do Canadá. Dai um ecrã destes custar 2 ou 3 vezes o que o ecrã de um qualquer PC portátil custa.
      Os primeiros Tesla Model S não usavam estes padrões (ninguém fazia ecrãs daquela dimensão e com classe automóvel) e isso causou problemas. Neste momento já não acontece.

    • Joao Pequeno says:

      Bem pensado. ainda não tinha pensado nas coisas por esse ponto de vista!

  4. Filipe Rocha says:

    Depois de apresentarem um protótipo destes: http://japanesenostalgiccar.com/frankfurt-motor-show-honda-urban-ev-1st-gen-civic-concept/, de dizer que o vão começar a produzir, decidem lançar um com o design 10x pior. Muito mal Honda.

    • rui says:

      como todos os carros, a diferença está no custo da automatização, fazer 1 protótipo é “manual” depois produzir em série com limites da automatização e velocidade do torneamento das peças, assim como de reparação, fixação e distribuição de forças de choque por causa de euro ncap, cutos de reparação etc. tem de ser algo que caiba entre no forno e saia 🙂

      • Filipe Rocha says:

        Que tenham isso em consideração quando mostram os conceitos em público.

        O modelo produzido é um sapo comparado com aquilo que mostraram anteriormente.

    • Emanuel Barros says:

      Um protótipo é para explorar conceitos de design e chamar a atenção no Stand. Não tem de respeitar regras de colisão nem regulamentos, nem andar :P. Mas mesmo assim acho que a versão final não foge assim tanto do protótipo como tudo isso. Até os espelhos como câmeras estão lá. Pensa na Sony. Fez um carro, não para mostrar o carro, mas para mostrar os sistemas da Sony para carros.

  5. Pedro Reinel says:

    Sigo algumas publicações de informática e afins e agora há está loucura de publicações de carros eléctricos, que continuam a ser carros. Qual é o critério para ser notícia? É ser eléctrico? É ter um mostrador ou uma entrada USB? Se sim, fico a aguardar notícias sobre a nova Bimby. É eléctrica, tem motor ekectrico, um mostrador que permite acesso ao SO e até tem ficha USB!

    • jaugusto says:

      … pois, mas tem jogos e fart noises!!!

    • paulo g. says:

      Se calhar é porque não conduziste nenhum… O que não faz sentido é ter umas colunas Bose XPTO e depois ter um carro a combustão a colocar ruídos e vibrações no interior… O motor eléctrico é muito mais eficiente, silencioso, com mais força, mais durável, com torque a partir do zero, não gasta óleo. Estas razões chegam?

    • rui says:

      a bimby não dá clicks

    • Filipe Rocha says:

      Bom dia Jovem, caso não tenha reparado a pplware realiza vários artigos sobre novidades tecnológicas em qualquer área, e até como está de forma pejorativa a mencionar, sobre electrodomésticos.

      Pergunto qual é o seu incómodo com artigos variados, sobre todo o tipo de tecnologia.

      Pergunto de igual forma porque é que artigos sobre tecnologia em eletrodomésticos é menos válida que novos artigos repetidos á exaustão sobre novos modelos de smartphones que são apresentados no mercado.

      Se calhar é apenas outro recalcado dos petróleos.

    • Vítor M. says:

      A verdade é que os carros estão mais tecnológicos que mecânicos. São cada vez mais um produto da programação e informática que da forja. Portanto, tocando cada vez mais no software, no hardware é cada vez mais alvo da nossa curiosidade, do nosso interesse. 😉

  6. Alves silvas says:

    Em contrapartida deve dar uma radiaçãozinha electromagnética jeitosa aos ocupantes mas como não se vê , esta-se bem.

    • IonFan says:

      Há algum artigo que possa ser partilhado aqui com a malta? Gostava mesmo de saber mais sobre essa radiação electromagnética que sai de uma ligação de 220V a 6A…

  7. Dani Silva says:

    O consórcio responsável pelo protocolo de carregamento CCS está a trabalhar para que os seus produtos (que estão nos novos Tesla vendidos na Europa e na maioria dos carros eléctricos de marcas europeias) tenham capacidade para fornecer energia à rede (dar electricidade à casa em caso de falta de electricidade, por exemplo). Com este sistema, é provável que seja possível ligar um carro a outro, directamente pela ficha CCS.

    Será uma grande vantagem no futuro, para assistência em viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.