Quantcast
PplWare Mobile

Bombas de combustível na Alemanha passam a ter pontos de carregamento de elétricos

                                    
                                

Fonte: Reuters

Autor: Pedro Simões


  1. jose says:

    Deviam colocar imagens dos carregadores da Efacec e não de uma marca estrangeira como a ABB. Nada contra a ABB ou marcas estrangeiras mas para o bem da nossa economia e do que é portugues

  2. O trancas says:

    Num veículo de combustão, atestar demora apenas uns 5 minutos, a pessoa tem que retirar o veículo e vem o próximo; nos eléctricos o carregamento demora demasiado tempo o que significa que se eu chego a uma bomba muito provavelmente vou estar 30 – 45 minutos à espera que quem está lá acabe de carregar o suficiente e logo esperar pelo meu (outros 45 minutos).

    Até haverem 6 a 10 pontos de carregamento por bomba, não haverem idiotas a estacionar os veículos de combustão nesses pontos (ou eléctricos já abastecidos mas os donos estão a almoçar e não retiram o veículo) e o carregamento de pelo menos 80% for feito em 15-20 min max, ainda vão haver muitas limitações.

    Para a cidade e curtas distâncias são fantásticos.

    • Louro says:

      Desde 2014 que tenho carro eletrico e desde 2018 que optei por nao ter carros a combustao para o uso do dia a dia.

      Ora vejamos…
      Todos os dias percorro a volta de 300km (ida e volta do trabalho) e o carro que tinha antes do Tesla era um E60 M5 em que um depósito de 60 litros dava para a volta de 350km.
      Naturalmente ou quando chegava a casa ao final do dia ou quando saía de manha tinha de abastecer, sair de casa mais cedo, ir até a bomba, atestar e pagar sao uns 10 minutos “perdidos” todos os dias.

      Com o Tesla, um carregamento dá mais ou menos a mesma autonomia do BMW, saio de casa de manha chego ao carro e sou congratulado com uma bateria cheia.

      chego ao trabalho e posso colocar o carro a carregar na empresa, quando chego ao final do dia de trabalho, bateria carregada.

      Nao perdi tempo absolutamente nenhum a carregar, porque nao tive de me desviar do meu percurso.

      Se trabalhasse 5 dias por semana, seria 1 hora do meu tempo perdido em abastecimentos.

      Depois dizes tu, “Mas se fizeres uma viagem maior em que a autonomia nao chega, chegavas ao destino mais cedo com o M5”, nao necessáriamente.

      Ora vejamos…
      O bmw tinha uma autonomia de mais ou menos 350km, andando dentro dos limites de velocidade em auto-estrada fazes uma média de velocidade abaixo dos 100km/h, mas para facilitar vamos assumir a média como 100km/h.
      Logo demorias 3 horas e meia até ficares sem gasolina, neste ponto paras para abastecer e perdes os tais 10 minutos a atestar e pagar.
      Entrentanto e como nao somos animais inconsequentes, tomas um café, comes qualquer coisa, vais até a casa de banho e segues viagem.
      Entre isto já se passou quase 1 hora.

      Com o Tesla, sendo a autonomia similar e nao podendo andar mais rapido por causa dos limites de velocidade, chego ao ponto de carregamento, encosto o carro e meto a carregar (estamos a assumir que nao tens de esperar para ter um ponto de carga livre da mesma forma que assumimos que nao tiveste de estar a espera para poder abastecer).
      Se for um Supercharger em 40 minutos mais ou menos estou pronto a voltar a estrada, e só estacionei o carro, fui tomar café comi qualquer coisa, fui a casa de banho e tal, tudo isto enquanto o carro estava a carregar.

      Na realidade saí provavelmente do posto de abastecimento mais rapido que com o BMW, na pior das hipoteses saí ao mesmo tempo ou com uma diferenca de uns minutos.

      Vale a pena pensar no tempo que demora a carregar? nao parece.

      E agora dizes tu e muito bem, mas o meu Clio 1.5dci (nada contra carros de baixa gama), faz 1000km com um deposito, e tens toda a razao.
      O que o teu clio nao faz é dos 0-100 em 4 segundos, também nao tem o mesmo conforto que um Tesla ou um M5, logo tens de comparar coisas similares.

