Quantcast
PplWare Mobile

Autarquias devem implementar zonas livres de emissões poluentes

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Gates says:

    Acho uma piada dia sem carros.
    Fartinho destas palhaçadas.
    Sem carro não podia ir trabalhar.

    • Duarte says:

      Então que é que passa a justificação de aunsência? A Autarquia?

      Não és só tu que estás farto, afinal quem é que gosta de pagar impostos para gulosos corruptos?

    • Keyboardcat says:

      Coitado

    • Miguel says:

      Olha, descontem do imposto de circulação

    • David says:

      Compras um carro eletrico, em lisboa tambem não se pode andar com carros anteriores a 2000

    • Louro says:

      Já eu estou farto de ir até a cidade e ter de andar a respirar o que sai dos escapes dos carros que lá andam a passear, muitas vezes sem razao válida.

    • Iris says:

      Já que estamos numa de suposições.

      Há pessoas que não gostam de fazer qualquer esforço que seja em prol da comunidade, por vezes esforços bons para si próprio.

      Exemplos básicos disso são:
      Não deitar lixo ao chão, guardar nos bolsos e deitar fora quando encontrar um caixote do lixo ou andar uns metros para o fazer.

      -Não deitar objetos pela janela do carro para a via pública (cigarros acesos).
      -Não estacionar nos passeios (devido aos peões) ou ciclovias (devido aos ciclistas).
      -Dar piscas (sinalizar mudança de direção).
      -Respeitar limites de velocidade, especialmente na cidade pelo perigo que representa para um peão levar com uma tonelada de metal em cima por alguém perder o controlo a alta velocidade.
      -Ter o veículo com uma boa e regular revisão feita e sem modificações que prejudiquem terceiros (obrigar alguém a respeitar ar mais poluído ou a ser recetor de poluição sonora elevada, sem haver necessidade ou beneficio real)
      -Cumprir regras de trânsito com qualquer veículo, mesmo que seja uma bicicleta (e utilizar proteção).
      -Respeitar as outras pessoas e especialmente crianças, (mesmo que sejam seus filhos) não fumar perto destas, especialmente em paragens de autocarro cobertas quando chove!
      -Respeitar o Regulamento Geral do Ruído.
      -Não deixar animais de estimação sozinhos durante horas em casa especialmente quando estes não param de fazer barulho e incomodam a vizinhança.
      -Levar animais a passear regulamente, com coleira e trela controlando assim o seu percurso e onde estes iram defecar (apanhar a fezes com saco) ou urinar! (não deixar o animal urinar nos veículos ou propriedade de outras pessoas).
      -Realizar o registo animal e renovação de licenciamento anual na junta de freguesia;
      -Ter boletim sanitário onde conste etiqueta de identificação eletrónica do animal (chip);
      -Realização dos atos de profilaxia médica obrigatórios, nomeadamente a vacina da raiva, ou atestado de isenção dos atos de profilaxia médica emitido pelo veterinário.

      Existem muito mais exemplos de regras (e bom senso) que os Portugueses infelizmente não cumprem que, por vezes representam apenas um pequeno esforço.

      Acredito que necessite muito de transporte pessoal para trabalhar, mas não acredito que o seu exemplo represente a maioria, pode representar uma pequena percentagem.

      Não significa que por isso que o dia mundial sem carros seja uma palhaçada!

      É apenas um incentivo a que pelo menos num dia, quem tem possibilidade, deixe o seu carro parado, por exemplo, utilizando transportes públicos que levam muito mais pessoas, em vez de andar num veículo de 5 lugares só com uma pessoa a causar transito parado que representa risco para a saúde física e mental de todos.

      Que você faça com que o seu exemplo seja visto/ouvido eu até compreendo, agora criticar só porque não pode fazer parte do movimento que o dia promove é que acho desnecessário.

      • Zé Fonseca A. says:

        O que é que isso tem a ver com carros?
        Cumpro isso tudo e outras coisas que não são mais que puro bom senso e embora possa ir de transportes para o trabalho escolho não fazê-lo, pura e simplesmente não ponho os meus pés num transporte publico, nem em PT nem lado nenhum, a ultima vez que andei de transportes foi em Singapura e até gostei da experiencia, mas simplesmente não tenho interesse na falta de flexibilidade que circular de transportes proporciona.

  2. Duarte says:

    “O mundo está diferente”

    Deixa-me lá ver quando foi a última vez que aconteceu….hummmmm…parece que foram muitas.
    Preocupa-te europa que os outros também,……ou não!

    Quem está lixado da vida é o vulcão de La Palma, só de imaginar o que vai ter de pagar de impostos até fico com pena.

