Quantcast
PplWare Mobile

Autocarros elétricos são retirados de circulação em Paris depois de incêndios sem explicação

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. João says:

    Podiam aproveitar o incêndio para colocar um gerador e produzir alguma eletricidade para os outros veículos elétricos.

  2. jorge santos says:

    Não é à toa que tudo o que seja bateria não pode ir no porão de um avião…

  3. Greg says:

    Se fosse numa casa começávamos a investigar pela cablagem.

  4. Fusion says:

    Bem vindos ao futuro (tirando para aqueles que podiam ter morrido com esta brincadeira)

    • Keyboardcat says:

      Talvez o fabricante tenha que corrigir o problema não? Ou nunca nenhum outro veículo pegou fogo antes devido a problemas de construção? Até o prestigiado Ferrari F430 pegava fogo.

      Existem mais de uma centena de autocarros elétricos a circular em Amsterdão desde 2018 e não houve nenhum problema com incêndios. E mais centenas estão para vir, dá dó ver os autocarros barulhentos a diesel circular na cidade.

      Não sei de que futuro falas.

    • RC says:

      Pois mas a realidade é que são casos raros, em Portugal com autocarros a combustão até fazem cronologias por ser algo normal:

      https ://www.cmjornal.pt/maissobre/autocarro-arde

  5. Luis Costa says:

    Baterias no teto + este tempo quente + uso continuo e intenso = sobreaquecimente.
    Temperatura sempre foi o ponto fraco das baterias de litio e sempre será.

  6. secalharya says:

    Mas os eléctricos são amigos do ambiente! (>.>)

  7. RC says:

    Realmente entende-se a notícia, já que é raro um veiculo elétrico arder como até provaram os seguros americanos, já com autocarros a combustão isso é algo normal e até existem cronologias só para os que arderam nos últimos meses e só em Portugal:

    https: //www.cmjornal.pt/maissobre/autocarro-arde

  8. FilipeB says:

    Este tipo de notícias são para mim como as dos aviões que caem ou dos acidentes com carros sem condutor.
    Estatisticamente irrelevantes, mas quando acontecem aparecem em todos os média.
    Quantos carros a combustão se incendeiam? Quantos acidentes acontecem todos os dias/horas/minutos em carros com condutores?
    Não que não exista algo a reportar, mas o nível de destaque faz com que pareça que o problema seja muito mais preocupante do que realmente é.

  9. ervilhoid says:

    “As baterias do Bluebus 5 SE estão localizadas por cima do tejadilho e, em caso de incêndio, permitem que o veículo pare e os passageiros saiam que as chamas se propaguem por todo o autocarro.”

    eu prometi que não comentava mais nada mas..

    pelo video percebemos que não é muito fácil sair de lá de dentro, então se for 1 idoso… mas voçes acreditam em tudo o que escrevem porque a fonte assim o diz

    • Vítor M. says:

      Repara, se fossem em baixo, aí sim era muito complicado. Sendo em cima, e repara para onde disparam as chamas, dá tempo para os passageiros, até os idosos, saírem por uma das duas portas do veículo.

      Tens é de perceber como funciona a ignição e como se comportam os materiais. O fumo dissipa-se para fora, e isso ajuda à saída dos passageiros.

      Faz sentido o que foi escrito.

    • Gonçalo says:

      é claro que nunca é facil sair de dentro de um inciendio ningue está a discutir o obvio mas se as baterias tivessem no chao aí sim era completamente impossivel

    • Mr. Y says:

      Realmente mais valia não teres comentado nada…

  10. Necas says:

    E q tal voltarem-se a usar Elécticos e/ou troleis? Já n havia necessidade de toneladas de baterias. Lá se ia o negócio multibilionario das baterias, q por curiosidade, n nascem nas arvores 😉

    • Keyboardcat says:

      Vários. Custo de infra-estrutura e manutenção da mesma. Menos flexibilidade nas rotas (estradas cortadas devido a acidentes/manutenção).

      Eu gosto de elétricos, vivo numa cidade com uma rede decente. Mas os custos de criar tal rede são enormes. Para uma cidade com autocarros a diesel, autocarros elétricos são o próximo passo. Visto estudos recentes mostrarem o custo total por Km de um autocarro elétrico já ser ligeiramente inferior ao de um autocarro a diesel. E só vai melhorar.

  11. João Santos says:

    “Autocarros elétricos são retirados de circulação em Paris depois de incêndios sem explicação”

    Portanto … a explicação é que o trabalho não foi bem feito desde a projeção ao desenvolvimento da ideia.
    Dúvidas?

  12. tHaGam3r says:

    Claro que é por causa do aquecimento, as baterias até podem ser “anti fogo”, mas um autocarro tem muitos componentes. Numa cidade como Paris fazem os 320km de autonomia fácil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.