      • Zé Duarte says:

        “Ora vejamos” que quando um comentário é tão grande como a publicação mostra que tens muito tempo livre e esperar uma hora para carregar o carro para ti não é problema.

      • Tempu says:

        Uma hora pra atestar, tomar cafe, comer qualquer coisa ?! Dizes tu…Deves ter muitas ferias, ou tempo livre !

        • Louro says:

          @Zé Duarte @Tempu

          Tenho o mesmo tempo que qualquer outra pessoa.

          Nao ando nem tenho necessidade de andar a fazer corridas para ganhar 5 minutos ao fim do dia.

          • Tempu says:

            A média de 100km/h faz 350km com 60l ? Talvez mais… ou km ou media.

          • Hugo Nabais says:

            Podes ter a opnião que quiseres para a tua vida.
            Mas achar que os outros podem ter a mesma disponibilidade que tu não faz qualquer sentido.

          • Louro says:

            @Tempu
            Sim fazia médias entre os 13 e os 15 em auto-estrada se andasse na cidade, facilmente aumentava essas médias para 18.

            @Hugo Nabais,
            A questao é que os exemplos que dei sao mais ou menos normais… se andam a correr para meter a vossa vida e a vida de outros em risco que nao param ao fim de mais de 3horas de viagem, entao secalhar deveriam de pensar melhor no que andam a fazer e sair de casa mais cedo.

      • FAR says:

        Percebo os seus argumentos. Gostaria que percebesse também que o seu caso é muito, muito específico e ainda assim para o mesmo assume coisas que na prática não se verificam. Ora vejamos:

        1. Atestar a meio de uma viagem de 350km num carro a combustão? Altamente especifico para carros de alta cilindrada que consomem como se não houvesse amanhã – nem de perto nem de longe um cenário comum (com alguma pena minha, confesso)
        2. Estar 1h num posto de abastecimento para atestar? Onde? Paragens a meio de viagens longas é para ir ao xixi em 5 minutos (com lavagem das mãos incluida) e gastar outros 10 para ir comer uma bucha. Mais os 10 minutos (vamos ser generosos) para atestar faz 25 minutos. A malta quando viaja quer é chegar ao destino, não ficar na beira da estrada a olhar para ontem e/ou a fazer tempo, digo eu.
        3. Supercharger, exclusivo Teslas. O comum dos mortais atesta um elétrico em 6h. Provavelmente um pouco mais rápido agora, não tenho estado a par dos ultimos avanços, falo dos carros (Smarts e afins) que conheço pessoalmente.
        4. Carregar durante o dia-a-dia é bem diferente do cenário que descreve. Se em alguns sitios já há filas para abastecer aos fds quando se demora 5 minutos por carro, imagine se for (vamos novamente ser generosos) 1 hora por carro. Impraticável, digo eu.
        5. Ao fazer 0-100 em 4 segundos acabaste de gastar 1/10 da bateria. Deitas por terra todo e qualquer argumento sobre autonomia.

        Elétricos são o futuro e muito bem vindos por muitas razões, mas há questões práticas que têm de ser resolvidas.

        • eu2 says:

          “1 hora por carro”
          Acho que se supõe que haverá mais carregadores do que mangueiras e combustível, pois ocupam menos espaço e demoram mais tempo.

          “Ao fazer 0-100 em 4 segundos acabaste de gastar 1/10 da bateria.”
          Mas depois ao estares nos 100 não precisas de gastar mais energia durante mais tempo. A menos que tenhas que travar logo a seguir. Aí é que perdes energia.

          • FAR says:

            1. Estou a falar do que temos atualmente, não do que “acha que supõe que irá talvez ser”. Esta é uma questão prática que tem de se resolvida, é esse o meu argumento. Teorias e conjecturas de soluções há muitas.

            2. Sempre julguei que as forças de inércia se aplicavam de igual forma tanto a veículos eléctricos com a veículos a combustão, mas a julgar pelas suas palavras parece que não. Deve ser da aerodinâmica melhorada, aquela grelha frontal que tanto não se vê nos eléctricos é afinal uma grande vantagem 🙂 Brincadeiras à parte, o que quis ilustrar é o facto de o famoso “arranque dos eléctricos” ser bastante dispendioso em termos energéticos e numa altura em que a autonomia das baterias é um ponto fraco vir para uma discussão sobre autonomia falar dele é um pouco por um pouco de sal no corpo antes de ir ter a um jantar de vampiros: estás a por-te a jeito.