    • Joao Ptt says:

      Acho que ele (o vulcão de La Palma) gosta tão pouco dos impostos que estava a pagar que decidiu devastar aquilo ali à volta… foi só ver os cobradores de impostos a fugir… nem a polícia nem os militares os acudiram…. lá se foi a cobrança coerciva.

  3. Há cada gajo says:

    Continuamos a varrer o lixo para debaixo do tapete. O lixo, a poluição ambiental, as emissões poluentes continuam a ser produzidas, só as querem mudar de sitio.

    • darksantacruz says:

      +1!!!!!!!! Querem atirar areia para os olhos de todos, no que realmente polui de forma nefasta nem 1 palavra silencio total.

    • Nuno says:

      o objectivo é 100% d eletrecidade ser de energias renovaveis portugal já vai a 60% só faltam 40 ou és assim tao tapadinho que não consegues ver as coisas

    • Louro says:

      Se eu fosse a ti nao limpava o chao de tua casa, afinal de contas só estás a mudar o lixo de sitio…

      Também nao descarregava o autoclismo, afinal de contas só estas a mudar os dejectos de sitio…

      • Iris says:

        Sim, vamos desculpar a nossa preguiça com tudo que podemos.

        Preocupe-se em fazer o mínimo e não dar exemplos do que não se pode contornar ou onde as alternativas são escassas. Se contribuir com o mínimo possível já ajuda.

        Se nos exemplos que deu sabe de alguma alternativa, sinta-se à vontade de partilhar e se for viável terei todo o gosto em tentar implementar no meu dia a dia para tentar ajudar a melhorar o mundo.

        Sei que não apontou o desperdício de água, mas posso partilhar que existem sistemas que utilizam água da chuva para o do duche que em seguida vai para os autoclismos, parece-me uma situação positiva!

        Também existem sistemas que filtram a água do duche para a sua reutilização.

        • Zé Fonseca A. says:

          E sistemas que reciclam a água do autocolismo para o duche?
          Certamente muita gente que usa transportes publicos saíria beneficiada..

        • Louro says:

          Estava só a ser irónico no que diz respeito ao que o user disse, pois ele está a dizer que estao só a mudar o problema de sitio e nao a resolver o mesmo, em parte tem razao portanto o ideal era ele deixar de fazer essas coisas que falei entre muitas outras pois vai dar ao mesmo.

          Mas sim, dois pesos duas medidas, tudo em nome da resistencia a mudanca que nao nos seja conveniente.

    • AlexS says:

      Uma praia cheia de lixo tem mais ou menos variedade biológica que uma limpa?

  4. Manuel Costa says:

    Depois de termos 7,4 milhões de carros eléctricos a circular, será interessante ver como se safa a rede eléctrica nacional. É que a produção das centrais fotovoltaicas, não chega para 20% do consumo de carregar esses carros, a cada 24 horas. Principalmente por causa da potência, pois um carro precisa de 6,8k algo que é o dobro da potência mínima para casa. Nas bombas de gasolina, passam a demorar 45 minutos, o que reduz a quantidade de carros a carregar. Se acreditar nos anúncios da ANAREC e das 60000 associações de vendedores de combustível, em como 90% dos postos irão encerrar, caso o governo limite os lucros a 6%, em vez de 30% como é actualmente, menos locais estarão disponíveis.

    • Duarte says:

      Dass, o governo lucra o dobro das empresas! É muito buraco para tapar. Socialism power!

      Baixar impostos é que está quieto…o kosta tem muito amigo. Arrreeee Cabresto!

    • Miguel says:

      Para produzires essa quantidade de carros, falando apenas em cobre teremos de produzir mais do que foi produzido na história da humanidade em 14 anos.
      Fora Cobalto, Lítio, Grafite, etc…
      Desde que seja escavado longe de casa são veículos limpos 😉

      • Duarte says:

        Longe da vista, longe do coaração.

        Os ativistas ambientais ainda hoje pensam que o cobalto e lítio se fazem a partir dos gases intestinais de unicórnios alados que comem CO2 e plástico.

        O ser humano é um único ser vivo hipócrita………e que gosta muito de dinheiro 🙂

      • Iris says:

        Não se pode pensar que a tecnologia ligada às baterias fica estagnada na sua evolução ou que alternativas reais que utilizam menos extração (ou até nenhuma) e mais reciclagem não venham a existir.

        Se ficarmos só com combustão a extração (longe de casa), refinamento, transporte e acidentes ambientais no mar (que levam décadas a limpar) também vão continuar a existir.

        • Zé Fonseca A. says:

          Vão continuar a existir e ainda assim são menos nefastos para os ecossistemas do que extração de litio, niquel e cobalto..
          E hidrogenio verde, não se fala? Se pertences ao lobby do green, o hidrogenio ainda é tabu porque não enche os bolsos a ninguém..