          • Louro says:

            @FAR
            2.
            As forcas de inercia sao as mesmas é um facto, no entanto um eletrico nao necessita de “comer” ar para combustao, pelo que sim é mais aerodinamico que o sue homologo a combustao, precisamente por nao ter aquela grelha na frente.
            Para alem disso, um eletrico nao tem um motor cheio de componentes que se movem para poder depois transmitir energia para as rodas para que o carro se possa mover, pelo que é energeticamente muito mas muito mais eficiente que qualquer carro a combustao.

            Eu nos meus, se travar, a energia da travagem é usada para carregar as baterias, no seu é usada para meter gasolina/gasoleo no deposito?

          • FAR says:

            Porque é que está a assumir que eu tenho um carro a combustão? Não estou a ser clubista, estou a argumentar valores e perspectivas.

            Os meus argumentos são que o cenário apresentado por si está longe de ser o mais comum – se lhe serve ora pois muito bem – daí ser uma falácia estar a estrapolá-lo para a realidade de toda a gente. A maioria das pessoas nem um Tesla consegue comprar e fica-se por aí a aplicabilidade do seu cenário à “generalidade”; que a autonomia da maioria dos veículos eléctricos é uma desvantagem (e um impedimento para quem tem orçamento limitado sendo que as opções mais acessiveis tem autonomias normalmente mais baixas e portanto desadequadas para a utilização que se lhes seria dada)

            Não ponho em causa a eficiência energética de um veiculo electrico atual quando comparada com a de um veiculo equiparado movido a combustao. O eléctrico é várias ordens de grandeza mais eficiente! No entanto, devido à forma como essa energia é armazenada os veículos eléctricos tem um “depósito” bem menor que os veículos a combustão e isso traduz-se obviamente na autonomia dos veiculos.

            Homem, eu sou altamente apologista de veiculos electricos. Só o facto de fazerem muito menos barulho para mim já me chega para querer que toda a gente tenha um. Também não estou aqui numa cruzada para trocar argumentos consigo. Mas há que reconehcer que nem tudo é um mar de rosas e tratando-se de uma tecnologia relativamente jovem é normal que passe por esta fase de amadurecimento.

            Bem haja e bom fim de semana

          • Louro says:

            @FAR
            Assumi pelo comentário, no entanto ao invés de ter escrito “no seu” deveria de ter escrtito apenas “no”.

            Existem N modelos eletricos com autonomias que sao mais que suficientes para o uso que a maioria dá ao carro, e tem valores similares a um carro a combustao por isso nao é desculpa.

            Nao podem é esperar fazer viagens grandes com esse carro, mas o que poupam como disse, dá perfeitamente para alugar um carro melhor para essas alturas ou que usem transportes alternativos.

        • Louro says:

          @FAR
          Por ordem.

          1. Nao é altamente especifico, é a comparacao que tens de fazer, nao podes comparar um Clio a um Tesla, sao coisas diferentes com potencialidades, caracteristicas diferentes.
          2. A cada 4 horas de viagem é aconselhavel parar por meia hora a uma hora, quem só para é inconsequente pela sua seguranca e pela seguranca dos restantes que andam na rua, pelo que deveria de lhe ser retirada a carta de conducao.
          3. Cada um tem de comprar aquilo que mais se adapta ás suas necessidades, no entanto apesar de nao tao rapidamente, também existem outros carros que carregam rapidamente as baterias. Nao me estava a ver a fazer 300km por dia num Smart, um Smart é um carro para andar na cidade em viagens pequenas.
          4. A esmagadora maioria das pessoas no seu dia a dia faz uns 30 a 50km por dia, qualquer carro eletrico tem mais autonomia que isso. Mesmo que tenham problemas em parar durante uma hora nas viagens de férias para carregar, o que pouparam durante o ano inteiro dá muito bem para alugar um carro para as férias ou que viagem de aviao.
          5. Como disse no ponto 3, nao tem conhecimento acerca daquilo que está a falar, isso é visivel nao só neste comentário como nos restantes.
          Fazer um arranque nao gasta 1/10 da bateria, mas a pergunta é, passa os dias a fazer arranques com o seu carro?

          Claro que há muito a evoluir, mas a questao de autonomia ou mesmo o tempo de carga para a maioria das pessoas sao nao problemas…

          • FAR says:

            “a questao de autonomia ou mesmo o tempo de carga para a maioria das pessoas sao nao problemas…”

            Discordo. Não conheço ninguém que não tenha esses problemas. Boa parte tem inclusivamente um carro a combustão de reserva exatamente pela questão da autonomia – imagine-se a ficar 2 horas (valor semi-arbitrário, generoso) à espera de carregar o carro enquanto tem os miudos fartos da viagem a perguntar se “falta muito” a cada 5 minutos.

          • Louro says:

            @FAR
            Era o meu caso antes, até em 2018 ter decidido optar apenas pelo eletrico.

            Posso dizer que até agora, zero limitacoes ou problemas com autonomia.

            Ultima viagem grande que fiz foi desde o UK até a Itália no final do ano passado em momento algum tive problemas devido a autonomia.

      • Luís Costa says:

        Argumento sem ponta por onde se pegue.. isto é tudo muito bonito para quem vive e tem trabalho no centro da cidade, mas para isso não usas o carro! Os grandes centros estão muito bem servidos de transportes públicos! E então e se depois te apetecer sei lá, ir ao Algarve? vais parar no meio do deserto do Alentejo e vais ficar a carregar o carro com aquele calor todo? Boa sorte amigo.. E como já foi dito, carros de alta cilindrada para grandes viagens? A que respeito? Esse não é o propósito desses carros..

        • Louro says:

          @Luis costa,
          Comeca por dizer que nao tem ponta por onde se lhe pegue e diz que é bonito para quem vive e trabalha na cidade e nao tem de usar o carro, especialmente quando no meu comentário digo que faco mais a volta de 350km por dia só para ir trabalhar e voltar.

          E até dei o exemplo baseado nisso mesmo.

          Quanto a carros de alta cilindrada para grandes viagens, parece que discordo de si, tenho por habito fazer viagens pela Europa em férias pelo menos duas vezes por ano.

          O M5 que falei acima, comprei novo em 2009 e vendi em 2014 com mais de 500 mil km percorridos e depois de já ter visitado praticamente todos os países europeus e ter pisado o continente africano duas vezes.

          Outro carro a combustao que tive, E63 comprei em 2016 também novo, vendi em 2018 para comprar um Model X, já contava com mais de 200 mil km percorridos.

          • Tempu says:

            Realmente tempo não te falta…

          • Luís Costa says:

            Realmente parece ter grande disponibilidade financeira para fazer o que faz.. os carros que referiu custam uma fortuna, o preço de um apartamento ou casa.. muitos em Portugal nem dinheiro para comer tem quanto mais disponibilidade para esses carros.. já pra não falar que os carros que referiu bebem gasolina que parece o deserto à procura de água.. mas bom para si, mas pense que você é uma excepção!

          • Louro says:

            @Tempu,
            Sim o meu dia tem exactamente o mesmo tempo que o seu (a menos que viva em outro planeta), 24horas.

          • Louro says:

            @Luis Costa,
            Nao sou uma excepcao, nao sou mais nem menos que ninguém, muito menos pelos carros que me passaram pelas maos.
            Sao carros caros?Sao claro, nos país onde vivo nao tao caros como em Portugal mas ainda assim caros.

            Se se referem a tempo, na questao que os restantes trabalham muito e nao tem tempo para mais nada, para ter o que tenho trabalho e muito.

            Agora nao estariam certamente a espera de comparar um carro de alta performance como um Model S ou um Model X com um clio ou uma Ibiza pois nao?

          • Paulo Santos says:

            @Louro não percas tempo a explicar. Não vale a pena.
            Eu também faço imensos Kms por dia (cerca de 300) e sempre tive carros que aguentassem o “tratamento” que lhes dou. Desde que adquiri o model S (8 meses, 48000Km), o E300 hybrid apenas levou com 5000Km. Se sinto falta? Não. Se sinto diferença na qualidade dos materiais? Não. Se fiquei alguma vez pendurado por causa dos carregamentos? Não. Se poupei? Para além dos impostos estúpidos sobre os automóveis, só em combustível já foi uma enorme poupança.