          • Paulo Santos says:

            Pode dizer-me um artigo imparcial onde se diga que os veículos a combustão são menos nefastos.

          • Zé Fonseca A. says:

            Não existe Paulo, nenhum artigo tem em conta os efeitos causados pela mineração, neste momento é tabu e quem abordar esse tema é crucificado, tal como na decada de 80 era tabu falar-se sobre os efeitos da exploração petrolifera, cada era o seu lobby.
            Se queres saber a realidade tens de te informar sobre tudo, de um lado e de outro e depois podes formular uma opinião que não tenha sido impigida.

        • Miguel says:

          Então deixem o mercado prosseguir, tenho a certeza que com a evolução e tempo os electricos vão vencer… Tirem a “concorrência” e a evolução será muito menor!!
          Até quem sabe, a solução não passa por eléctricos, mas por uma combinação diferente, deixem a concorrencia existir para bem de todos.
          Aliás, os eléctricos já conseguem uma boa quota de mercado, mesmo se existirem muitas opções das marcas conhecidas, continuando sem bloqueios os eléctricos irão conquistar muito mercado.

    • Carlos says:

      Gostava de saber porque é que tem que haver a substituição direta de automóvel a combustão para um automóvel elétrico. Pode ser N:1, sendo que se podem retirar de circulação muitos carros a combustão e passar a usar um veículo eletrico (autocarro, p.e.).
      Depois existem ainda uma outra série de meios de mobilidade suave, desde o andar a pé até ao de trotineta elétrica, sem esquecer as já antigas e nunca ultrapassadas bicicletas.

      A mentalidade é o maior problema.

      • Zé Fonseca A. says:

        Mentalidade da pobreza de espirito.. quem é que no seu perfeito juízo tem um carro, anda de carro no dia a dia, e sem ser por gestão financeira ou tempo passaria a andar de autocarro, ou mesmo que passasse a andar de autocarro prescindiria de ter um carro?

        Querem resolver o problema controlem a natalidade worldwide, esse é o unico mal do mundo e é o que provoca tudo o resto.
        Ainda gostava de ver alguém conseguir dizer algo positivo sobre sermos 8B quando há 100 anos eramos menos de 2B.

        • Miguel says:

          Pois, dizes isso és criticado… Mas a verdade é que a comida agora tem de ser fabricada com quimicos, a poluição é maior, o aquecimento global é maior, assim como a produção de tudo…

      • Samuel MG says:

        Andar a pé, trotineta elétrica e bicicletas só serve a quem vive e trabalha numa cidade mas quando trabalhas a 60km esses meios são inúteis. “Pois mas existe os transportes públicos” mas o horário de trabalho não é compatível com o horário dos TPs 🙁

        • SureDoc says:

          Em minas gerais n sei mas Portugal está muito bem servido de transportes publicos. No brasil ja se sabe que estao 50 anos atrasados em relacao a europa.

        • Iris says:

          Mas o seu exemplo não faz parte da maioria. Devido à centralização, as cidades e as suas periferias estão mais cheias.

          Portanto, quem trabalha longe e não tem alternativa nem é posto em causa, são sim, os milhares de pessoas que circulam nos seus automóveis de 5 lugares diariamente, sozinhas, e em pequenos percursos quando existem alternativas de transporte que até beneficiam o utilizador monetariamente.

          • darksantacruz says:

            Tantos exemplos de pessoas que têm de levar o carro para o trabalho pois vivem longe do centro como andar de bicicleta? Passar 1 h em transportes quando se pode fazer o mesmo trajecto em menos de meia hora com 1 carro? Porque é que não leio nada sobre o problema grave de Infraestruturas nomeadamente de transportes publicos existentes em Portugal? Linhas ferroviárias etc, Portugal não é só Lisboa ou Porto.

            Ao invés em vez de se debater sobre o verdadeiro problema leio sobre bicicletas até aqui ao lado em Espanha investiram em Infraestruturas decentes.

          • Zé Fonseca A. says:

            Não percebes muito disto darksantacruz, nas cidades a sério os transportes publicos têm faixa propria, por isso tipicamente demoram menos tempo a chegar ao destino.
            Exemplo: de minha casa ao trabalho demoro 30 min para fazer 10km, caso fosse de transportes demoraria 10 min de metro ou 20 min de autocarro.
            Se me meto nessas andanças? Nem que poupasse 500€ por mês e 1h por dia de trajecto, mais depressa ficava em teletrabalho que me enfiava num transporte.