        • Tempu says:

          Lool tens labia de politico…ou pior, se nao es pensa nisso. Se metade do escreves for certo €€ tambem nao te faltam. Curioso é que nem uma palavra sobre razoes ambientais da troca, o que torna o discurso…enfim…

          • Louro says:

            @Tempu
            Lábia de político?

            Razões ambientais? Claro, não sou hipócrita a dizer que troquei por questões ambientais, troquei porque é melhor, porque gasto menos com a mesma performance.
            As questões ambientais são um bónus.

    • Paulo Santos says:

      Relativamente ao não retirarem os veículos já abastecidos, isso é uma falsa questão já corrigida em muitos postos de carregamento. Após o carregamento estar completo existe uma taxa de ocupação que por vezes é superior ao de carregamento.

      • rodrigo says:

        Nem mais. A Tesla veio com isso ha uns anos atras para combater pessoas que deixariam o carro durante horas.

        • Thor says:

          Mas em portugal os superchargers sao de borla…portanto suponho que possam estar a ocupar o tempo que quiserem ou nao ?

          • Louro says:

            @thor,
            Depende do carro que tenhas, nem para todos é deborla, eu por exemplo antecipei a compra do model X por causa disso.

          • Thor says:

            OK. Então vão acabar as borlas?! A ser assim lá se vai 1 das grandes vantagens da Tesla por cá. É que os valores de carregamento em Espanha não são nada simpáticos… 0.29€/kwh

  3. Nuno Mateus says:

    Pretenderem que querem não significa que passam a ter. Ainda não foi aprovado.

  4. Sergio says:

    Ser for aprovado, bato palmas.. não é que seja a favor ou contra eletricos, mas se querem realmente impor o eletrico têm que tomar medidas destas e deixarem-se de pequenos apontamentos que pouco acrescentam na massificação dos eletricos no dia a dia das pessoas.

  5. Hugo says:

    Sou só eu a achar irónico que não se passa usar um telemóvel numa bomba de combustível mas seja tranquilo carregar um carro eléctrico?

    • Louro says:

      O uso do telemovel é proibido no local de abastecimento e é mais pela questao de estar ou alguém ao pé estar a abastecer enquanto usa o mesmo.

      Os carregadores eletricos, nao estarao certamente ao lado dos postos de abastecimento enquanto outros estao abastecer os seus veiculos.

    • rodrigo says:

      Isso do telemóvel ‘e um mito. Existe mais perigo com a electricidade estática que uma pessoa possa ter do que utilizar um telemóvel.

  6. DiogoF says:

    Os carros electricos para serem viáveis tem ter carregamento 5min ou ter dezenas de carregadores numa so estação. Quando vou em viagem durante verão e media tenho de esperar entre 15 a 25 (fila 3 a 5 carros) para abastecer carro combustão. Quanto tempo levaria para abastecer 1 electrico que demora 45min para uma carga completa

    • Paulo Santos says:

      Lá está a falar daquilo que não sabe. Se vai em viagem de verão e lhe mete confusão esperar 45 min, alugue. Com a poupança que faz durante o ano, até pode alugar um “carrão”.

  7. Dadjo says:

    Lol. A mesma performance mas o objectivo destes mortais que se contam por 1% na terra é gastar o mesmo ou menos… Eu penso que talvez va trocar para carro eléctrico porque vou poluir bastante menos. Nao porque faz 4 seg blabla ou tem mt conforto. Ate porque este virus esta a provar que a humanidade estava em ritmo mt acelerado. Mts aviões, mts 4 seg dos 0 aos 100, mta tecnologia barata e os desbarato, trcar de carro e tlm como quem troca de cuecas. Aproveitem agora seus esbanjadores que a sucata vai comecar a pagar imposto forte. Krs andar a trocar de carro todos os anos so pela cagança, vais pagar forte e feio. Deviam aumentar os impostos e muito para o desperdicio tecnológico.. E nao só.. Eu ja fui a clientes que tinham 40 gavetas e 40 portáteis. Avaria, compra outro.. Toma toma toma.. Se fosse tudo mt mais caro, secalhar pensavam 2 vezes antes de ir comprar. É como os carros. Ahhhh porque o m5 fazia 350kms e o tesla também mas mais barato. Mas se paga-se imposto ao quilómetro secalhar ja pensava melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.