      • Miguel says:

        Pois, não devia existir, mas tudo farão para que muito em breve a maioria sejam electricos.
        Para isso já contribui e irá contribuir mais, com estes bloqueios a carros térmicos (não podem andar aqui ou ali), depois irão aumentar o preço do veículo e da gasolina, das peças, os impostos.
        Até sermos obrigados a trocar o carro do dia a dia para electrico.
        Isto é mais que certo, trata-se de uma liberdade tipo a vacina Covid, és livre de não fazer, mas se não a fizeres tens liberdade condicionada e és criticado a toda a hora

    • Nuno says:

      da mesma forma que se safou a gasolina quando apareceram os carros ou achas que quando apareceram os carros já havia milhares de bombas de gasolina espalhadas pelo país, à medida que os carros eletricos aumentam os portos e a rede tambem aumenta, portugal já usa 60% eletrecidade vinda de energias renovaveis o objectivo é chegar a 100 com todos os carros eletricos

      • Miguel says:

        Sem baterias na empresa de electricidade, com o aumento das energias renováveis a máquina térmica tem de aumentar a produção para equilibrar.
        Ou seja, sem baterias com capacidade para alimentar Portugal é impossível energia 100 renovável

        • Iris says:

          Não se pode pensar que a tecnologia ligada às baterias fica estagnada na sua evolução ou que alternativas reais que utilizam menos extração e mais reciclagem não venham a existir.

          • Zé Fonseca A. says:

            Estagnada não vai ficar, pode é levar 20 ou 30 anos para chegar a um ponto de maturidade que sirva aos países de 1º mundo, já que ao 3º mundo nem daqui a 100 anos.
            Enquanto isso esgotas as reservas de litio, tens populações deslocadas, ecossistemas destruídos, rios poluídos e lençois freaticos com quimicos que te inutilizam as terras por um seculo.. tudo em nome do capitalismo encapsulado de verde..

          • Miguel says:

            Ora aí está Zé Fonseca, essa é outra, querem por a carroça à frente do boi…

        • eu2 says:

          As baterias podem ser complementadas com partilha de eletricidade: https://youtu.be/gacGuWjqKco

    • Zé Fonseca A. says:

      Apenas para corrigir que só temos 5,2M de carros em PT.

    • Pedro N. says:

      Um carro elétrico precisa de uma potência de 6,8 kW??? Quem é que lhe disse tamanha barbaridade??? O elétrico carrega em casa numa simples tomada de 220v x 10A = 2,2 kW! Nem precisa de aumentar a potência contratada se o puser a carregar à noite.

  5. André says:

    Malvado vento que vai empurrar os gases das zonas ao lado para estas zonas… Se eu fosse Deus não permitiria uma coisa dessas…

  6. lucas says:

    Ontem estive com amigo que já não via a 9 meses e podemos falar e beber um cafe juntos como ele é economista e esta numa organização onde tem acesso a muito informação , fiquei de boca aberta com o que ele me contou sobre o nosso País e sobre a economia que temos , é de arrepiar. estas fantochadas apenas servem para arruinar mais as carteiras do povo e o País , depois do que ouvi, meus amigos abram os olhos……….. para bom entendedor meia palavra basta.

  7. Joao Ptt says:

    O melhor dos automóveis modernos é que se a TESLA ou uma das outras marcas amanhã decidirem que ninguém mais no país pode circular enviam um código de desactivação e lá se vai a mobilidade.

  8. AlexS says:

    Quando começarem a morrerem de fome e frio por falta dos combustiveis fosseis vai ser giro.

    • Paulo J Santos says:

      Disparate. Então como chegamos aqui? Será que utilizamos combustíveis fósseis desde a antiguidade?
      E como sobrevivemos antes de dominarmos o fogo?

      • SureDoc says:

        Isso e para rir certo? Antes da revolucao industrial a populacao mundial era de 500Milhoes durante milhares de anos de existencia. Em apenas 280 anos com combustiveis fosseis passamos para 8 bilioes…

        • Paulo J Santos says:

          Então seguindo a sua lógica a Europa deveria ter uma taxa de crescimento populacional superior a África, pois a utilização de combustíveis fósseis sempre foi e é muito superior na Europa. Fazer uma correspondência linear entre a utilização de combustíveis fósseis, fome, frio e evolução demográfica é muito redutor.

  9. AlexS says:

    Julgas que não se morria de fome e frio na antiguidade?

    Deves julgar que a a comida e abrigo que tens na mesa pelo preço que a pagas não precisa de : Energia Barata.
    Julgas que tractores,, fertilizantes, transporte vêm de onde?
    Um dos importantes gastos de energia no mundo é fabrico de cimento.

    Mas como muitos hoje parece que queres regressar a esses tempos. Estás à vontade não me obrigues é eu e os outros que não estejam de acordo.

  10. Fernando says:

    Isso é tudo muito bonito mas pergunto: A autarquia vai oferecer um carro dito “amigo do ambiente” a cada munícipe condutor? Mandar na carteira das pessoas não custa nada não é…?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.